Rusa timorensis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCervo-de-timor
Rusa Deer (C. Timorensis).jpg
Estado de conservação
Espécie vulnerável
Vulnerável (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Subfamília: Cervinae
Género: Rusa
Espécie: R. timorensis
Nome binomial
Rusa timorensis
Blainville, 1822
Distribuição geográfica
Rusa timorensis natural range-map.png

O cervo-de-timor (Rusa timorensis) ou sambar-de-java [2] é um mamífero artiodáctilo da família Cervidae, autóctone de Java e Bali; foi introduzido na Antiguidade nas ilhas Molucas, nas Pequenas Ilhas da Sonda e em Celebes. Existem duas subespécies principais, a de Java e a das Molucas, algo menor. Entre os seus predadores encontram-se o dragão-de-komodo,[3] além de pitões, crocodilos e leopardos-de-java.

A espécie foi introduzido em tempos históricos nas ilhas de Amboina, Maurícia, Comores, e mais recentemente em Madagáscar, no Brasil, Austrália, Nova Caledónia e Nova Zelândia, com fins cinegéticos. A sua população na Nova Caledónia é de 200000 a 300000 indivíduos, e aparenta crescer em função da ausência de predadores (exceto o homem). Na Maurícia, encontra-se hoje acantonada a certas reservas naturais, após ter sido uma ameaça ao equilíbrio dos ecossistemas montanhosos.[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A espécie pode ser distinguida pelas suas grandes orelhas, pelos tufos de pelo acima das sobrancelhas, e pela armação que é bastante grande em relação ao tamanho do corpo. As hastes têm forma de lira e ramificam em trios.[5] Os machos são maiores que as fêmeas, e a proporção entre cabeça e corpo varia dos 142 aos 185 cm, com uma cauda de 20 cm.[6] Os machos pesam de 152 a 160 kg, as fêmeas cerca de 74 kg. A pelagem é cinzenta-acastanhada e frequentemente curta e rala.[5] Ao contrário de outras espécies de cervídeos, os recém-nascidos não apresentam manchas na pelagem.[6]

Em Timor-Leste, no ilhéu de Jaco, o cervo-de-timor habituou-se a beber água salgada devido à falta de água doce na ilha.[7]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

A espécie acasala nos meses de julho e agosto, quando os machos se enfrentam em duelos. A fêmea dá à luz a uma a duas crias, após uma gestação de oito meses, no início da primavera. As crias são amamentadas durante 6 a 8 meses, e a maturidade sexual é atingida entre os 3 e os 5 anos, dependendo das condições do habitat. Vivem cerca de 15 a 20 anos, tanto em estado selvagem como em cativeiro.[5][6]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Zhigang J, Harris RB (2008). Rusa timorensis (em Inglês). IUCN 2012. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2012 Versão 2. Página visitada em 17 de novembro de 2017.
  2. Mattioli, S. (2011). «Family Cervidae (Deer)». in: Wilson, D. E. & Mittermeier, R. A. eds (2011). Handbook of the Mammals of the World (em inglês). Vol II. Hoofed Mammals. Barcelona: Lynx edicions. pp. 417–418. ISBN 978-84-96553-77-4 
  3. Wilson, D.E.; Reeder, D.M., ed. (2005). Mammal Species of the World 3º ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  4. Le chasseur Mauricien. «Cerf rusa». Consultado em 17 de novembro de 2017 
  5. a b c Reyes, E. Animal Diversity Web, ed. «Rusa timorensis». University of Michigan Museum of Zoology 
  6. a b c Reyes, E. «Rusa, Sunda sambar». Ultimate Ungulate 
  7. The Timor-Leste Coastal/Marine Habitat Mapping for Tourism and Fisheries Development Project, Project No 4, Conservation Values, Issues and Planning in the Nino Konis Santana Marine Park, Timor Leste - Final Report, October 2009 (Memento vom 29. março 2013 im Internet Archive) (PDF; 9,2 MB), acesso em 28-12-2012


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies