Grande Prêmio da Malásia de 2012 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da Malásia de F-1 2012
Sepang.svg
Grande Prêmio da Malásia de 2012 (Fórmula 1).
Detalhes da corrida
Data 25 de março de 2012
Nome oficial XIV Petronas Malaysian Grand Prix
Local Circuito Internacional de Sepang,
Kuala Lumpur, Malásia
Percurso 5 433 km
Total 56 voltas / 310,408 km
Pole
Piloto
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren
Tempo 1m36s219
Volta mais rápida
Piloto
Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault
Tempo 1m40s722 (na volta 53)
Pódio
Primeiro
Espanha Fernando Alonso Ferrari
Segundo
México Sergio Perez Sauber-Ferrari
Terceiro
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes


O Grande Prêmio da Malásia de 2012 foi a segunda corrida da temporada de 2012 da Fórmula 1.[1] A prova disputada no dia 25 de março no Circuito Internacional de Sepang, em Kuala Lumpur teve como pole position o inglês Lewis Hamilton e a corrida foi vencida pelo espanhol Fernando Alonso.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Kovalainen foi punido.

A prova foi disputada no Circuito Internacional de Sepang, caracterizado por uma superfície abrasiva e pela alta temperatura. A Malásia é um dos países mais quentes do calendário da categoria, o que influencia diretamente no comportamento dos pneus, causando um desgaste maior do que o normal. A Pirelli, fornecedora exclusiva de pneus da categoria, designou o composto P Zero Prata (duro) como um dos pneus para a prova. A outra opção é o P Zero Branco (médio), já utilizado na etapa anterior. Além da alta temperatura, os pilotos tem que lidar com as chuvas torrenciais, típicas do fim da tarde, em que cai grande quantidade de água em um curto período de tempo. A escolha do P Zero Branco (médio) foi feita por ser a melhor combinação para as difíceis mudanças de clima da Malásia e por conta de sua resistência e performance. Os pneus para pista molhada, Cinturato Verde (intermediário) e Cinturato Azul (chuva), estarão disponíveis como em todas as etapas em caso de chuva. Mesmo quando não está chovendo, a umidade do ar fica em torno de 80%, podendo obrigar os pilotos a fazer três pit stops.[2]

O piloto finlandês Heikki Kovalainen que corre pela equipe Caterham-Renault, será punido com a perda de cinco posições no grid de largada por não ter mantido posição no Grande Prêmio da Austrália de 2012 quando o safety car entrou pela pista na 36ª volta, para permitir a retirada do carro de Vitaly Petrov, também da equipe Caterham, que quebrou na reta principal.[3] O também finlandês Kimi Raikkonen também perderá cinco posições no grid de largada porque trocou a caixa de câmbio do seu carro após a segunda sessão de treinos livres para a prova.[4]

Treinos livres[editar | editar código-fonte]

Hamilton liderou duas das três sessões de treinos livres.

A primeira sessão de treinos livres válida para a corrida foi dominada pelo inglês Lewis Hamilton, da McLaren que marcou o tempo de 1min38s021mil. O segundo tempo, 1min38seg535mil, ficou para o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull Racing, seguido pelo alemão Nico Rosberg, da Mercedes. A sessão ficou marcada pelo altíssimo desgaste dos pneus, isto porque os pilotos só usaram pneus duros. Os pilotos só conseguiram registrar bons tempos na primeira bateria de voltas rápidas, depois disto, com pneus usados, poucos foram aqueles que conseguiram melhorar as suas marcas. Michael Schumacher, companheiro e compatriota de Rosberg, marcou o quarto tempo, seguido pelo francês Romain Grosjean, da Lotus, e o australiano Mark Webber. Já o finlandês Kimi Raikkonen, companheiro de Grosjean, e o escocês Paul di Resta, da Force India, conseguiram ficar à frente do o inglês Jenson Button, nono colocado. O brasileiro Bruno Senna, da Williams, emprestou seu cockpit para o finlandês Valtteri Bottas, décimo primeiro colocado, que conseguiu superar o titular Pastor Maldonado. O venezuelano ficou com o décimo segundo melhor tempo, à frente do brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, um dos pilotos que menos andou. O espanhol Fernando Alonso, também da Ferrari, entrou tarde na pista, porém completou muitas voltas. Mesmo assim, Alonso não conseguiu superar o seu companheiro e ficou com o décimo quinto tempo. Entre as equipes novatas, vale destacar que mais uma vez a Hispania do indiano Narain Karthikeyan ficou parada na pista ainda no começo da sessão, mesmo assim, o seu companheiro Pedro de la Rosa ficou com um tempo pior. A equipe espanhola corre o risco de não conseguir se classificar mais uma vez para a largada de domingo.[5]

