Via Light

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
RJ-081.svg
RJ-081
Via Light
(nome oficial)
"Via Light"
VIALIGHT.JPG
Extensão 10,65 km
Limite sul Av. Chrisóstomo Pimentel de Oliveira (futuramente Avenida Brasil) no Rio de Janeiro
Interseções

RJ-105.svg RJ-105 Estrada Dr. Plínio Casado

Limite norte Av. Ministro Lafayete de Andrade em Nova Iguaçu
Concessão DER-RJ
Rodovias Estaduais do Rio de Janeiro

A RJ-081, oficialmente denominada e popularmente conhecida como Via Light é uma via expressa do estado do Rio de Janeiro, que liga os municípios do Rio de Janeiro a Nova Iguaçu, atravessando os municípios de São João de Meriti, Nilópolis e Mesquita. Levando este nome porque beira as torres de alta tensão da concessionária de energia que abastece o Rio.

História[editar | editar código-fonte]

Via Light no centro de Nova Iguaçu.

Construída na gestão do então governador Marcello Alencar, no ano de 1998, no intuito de desafogar o trânsito da Rodovia Presidente Dutra e com intenção de ser uma importante ligação viária do Grande Rio, a Via Light não conseguiu emplacar como uma alternativa à Dutra, só servindo de integração ao metrô ou avenida principal do município de Nova Iguaçu.

Em 2005, foi inaugurado o trecho até o Viaduto Dom Adriano Hipólito, aumentando sua extensão para 10,5 km. sendo que no dia 27 de setembro de 2010, o trecho de 3,5 km do viaduto Dom Adriano Hipólito à Avenida Ministro Lafayete de Andrade, no bairro Marco II[1] , foi aberto ao trânsito. tendo sido feito pela Prefeitura de Nova Iguaçu. sendo que a mesma Prefeitura de Nova Iguaçu, abriu mais um trecho, indo dessa vez ao bairro de Ouro Preto[2] . Existem 11 passarelas para pedestres na Via Light. sendo muitas delas, em péssimo estado e servindo de passagem de cavalos e motos[3] .

Extensão[editar | editar código-fonte]

No final de 2010, o então governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, anunciou a licitação de obras de ampliação da Via Light. O projeto consiste em ligar o centro de Nova Iguaçu à Madureira, em dois trechos: o primeiro, através da Estrada Rio do Pau, na Pavuna, até a Avenida Brasil, em Guadalupe (trecho A, de 3,2km); e o segundo trecho entre a Av.Brasil e os bairros de Honório Gurgel, Rocha Miranda e Madureira (trecho B, com mais 6km). Avaliada em R$ 314 milhões, a obra serviria para desafogar a Rodovia Presidente Dutra. Em março de 2012, porém, a obra sequer havia sido iniciada. Problemas com as licenças ambientais e desapropriações seriam os obstáculos alegados pelo Departamento de Estrada de Rodagem (DER) para o início das obras. De acordo com o órgão, equipe técnica deveria terminar o parecer final do projeto até o fim de abril, e anunciou para o segundo semestre de 2012 o início das obras do primeiro trecho.[4] .

Planejada para absorver tráfego de 45 mil veículos por dia, a Via Light tinha, em 2012, somente cerca de 13 mil motoristas transitando nela diariamente. A extensão seria vista como a solução para a maior utilização da via[4] . entretanto veio mais uma promessa, dessa vez num pacote de mais R$ 1 bilhão e já tendo sido licitada [5] . que sendo feita retirava uma boa parte de veiculos da Via Dutra[6] .

Mas agora a licitação, passou-se a ser em Abril de 2014. por questões políticas. já que Luiz Fernando Pezão concorre pra ser governador nesse ano[7] . sendo que já foi assinado em parceria com o governo federal, o início das obras dessa ampliação[8] [9] .

Municípios por onde passa[editar | editar código-fonte]

Município Extensão (km)
Rio de Janeiro 0,35
Nilópolis / São João de Meriti 3,2
Mesquita 3,6
Nova Iguaçu 3,5
Total 10,65

Marcos rodoviários[editar | editar código-fonte]

Consequências da Inauguração da Via Light[editar | editar código-fonte]

