Carla Visi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Carla Visi
Informação geral
Nome completo Carla Virgínia Soares Fernandes
Nascimento 31 de agosto de 1970 (51 anos)
Local de nascimento Salvador
Bahia Bahia
 Brasil
Gênero(s) Pop, Axé, MPB, Samba
Ocupação(ões) cantora
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 1987 — atualmente
Outras ocupações Jornalista e ambientalista
Afiliação(ões) Cheiro de Amor

Carla Visi, nome artístico de Carla Virgínia Soares Fernandes (Salvador, 31 de agosto de 1970), é uma cantora e jornalista brasileira.

No ano de 1996, substituiu Márcia Freire na banda Cheiro de Amor, tornando-se uma das cantoras de maior presença em programas de TV, emplacando diversos sucessos como: "Vai Sacudir, Vai Abalar", "Quixabeira", "Aviãozinho"[1], "Ficar Com Você", entre outros.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início e Cheiro de Amor[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira em 1987, cantando em bares. Posteriormente, fez backing vocal para Cid Guerreiro e no Trio Elétrico Armandinho Dodô e Osmar.

Em 1990, recebeu o convite para substituir Daniela Mercury na Companhia Clic, banda baiana de grande repercussão na época, com a qual gravou três discos.[3]

Em 1995, convidada para substituir Márcia Freire nos vocais da Cheiro de Amor[4], Carla Visi estreou na banda em 1996[5][6] com a música que se tornou o maior clássico da banda, Vai sacudir vai abalar e a canção de MPB Abre coração, tema de novela da Globo do CD "É Demais Meu Rei".

Em 1997, o disco "Banda Cheiro de Amor ao Vivo" atingiu a marca de um milhão e quinhentas mil cópias, que destacou as músicas "Olha Eu Aí" e "Quixabeira". Gravou ainda Me Chama, 1998, que teve os sucessos "Dança da Sensual" e "Aviãozinho"[1], e seu quarto e último trabalho com a banda foi o Cheiro de Festa ao Vivo", de 1999, que rendeu a música "Ficar com Você".[7]

Ainda como vocalista da banda Cheiro de Amor, Carla Visi fez diversas participações, em projetos paralelos, como o disco "Axé Caê - Jovens Baianos Cantam Caetano" (1996), com a música "Qualquer Coisa". Também, no mesmo ano, regravou "Coração Bobo" para o CD "Forró Legal". Em 1997 foi a vez de participar do CD "Tropicália 30 anos", uma homenagem a esse movimento que propiciou uma revolução na música brasileira, com a música "Geleia Geral". Em 1999, foi convidada a participar de outro projeto da Universal Music, gravando com Martinho da Vila o samba O Amor Não É Brinquedo, no CD Casa de Samba 03.

Em 2000, com a volta de Márcia Freire, tem o contrato reincidido da banda.[8]

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

No ano 2000 partiu para a carreira solo.[9]

Em 2001, um novo convite, dessa vez emprestando a voz para uma releitura e homenagem a Gilberto Gil[10], num projeto da gravadora Universal/MZA, em Carla Visita Gilberto Gil. Por Todo O Canto, lançado em 2004, rendeu uma turnê no Japão pela RCA/Victor e na Europa pela Som Livre portuguesa.

Em 2006, grávida, fez ensaios de verão em Salvador e animou o carnaval em várias cidades pelo Brasil. No mesmo ano, ´participou também da trilha sonora da telenovela Cidadão Brasileiro, da Rede Record, com uma versão de Eu Sei que Vou te Amar de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

Em 2009, faz show com a banda Eme XXI no Festival de Verão de Salvador.[11] No mesmo ano, gravou o disco Carla Visi E Eu, que por questões burocráticas não foi lançado oficialmente.

Em 2011, gravou um CD e DVD "Encanto Mestiço".

O mais recente trabalho da cantora baiana é uma homenagem a umas das maiores intérpretes brasileira, Clara Nunes.[9] Lançado em 2013, pela MHP/Sony Music, Pura Claridade, com produção de seu amigo radialista, Ricardo Pinheiro, é um disco biográfico onde cada faixa foi retirada de um disco da mineira, lembrando que a mesma lançou 15 discos em sua carreira. É composto por mais duas faixas em homenagem à mineira mais baiana do Brasil, além de contar com participações especiais de Daniela Mercury, Thiaguinho, Pinha, Péricles, Xande de Pilares e Paula Fernandes.

No final de 2013, com a comunicação da saída de Alinne Rosa da Banda Cheiro de Amor, circularam boatos sobre o possível retorno da cantora a banda. De fato o convite foi feito, porém o retorno não ocorreu por divergências contratuais.

A cantora também vem participando das comemorações internacionais do Brazilian Day. Já esteve no primeiro Brazilian Day London (2010), no Brazilian Day Portugal (2011), no Brazilian Day New York (2013), e no Brazilian Day San Diego (2014).

