Alan Shepard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alan Shepard

Astronauta da NASA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Nascimento 18 de Novembro de 1923
Derry, Nova Hampshire
Morte 21 de julho de 1998 (74 anos)
Pebble Beach, Califórnia
Outras ocupações piloto[desambiguação necessária]
Missões Freedom 7
Apollo 14
Insígnia
da missão
Insígnia da missão Fredoom 7 Insígnia da Apollo 14
Aposentadoria 1974

Alan Bartlett Shepard, Jr. (Derry, 18 de novembro de 1923Pebble Beach, 21 de julho de 1998[1] ) foi um astronauta dos Estados Unidos, integrante dos projetos Mercury e Apollo, segundo homem e primeiro norte-americano a ir ao espaço - num vôo suborbital em 1961] - e um dos doze homens que pisaram na Lua, onde esteve na missão Apollo 14, em fevereiro em 1971.

Família[editar | editar código-fonte]

O seu pai era um oficial do exército[2] .

Marinha[editar | editar código-fonte]

Formado em Ciências pela Academia Naval dos Estados Unidos em Annapolis[desambiguação necessária][3] em 1944 e pela Escola de Piloto de Teste Naval dos Estados Unidos em 1951, Alan Shepard começou sua carreira naval na Segunda Guerra Mundial, a bordo de um destróier, no Oceano Pacífico. Logo depois da guerra, ele entrou em treinamento aéreo de combate no Texas e na Flórida e recebeu suas asas de aviador em 1947, aos 24 anos de idade. Nessa altura casou com Louise Brewer[4] . Integrado a um esquadrão da caças, serviu em porta-aviões no Mediterrâneo nos anos seguintes. Na década de 1950 serviu como piloto de diversos tipos de aeronaves de combate e de testes em grandes altitudes e fez duas viagens ao sudoeste do Pacífico como líder de esquadrão baseado em porta-aviões.

Ao fim de sua carreira como piloto militar, Shepard havia acumulado uma experiência de mais de 8000 horas de vôo, 3700 delas em caças a jato de combate.

NASA[editar | editar código-fonte]

Projeto Mercury[editar | editar código-fonte]

Foguete Redstone em 5 de maio de 1961 levando em seu topo a nave Freedom 7 com Shepard a bordo.
Shepard a bordo da Freedom 7.

Em 1959 Shepard foi um dos 110 aviadores militares norte-americanos convidados a participar da recém criada agência espacial Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (National Aeronautics and Space Administration - NASA) como voluntários para o programa que pretendia enviar o primeiro homem ao espaço, chamado Projeto Mercury. Após uma série de duros e exaustivos testes físicos e psicológicos, apenas sete daquele total de pilotos foram escolhidos para integrar o programa, entre eles Shepard.

Em janeiro de 1961 foi escolhido para o primeiro vôo espacial tripulado dos Estados Unidos. Apesar da missão ter sido planejada para se realizar em outubro de 1960, uma série de atrasos devido a problemas técnicos a adiaram para maio de 1961. Com estes atrasos, em 12 de abril de 1961 o cosmonauta soviético Yuri Gagarin tornou-se o primeiro ser humano no espaço.

Em 5 de maio de 1961 Shepard pilotou a nave Freedom 7 e tornou-se o segundo homem a viajar pelo espaço[5] . Lançado de Cabo Canaveral, no Centro Espacial Kennedy, Flórida, Shepard voou numa trajetória balística que o levou a uma altitude 116 milhas no espaço - cerca de 180 km de altura - num vôo suborbital, mas ao contrário do vôo orbital automático de Gagarin dias antes, ele teve que assumir o controle manual da cápsula espacial por diversas vezes. Seu vôo, o retorno do espaço e seu recolhimento no mar por helicópteros[6] da marinha foi visto pela televisão por milhões de pessoas em todo mundo[7] .

Após a missão ele se tornou um herói nacional norte-americano, desfilou em carro aberto no meio de multidões em Nova Iorque, Washington e Los Angeles[8] e foi recebido e condecorado na Casa Branca pelo presidente John Kennedy.

Projeto Gemini[editar | editar código-fonte]

Em junho de 1963 ele foi designado para comandar o primeiro vôo tripulado do projeto Gemini,[desambiguação necessária] o programa espacial da NASA que levaria dois homens ao espaço na mesma missão, com Tom Stafford, da nova turma selecionada de astronautas, como seu co-piloto. No começo de 1964 foi diagnosticado com uma doença na parte interna do ouvido, que lhe afetava a audição e o equilíbrio, a Síndrome de Ménière, o que causou sua remoção do status[desambiguação necessária] de astronauta do programa espacial por todo o resto da década de 1960, sendo substituído neste vôo pioneiro pelo colega de Projeto Mercury, Virgil Grisson.