A segunda sessão de treinos livre foi liderada, novamente, pelo britânico Lewis Hamilton, da McLaren, que registrou 1min38s172 na mais rápida de suas 28 voltas. O alemão Michael Schumacher foi o segundo com a marca de 1min38s533 e o inglês Jenson Button completou o grupo dos três primeiros ao fazer 1min38s535. O espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, marcou 1min38s891, sexto melhor tempo. Sendo superado pelo alemão Nico Rosberg, da Mercedes, e pelo australiano Daniel Ricciardo, da Scuderia Toro Rosso. O brasileiro Bruno Senna, que na primeira sessão cedeu o carro para o finlandês Valterri Bottas, participou do segundo treino livre e acabou atrás de seu companheiro na Williams, Pastor Maldonado que fez 1min39s444 e foi o décimo primeiro colocado. Já o brasileiro ficou apenas na décima sétima colocação ao registrar 1min40s678 na melhor das 34 voltas que deu. A Red Bull Racing, apontada por muitos como favorita antes do início do mundial, teve um desempenho discreto na segunda sessão. O melhor representante da equipe austríaca foi o australiano Mark Webber, sétimo colocado. Já o alemão Sebastian Vettel, superado pelos franceses Jean-Eric Vergne da Toro Rosso, e Romain Grosjean, da Lotus, completou o grupo dos dez primeiros. O finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial em 2007, voltou a ficar atrás de Grosjean, seu companheiro na Lotus, e terminou na décima quinta colocação. O indiano Narain Karthikeyan e o espanhol Pedro de la Rosa ficaram mais de cinco segundos atrás de Lewis Hamilton.[6] [7] [8]

Na terceira sessão de treinos livres, realizada na manhã de sábado, o melhor clocado foi o alemão Nico Rosberg. Na segunda posição, terminou o compatriota Sebastian Vettel, da RBR, que marcou 1min37s320mil, e em terceiro, o australiano Mark Webber. Lewis Hamilton, que havia feito os melhores tempos das duas sessões anteriores, teve problemas com sua McLaren e fez apenas o nono tempo. Seu companheiro de equipe Jenson Button, vencedor da primeira prova da temporada, fez o sexto tempo.[9]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

O treino classificatório teve inicio no horário previsto e ocorreu sem incidentes fora do comum. Na primeira parte (Q1) foram eliminados os pilotos das equipes menores: o francês Jean-Eric Vergne da Toro Rosso, décimo oitavo colocado; Heikki Kovalainen e Vitaly Petrov da Caterham, décimo nono e vigésimo respectivamente; Timo Glock e Charles Pic da Marussia, vigésimo primeiro e segundo respectivamente; e Pedro de la Rosa e Narain Karthikeyan da Hispania, vigésimo terceiro e quarto respectivamente. Durante o Q2 foram eliminados mais sete pilotos: Pastor Maldonado, da Williams, décimo primeiro colocado; Felipe Massa, da Ferrari, décimo segundo; Bruno Senna, da Williams, décimo terceiro; Paul di Resta, da Force India, décimo quarto; Daniel Ricciardo, da Toro Rosso, décimo quinto; Nico Hulkenberg, da Force India, décimo sexto; e Kamui Kobayashi, da Sauber, décimo sétimo. Lewis Hamilton esteve discreto durante as duas primeiras partes do treino, porém destacou-se na parte final e registrou o tempo de 1min36s219mil marcando assim sua segunda pole position consecutiva na temporada. Jenson Button ficou em segundo lugar seguido de Michael Schumacher em terceiro. Mark Webber foi o quarto, ficando a frente de seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel, que foi o sexto. Kimi Raikkonen marcou o quinto melhor tempo. Romain Grosjean, da Lotus, ficou em sétimo, sendo seguido por Nico Rosberg, Fernando Alonso e Sergio Perez, respectivamente.[10] [11] [12] [13]

Grid de largada da corrida.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Primeira curva após a largada.
Sergio Perez em perseguição a Fernando Alonso.

