Spirit: Stallion of the Cimarron

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Spirit: Stallion of the Cimarron
Cartaz original de lançamento do filme.
No Brasil Spirit: O Corcel Imdomável
Em Portugal Spirit: Espírito Selvagem
 Estados Unidos
2002 •  cor •  83[1] min 
Direção Kelly Asbury
Lorna Cook
Produção Mireille Soria
Jeffrey Katzenberg
Roteiro John Fusco
História Jeffrey Katzenberg
Narração Matt Damon
Amanda Seyfried
Elenco Matt Damon
Amanda Seyfried
James Cromwell
Daniel Studi
Richard McGonagle
Charles Napier
Género animação, aventura
Música Hans Zimmer (instrumental)
Bryan Adams (canções)
Edição Nick Fletcher
Clare De Chenu
Companhia(s) produtora(s) DreamWorks Animation[2]
Distribuição DreamWorks Pictures[2]
Lançamento Estados Unidos 24 de maio de 2002
Brasil 5 de julho de 2002
Portugal 19 de julho de 2002
Idioma inglês
Orçamento US$ 80 milhões[3]
Receita US$ 122.563.539[3]
Site oficial

Spirit: Stallion of the Cimarron (Spirit: Espírito Selvagem (título em Portugal) ou Spirit: O Corcel Indomável (título no Brasil)) é um filme de animação estadunidense do gênero aventura lançado em 2002[2] produzido pela DreamWorks Animation e distribuído pela DreamWorks Pictures.

Dirigido por Kelly Asbury e Lorna Cook, em suas estreias como diretores, e escrito por John Fusco,[4] o filme conta a história de Spirit, um cavalo-garanhão mustangue (dublado por Matt Damon através de uma narração em primeira pessoa), que é capturado durante a Guerra Indígena Americana pela Cavalaria dos Estados Unidos, sendo posteriormente libertado por um nativo americano chamado Pequeno Rio (Little Creek, na dublagem original), que tenta criá-lo na sua aldeia dacota. Em contraste com a maneira como os animais são retratados em um estilo antropomórfico em outras produções animadas, Spirit e seus companheiros cavalos se comunicam através de sons e linguagens corporais como cavalos comuns.

Spirit: Stallion of the Cimarron foi lançado nos cinemas norte-americanos em 24 de maio de 2002 e faturou US$ 122,6 milhões mundialmente contra um orçamento de US$ 80 milhões.[3] Foi indicado ao Óscar de Melhor filme de animação, perdendo para A Viagem de Chihiro.[5]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Spirit é um corcel líder de seu rebanho em um pasto no velho oeste, que herdou de seu pai após sua morte (que não é mostrada no filme); lá ele vive tranquilamente junto com sua mãe e o restante do seu bando. Certa noite decide investigar pelas redondezas ao perceber a presença de seres humanos, curiosidade essa que o levou a ser capturado e levado a um forte por soldados americanos, os quais tentaram a difícil tarefa de domá-lo. Após deixar Spirit sem água ou comida por três dias e vendo que seus soldados tinham dificuldade para domesticá-lo, o Coronel decide ele mesmo cumprir a tarefa. No mesmo forte, Spirit conhece Pequeno Rio, um índio que também havia sido capturado pelos soldados. O Coronel, aparentemente, obtém exito quando faz a demonstração de suas habilidades para dominar o animal perante os soldados, mas Spirit faz um esforço e se revolta contra o Coronel, fugindo em direção ao curral e ocasionando a fuga dos outros cavalos presos, enquanto que Pequeno Rio, após uma perseguição no interior da fortaleza, escapa junto com Spirit e os outros cavalos dos soldados.

Uma vez fora da fortaleza, Pequeno Rio leva Spirit para sua aldeia, onde ele conhece Chuva, uma égua a quem Spirit é apresentado depois de um tempo, acompanhada de outras éguas paint horse de jovens índios. Alguns dias depois, após várias tentativas mal sucedidas de montar em Spirit, Pequeno Rio decide libertá-lo para ir embora, mas o corcel, que até aquele momento demonstrou um interesse romântico em Chuva, mostra-se relutante em abandonar a aldeia. Enquanto isso, um grupo de soldados americanos ataca a aldeia.