Projeto Apollo[editar | editar código-fonte]

Alan Shepard hasteia a bandeira dos Estados Unidos em Fra Mauro.
Imagem da tv mostra o golfista lunar Shepard: 'por milhas e milhas…'

Em maio de 1969, após seis anos trabalhando em funções técnicas no solo, Shepard foi novamente integrado ao corpo de astronautas após uma cirurgia corretiva - através do desenvolvimento de novos métodos - da Síndrome de Ménière e foi inicialmente escalado para o comando da missão Apollo 13, mas como sentiu que tinha necessidade de um pouco mais de tempo de treinamento, ele e seus colegas de tripulação - Edgar Mitchell e Stuart Roosa - fizeram uma troca de missões com a então tripulação da Apollo 14, James Lovell, Ken Mattingly e Fred Haise. A troca lhe permitiria pisar na Lua, já que os integrantes da fatídica Apollo 13, devido a problemas na nave, jamais tiveram essa oportunidade.

Aos 47 anos, o mais velho astronauta do Programa Apollo, ele fez o seu segundo vôo ao espaço, desta vez para a Lua, no comando da missão Apollo 14[9] , entre 31 de janeiro e 9 de fevereiro de 1971, a terceira bem sucedida missão lunar dos Estados Unidos. Pilotando o módulo lunarAntares, ele realizou a mais precisa alunissagem de todo o programa, na primeira missão transmitida pela televisão a cores para todo o mundo[10] .

Na Lua, entrou para a história a sua frase quando, ao se tornar o primeiro jogador de golfe fora da Terra[11] , descreveu a tacada com a bola viajando por "milhas, milhas e milhas", pela superfície de baixa gravidade do satélite.

Após a missão ele voltou a assumir a posição de chefe do escritório de astronautas da NASA por mais três anos e, como oficial da marinha, ainda foi promovido a contra-almirante antes de se retirar da vida militar e da NASA, em agosto de 1974.

Pós-NASA[editar | editar código-fonte]

Sempre um homem de negócios atilado, Shepard foi o primeiro astronauta a se tornar milionário ainda no serviço ativo. Após sua aposentadoria como astronauta, criou sua própria empresa, a Seven-Fourteen Enterprises (Empresas Sete-Quatorze), em homenagem aos números de suas missões, Freedom 7 e Apollo 14, e por vinte anos serviu em diretorias e conselhos de diversas empresas de seu país.

Faleceu de leucemia, após dois anos de ser diagnosticado com a doença, em Pebble Beach, Califórnia, aos 74 anos, em 21 de julho de 1998. Sua esposa de 53 anos da casamento, Louise Brewer Shepard, morreu cinco semanas depois. Ambos foram cremados e suas cinzas jogadas juntas ao mar. O mais competitivo, frio e determinado do brilhante grupo de pilotos de teste que compôs o primeiro grupo de astronautas do programa espacial norte-americano, no dia de sua morte disse dele o Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton: "Alan Shepard foi um dos grandes heróis de nossa Era".[desambiguação necessária]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Entre as diversas honrarias que recebeu em vida, Shepard é um dos 28 homens e mulheres a terem recebido até hoje a Medalha de Honra Espacial do Congresso, a maior condecoração concedida pelo governo dos Estados Unidos a astronautas que tenham realizado algum feito extraordinário para a nação ou para a Humanidade, no desempenho de alguma missão espacial.

Citações[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg Tenho que admitir que talvez, depois de tudo, eu seja um pedaço da História. Cquote2.svg
Alan Shepard, em entrevista, 1991
Cquote1.svg Não faz merda, Shepard. ("Don't fuck up, Shepard.)" Cquote2.svg
Alan Shepard, dentro da Freedom 7, momentos antes do lançamento [12]

Referências

  1. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  2. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  3. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  4. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  5. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  6. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  7. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  8. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  9. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  10. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  11. http://www.achievement.org/autodoc/page/she0bio-1
  12. Alan Shepard, Deke Slayton, Moon Shot. Cap.9, P.111. Turner Publishing, Atlanta, 1994. ISBN 1-878685-54-6 Esta frase foi repetida como sendo Por favor, bom Deus, não me deixe fazer merda no livro The Right Stuff, de Tom Wolfe, Farrar-Straus-Giroux, Nova York, 1979. ISBN 0374250332, apesar de Shepard confirmar depois que era um mau entendimento do que disse. De qualquer maneira, a frase do filme passou a ser conhecida entre os pilotos norte-americanos como 'A Reza de Shepard'

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Alan Shepard