Momentos antes da largada, iniciou-se uma chuva fraca em Sepang, o que obrigou os pilotos a iniciarem a prova utilizando pneus intermediários. Na primeira curva, Button, que largou em segundo, tentou ultrapassar Hamilton, mas não obteve o sucesso. O pole position conseguiu manter a liderança. Grosjean fez boa largada saindo do sétimo para o terceiro lugar. Entretanto, o francês chocou-se com Schumacher na curva quatro, e os dois acabaram rodando. Algumas voltas depois, ele perdeu o controle da sua Lotus, atolou na brita e foi o primeiro a abandonar a prova. Massa ganhou duas posições na primeira volta e passou para décimo colocado. Senna teve problemas na primeira volta, o brasileiro rodou na curva sete e precisou seguir para os boxes. A chuva se intensificou, e os pilotos tiveram que antecipar os pit stops para colocar os compostos de chuva forte. Massa foi para os boxes na terceira volta, o mesmo feito por quase todos os pilotos na passagem seguinte. A chuva aumentava cada vez mais até a direção de prova decidir pela entrada do safety car na sétima volta. Duas voltas depois, por falta de condições, foi dada bandeira vermelha e a corrida foi interrompida. Nesse momento, Hamilton liderava, seguido por Button e Perez.

Após cinquenta minutos de paralisação, a corrida foi reiniciada sob bandeira amarela e o safety car permaneceu na pista ainda por cinco voltas. Durante a relargada, Hamilton manteve a liderança, enquanto Button seguiu direto para os boxes, para colocar pneus intermediários, estratégia adotada por diversos outros pilotos como Rosberg, Raikkonen e Senna, em razão da melhora de condições da pista. Na volta seguinte, Hamilton, Alonso, Webber e Massa, também fizeram suas paradas. O Hamilton demorou no pit stop e voltou atrás do companheiro de McLaren e da Ferrari de Alonso. Button tinha uma boa estratégia, mas colocou tudo a perder quando se precipitou ao ultrapassar o retardatário Karthikeyan. O inglês tocou o carro da Hispania e precisou voltar para os boxes para trocar o bico da sua McLaren. Nesse momento Pérez liderava, mas logo depois, o mexicano foi superado por Alonso, o mais veloz na chuva. Alonso fazia uma sequencia de voltas mais rápidas, até que a pista começou a secar e Pérez passou a ser o mais rápido e a diferença entre eles caiu drasticamente. A cinco voltas para o fim, a diferença entre os dois era de menos de dois segundos e Pérez tinha a chance conquistar a primeira vitória da equipe Sauber. Entretanto, perto do fim, ele errou, saiu da pista e Alonso abriu vantagem novamente. O piloto espanhol recebeu a bandeira quadriculada logo em seguida. Perez terminou em segundo e Hamilton em terceiro.[14] [15] [16]

Resultado final da corrida.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 voltas
1 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:37.813 1:37.106 1:36.219 14
2 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:37.575 1:36.928 1:36.368 14
3 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:37.517 1:37.017 1:36.391 14
4 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:37.172 1:37.375 1:36.461 19
5 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:38.102 1:37.419 1:36.634 14
6 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1:38.058 1:37.338 1:36.658 14
7 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:37.696 1:36.996 1:36.664 14
8 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:38.151 1:37.379 1:37.566 16
9 15 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 1:37.933 1:37.477 1:37.698 17
10 2 Finlândia Kimi Räikkönen1 Lotus-Renault 1:37.961 1:36.715 1:36.461 13
11 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 1:37.789 1:37.589 14
12 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:38.381 1:37.731 15
13 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 1:38.437 1:37.841 13
14 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:38.325 1:37.877 15
15 16 Austrália Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 1:38.419 1:37.883 14
16 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 1:38.303 1:37.890 13
17 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:38.372 1:38.069 12
18 17 França Jean-Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari 1:39.077 7
19 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 1:39.567 6
20 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 1:40.903 8
21 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 1:41.250 8
22 22 Espanha Pedro de la Rosa Hispania-Cosworth 1:42.914 4
23 23 Índia Karun Chandhok Hispania-Cosworth 1:43.655 6
24 20 Finlândia Heikki Kovalainen2 Caterham-Renault 1:39.306 9
Tempo dos 107%: 1:43.974
Fonte:[17]

↑1 Raikkonen foi punido com a perda de cinco posições por trocar a caixa de câmbio após a segunda sessão de treinos livres.