Spirit retorna e vê que Chuva foi ferida por um tiro quando tentava proteger Pequeno Rio e esta cai no rio. Spirit corre para salvá-la, mas a força da correnteza leva os dois a despencarem de uma cachoeira. Após a queda, Spirit percebe que Chuva está muito fraca e enquanto permanece ali esperando que ela melhorasse de alguma forma, chegam alguns soldados que se oportunizam da situação para novamente capturar Spirit que, estando indefeso e fraco, acaba cedendo à pressão dos homens em obrigá-lo a abandonar a égua estatelada próximo ao rio, gravemente ferida; Pequeno Rio surge logo em seguida para tentar salvar Chuva e promete resgatar Spirit.

Spirit é levado para, junto a outros cavalos, puxar uma locomotiva em uma ladeira muito alta, mas quando descobre que os humanos estão construindo uma ferrovia em direção à sua terra natal, lugar habitado por sua mãe e seus companheiros, arranja um jeito de escapar e liberta os outros cavalos das correntes; como resultado, o conjunto que levava a locomotiva cai colina a baixo, enquanto Spirit foge de ser esmagado por ela. A locomotiva se choca com outra que estava parada abaixo do morro e provoca um enorme incêndio na floresta; Spirit é cercado pelas chamas e fica preso no ramo de uma árvore, e, no momento em que tudo parecia perdido, Pequeno Rio surge e o salva da morte; ao fugir do fogo, eles acabam caindo em um rio.

No dia seguinte, estando ele e Pequeno Rio finalmente amigos, são perseguidos pelo mesmo Coronel do forte. O Coronel corre atrás deles até cercá-los em um penhasco e, sem nenhuma saída, Spirit salta junto com Pequeno Rio montado em si para o outro lado do penhasco, livrando-se de serem alcançados pelos soldados do Coronel, que finalmente desiste de capturá-lo. Pequeno Rio regressa a sua aldeia, que está sendo reconstruída após os ataques das tropas americanas, levando consigo Spirit, o qual reencontra, para sua felicidade, a égua Chuva recuperada e saudável. Pequeno Rio, então, liberta Chuva deixando-a partir com Spirit, que a leva para sua terra natal, reencontrando-se com sua mãe e a sua família.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Matt Damon como o corcel Spirit (através de locução em primeira pessoa)
  • Amanda Seyfried como Chuva
  • Daniel Studi como Pequeno Rio (Little Creek em inglês)
  • James Cromwell como o Coronel
  • Chopper Bernet como Sargento Adams
  • Jeff LeBeau como Murphy/Engenheiro-chefe da Ferrovia
  • Richard McGonagle como Bill
  • Matt Levin como Joe
  • Robert Cait como Jake
  • Charles Napier como Roy
  • Zahn McClarnon como amigo de Pequeno Rio #1
  • Michael Horse como amigo de Pequeno Rio #2
  • Donald Fullilove como um dos trabalhadores da ferrovia

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O escritor John Fusco, mais conhecido por seu trabalho nos gêneros ocidental e nativo americano (como os filmes Young Guns e Young Guns II), foi contratado pela DreamWorks para criar um roteiro original baseado em uma ideia de Jeffrey Katzenberg.[6] Fusco começou escrevendo e submetendo um romance ao estúdio e depois adaptou seu próprio trabalho ao formato de roteiro. Ele permaneceu no projeto como escritor principal ao longo de quatro anos, trabalhando em estreita colaboração com Katzenberg, os diretores e demais artistas do estúdio.[7]

Animação e design[editar | editar código-fonte]

Spirit: Stallion of the Cimarron foi criado ao longo de quatro anos misturando técnicas de animação tradicional à mão e animação por computador.[7] James Baxter disse que a animação de Spirit foi a produção mais difícil em que ele trabalhou para um filme: "Eu literalmente passei as primeiras semanas com a porta fechada, dizendo a todos do estúdio: 'Vá embora; tenho que me concentrar'. Foi bastante assustador, porque quando comecei a desenhar cavalos, de repente percebi o pouco que sabia". A equipe da DreamWorks Animation, sob sua orientação, usou um cavalo chamado "Donner" como modelo para desenhar Spirit e levou o cavalo ao estúdio de animação em Glendale, Califórnia, para os animadores o estudarem.[7]

