Rusa timorensis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCervo-de-timor
Rusa Deer (C. Timorensis).jpg
Estado de conservação
Espécie vulnerável
Vulnerável (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Subfamília: Cervinae
Género: Rusa
Espécie: R. timorensis
Nome binomial
Rusa timorensis
Blainville, 1822
Distribuição geográfica
Rusa timorensis natural range-map.png

O cervo-de-timor (Rusa timorensis) ou sambar-de-java [2] é um mamífero artiodáctilo da família Cervidae, autóctone de Java e Bali; foi introduzido na Antiguidade nas ilhas Molucas, nas Pequenas Ilhas da Sonda e em Celebes. Existem duas subespécies principais, a de Java e a das Molucas, algo menor. Entre os seus predadores encontram-se o dragão-de-komodo,[3] além de pitões, crocodilos e leopardos-de-java.

A espécie foi introduzido em tempos históricos nas ilhas de Amboina, Maurícia, Comores, e mais recentemente em Madagáscar, no Brasil, Austrália, Nova Caledónia e Nova Zelândia, com fins cinegéticos. A sua população na Nova Caledónia é de 200000 a 300000 indivíduos, e aparenta crescer em função da ausência de predadores (exceto o homem). Na Maurícia, encontra-se hoje acantonada a certas reservas naturais, após ter sido uma ameaça ao equilíbrio dos ecossistemas montanhosos.[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A espécie pode ser distinguida pelas suas grandes orelhas, pelos tufos de pelo acima das sobrancelhas, e pela armação que é bastante grande em relação ao tamanho do corpo. As hastes têm forma de lira e ramificam em trios.[5] Os machos são maiores que as fêmeas, e a proporção entre cabeça e corpo varia dos 142 aos 185 cm, com uma cauda de 20 cm.[6] Os machos pesam de 152 a 160 kg, as fêmeas cerca de 74 kg. A pelagem é cinzenta-acastanhada e frequentemente curta e rala.[5] Ao contrário de outras espécies de cervídeos, os recém-nascidos não apresentam manchas na pelagem.[6]

Em Timor-Leste, no ilhéu de Jaco, o cervo-de-timor habituou-se a beber água salgada devido à falta de água doce na ilha.[7]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

A espécie acasala nos meses de julho e agosto, quando os machos se enfrentam em duelos. A fêmea dá à luz a uma a duas crias, após uma gestação de oito meses, no início da primavera. As crias são amamentadas durante 6 a 8 meses, e a maturidade sexual é atingida entre os 3 e os 5 anos, dependendo das condições do habitat. Vivem cerca de 15 a 20 anos, tanto em estado selvagem como em cativeiro.[5][6]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Zhigang J, Harris RB (2008). Rusa timorensis (em Inglês). IUCN 2012. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2012 . . Página visitada em 17 de novembro de 2017..
  2. Mattioli, S. (2011). «Family Cervidae (Deer)». in: Wilson, D. E. & Mittermeier, R. A. eds (2011). Handbook of the Mammals of the World (em inglês). Vol II. Hoofed Mammals. Barcelona: Lynx edicions. pp. 417–418. ISBN 978-84-96553-77-4 
  3. Wilson, D.E.; Reeder, D.M., ed. (2005). Mammal Species of the World 3º ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  4. Le chasseur Mauricien. «Cerf rusa». Consultado em 17 de novembro de 2017 
  5. a b c Reyes, E. Animal Diversity Web, ed. «Rusa timorensis». University of Michigan Museum of Zoology 
  6. a b c Reyes, E. «Rusa, Sunda sambar». Ultimate Ungulate 
  7. The Timor-Leste Coastal/Marine Habitat Mapping for Tourism and Fisheries Development Project, Project No 4, Conservation Values, Issues and Planning in the Nino Konis Santana Marine Park, Timor Leste - Final Report, October 2009 (Memento vom 29. março 2013 im Internet Archive) (PDF; 9,2 MB), acesso em 28-12-2012


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies