Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek
Tipo parque
Geografia
Coordenadas 15° 48' 1.2355" S 47° 54' 28.0807" O
Localização Brasília
País Brasil

O Parque da Cidade é um parque multiuso localizado na Asa Sul, em Brasília, no Distrito Federal. Foi fundado em 11 de outubro de 1978 e possui 420 hectares (4 200 000 ), sendo considerado o maior parque urbano da América Latina[carece de fontes?].

Trata-se de um dos principais e mais extensos centros de lazer ao ar livre da cidade, concentrando quadras de esportes, lagos artificiais, parque de diversões, centro hípico e pistas de caminhada, patinação e ciclismo. O parque é considerado patrimônio de Brasília.

Originalmente recebeu o nome de Rogério Pithon Farias, um jovem - filho do então governador - que morreu em um acidente de carro.[1] Foi renomeado para Parque Dona Sarah Kubitschek em 1997.[2] O parque ganhou fama nacional por meio da música Eduardo e Mônica do grupo brasiliense Legião Urbana.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O nome oficial do parque é uma homenagem a Sarah Kubitschek, ex-primeira-dama do Brasil.

Além do projeto das superquadras, que previa grandes áreas verdes, o plano piloto do urbanista Lúcio Costa previa um jardim botânico, na Asa Sul, e um jardim zoológico, na Asa Norte, nas proximidades do Eixo Monumental, contudo após uma série de modificações do projeto original foi decidido que as duas áreas se somariam em um único parque, o Parque Zoobotânico de Brasília, na Asa Sul, cujo projeto seria desenvolvido por Roberto Burle Marx, em 1961.[4]

Entretanto, somente na década de 1970, com o aumento da cidade, a necessidade de ocupação de seus limites para se proteger de invasões, somado à necessidade de criação de uma grande área pública de recreação, principalmente para as crianças, que o governador do Distrito Federal, Elmo Serejo Farias, determinou a implantação de um parque recreativo, em 1974, com área de 340 hectares (3 400 000 ), sendo necessária a criação de um novo projeto.[4] Lúcio Costa ficou responsável pelo planejamento urbanístico, os arquitetos Oscar Niemeyer e Glauco Campello ficaram responsáveis por alguns prédios a serem construídos e Burle Marx se dedicou ao projeto paisagístico.

O parque foi inaugurado pelo presidente Ernesto Geisel e pelo governador Elmo Farias, em 1978, com o nome de Parque Recreativo Pitton Farias, homenagem ao filho do governador, falecido à época, sendo contudo popularmente conhecido como Parque da Cidade.[4][5] Em 1997, o governador Cristovam Buarque sancionou uma lei modificando o seu nome para Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, em homenagem à esposa do presidente Juscelino Kubitschek.[4]

Atrações[editar | editar código-fonte]

Além das grandes áreas verdes livres, o parque conta com parques infantis e de diversões, um kartódromo, catorze quadras poliesportivas, doze quadras de volêi e volêi de praia, nove quadras de futebol e futebol de areia, cinco quadras de saibro para tênis e mais três quadras de tênis de praia, entre outras. Fazem parte da área também várias praças, restaurantes e uma hípica.[6]

Parque Ana Lídia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Parque Ana Lídia

O Parque Ana Lídia é um parque recreativo dentro do Parque Sarah Kubitschek. Foi inaugurado em 1971, passou por uma reforma em 1999, junto com as obras gerais do Parque Sarah Kubitschek.[7][8]15.7936° S 47.8961° O

Piscina de ondas[editar | editar código-fonte]

Inaugurada em 1978 junto com o Parque, a Piscina de Ondas era uma das principais atrações do local e chegava a receber 1,5 mil pessoas a cada semana em seu auge. Foi fechada na década de 1990 e atualmente está abandonada, sendo raramente usada para festas e cinema ao ar livre.[5][6][9]

Parque de Diversões Nicolândia[editar | editar código-fonte]

Um parque de diversões próximo ao Eixo Monumental, contando com atrações típicas como roda-gigante e montanha-russa.[6]

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

O Parque da Cidade é mencionado na música Eduardo e Mônica, da banda Legião Urbana, como local de encontro do casal protagonista. Foi o segundo single do álbum Dois, de 1986, e será adaptado para um filme a ser lançado em 2020. Renato Russo compôs a música no início da década de 1980 inspirado em um casal de amigos, e eles e o próprio Renato eram frequentadores do Parque da Cidade.

Devido a isso, uma praça chamada Eduardo e Mônica foi criada dentro do parque foi criada em 1998. No local, há uma escultura de um violão com a partitura da canção.[3]

Referências

  1. «A capital abraça a natureza» (PDF). Correio Braziliense. 21 de abril de 2010. Consultado em 29 de setembro de 2014 
  2. «Estudo de Impacto Ambiental da Área de Expansão Urbana Noroeste» (PDF). Terracap. 2005. Consultado em 29 de setembro de 2014 
  3. a b «No Parque da Cidade, espaço que homenageia Renato Russo ganha academia de ginástica». Correio Braziliense. 29 de junho de 2009. Consultado em 4 de agosto de 2020 
  4. a b c d Tanure, JD., "O projeto de paisagismo de Burle Marx e equipe para o 'Parque da Cidade' em Brasília" (2007), Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
  5. a b «Inaugurado o Parque da Cidade». Correio Braziliense. 12–13 de outubro de 1978. Consultado em 4 de agosto de 2020 
  6. a b c «O Parque da Cidade de Brasília.». Espaço Y. 27 de julho de 2019. Consultado em 4 de agosto de 2020 
  7. Rollemberg, Rodrigo (28 de maio de 2009). «Abandono do Parque Recreativo Ana Lídia Braga». Website do deputado federal Rodrigo Rollemberg. Consultado em 9 de janeiro de 2010 
  8. Maia, Maria Eduarda (13 de outubro de 2005). «OBRAS - Reformas do Parque Ana Lídia já começaram». Governo do Distrito Federal, Secretaria de Comunicação Social, Agência Brasília de Notícias. Consultado em 9 de janeiro de 2010 [ligação inativa]
  9. «Abandonada há mais de 20 anos, piscina com ondas aguarda revitalização». Correio Braziliense. 5 de junho de 2020. Consultado em 4 de agosto de 2020 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]