O designer de som Tim Chau foi despachado para estábulos nos arredores de Los Angeles para gravar os sons de cavalos reais; o filme final apresenta batidas de casco reais e vocais de cavalo que foram usados ​​para expressar suas vocalizações no filme.[8] Nenhum dos personagens animais do filme emite diálogos além da narração em primeira pessoa do protagonista Spirit, interpretada por Matt Damon.[9] Muitos dos animadores que trabalharam em Spirit também trabalharam em Shrek 2, pois sua influência pode ser notada no personagem Burro.[10] O desenho do Coronel foi vagamente inspirado em George Armstrong Custer.[carece de fontes?]

A equipe de produção, composta por Kelly Asbury, Lorna Cook, Mireille Soria, Jeffrey Katzenberg, Kathy Altieri, Luc Desmarchelier, Ron Lukas e o supervisor da história Ronnie del Carmen fizeram uma viagem ao oeste dos Estados Unidos para ver lugares cênicos que eles poderiam usar como inspiração para os locais do filme. O pasto natural habitado por Spirit e seu rebanho foi baseado nos parques nacionais de Glacier, Yosemite e na Cordilheira Teton; o local do forte da cavalaria americana foi inspirado no Monument Valley, enquanto que a aldeia indígena de Pequeno Rio foi baseada no Parque Nacional de Yellowstone.

Música[editar | editar código-fonte]

A partitura instrumental do filme foi composta por Hans Zimmer, com canções de Bryan Adams nas versões em inglês e francês do álbum. Garth Brooks originalmente deveria escrever e gravar músicas para o filme, mas o acordo fracassou.

A música tema de abertura do filme "Here I Am" foi escrita por Adams, Zimmer e Gretchen Peters, sendo produzida por Jimmy Jam e Terry Lewis. Outra música, não incluída no filme em si (embora possa ser ouvida nos créditos finais), é "Don't Let Go", que é cantada por Bryan Adams num dueto com Sarah McLachlan sob um piano; foi escrita por Bryan Adams, Gavin Greenaway, Robert Lange e Gretchen Peters. Muitas das músicas e arranjos foram inspirados no oeste americano, com temas baseados em amor, paisagens, fraternidade, lutas e jornadas.

As versões italianas das músicas foram cantadas por Zucchero Fornaciari. As versões em espanhol das faixas do álbum foram cantadas por Erik Rubín (em espanhol mexicano) e Raúl Fuentes Cuenca (espanhol europeu). A versão brasileira da trilha sonora do filme foi interpretada pelo cantor Paulo Ricardo, enquanto a versão portuguesa foi cantada pelo artista Olavo Bilac. As versões norueguesas das músicas foram cantadas por Vegard Ylvisåker da dupla de comédia norueguesa Ylvis.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Spirit: Stallion of the Cimarron foi lançado nos cinemas estadunidenses em 24 de maio de 2002.

Mídia doméstica[editar | editar código-fonte]

Spirit: Stallion of the Cimarron foi lançado em VHS e DVD em 19 de novembro de 2002.[12] Foi relançado em DVD em 18 de maio de 2010.[13] O filme foi lançado em Blu-ray pela Paramount Home Entertainment em 13 de maio de 2014.[14]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Resposta crítica[editar | editar código-fonte]

Baseado em 128 análises coletadas pelo agregador de críticas Rotten Tomatoes, Spirit: Stallion of the Cimarron possui uma classificação geral de aprovação de 70% e uma pontuação média ponderada de 6,4/10; o consenso crítico do site diz: "Um filme visualmente impressionante que pode ser muito previsível e politicamente correto para adultos, mas que cai muito bem para crianças".[15] Já o Metacritic atribui ao filme a pontuação 52/100 com base em 29 revisões, indicando "críticas geralmente mistas ou médias".[16]