Gnome globe current event.svg
Este artigo ou secção contém informações sobre uma construção futura.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Tower crane colorize.png
  • Absorção do excesso de tráfego da Via Dutra, por ser uma via paralela a ela, que atualmente se encontra no limite do saturamento;
  • Integração com o metrô por está próximo da estação Pavuna, com linhas para os municípios que margeam a via, mas com o BRT a ser implantado na extensão, deixará de existir.
  • Melhoria na trafegabilidade da Baixada Fluminense, com maior facilidade de acesso à diversos locais e vias, o que não vem sendo feito, sendo que com a extensão colabora com viagens bem mais rápidas da Baixada a Madureira e Barra da Tijuca;
  • Construção da extensão sul, prolongando a Via Light utilizando o terreno da concessionária de energia elétrica Passando pelos bairros cariocas nos bairros de Costa Barros, Guadalupe (onde haveria um entroncamento com a Avenida Brasil), Barros Filho, Honório Gurgel, Rocha Miranda, Turiaçu e Madureira. Contará com a inclusão de dois túneis, 4 pontes e 2 viadutos e, também, a construção do Parque Madureira, além de se estender até a Linha Amarela, porém trata-se de um projeto considerado um pouco mais complicado, pelo fato de ter que entroncar por dentro da montanha. Após o Viaduto Negão de Lima, o terreno faz uma curva acentuada para a direita e após a Rua João Romeiro (próximo a Rua Clarimundo de Melo) o mesmo terreno toma uma proporção acentuada para o lado esquerdo, passa por um lago e entre a favela R Saçu (lado esquerdo) e a favela R Lemos de Brito, o terreno se depara com um morro e aproximadamente 2 kms a frente está a Linha Amarela, próximo ao pedágio e de frente para o Túnel da Covanca. Apesar da obra em grande escala, seriam poucas desapropriações e a Via Light passaria a ser um via de extrema importância para a Região Metropolitana e deixando de ser uma via que "liga o nada a coisa nenhuma".
  • Construção da extensão norte, prolongando a Via Light prolongando até Queimados, passando por bairros periféricos de Nova Iguaçu, sendo que até o bairro iguaçuano de Rosa-dos-Ventos, está sendo feito pela Prefeitura de Nova Iguaçu.

BRT TransLight[editar | editar código-fonte]

O BRT TransLight será o 5º corredor exclusivo para ônibus articulados, que junto com a TransBrasil, TransCarioca, TransOeste e TransOlímpica, fazem parte do conjunto de obras viárias que visa a preparar o Rio para as Olimpíadas de 2016.

Projeto[editar | editar código-fonte]

O Projeto do Corredor Expresso da Via Light foi desenvolvido para operar em sistema BRT, com infraestrutura de vias segregadas, desde o Terminal de Nova Iguaçu na área central do município até o bairro de Madureira, na cidade do Rio de Janeiro. Como alternativa, aos ramais da Supervia e integrando-se a Transcarioca e TransBrasil.

Sua implantação proporcionará economia de tempos de viagens, otimização do desempenho do transporte público, redução de custos operacionais, e potencializará a formação de centralidades urbanas, com geração de melhoria na qualidade de vida dos cidadãos da Baixada Fluminense. Embora o BRT seja implantado com a futura extensão da via, ainda não se tem a localização e o nome das estações, que deve ser posto junto com a licitação em junho de 2013[10] .

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Via Light

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeitura de Nova Iguaçu (27/09/2010). Prefeitura inaugura ampliação da Via Light. Página visitada em 02/10/2010.
  2. Prefeitura de Nova Iguaçu (03/10/2012). Prefeitura inaugura trecho de 1km de extensão da Via Light. Página visitada em 30/01/2013.
  3. O DIA (03.05.2013). Na Via Light, animais e motos invadem passarelas. 14:22. Página visitada em 05.05.2013.
  4. a b Ampliação da Via Light caiu no esquecimento. Jornal O DIA (12 de março de 2012). Página visitada em 12 de maio de 2012.
  5. Site da Baixada (08/08/2013). Governo anuncia obras de ampliação da Via Light. 18:29. Página visitada em 10/08/2013.
  6. Site da Baixada (07/08/2013). Ampliação da Via Light tiraria 37 mil veículos da Via Dutra por dia. 20:58. Página visitada em 10/08/2013.
  7. O Globo (23/03/2013). De olho em 2014, Pezão tem agenda cheia para firmar imagem. Página visitada em 14/12/2013.
  8. Vale do Café (07/04/2014). Estado inicia obras de complementação da Via Light. 9:37. Página visitada em 08/04/2014.
  9. Prefeitura do Rio de Janeiro (05/04/2014). Prefeito participa do lançamento das obras de expansão da Via Light. 16:56:00. Página visitada em 08/04/2014.
  10. O Dia. O BRT da Baixada. Página visitada em 23/05/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]