Adolph Menzel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adolph von Menzel

Adolph Friedrich Erdmann von Menzel (Breslau[1] [2] , 8 de dezembro de 1815[1] [2]Berlim[1] [2] , 9 de fevereiro de 1905[1] [2] ) foi um pintor, desenhista e ilustrador alemão, mestre do realismo e o maior expoente desta escola no seu país no século XIX.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido na cidade de Breslau[1] em 1815[1] [2] Menzel recebeu seus primeiros ensinamentos artísticos no estúdio litográfico[1] de seu pai[1] . No ano de 1833, estudou por um breve período de seis meses na Real Academia de Berlim[1] , à época conhecida pela sua ênfase na arte retratista e perspectiva.

Em 1834, von Menzel se juntou a Associação "Jovens Artistas"[1] . Até então ele estava a trabalhar mais em óleos[1] . Em 1838 foi admitido na Associação de 'Artistas Elder "[1] .

Conquistou sua fama artística aos 25 anos de idade,em 1839[2] , quando ilustrou a obra "A vida de Frederico, o Grande"[1] [2] do historiador Franz Kugler; para este projeto Menzel preparou centenas de esboços a fim de reproduzir cuidadosamente a arquitetura, os trajes e a mobília da época. [3] Desde então sua preparação exaustiva e precisa garantiu-lhe reconhecimento por parte da elite política e social de Berlim - retratada em muitas de suas pinturas.

Em 1853 ingressa na Real Academia de Arte[2] [1] .

Em 1855 viaja a Paris[2] [1] para visitar a Exposição Universal e ver "Pavilão do realismo " de Courbet[1] .

Em 1867 recebe a Cruz da Legião de Honra Francesa[2] [1] pela pintura histórica de "Frederico e as suas tropas na batalha de Hochkirch[1] .

Em 1875 é nomeado professor e membro do Senado[2] .

Em 1884 tem a sua primeira exposição individual[2] [1] .

Menzel obtem em 1885 um doutorado da Universidade de Berlim[2] [1] .

De 1880 até a data de sua morte em 1905 em Berlim[2] , Menzel abandou a pintura de relevância pública ou de valor histórico e passou a retratar ruas, jardins e fragmentos de paisagens. [3] Deixou para a posteridade uma vasta contribuição artística, composta por mais de dez mil desenhos[2] e outras milhares de litografias, xilogravuras, aquarelas etc.[4]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Recebeu a cruz da Legião de Honra[2] e foi o primeiro pintor a ganhar a Ordem da Águia Negra[1] . Também foi doutor honoris causa da Universidade de Berlim[1] , membro honorário da Academia de São Petersburgo[1] e membro das academias de Londres[1] e Paris[1] .

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y [1]
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p La Historia del Arte, Blume,ISBN 978-84-8076-765-1
  3. a b c Sievers, 2001, p. 184
  4. Adelson & Rotta, 2005, p. 158

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Sievers, Ann H. et al. Master drawings from the Smith College Museum of Art. Hudson Hills, 2001.
  • Adelson, Betty M.; Rotta, Julie. The Lives of Dwarfs: Their Journey from Public Curiosity Toward Social Liberation. Rutgers University Press, 2005.
  • Menzel, Adolf von. Encyclopædia Britannica. Ultimate Reference Suite. Chicago: Encyclopædia Britannica, 2009.
  • Este artigo incorpora texto da Encyclopædia Britannica (11ª edição), publicação em domínio público.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adolph Menzel

Literatura de e sobre Adolph Menzel no catálogo da Biblioteca Nacional da Alemanha

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.