Negro É Lindo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Negro É Lindo
Álbum de estúdio de Jorge Ben
Lançamento Novembro de 1971[1]
Gravação 1971
Gênero(s) Samba, samba rock
Duração 34:35
Idioma(s) Português
Formato(s) LP
Gravadora(s) Philips
Polysom (Relançamento em LP)[2]
Produção Paulinho Tapajós
Cronologia de Cronologia de estúdio por Jorge Ben Jor
Último
Último
Força Bruta
(1970)
Ben
(1972)
Próximo
Próximo

Negro É Lindo é o oitavo álbum de estúdio do cantor brasileiro Jorge Ben, lançado em LP em 1971, e é o terceiro e último no qual o artista é acompanhado pelo Trio Mocotó.[1]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções de autoria de Jorge Ben Jor, exceto onde indicado.

Lado A
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Rita Jeep"     3:02
2. "Porque É Proibido Pisar na Grama"     4:54
3. "Cassius Marcello Clay"   Jorge Ben Jor / Toquinho 3:41
4. "Cigana"     3:14
5. "Zula"     2:56
Lado B
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Negro É Lindo"     3:03
2. "Comanche"     2:55
3. "Que Maravilha"   Jorge Ben Jor / Toquinho 4:05
4. "Maria Domingas"     3:41
5. "Palomaris"     3:04

Músicos[editar | editar código-fonte]

  • Jorge Ben Jor: Voz e violão

Acompanhado pelo Trio Mocotó:

  • Fritz "Escovão": Cuíca
  • João "Parahyba": Percussão e bateria
  • Nereu Gargalo: Pandeiro

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b MENDEZ, Marcelo. "Álbuns Clássicos - Negro É Lindo (Jorge Ben)". Página visitada em 21 de agosto de 2012.
  2. Clicrbs. Polysom relança dois álbuns de Jorge Ben. Visitado em 11 de março de 2014.