Nossa Senhora do Rosário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Nossa Senhora do Terço)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Nossa Senhora do Rosário (desambiguação).
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nossa Senhora do Rosário
Nossa Senhora do Rosário, de Caravaggio.
Instituição da festa Concílio Vaticano II
Venerada pela Igreja Católica
Festa litúrgica 7 de outubro

Nossa Senhora do Rosário (ou Nossa Senhora do Santo Rosário ou Nossa Senhora do Santíssimo Rosário) é o título mariano apresentado aquando da aparição da Santíssima Virgem Maria a São Domingos de Gusmão em 1208 na igreja do mosteiro de Prouille, na qual a mãe de Jesus entregou o Santo Rosário ao frade dominicano. É também o título pelo qual a Virgem Maria se apresentou aos três pastorinhos nas Suas aparições em Fátima.

Em agradecimento pela vitória da Batalha de Muret, o nobre Simão IV de Monforte mandou construir o primeiro santuário dedicado a Nossa Senhora da Vitória. Em 1572, o Papa Pio V instituiu "Nossa Senhora da Vitória" como uma festa litúrgica para comemorar a vitória da Batalha de Lepanto. A vitória foi atribuída à intercessão da Virgem Maria por ter sido feita uma procissão do rosário naquele dia na Praça de São Pedro, em Roma, para o sucesso da missão da Liga Santa contra os turcos otomanos no oeste da Europa. Em 1573, Papa Gregório XIII mudou o título da comemoração para "Festa do Santo Rosário" e esta festa foi estendida pelo Papa Clemente XII a toda a Igreja Católica. Após as reformas do Concílio Vaticano II a festa foi renomeada para Nossa Senhora do Rosário. A festa tem a classificação litúrgica de memória universal e é comemorada dia 7 de outubro, aniversário da batalha.

Santo Rosário[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Santo Rosário

A palavra Rosário quer dizer um tanto de rosas, um buquê de rosas que se oferece a Nossa Senhora. Cada Ave Maria é uma rosa que oferecemos à Mãe, com carinho e esperança. Assim, quando rezamos o Santo Rosário completo, oferecemos um buquê de duzentas rosas a Nossa Senhora.[1]

Devoção[editar | editar código-fonte]

Domingos de Gusmão, grande propagador da oração do Santo Rosário e da devoção à Nossa Senhora do Terço.

São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Dominicanos, foi o grande propagador do Rosário no início do século Xlll. A Igreja lhe conferiu o título de Apóstolo do Santo Rosário. Naquela época havia muitos hereges que desviavam os fieis da Igreja Católica. São Domingos, com a prática da oração do Rosário, a pedido de Nossa Senhora, começou a combater as heresias dos albingenses, que crescia vertiginosamente na França. O Papa mandou vários missionários para combater os hereges, mas nada conseguiram. Somente São Domingos, com a criação de sua ordem e com a insistente oração do Rosário, é que conseguiu acabar com esses hereges. São Domingos dizia que em todas as orações do Rosário pedia a intercessão de Maria Santíssima para converter os hereges e com o passar dos anos conseguiu.[1]

Papa João Paulo II[editar | editar código-fonte]

João Paulo II dedicou todo o seu Pontificado a Maria Santíssima. Ele declarou logo no primeiro dia de seu pontificado: Totus tuus Mariae (Tudo é de Maria). A devoção a Nossa Senhora do Rosário foi amplamente difundida e divulgada. Ele acrescentou mais um conjunto de Mistérios ao Rosário - os Mistérios Luminosos - em uma Encíclica que escreveu sobre o Santo Rosário.

Contemplação dos Mistérios do Rosário[editar | editar código-fonte]

Representação de um terço do Rosário

Atualmente o Santo Rosário é dividido em quatro conjuntos de mistérios, onde contemplamos os momentos da vida de Jesus e de Maria. Os quatro conjuntos de Mistérios são:

  • Mistérios Gozosos nos quais se contemplam a anunciação do Anjo a Maria; a visita de Maria a sua prima Isabel; o nascimento de Jesus em Belém; a apresentação de Jesus no templo; e Jesus perdido e achado no templo entre os doutores da lei.

Milagres de Nossa Senhora do Terço[editar | editar código-fonte]

A devoção a Nossa Senhora do Terço atravessa os séculos, trazendo a Igreja para o lado de Maria Santíssima, que a leva para a Salvação de Jesus. O Rosário de Maria une a terra aos Céus. Maria Santíssima, em suas aparições, sempre insiste para que as pessoas rezem o Rosário, que é um dos caminhos para se chegar a Jesus e a Salvação eterna. O Santo Rosário é também uma poderosa arma de intercessão, um meio certo de se obter graças através da Virgem Maria.[1]

A exemplo disso, na segunda guerra mundial, em 6 de agosto de 1945, uma bomba atômica foi lançada sobre a cidade de Hiroshima, Japão. 140.000 pessoas foram mortas ou feridas.

Havia numa casa 8 blocos (cerca de 1 km), onde explodiu a bomba atômica. Esta casa tinha uma igreja que foi completamente destruída, mas a casa sobreviveu, assim foi dito pelos oito missionários jesuítas alemães que rezavam o terço na casa fielmente todos os dias. Estes homens eram missionários, permitidos viver e ministrar no Japão durante a guerra. Não só todos sobreviveram com ferimentos (no máximo) relativamente menor, mas todos viveram muito além daquele dia horrível sem doença por radiação, não havia nenhuma perda de audição, ou qualquer outra doença ou defeito visível a longo prazo.

Naturalmente, foram entrevistados e examinados várias vezes por cientistas. Cremos que nós sobrevivemos porque vivíamos a mensagem de Fátima. "Vivíamos a rezar o terço todos os dias naquela casa".[2]

Padroeira[editar | editar código-fonte]

Nossa Senhora do Rosário é a santa padroeira de vários lugares no mundo, dentre os quais:

  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens pretos, Jaraguá-GO/Brasil, construída em 1732 por negros faíscadores com sede de duas importantes Irmandades Negras na época;
  • Igreja (Catedral) de Nossa Senhora do Rosário, Cidade Histórica de Penedo/AL (Brasil), construída em 1690 (Em meados de 1673 existia no local a Capela primitiva, homenagem a Santo Antônio).
A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos de Olinda em Pernambuco é a mais antiga igreja do Brasil pertencente a uma irmandade de negros.[3]
Nossa Senhora do Rosário dos Brancos, escultura portuguesa do século XVIII na Igreja Matriz de Pirenópolis.

Nossa Senhora do Rosário também é, tradicionalmente, a santa de devoção dos negros devido à semelhança entre o rosário e o fio de contas usado nas religiões de matriz africana.

Referências

  1. a b c d e Nossa Senhora do Rosário, Cruz Terra Santa / Santos e Ícones Católicos. <http://www.cruzterrasanta.com.br/historia-de-nossa-senhora-rosario/50/102/#c> Acesso em: 23 de abril de 2017.
  2. Terebinto, dez milagres alcançados por meio do Santo Rosário, <https://grupoterebinto.blogspot.in/p/blog-page_10.html?m=1>
  3. «Inventário dos Lugares de Memória do Tráfico Atlântico de Escravos e da História dos Africanos Escravizados no Brasil» (PDF). UFF. Consultado em 4 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nossa Senhora do Rosário