Em 2017. Carla é convidada para ser vocalista da Banda Simpatia que reúne músicos que já fizeram parte da Banda Cheiro de Amor.[2][5][8] Após celebrarem 20 anos do lançamento do CD de maior sucesso em suas carreiras, Carla Visi, Bolão, Lalo, Petecão e Zé Henrique[5] recordam o auge do movimento musical que tornou referência para artistas de todo o mundo. Os fãs da época já começaram a matar a saudade, as músicas conquistaram a nova geração que se divertem com canções que embalaram a vida de muita gente. Estreando no Carnaval, a banda já tem novas composições e concorre ao Prêmio Caymmi de Música.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Companhia Clic[editar | editar código-fonte]

Ano de Lançamento Álbum Gravadora
1992 Companhia Clic - Vol.3
1993 Cia. Clic. Polygram

Cheiro de Amor[editar | editar código-fonte]

Ano de Lançamento Álbum Gravadora
1996 É Demais Meu Rei Polygram
1997 Cheiro de Amor Ao Vivo Globo/Polydor
1998 Me Chama Universal Music
1999 Cheiro de Festa Ao Vivo Universal Music

Solo[editar | editar código-fonte]

Ano de Lançamento Álbum Gravadora
2001 Carla Visita Gilberto Gil - Só Chamei Porque Te Amo Universal/MZA
2004 Por Todo Canto RCA/Victor (Japão) Som Livre (Portugal) Tratore (Brasil)
2009 Carla Visi E Eu Sem gravadora
2013 Pura Claridade MHP/Sony Music
2011 Encanto Mestiço Independente

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Bisneta, neta e filha de cantoras, começou sua carreira artística fazendo serestas em família e entre amigos.

Em 2003, sua mãe morreu vítima de um câncer no intestino com metástase no fígado.[12]

Em 2017, teve câncer de mama[13], passou por um tratamento de quimioterapia[14][15][16][17] e passou por cirurgia para retirada de um nódulo em uma das mamas.[12]

Naturalista, não come carne vermelha ou toma refrigerante há mais de 35 anos.[8]

Carla também é Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e Pós–graduada em Gestão Ambiental. Hoje faz mestrado em Ecologia Humana na FCSH - Universidade Nova de Lisboa.[8]

Atualmente, Carla vive em Lisboa.[18]

Referências

  1. a b «Voa, voa, aviãozinho! Papo com Carla Visi no Ceará». Se Liga VM. Consultado em 11 de junho de 2022 
  2. a b EGO, Thaís Sant'Anna Do; Paulo, em São. «Carla Visi, ex-Cheiro de Amor: 'Axé não é só música do carnaval da Bahia'». Ego. Consultado em 11 de junho de 2022 
  3. Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. «Carla Visi». Dados Artísticos. Consultado em 14 de Julho de 2013 
  4. GUERREIRO, Almerinda (2000). A trama dos tambores: a música afro-pop de Salvador. [S.l.]: Editora 34. 315 páginas. ISBN : 9788573261752 Verifique |isbn= (ajuda) 
  5. a b c RN, Do G1 (7 de fevereiro de 2017). «Ex-integrantes do Cheiro voltam ao RN para carnaval de Caicó». Rio Grande do Norte. Consultado em 11 de junho de 2022 
  6. BA, Do G1 (28 de fevereiro de 2017). «Cantora do Cheiro deixa pernas à mostra e usa roupa brilhante na BA». Carnaval 2017 na Bahia. Consultado em 11 de junho de 2022 
  7. Da redação (1999). Baiana Natureba, revista Manchete, edições 2464-2472. [S.l.]: Block Editores 
  8. a b c d TARDE, A. (7 de agosto de 2018). «Câncer, política e música: conheça as faces de Carla Visi». A TARDE. Consultado em 11 de junho de 2022 
  9. a b «Carla Visi troca o axé pela MPB e diz que Cheiro de Amor foi marcante: 'É algo que até hoje me sustenta'». R7.com. 12 de fevereiro de 2015. Consultado em 11 de junho de 2022 
  10. «Confira interpretação de Carla Visi para a música "Seu Olhar"». EBC Rádios. 14 de janeiro de 2022. Consultado em 11 de junho de 2022 
  11. «EGO - NOTÍCIAS - Carla Visi faz show com nova banda no Festival de Verão de Salvador». ego.globo.com. Consultado em 11 de junho de 2022 
  12. a b «Carla Visi, ex-Cheiro de Amor, fala como superou o câncer de mama 14 anos após a morte da mãe: 'Muita fé'». G1. Consultado em 11 de junho de 2022 
  13. «Carla Visi revela reação ao descobrir de câncer de mama». Catraca Livre. 27 de novembro de 2017. Consultado em 11 de junho de 2022 
  14. «Ex-Cheiro de Amor, Carla Visi raspa cabelo para tratar câncer de mama». R7.com. 31 de julho de 2017. Consultado em 11 de junho de 2022 
  15. «Em tratamento contra câncer, cantora Carla Visi, ex-Cheiro de Amor, faz post com cabelo raspado: 'Feliz'». G1. Consultado em 11 de junho de 2022 
  16. «"É torturante", diz Carla Visi, ex-Cheiro de Amor, sobre perda de cabelo». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 11 de junho de 2022 
  17. «Carla Visi, ex-Cheiro de Amor, raspa os cabelos em luta contra o câncer». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 11 de junho de 2022 
  18. «Carla Visi relembra momentos marcantes da carreira». R7.com. 12 de abril de 2021. Consultado em 11 de junho de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.