O crítico de cinema Roger Ebert, disse em sua resenha do filme: "Organizado por personagens cômicos e companheiros bonitos, Spirit é mais puro e direto do que a maioria das histórias que vemos na animação - uma fábula com a qual suspeito que os espectadores mais jovens se identificam fortemente".[17] Leonard Maltin, do programa de TV americano Hot Ticket, chamou o filme de "um dos mais belos e emocionantes recursos de animação já criados". Clay Smith, do programa Access Hollywood, considerou o filme "um clássico instantâneo".[18] Jason Solomons descreveu o filme como "uma animação grosseiramente desenhada da DreamWorks sobre um cavalo que salva o Ocidente, contrariando um general do exército dos Estados Unidos".[19] A crítica de cinema Claudia Puig, em sua resenha para o jornal USA Today, deu ao filme três estrelas de quatro, escrevendo que a "conquista mais significativa dos cineastas é a criação de um filme que tocará o coração de crianças e adultos, além de levar o público à beira de seus assentos".[20] Dave Kehr, do The New York Times, criticou a maneira como o filme retratava Spirit e Pequeno Rio como "clichês puros" e sugeriu que a animação poderia conter ao menos um personagem para fins de "alívio cômico".[21]

O filme foi exibido fora de competição no Festival de Cannes de 2002.[22] A personagem Chuva foi o primeiro cavalo animado a receber um certificado de registro honorário da American Paint Horse Association (APHA).[23]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Quando Spirit estreou no fim de semana do feriado de Memorial Day de 2002, o filme ganhou US$ 17.770.036 no período de sexta a domingo e US$ 23.213.736 no final de semana de quatro dias, para uma média de US$ 6.998 em 3.317 cinemas.

O filme em geral abriu em quarto lugar atrás de Star Wars: Episódio II – Ataque dos Clones, Homem-Aranha, e Insomnia. Em seu segundo final de semana, o filme recuou 36% em receita, acumulando US$ 11.303.814, com uma média de US$ 3.362, mesmo com uma expansão para 3.362 cinemas e terminando em quinto lugar no fim de semana. No terceiro fim de semana, o filme caiu 18%, para US$ 9.303.808, obtendo uma média de US$ 2.767 com as mesmas 3.362 salas. O filme teve seu circuito nos cinemas encerrado em 12 de setembro de 2002, depois de arrecadar US$ 73.280.117 nos Estados Unidos e Canadá, com US$ 49.283.422 adicionais no exterior, totalizando um total mundial de US$ 122.563.539, contra um orçamento de US$ 80 milhões.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Cerimônia Categoria Recipiente(s) Resultado
ASCAP Film and Television Music Awards[24] Melhor música Hans Zimmer
Bryan Adams
Venceu
Academy Awards[25] Melhor filme de animação Jeffrey Katzenberg Indicado
Annie Awards[26] Melhor filme de animação Indicado
Realização individual em Storyboarding Ronnie Del Carmen Venceu
Larry Leker Indicado
Simon Wells Indicado
Realização individual em design de produção Luc Desmarchelier Venceu
Realização individual no design de personagens Carlos Grangel Venceu
Realização individual na animação de efeitos Yancy Landquist Venceu
Jamie Lloyd Indicado
Critics Choice Awards[27] Melhor filme de animação Indicado
Genesis Awards[28] Melhor filme Venceu
Golden Globes[29] Melhor canção original Hans Zimmer (musica)
Bryan Adams (letras)
Gretchen Peters (letras)
pela música "Here I Am"
Indicado
Kids' Choice Awards[30] Voz favorita de um filme animado Matt Damon Indicado
Golden Reel Award[31] Melhor edição de som em produções animadas Tim Chau (supervisor de edição de som)
Carmen Baker (supervisor de edição de som)
Jim Brookshire (supervisor de edição de diálogo/supervisor editor)
Nils C. Jensen (editor de som)
Albert Gasser (editor de som)
David Kern (editor de som)
Piero Mura (editor de som)
Bruce Tanis (editor de som)
Indicado
Melhor edição de som em produções animadas - Música Slamm Andrews (editor de música/editor de trilha)
Robb Boyd (editor de música)
Indicado
Online Film Critics Society Awards[32] Melhor filme de animação Indicado
Phoenix Film Critics Society Awards Melhor filme de animação Indicado
Golden Satellite Awards[33] Melhor filme, mídia animada ou mista Indicado
Visual Effects Society Awards[34] Melhor animação de personagem em um filme animado James Baxter Indicado
Western Heritage Awards[35] Melhor filme Mireille Soria (produtora)
Jeffrey Katzenberg (produtor)
Kelly Asbury (diretor)
Lorna Cook (diretor)
John Fusco (escritor)
Matt Damon (ator principal)
James Cromwell (ator principal)
Daniel Studi (ator principal)
Venceu
World Soundtrack Awards[36] Melhor canção original escrita para um filme Hans Zimmer
Bryan Adams (letrista/intérprete)
R.J. Lange (letrista)
pela música "This Is Where I Belong"
Indicado
Melhor canção original escrita para um filme Hans Zimmer
Bryan Adams (letrista/intérprete)
Gretchen Peters (letrista)
pela música "Here I Am"
Indicado
Young Artist Awards[37] Melhor longa-metragem para família - Animação Venceu