↑2 Kovalainen foi punido com a perda de cinco posições por ultrapassagem irregular na corrida anterior.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Alonso venceu a prova.
# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 56 2h44min51s812mil 8 25
2 15 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 56 +2.2s 9 18
3 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 56 +14.5s 1 15
4 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 56 +17.6s 4 12
5 9 Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault 56 +29.4s 10 10
6 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 56 +37.6s 13 8
7 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 56 +44.4s 14 6
8 17 França Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 56 +46.9 18 4
9 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 56 +47.8 16 2
10 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 56 +49.9s 3 1
11 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 56 +75.5s 5
12 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 56 +76.8s 15
13 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 56 +78.5s 7
14 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 56 +79.7s 2
15 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 56 +97.3 12
16 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 55 +1 volta 12
17 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 55 +1 volta 19
18 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Cosworth 55 +1 volta 24
19 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 54 Motor 11
20 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 54 +2 voltas 21
21 22 Espanha Pedro De La Rosa Hispania-Cosworth 54 +2 voltas 22
22 23 Índia Karun Chandhok Hispania-Cosworth 54 +2 voltas 23
Ret 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 46 Freios 17
Ret 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 3 Rodada 6
Fonte:[18]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. Calendário da F1 de 2012 confirmado. Autosport (31 de agosto de 2011).
  2. Pirelli estreia composto duro na Malásia neste fim de semana (php) (em português). F1 Mania (20 de Março de 2012). Página visitada em 21 de março de 2012.
  3. Pablo Elizalde (18 de março de 2012). Heikki Kovalainen hit with five-place penalty for Malaysian Grand Prix. Autosport. Página visitada em 18 de março de 2012.
  4. Agências de notícias (23 de março de 2012). Kimi Raikkonen vai perder cinco posições no grid do GP da Malásia (html) (em português). globoesporte.com. Página visitada em 23 de março de 2012.
  5. Victor D. Berto (23 de março de 2012). Lewis Hamilton lidera primeira sessão em Sepang (php) (em português). F1 Mania. Página visitada em 23 de março de 2012.
  6. Hamilton é mais rápido da sexta e mira pole na Malásia (em português). Veja (23 de março de 2012). Página visitada em 23 de março de 2012.
  7. Hamilton mantém hegemonia e brasileiros são batidos por companheiros (shtml) (em português). Super Esportes (23 de março de 2012). Página visitada em 23 de março de 2012.
  8. Da Redação (23 de março de 2012). Líder, Hamilton celebra "bom dia" e fala em "missão": estar focado (html) (em português). Terra. Página visitada em 23 de narço de 2012.
  9. Rosberg surpreende e faz melhor tempo no último treino livre na Malásia (html) (em português). globoesporte.com (24 de março de 2012). Página visitada em 24 de março de 2012.
  10. Hamilton é pole na Malásia, e McLaren repete dobradinha; Massa sai em 12º (html) (em português). globoesporte.com (24 de março de 2012). Página visitada em 24 de março de 2012.
  11. F1: Lewis Hamilton prudente com segunda «pole» consecutiva (em português). AutoPortal (24 de março de 2012). Página visitada em 24 de março de 2012.
  12. F1: Lewis Hamilton parte na frente na Malásia (asp) (em português). Diário Digital (24 de março de 2012). Página visitada em 24 de março de 2012.
  13. LS (24 de março de 2012). F1 - Hamilton conquista sua segunda pole consecutiva em 2012 (em português). AutoRacing. Página visitada em 24 de março de 2012.
  14. Alonso surpreende, vence GP da Malásia e assume liderança da F1 (em português). Jornal do Brasil (25 de março de 2012). Página visitada em 25 de março de 2012.
  15. Rafael Max (25 de março de 2012). F1: Fernando Alonso vence o GP da Malásia; Bruno Senna chega em sexto (php) (em português). O Reporter. Página visitada em 25 de março de 2012.
  16. Alonso faz o impossível e leva Ferrari à vitória na Malásia; Bruno Senna é 6º (html) (em português). globoesporte.com (25 de março de 2012). Página visitada em 25 de março de 2012.
  17. 2012 Formula 1 Petronas Malaysia Grand Prix - Qualyfing (em inglês). Formula 1™ - The Official F1™ Website. Página visitada em 25 de março de 2012.
  18. 2012 Formula 1 Petronas Malaysia Grand Prix - Race (em inglês). Formula 1™ - The Official F1™ Website.
  19. a b Malaisie 2012 (em francês). Stats F1.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Grande Prêmio da Malásia de 2012 (Fórmula 1)
Precedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2012
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 2012
Sucedido por
Grande Prêmio da China de 2012
Precedido por
Grande Prêmio da Malásia de 2011
Grande Prêmio da Malásia
XIV edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Malásia de 2013