Axé Blond

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Axé Blond
As integrantes da 2ª formação durante uma reportagem em 2015.
Informação geral
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s)
Período em atividade
  • 1998–2007
  • 2015

Axé Blond foi um grupo musical brasileiro formado originalmente em 1998 com Renata Guerreiro como vocalista.[1][2] A formação mais célebre, no entanto, deu-se a partir de 2002, quando Lucynha Cintra assumiu os vocais e extraiu sucessos como "Samba Aí", "Pancadão", "Pega Essa Levada" e "Mistura Aí".[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1998 empresários decidiram montar um grupo de axé em São Paulo composto apenas por mulheres, escolhendo 6 ex-participantes do concurso "A Nova Loira do Tchan", do Domingão do Faustão, que ficaram entre as 20 semifinalistas e convidando a cantora Renata Guerreiro – até então do African Rebeat – para assumir os vocais.[4][5] O grupo estreou em 1999 com o primeiro álbum, embalado pelo sucesso "Banho de Iemanjá".[5] "Guriri" foi lançada como música de trabalho na sequência.[6] Esta fase do grupo foi marcada por controvérsias, como sequestro em cárcere privado e acusação de agressão a um estudante.[7][8]

Em 2002 houve uma reformulação no grupo, saindo as integrantes anteriores e entrando novas, cujo o vocal foi assumido por Lucynha Cintra, descoberta a partir do Concurso de Calouros do Programa Raul Gil e prima da dupla Gian & Giovani.[9] Em 2004 o grupo fechou 60 shows logo no início do ano, sendo patrocinado pela empresa petrolífera Texaco.[3] Nesta fase o grupo extraiu seus maiores sucessos, como "Samba Aí", "Pancadão", "Pega Essa Levada", "Mistura Aí" e "Pra Quebrar", lançando três álbuns de estúdio e um ao vivo [10] Em 2005, o grupo foi destaque na escola de samba paulistana Vai Vai.[11]

Em 2015 houve uma nova formação com quatro integrantes, o qual lançaram uma única música, "Rebolando Vem", antes de finalizar o trabalho novamente.[12]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbum Detalhes
Axé Blond[18]
  • Lançamento: 18 de junho de 1999
  • Formatos: CD
  • Gravadora: Abril
Vim Pra Ficar[19]
  • Lançamento: 12 de setembro de 2002
  • Formatos: CD
  • Gravadora: Sky Blue
Tô de Boa[20]
  • Lançamento: 25 de abril de 2004
  • Formatos: CD
  • Gravadora: Sky Blue
Samba Aí[21]
  • Lançamento: 27 de janeiro de 2005
  • Formatos: CD
  • Gravadora: Sky Blue

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Álbum Detalhes Vendas
Ao Vivo[22]
  • Lançamento: 24 de março de 2006
  • Formatos: CD
  • Gravadora: Sky Blue

Singles[editar | editar código-fonte]

Título Ano Álbum
"Banho de Iemanjá" 1999 Axé Blond
"Guriri"
"Timbaleiro" 2002 Vim Pra Ficar
"Nosso Show"
"Pancadão" 2003 Tô de Boa
"Pega Essa Levada" 2004
"Mistura Aí"
"Tô de Boa"
"Samba Aí" 2005 Samba Aí
"Ondinha"
"Baby Baby"[24] Ao Vivo II
"Pra Quebrar" 2006
"Chuva de Desejo"
"Rebolando Vem" 2015 Não adicionado à nenhum álbum

Referências

  1. «30 anos do axé: relembre os artistas baianos que marcaram época». iBahia. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  2. RedeTV!. «Grupo 'Axé Blond' celebra o aniversário de 20 anos de carreira». RedeTV! - TV Fama. Consultado em 16 de março de 2019 
  3. a b «Axé Blond fecha sessenta shows pelo Brasil». Área VIP. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  4. «Bate-papo com Axé Blond, banda afro-baiana/lambaeróbica Axé Blond». UOL. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  5. a b c «"Não sinto saudades", revela Renata Guerreiro sobre Axé Blond». Correio 24 Horas. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  6. «Bate-papo com Axé Blond». UOL. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  7. a b «Dançarina de grupo de axé é libertada». Folha de S.Paulo. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  8. a b «Cantor e loira do Axé Blond sao acusados de bater em estudante». Diário do Grande ABC. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  9. «Axé Blond, você se lembra? Preparamos uma Release pra você recordar». Giro Geral. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  10. «Ex-integrante do Axé Blond, agora é empresária do ramo de estética». IG. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  11. «Grupo Axé Blond será destaque na avenida!». Virgula. Consultado em 16 de março de 2019 
  12. a b c d e «Banda Axé Blond lança clipe de 'Rebolando Vem'». www.bahianoticias.com.br. Consultado em 16 de março de 2019 
  13. «Bate-papo com o Axé Blond - 2004». UOL. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  14. «Mulheres fazem cada vez mais cirurgias plásticas». Diário do Grande ABC. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  15. «Rodriguinho termina romance com Thais Gatollin». Terra. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  16. «A cantora francana Lucynha Cintra, ex-Axé Blond, lançará seu segundo álbum gospel Promessas do Senhor no mês de maio, em Lisboa». GCN. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  17. a b c d «Integrante do Axé Blond congestiona internet». O Fuxico. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  18. «Axé Blond - Axé Blond». Discogs. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  19. «Axé Blond - Vim Pra Ficar». Allmusic. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  20. «Axé Blond - Tô de Boa». Allmusic. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  21. «Axé Blond - Samba Aí». Discogs. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  22. «Axé Blond - Ao Vivo II». Música Popular. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  23. «Axé Blond faz show para lançar DVD». O Fuxico. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  24. «Axé Blond tem novo DVD no mercado». O Fuxico. Consultado em 30 de outubro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]