Antz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Cinema.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde 2008.

Antz
FormigaZ[1] (PT)
 Estados Unidos
1998 •  cor •  83 min 
Direção Eric Darnell
Tim Johnson
Produção Brad Lewis
Aron Warner
Patty Wooton
Roteiro Todd Alcott
Chris Weitz
História Tim Johnson
Elenco Woody Allen
Gene Hackman
Sharon Stone
Sylvester Stallone
Jennifer Lopez
Christopher Walken
Danny Glover
Anne Bancroft
Dan Aykroyd
Género Animação gráfica, Aventura, Comédia, Drama, Família
Música Harry Gregson-Williams
John Powell
Companhia(s) produtora(s) DreamWorks Animation
Pacific Data Images
Distribuição DreamWorks Pictures
Lançamento Estados Unidos 2 de Outubro de 1998
Brasil 6 de Novembro de 1998
Portugal 6 de Novembro de 1998
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Antz (pt FormigaZ) é um filme estadunidense de longa-metragem feito em 1997 e lançado em 1998, dirigido por Eric Darnell e Tim Johnson.

As primeiras pesquisas sobre o filme foram realizadas em 1996, após o sucesso do filme da Disney, The Lion King (1994). Antz começou a ser produzido em 1997. É o primeiro longa da Dreamworks Animation.

Foi um sucesso de bilheteria, sendo lançado pela Paramount Pictures nos Estados Unidos em 2 de outubro de 1998. No Brasil e em Portugal, o filme chegou em novembro do mesmo ano.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Z (Woody Allen) é uma formiguinha operária de um formigueiro do Central Park em Nova York. Vivia frustrado pois detestava seu trabalho cavando túneis. Reclamava de tudo, pois não gostava das regras da colônia onde se sentia insignificante, evidenciando ser muito carente, já que em sua família ele era o filho do meio entre 5 milhões de irmãos. Seu melhor amigo é Weaver, que era um soldado, e diferente de Z gostava da vida que levava. Um dia ele troca de função com seu amigo Weaver. Logo no primeiro dia como soldado, Z é mandado para a guerra contra os cupins de onde ele sai como o único sobrevivente. Apaixonado pela princesinha Bala, ele rapta a princesa para acompanhá-lo na busca por um lugar lendário chamado "Insectopia" que ele desejava encontrar. Depois de cruzar o deserto dos "grandes canyons da terra vermelha e branca" e cruzar um lago, como manda a lenda contada a ele por um indivíduo dentro da colônia, ele então chega com a princesa num lugar que acreditava ser a tal da Instectopia, mas não era, era apenas uma toalha com um piquenique na grama. Ao chegar lá ele tenta se provar de um pão de forma recheado de doce de leite mas não consegue por o petisco estar recoberto com plástico anti-insetos. Logo depois ele pede ajuda para um casal de vespas.

A fêmea, Muffie, era muito amistosa, mas em compensação, o macho, Chippie, não queria saber de ajudá-los. Logo em seguida um mata-moscas tira a vida de Muffie, e Chippie cai em prantos. Logo um ser humano pisa em cima de Z e Bala e a partir daí começam suas aventuras na grama, incluindo um tour pela Insectopia. Nesse período, Z e Bala vão se conhecendo melhor e começa a surgir um clima entre eles. Enquanto isso, todos os operários da colônia trabalhavam a exaustão para concluir um super túnel que marcaria "uma nova era" para as formigas quando fosse inaugurado, inclusive Weaver, que ao contrário de seu amigo Z, estava achando o máximo ser operário, pois graças ao seu vigor físico era hábil com a picareta e rapidamente começou a se envolver com Azteca, uma das formigas que trabalhava junto dele e também colega de Z. O que apenas alguns sabiam (apenas os soldados) era que o túnel em questão não passava de uma engenhosa armadilha elaborada pelo General Mandíbula, que aproveitando-se de conhecer bem o entorno do formigueiro, diferentemente de todas as outras formigas, projetou o túnel para que ele desse no fundo do lago. Quando estivesse perto disso acontecer, todos (exceto o general e seus escolhidos) estariam reunidos no salão central da colônia e morreriam afogados pois todas as saídas seriam fechadas. Mandíbula queria assim tomar o poder da colônia eliminando a rainha e todos que ele julgava fracos, evidenciando que a guerra contra os cupins foi perdida propasitalmente, pois somente os soldados considerados ineficientes foram mandados, e a sobrevivência de Z tinha sido uma surpresa desagradável.

Ainda fora da colônia, Z e Bala descobriram sem querer os planos de Mandíbula e voltaram para tentar evitar a catástrofe iminente. Mesmo assim não puderam evitar que o formigueiro começasse a inundar. Z então sugeriu que todos formassem uma pirâmide até o teto onde conseguiram abrir uma fenda e foram auxiliados pelos soldados, que ao verem a mobilização das formigas "inferiores" tentando escapar de uma tragédia deixam de acatar as ordens do general Mandíbula, que ao tentar matar Z, cai do buraco do formigueiro e morre ao aterrissar violentamente sobre uma raiz. Após o incidente, a colônia foi reconstruída e agora contava com uma piscina interna. Z é louvado pelo seu heroísmo e se casa com Bala. Eles transformam a colônia, de um estado militar conformista em uma comunidade que valoriza todos os seus membros. Z agora demonstra ser uma formiga contente e realizada, em contraste a seu semblante frustrado e pessimista do começo.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Vozes[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Comentários do filme foram, em geral excelentes, conquistando 96% no Rotten Tomatoes, levando o consenso "Com um elenco estelar de voz, animação tecnicamente deslumbrante, e cargas de bom humor, Antz deve encantar crianças e adultos[2]''. No Metacritic, o filme mantém uma pontuação de 72 em 100, com base em 26 críticos, indicando "revisões geralmente positivas".[3]


Referências

  1. Página web do filme no DVDPT
  2. «Antz». www.rottentomatoes.com. 2 de outubro de 1998. Consultado em 22 de janeiro de 2016. 
  3. «Antz». Metacritic. Consultado em 22 de janeiro de 2016. 
Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.