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

Videogame[editar | editar código-fonte]

Dois jogos de videogame baseado no filme foram lançados em 28 de outubro de 2002: Spirit: Stallion of the Cimarron — Forever Free, lançado pela extinta THQ para PC; e Spirit: Stallion of the Cimarron — Search for Homeland, para Game Boy Advance.[38]

Série e filmes sequenciais[editar | editar código-fonte]

Uma seriado animado por computador baseado no filme intitulado Spirit Riding Free estreou na Netflix em 5 de maio de 2017 nos Estados Unidos.[39] A série segue todas as aventuras ousadas quando o filho homônimo de Spirit conhece uma garota chamada Lucky, cuja coragem lembra bastante a sua.[40][41]

A série em si está sendo adaptada para se tornar um longa-metragem e está programada para ser lançada nos cinemas em 14 de maio de 2021 pela Universal Pictures.[42]

Referências

  1. «Spirit: Stallion of the Cimarron (U)». British Board of Film Classification. 17 de maio de 2002. Consultado em 27 de agosto de 2016 
  2. a b c «Spirit: Stallion of the Cimarron (2002)». AFI Catalog of Feature Films. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  3. a b c «Spirit: Stallion of the Cimarron Box Office». BoxOfficeMojo. Consultado em 1 de junho de 2011 
  4. «Spirit: Stallion of the Cimarron». Turner Classic Movies. Consultado em 11 de abril de 2016 
  5. «The 75th Academy Awards | 2003». Oscars.org | Academy of Motion Picture Arts and Sciences (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  6. Green, Susan (9 de janeiro de 2002). «A Reel Revolution: Vermont's John Fusco Resurrects Ethan Allen on Film». Seven Days. Consultado em 18 de outubro de 2018. Fusco fell in love with American paint ponies and began a program to restore original Native American herds. This expertise made him a natural to write the script for Spirit: Stallion of the Cimarron, a DreamWorks animated film. It's scheduled to open on Memorial Day. 
  7. a b c Peszko, J. Paul (23 de maio de 2002). «Spirit: A Longshot Or A Sure Bet?». Animation World Network. Consultado em 18 de outubro de 2018 
  8. Breznican, Anthony (24 de maio de 2002). «'SPIRIT: STALLION OF THE CIMARRON': A fresh perspective: An animated animal that doesn't speak». Kitsap Sun. Consultado em 18 de outubro de 2018 
  9. Laura Clifford. «Spirit review». Reelingreviews.com. Consultado em 1 de junho de 2011 
  10. Majendie, Paul (17 de maio de 2002). «From Shrek to the horse's...». News24. Consultado em 20 de outubro de 2018 
  11. «SPIRIT: STALLION OF THE CIMMARON – Movie Production Notes». CinemaReview.com 
  12. «Spirit: Stallion of the Cimarron». DVD Talk 
  13. «Amazon.com: Spirit: Stallion of Cimarron: Spirit-Stallion of the Cimarron: Movies & TV». Consultado em 22 de setembro de 2014 
  14. «Spirit: Stallion of the Cimarron Blu-ray». Blu-ray.com. Consultado em 22 de setembro de 2014 
  15. «Spirit – Stallion of the Cimarron». Rotten Tomatoes. Consultado em 1 de junho de 2011 
  16. «Spirit: Stallion of the Cimarron». Metacritic. Consultado em 22 de março de 2015 
  17. «Spirit: Stallion of the Cimarron». RogerEbert. Consultado em 16 de dezembro de 2016 
  18. Spirit: Stallion of the Cimarron (em inglês). [S.l.]: DreamWorks Home Entertainment. 2006 
  19. Solomons, Jason (7 de julho de 2002). «Spirit: Stallion of the Cimarron». The Observer (em inglês). Consultado em 11 de setembro de 2017 
