Telefe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde novembro de 2016). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Telefe
Televisión Federal S.A.
LS84 TV Canal 11
Tipo Rede de televisão federal e comercial
País  Argentina
Fundação 22 de julho de 1961 (56 anos)
por Héctor Grandinetti
Pertence a Viacom[1][2]
Cidade de origem Bandera de la Ciudad de Buenos Aires.svg Buenos Aires, Cidade Autônoma
Sede Bandera de la Ciudad de Buenos Aires.svg Buenos Aires, Cidade Autônoma
Pavón, 2444
Estúdios Bandera de la Ciudad de Buenos Aires.svg Buenos Aires, Cidade Autônoma
Pavón, 2444
Bandera de la Provincia de Buenos Aires.svg Martínez, Cidade Autônoma
Asunción, 949
Slogan Siempre juntos (Sempre juntos)
Formato de vídeo 4:3 - 16:9
Audiência 8.4 pontos, 1º lugar (média em 2015) (no Ibope Argentina)
Cobertura Todo o território nacional
Cobertura internacional Américas, Ásia, Europa Ocidental e Europa Oriental (através da Telefe Internacional)
Página oficial telefe.com
Disponibilidade aberta e gratuita
Analógico
04 VHF (Montevidéo)
05 VHF (Rosario)
07 VHF (Neuquén)
08 VHF (Córdoba, San Miguel de Tucumán e Mar del Plata)
09 VHF (Bahía Blanca e Mendoza)
11 VHF (Buenos Aires, Formosa e Salta)
13 VHF (Río Cuarto, Santa Fe, Corrientes e San Luis)
Digital
34 UHF (Buenos Aires)
Disponibilidade por satélite
Vivo TV
Canal 147

Televisión Federal S.A. (conhecida pelo nome Telefé) é uma das principais emissoras de televisão da Argentina. A emissora está localizada na cidade de Buenos Aires. Cobrindo todo o país, também conta com um sinal internacional, disponível no Brasil através da operadora Vivo TV.

Inaugurada em 1961, era conhecida como Dicon TV (ou simplesmente como Canal 11), fundada por Hector Grandinetti. Assim foi até a década de 1970, quando Juan Domingo Perón nacionalizou a emissora e a renomeou como Telefe. A emissora foi reprivatizada em 15 de janeiro de 1990.

No ano 2000, seu controle acionário passou para o espanhol Grupo Telefónica e operado por sua subsidiária argentina. Assim foi até o ano de 2016, quando a emissora foi repassada para Viacom, o quinto maior conglomerado de mídia do mundo, atualmente no controle de emissoras como MTV, Nickelodeon, Comedy Central, entre outras.

Dentre suas atrações mais famosas estão as novelas Chiquititas, Rebelde Way (versão original da mexicana Rebelde) e Casi Angeles, além da versão original do CQC (que ganhou uma versão no Brasil em 2008) além de ser a responsável pela produção do El Show de Xuxa, versão hispânica do programa apresentado por Xuxa Meneghel no Brasil.

Grupo Telefe[editar | editar código-fonte]

Telefe é um dos líderes de Televisão Aberta da Argentina com importantes produtoras de Conteúdos da América Latina (Telefe Contenidos). Também conta com uma divisão de Notícias (Telefe Notícias).

Em seu alcance global é a principal produtora e exportadora de conteúdos do país - quarta distribuidora de América Latina perdendo apenas para as brasileiras Rede Globo, Rede Record e SBT e a mexicana Televisa com presença em 80 nações. Também conta com um sinal por satélite (Telefe Internacional) que chega a mais de 8 milhões de abonados em todo mundo (2013).

Fachada do Canal 8 de Mar del Plata, emissora afiliada a Rede Telefe.

Sua plataforma de negócios inclui a produção cinematográfica (Telefe Cinema), bem como a produção de discos (Telefe Música) e espetáculos teatrais (Telefe Teatro).

Foi criado recentemente Telefe Servicios, que oferece soluções e desenvolvimentos tanto a nível local quanto internacional.

O Grupo Telefe, inclui 8 estações televisivas líderes no interior do país. São os sinais de Canal 8 de Córdoba, Canal 13 de Santa Fe, Canal 5 de Rosario, Canal 11 de Salta, Canal 8 de Tucumán, Canal 7 de Neuquen, Canal 8 de Mar del Plata, Canal 9 de Mendoza, , Canal 13 de Río Cuarto e Canal 9 de Bahía Blanca.

O Grupo Telefe, também participa na Rádio, através de Rádio Continental em AM e Los 40 principales em FM (e sua corrente de emissoras a nível nacional) -antigamente chamada FM Hit-. Com Telefe, seus canais do interior próprios e sócios, os operadores por cabo de todo o país e a corrente de Rádio Continental, o Grupo Telefe tem uma cobertura de quase o 100% a nível nacional.

Origem [editar]

Televisão Federal S.A. foi criado em 1989 com o objetivo de participar das propostas para operar um canal de televisão na cidade de Buenos Aires. Em 21 de setembro de 1989, o presidente Carlos Menem (dois meses depois de assumir o cargo) decidiu reprivatizar os canais 11 e 13 de Buenos Aires.1 O então secretário de imprensa durante a presidência, Jorge Rachid, denunciou que o procurador Germán Moldes o ofereceu mais de 1,3 milhões de dólares em subornos para que o Canal 11 fosse privatizado em favor de Franco Macri e o então empresário Silvio Berlusconi. Além disso, sustentou que o procurador era o operador judicial de José Luis Manzano, outro empresário de mídia.

