Charles Conrad

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charles Conrad

Astronauta da NASA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Nascimento 2 de junho de 1930
Filadélfia,EUA
Morte 8 de julho de 1999 (69 anos)
Ojai, EUA
Tempo no espaço 49d 03h 38m
Missões Gemini V, Gemini XI, Apollo 12, Skylab II
Insígnia
da missão
Gemini5insignia.png Gemini 11 patch.png AP12goodship.png Skylab1-Patch.png

Charles “Pete” Conrad (Filadélfia, 2 de junho de 1930Ojai, 8 de julho de 1999) foi um astronauta norte-americano veterano de quatro missões espaciais e terceiro homem a pisar na Lua, no comando da Apollo 12.

'Pete' Conrad entrou para a equipe de astronautas da NASA em 1962 e logo foi considerado um dos melhores pilotos do grupo, o que o levaria, sete anos depois, a realizar o primeiro pouso de precisão num alvo pré-selecionado na superfície da Lua.

Efetivado no Programa Gemini, ele participou das missões Gemini V e Gemini XI, quebrando recordes de permanência no espaço e realizando o primeiro encontro e conexão entre duas naves em órbita,

Em 19 de novembro 1969, no comando da Apollo 12, ele conseguiu a primeira alunissagem num local pré-determinado, a cratera onde havia descido anos antes a sonda não-tripulada Surveyor 3, de modo a recolher seus equipamentos, expostos há dois anos às condições lunares, e trazê-los de volta para estudo na Terra. Sua frase ao pisar na Lua é a mais divertida da saga espacial. Baixinho, com 1,69 de altura, em contraste com a solenidade de Neil Armstrong no vôo anterior Conrad exclamou:

Cquote1.svg Este pode ter sido um pequeno passo para Neil, mas para mim é enorme. Iuuupiii!! Cquote2.svg
Ao pisar na Lua

Apesar de ter sido o terceiro homem na Lua, Conrad tem o eterno privilégio de ter sido o primeiro destro, representando a maioria esmagadora da humanidade. Tanto Armstrong quanto Edwin Aldrin, os dois primeiros, são canhotos.

Menos de três semanas antes das comemorações do trigésimo aniversário do primeiro pouso na Lua, em julho de 1999 , Pete, que aos 69 anos ainda pilotava motocicletas em viagens com amigos, sofreu um acidente fatal caindo de uma delas numa estrada da Califórnia, no Condado de Ventura, e morreu de hemorragia interna seis horas depois do acidente.

Logo após a chegada da Apollo 12 à Lua, surgiu a polêmica de que Charles Conrad teria nascido no Brasil, em remota cidade de Santa Catarina. A notícia tomou tal proporção que chegou à televisão e foi desmentida pela própria NASA. Sugere-se que uma série de coincidências levou a esta ideia não comprovada e não corroborada por ninguém do convívio do astronauta.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]