Paulinas COMEP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Paulinas Comep)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde abril de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Paulinas-COMEP (Comunicação Musical Editora Paulinas) é uma gravadora e editora musical brasileira, é parte do grupo Paulinas, que compreende a Editora de livros e revistas (“Família Cristã”, “Diálogo” e "Super +[1]"), bem como produção de programas de rádio e televisão. A Paulinas-Comep foi fundada em 1960, em Curitiba, com o nome de Edições Paulinas Discos pelas Irmãs Paulinas (Pia Sociedade Filhas de São Paulo).

Em 1964 foi transferida para São Paulo - SP. O principal objetivo da mudança era transmitir programas de rádio produzidos pelas Paulinas desde o início da década.

Em 1969/1970 passou a chamar-se Paulinas - COMEP, lançando o primeiro disco (compacto) brasileiro de música católica com o Pe. Zezinho, scj., que desde 1969 está na mesma gravadora e difundindo cada vez mais a música católica. O logotipo "Comep" foi inaugurado em 1971, porém sua primeira atuação foi em 1975. Em 1972, a gravadora inicia um novo selo com a gravação do primeiro LP de 12 músicas do Pe. Zezinho SCJ, o Estou Pensando em Deus, primeiro distribuído pelo selo Panorâmico extinto em 1992. Em 1976 houve a gravação do raro compacto Oração de São Francisco, interpretado por Francisco Sérgio, cuja versão da oração é uma das mais belas gravações da música. O disco teve como arranjadores os maestros Héctor Lagnã Fietta (faixa: O Caminho) e Eduardo Assad (faixa: Oração de São Francisco). O selo CSP Records foi inaugurado em 1985 com a aderência dos novos ritmos jovens e de projetos especiais, foi extinto em 1991. O selo "Comep" ainda distribuiu LPs até 1997 quando se trocou a logomarca definitivamente pelo grande "P" talhado sobre um globo que hoje designa a editora Paulina.

A gravadora possui uma ampla rede de livrarias que colocam em comercialização os produtos gravados nos estúdios em São Paulo por todo o Brasil, além de relançamentos eventuais de algumas de suas antigas produções em LP. A gravadora continua ainda hoje a produzir música católica, além de vídeos, CD-ROMs, DVDs, todos de caráter religioso, cultural e educativos. Recentemente, se comemorou o jubileu de ouro pelo aniversário de 50 anos da gravadora.

No Brasil tem 28 lojas-livrarias distribuidoras e está presente em mais de 50 países nos cinco continentes através da difusão da congregação fundada por Beato Tiago Alberione e "Venerável" Irmã "Mestra" Tecla Merlo.

Cast de Artistas[editar | editar código-fonte]

Desde a fundação na década de 60 até os dias atuais, a gravadora possui um acervo de artistas que fizeram a história da música católica nos estúdios da mesma. Muitos já partiram para o ramo independente, outros continuam lá, outros se afastaram do cenário musical.

  • Celso Pixinga (WAKE UP)
  • Irmã Maria Nogueira (responsábel pelos primeiros discos da gravadora)
  • Elenco Teatro Paulinas (discos de histórias narradas entre 1965 e 1970)
  • Wilma Camargo (responsável pelo primeiro compacto (e também vinil) de música da gravadora)
  • Marion Camargo
  • Pe. Zezinho SCJ (1969-atualmente)
  • Pe. C. Irala (1969-1995)
  • Maestro Wilson Mauro (1973-1989)
  • Maestro Eduardo Assad (1976-1989)
  • Maestro Héctor Lagña Fietta (1976)
  • Francisco Sérgio (gravação do compacto Oração de São Francisco em 1976)
  • Astúlio Nunes (1975-1989)
  • Sílvio Brito (1971 / 1985-1990) *
  • Irmã Míria T. Kolling (1973-2001)
  • Dino Rossi (1976)
  • Vera Lúcia (1985-1986 / hoje independente)
  • Reinaldo Cominato (1975-1987) *
  • Marion (filha de Wilma Camargo / 1972-1979) *
  • Padre Antônio Haddad (1976)
  • Ézio Ramos (1971-1980)
  • Antônio Cardoso (1979-atualmente) *
  • Pe. João Mohana (1975-1982)
  • Iranfe / César Augusto (1978)
  • Cidinha Olivetti (1974-1983)
  • Edmir Cruz (1982-1991) *
  • Cid Moreira (1977 / 1983 / 1991 / 1993 / hoje independente)
  • Ely Camargo (1983)
  • Pe. Luiz Augusto Passos (1983)
  • Grupo Café (1984)
  • Adolfinho dos 8 Baixos (1988)
  • Oswaldinho do Acordeon (como Maestro de 1980 a 1986 / músico 1988 / hoje independente)
  • Marluce Botelho (1990-1991) *
  • Pe. João Carlos (1993-1998)
  • Antônio Gringo e Conjunto Quatro Ventos (1986)
  • Pe. Joãozinho, scj. (1993-atualmente)
  • Pe. Fábio de Melo, scj. (1997-2007)
  • Vida Reluz (1994-2008)
  • Cantores de Deus (1995-atualmente) *
  • Adriana (2002-atualmente)
  • Walmir Alencar/Adoração e Vida (1993-atualmente)
  • Ziza Fernandes (1999-atualmente)
  • Ítalo Villar (2007-atualmente)
  • Banda Louvor e Glória (2008-atualmente)
  • * Artistas/Grupos Descobertos/fundados por Pe. Zezinho SCJ

Prêmios concedidos à gravadora[editar | editar código-fonte]

Alguns artistas da gravadora Paulinas - COMEP ganharam prêmios de reconhecimento nacional. O Troféu Louvemos o Senhor do ano de 2009, premiou artistas que lançaram trabalhos no ano de 2008. Alguns artistas da Paulinas - COMEP ganharam prêmios, conforme lista abaixo:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre gravadoras brasileiras é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.