Asa de Águia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Asa de Águia
Durval.jpg
Durval Lélys
Informação geral
Origem Salvador, Bahia
País  Brasil
Gênero(s) Axé
Período em atividade 1988–2014
Gravadora(s) RGE (1988–89)
Continental (1991–94)
Columbia (1993–99)
Coco Bambu (2001–14)
BMG (1999–01)
Abril (2001–03)
Universal (2004–05)
Som Livre (2006–12)
Ex-integrantes Durval Lélys
Radi Santos Queiroz
Ricardo Ferraro
Ubajara Carvalho
Levi Pereira

Asa de Águia foi uma banda de axé brasileira formada em 1988[1] por Durval Lélys (voz e guitarra), Radi (bateria), Levi Pereira (baixo), Rambo (teclados) e Bajara (percussão). O grupo venceu 5 milhões de cópias.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1988, nasceu uma banda considerada um dos fenômenos da música baiana: o Asa de Águia. Desde o início de sua carreira, o diferencial do grupo foi combinar um mix de ritmos. A banda se transformou em um ícone da axé music, conquistando diferentes gerações de fãs espalhados pelo Brasil. Apesar de não ter uma carreira internacional consolidada, o Asa já se apresentou em diversos lugares, como Nova York, Miami, Orlando, Atlanta, Newark (EUA), Montreux (Suíça), Tóquio (Japão) e Barcelona (Espanha).

Ao longo da sua carreira, a banda acumulou sucessos como "Take it Easy", "Qual É?", "A Gente Pede Festa", "Com Amor", "Não Tem Lua", "Oba, Vou Passear","Cocobambu", "Dia dos Namorados", "Pra Lá de Bragadá", "Xô Satanás", "A Dança da Tartaruga", "Manivela", "Dança do Vampiro", "O Rei da Rua", "Casamento Não", "Salvador Dalino", "Abalou", "O Mago", "Amor de Fé", "Gênio da Lata", "O Que Tem Que Ser, Será", "Simbora", "Dia do Asa" e "Vale Night". A lista de sucessos também inclui "Quebra Aê", que arrebatou seis troféus como a melhor música no Carnaval 2007 e a mais executada no Carnaval de 2008 em todo país.[3] A banda recebeu o DVD de Platina, equivalente a 50 mil cópias vendidas, e o CD arrebatou o disco de ouro, também com venda superior à mesma marca.[4] Já o segundo DVD, comemorativo aos 20 anos do Asa, que foi gravado em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Natal e Salvador, resultou no primeiro DVD duplo da história da axé music.[4] Foi lançado em novembro de 2008 e já recebeu DVD de Ouro equivalente a 50 mil cópias vendidas.[5] Ao todo, o Asa de Águia já vendeu mais de 5 milhões de discos no Brasil.

No Carnaval baiano, o Asa desfilou nos blocos Cocobambu e Me Abraça. Já nas micaretas, a banda levou o bloco Cerveja & Coco, uma parceria entre o Asa de Águia e Ivete Sangalo. Além dos blocos, também foram desenvolvidos projetos diferenciados de shows como a Trivela, Cocobambu Folia, Asa Beach, Asa Country, Asa Fest, ArraiAsa, Asa Beats, Asa 3D e Asa Raro, trazendo ainda mais novidades para as suas apresentações indoor.

Em 2014, Durval Lélys anunciou nas redes sociais do Asa de Águia que o grupo daria uma pausa por tempo indeterminado para uma reestruturação. "Meu único objetivo com isso é me dedicar com exclusividade a criar, tocar e cantar as coisas que mais gosto de fazer nessa vida", disse ele em um vídeo publicado nas redes sociais.[6][7] Após o fim do grupo, Durval partiu para a carreira solo.[8][9]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Asa de Águia
Álbuns de estúdio
  • Asa de Águia (1988)
  • Qual É? (1990)
  • Com Amor (1991)
  • Se Ligue (1992)
  • Cocobambu (1993)
  • Sereia (1994)
  • A Lenda (1995)
  • Kriptonita (1996)
  • Tá Reclamando de Quê? (1997)
  • E O Mundo Não Acabou (1999)
  • Asa (2000)
  • Reino da Folia (2001)
  • Trivela Brasil (2002)
  • Sou Asa (2004)
  • Vale Night (2010)
  • Reciclável (2011)

Referências

  1. «Asa de Águia faz pausa e Durval Lelys cantará solo». 15 de abril de 2014 
  2. [1]
  3. «Carnaval 2007 - NOTÍCIAS - 'Quebra Aê' é a melhor música do carnaval de Salvador». g1.globo.com. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  4. a b «Term Paper Writing Help Universe». www.asadeaguia.net. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  5. «Term Paper Writing Help Universe». www.asadeaguia.net. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  6. BA, Do G1 (14 de abril de 2014). «Em vídeo, Durval Lelys anuncia que o Asa de Águia 'vai parar por um tempo'». Música na Bahia. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  7. «Durval Lelys diz que acabou com Asa por causa da crise no axé e revela que ainda fatura muito». Varela Notícias - Conectado aos Baianos. 25 de outubro de 2014. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  8. OFuxico. «Durval Lelys anuncia: "O Asa de Águia vai parar por tempo indeterminado"». www.ofuxico.com.br. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  9. «Asa de Águia faz pausa e Durval Lelys cantará solo». R7.com. 15 de abril de 2014. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of Brazil.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.