  20. Puig, Claudia (24 de maio de 2002). «In 'Spirit,' a mustang sallies forth». USA Today. Consultado em 11 de setembro de 2017 
  21. Kehr, Dave (24 de maio de 2002). «An Old-Fashioned Cartoon of the West». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 11 de setembro de 2017 
  22. «Festival de Cannes: Spirit: Stallion of the Cimarron». festival-cannes.com. Consultado em 4 de novembro de 2009 
  23. «DreamWorks' "Rain" becomes official American Paint Horse». Equiworld. Consultado em 11 de setembro de 2017 
  24. «ASCAP Film and Television Music Awards – Top Box Office». ASCAP. 30 de abril de 2003. Consultado em 2 de março de 2014 
  25. «THE 75TH ACADEMY AWARDS 2003». Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Consultado em 8 de abril de 2015 
  26. Martin, Denise (5 de janeiro de 2003). «'Lilo' leads Annie noms with 10». Variety. Consultado em 2 de março de 2014 
  27. Lowe, R. Kinsey (18 de dezembro de 2002). «Critics' Choice nominees are ...». Los Angeles Times. Consultado em 2 de março de 2014 
  28. umane Society of The United States (25 de fevereiro de 2003). «The Humane Society of The United States Announces Winners of The Seventeenth Annual Genesis Awards» (Nota de imprensa). PR Newswire. Consultado em 2 de março de 2014 
  29. Lyman, Rick (20 de dezembro de 2002). «'Chicago' and 'The Hours' Lead Golden Globes Race». The New York Times. Consultado em 2 de março de 2014 
  30. «Nickelodeon's 16TH Annual Kids' Choice Awards Takes Stars, Music and Mess to the Next Level on Saturday, April 12 Live from Barker Hangar in Santa Monica» (Nota de imprensa). Nickelodeon. 13 de fevereiro de 2003. Consultado em 2 de março de 2014 
  31. Martin, Denise (7 de fevereiro de 2003). «'Gangs,' 'Perdition' top Golden Reel nods». Variety. Consultado em 2 de março de 2014 
  32. «2002 Awards (6th Annual)». Online Film Critics Society. Consultado em 2 de março de 2014 
  33. Berkshire, Geoff (17 de dezembro de 2002). «'Towers' stands tall in Satellites». Variety. Consultado em 2 de março de 2014 
  34. «1st Annual VES Awards». Visual Effects Society. Consultado em 2 de março de 2014. Arquivado do original em 6 de março de 2014 
  35. «Winners announced for Western Heritage Awards». NewsOK. 7 de fevereiro de 2003. Consultado em 2 de março de 2014 
  36. Boehm, Erich (23 de agosto de 2002). «Flanders unveils soundtrack noms». Variety. Consultado em 2 de março de 2014 
  37. «Twenty-Fourth Annual Young Artist Awards». Young Artist Awards. 29 de março de 2003. Consultado em 2 de março de 2014. Arquivado do original em 18 de agosto de 2016 
  38. THQ (28 de outubro de 2002). «THQ Ships Spirit: Stallion of the Cimarron – Search for Homeland for Game Boy Advance and Spirit: Stallion of the Cimarron – Forever Free for PC» (Nota de imprensa). THQ. Consultado em 6 de dezembro de 2014 
  39. Steinberg, Brian (16 de junho de 2016). «Netflix Readies Animated 'Spy Kids,' 'Llama Llama' Series (EXCLUSIVE)». Variety. Consultado em 18 de junho de 2016 
  40. Milligan, Mercedes (16 de junho de 2016). «Netflix Slates 5 Original Kids Toons Plus Nick Kroll Series» 
  41. «Netflix, DreamWorks bring the girl power in Spirit Riding Free» 
  42. Milligan, Mercedes (7 de outubro de 2019). «DreamWorks, Universal Slate 'Spirit Riding Free' & 'Bad Guys' for 2021». Animation Magazine. Animation Magazine. Consultado em 8 de outubro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]