Chefatura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde outubro de 2013). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Em antropologia social, entende-se por chefatura uma forma de organização política hierárquica em sociedades não-industriais geralmente baseada no parentesco, em que a liderança formal é monopolizada pelos legítimos membros seniores da seleção famílias ou 'casas'. Estas elites formam uma aristocracia político-ideológico em relação ao grupo geral.[1] A chefatura é, portanto, liderada por um titular altamente classificado de um papel político herdado, chefe:. Os chefes mandam por causa do estatuto atribuído, e não devido ao estatuto alcançado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Helms, Mary W. (198). Access to Origins: Affines, Ancestors and Aristocrats. Austin: University of Texas Press. p. 4 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.