Gdynia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gdynia
POL Gdynia flag.svg POL Gdynia COA.svg
Lema: Gdynia — miasto z morza i marzeń
(Gdynia - uma cidade feita de mar e de sonhos)
Gdynia July 2006 027.jpg
A entrada de Gdynia
Voivodia Cujávia-Pomerânia
Administrador municipal Wojciech Szczurek
Área 135,5 km²
População (2003) 255 300 habitantes
Densidade 1 885 hab/km²
Fundação antes de 1209
Código telefônico (+48) 58
Matrículas de automóveis GA
Website www.gdynia.pl
Localização
Localização de Gdynia na Polónia 54° 32' N 18° 32' E
Cidade da Polónia Flag of Poland.svg

Gdynia (em cassúbio: Gdiniô; em Alemão, Gdingen antes de 1939 e após 1945 Gotenhafen entre 1939 e 1945) é uma cidade portuária da Polônia, situada na região da Pomerânia, no litoral do Mar Báltico, constituindo um porto importante da baía de Gdansk.

Faz parte de uma conjunção de três cidades, nomeadamente Gdynia, Gdansk e a estância termal de Sopot. Juntas constituem a "Tricidade" (em polaco, Trójmiasto, com uma população acima de um milhão de habitantes.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Red Bull Air Race Gdynia - 2014

Gdynia é uma cidade relativamente moderna, não tendo muitos edifícios históricos. O mais antigo é a igreja do arcanjo São Miguel. Existem também uma mansão neo-gótica do século XVII. Porém, os turistas procuram mais Gdynia pelo seu passado recente. No porto, há diversos navios museus, que podem ser visitados. As colinas e a linha costeira também atraem os amantes da natureza. O passeio marítimo, com uma extensão de 1,5 km, é também bastante popular. Também se realiza em Gdynia festival de música ao ar livre da Heineken, anualmente, reunindo diversos artistas internacionais, perto da praia local.

História[editar | editar código-fonte]

A primeira menção do nome Gdynia que conhecemos data de 1253, como referência a uma pequena aldeia piscatória. Ali foi construída a primeira igreja da costa polaca. Em 1380, o dono das terras que hoje constituem Gdynia doou-as à Ordem de Cister. Desde então até 1772, Gdynia pertenceu à catedral de Cister de Oliwa. Em 1789, contava apenas com 21 casas.

Em 1772, foi anexada pela Prússia, tendo sido, mais tarde, em 1870, integrada no império alemão, até 1920.

Em 1870, Gdingen tinha 1200 habitantes e não era apenas uma vila piscatória pobre. Era, sim, um local turístico apreciado e popular, como várias casas de hóspedes, restaurantes, cafés, diversas casas de tijolos e um pequeno porto para navios comerciais.

Após o tratado de Versalhes, foi integrada na nova República da Pólónia. Em 1920, começou a construção do porto. Só mais tarde, em 1925, começou a construção da cidade moderna. A partir dessa altura, cresceu significativamente e, em 1939, contava já com 120 000 habitantes.

Durante a segunda guerra mundial, foi ocupada pelos alemães, recebendo o nome Gotenhafen, em honra do povo godo. Muitas casas foram confiscadas e entregues a colonos alemães, tendo vários habitantes polacos sido expulsos. Em 1940, o estaleiro foi expandido e associado ao de Kiel, na Alemanha. Tornou-se uma base naval alemã importante. 90% dos edifícios do porto foram destruídos durante a retirada alemã, em 1945. No mesmo ano, foi invadida pelas tropas soviéticas e associada à região administrativa de Gdansk.

Em 1970, o estaleiro foi palco de protestos violentos, que levaram à intervenção da polícia, que disparou sobre vários trabalhadores, matando-os.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Gdynia

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Polónia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.