A empresa tinha na época como principais acionistas Televisoras Provinciales S.A. (Composta por Dicor Diffusion SA-Canal 8 Córdoba Córdoba, Rosario Radiodifusora Rader SA-Canal 5 de Rosário-, TV Neuquen SA-Canal 7 neuquina, Rádio Visão SA-Canal 7 Jujuy San Salvador de Jujuy, Arenales SA estação Broadcasting-Canal 8 Mar del Plata, Tucumana Televisora ​​Cor SA-Canal 8 Tucumán-, Telenueva SA-Canal 9 Blanca- Bay, Cuyo Televisão SA-Canal 9 Mendoza-, Televisão e Radio Company do Noroeste SA -Canal 11 de Salta-, Televisora ​​Santafesina SA -Canal 13 de Santa Fe-) em 30% e Editorial Atlántida (através da Enfisur) em 14%. Os outros acionistas da empresa foram Avelino Porto (reitor da Universidade de Belgrano e ex-Ministro da Saúde da Argentina entre 1991 e 1992), a família Soldatti e Luis Zanón.3 4

O concurso para Canal 11 foi conquistado pela Arte Radiotelevisivo Argentino (Artear), de propriedade do Grupo Clarín. No entanto, como ele também obteve a licença do Canal 13, ele teve que escolher um deles e decidiu manter o último e, portanto, o 11 terminou nas mãos da Televisão Federal.5 A licença entrou em vigor em 15 de janeiro de 1990, a estação adota o nome Telefe.6 7

O jornal Ámbito Financiero questionou ambas as operações, argumentando que foram actos de corrupção beneficiando o Grupo Clarín:

Desculpe! ... É um prêmio direto eliminando os três licitantes para deixar Clarín sozinho ... A ala política do governo, entre funcionários sem escrúpulos ou não qualificados, acaba jogando cada ato de privatização, que tem o apoio dos setores progressistas de comunicação, em um círculo de imoralidades, privilégios e violações da lei.

Ámbito Financiero, 26 de dezembro de 1989.8

1990: The Beginnings [editar]

Durante a década de 1990, gerou programas de entretenimento como Videomatch, Ritmo de la Noche, Hola Susana (agora Susana Gimenez), Jugate me, Ritmo de la Noche Ta Te Show, Nico e sábado Bus, telenovelas Grande, Pa!, amigos são amigos, Celeste, Black Pearl, Chiquititas, cebolas, Summer of '98 e boneca Brava, unidade Daring, e Brigada Cola, comédias La Pinata, família La Benvenuto, Estação Landriscina, meu irmão, irmão é um Irmão, Laranja e 1/2 e El Nieto de Don Mateo.9

Em 18 de setembro de 1992 às 9 da manhã, um incêndio começou no porão do prédio, espalhou-se para diferentes partes do canal. Naquele dia, 80 equipes de combate a incêndios trabalhavam, o que possibilitou que a estação saísse do ar. O fogo afetou vários conjuntos e cenários dos programas do canal, entre eles os de Videomatch e Hola Susana, entre outros. Naquele dia, as transmissões de Telefe tiveram que ser feitas em estúdios alugados pela estação, sendo o primeiro programa a sair no ar após esse incidente, Siglo XX Cambalache.10

Outro dos grandes eventos do canal nesta década foi a emissão da série animada americana The Simpsons, que se tornaria um símbolo do canal.11

Em abril de 1998, anunciou-se que a Televisoras Provinciales vendeu sua participação na Televisión Federal para a Atlántida Comunicaciones e que 7 das 10 empresas que o compuseram aceitaram a oferta apresentada pela AtCo para manter suas respectivas licenças.12 13 (sendo a transação deste último foi concluída em setembro desse ano, passando todos os canais adquiridos para fazer parte do Grupo Telefe) .14 Os proprietários dos canais 7 de Jujuy, 8 de Tucumán e 9 de Mendoza não aceitaram a oferta de aquisição adquirida pela Atlántida por suas licenças.12

Em 1999, o Grupo Telefónica adquiriu a Telefe, Canal 11 e os 7 canais do interior do grupo.15 16 Em maio de 2000, a Telefónica assumiu as operações dos 8 canais17.

Década de 2000 [editar]

Em março de 2000, anunciou-se que a Telefe (dois meses antes de a Telefónica assumir as operações do grupo) adquiriu o canal 8 de Tucumán, que pertencia a Alberto Llaryora18.

Em 2001, o canal adquiriu os direitos sobre o reality show Gran hermano.19 Em 2003, foi emitida a primeira edição da Operación Triunfo.20 21 Entre 2004

Telefe Notícias[editar | editar código-fonte]

O canal conta com três edições diárias de noticiários: Telefe Noticias a las 12, Telefe Noticias a las 20 y Diario de medianoche (Jornal da meia-noite). Alguns dos seus jornalistas são Rodolfo Barili, Cristina Pérez, Milva Castelini, Erica Fontana, Guillermo Paniza, Anabella Messina, María Julia Mastromarino, Augusto Telias, Matías Castelli, entre outros. Seu diretor periodístico, Osvaldo Petrozzino.

Compete contra os noticiários de Canal 13

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «El Grupo Viacom compró Telefe por US$ 345 millones» (em espanhol). La Nación. 15 de novembro de 2016. Consultado em 15 de novembro de 2016 
  2. Alfie, Alejandro (15 de novembro de 2016). «Viacom se quedó con Telefe y producirá desde Argentina» (em espanhol). Clarín. Consultado em 15 de novembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]