Andreas Kisser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde setembro de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Andreas Kisser
Informação geral
Nome completo Andreas Rudolf Kisser
Nascimento 24 de Agosto de 1968 (45 anos)
Origem São Bernardo do Campo, SP
País  Brasil
Gênero(s) Heavy metal
Thrash metal
Groove metal
Death metal
Metal alternativo
Ocupação(ões) guitarrista, cantor, compositor
Instrumento(s) guitarra, violão, violão de 12 cordas, viola caipira, baixo, vocais
Período em atividade 1987 – atualmente
Gravadora(s) SPV GmbH
Roadrunner Records
Afiliação(ões) Sepultura
Asesino
Hail!
Paulinho Moska
Roadrunner United
Quarteto da pinga
Korzus
Anthrax
Página oficial www.andreaskisser.com.br
andreas em concerto

Andreas Rudolf Kisser (São Bernardo do Campo, 24 de agosto de 1968) é um guitarrista e compositor brasileiro, integrante da banda também brasileira Sepultura[1] e da banda latino-americana De La Tierra.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Interessou-se por música logo cedo, aos 10 anos de idade, escutando os discos da mãe e do pai, como Beatles, Roberto Carlos e basicamente sertanejos como Tonico e Tinoco por parte de seu pai. Com o violão da avó, aprendeu os acordes principais através da MPB. Pela influência de um amigo mais velho, conheceu o Queen e o Kiss, o que revolucionou toda a sua maneira de encarar a música. Comprou sua primeira guitarra (Giannini-Supersonic) e um pedal de distorção.

Então Andreas formou sua primeira banda, a ESFINGE e teve grande repercussão na região do ABC paulista na metade da década de 1980. Só tocavam covers e isso foi uma grande escola, tocando desde Whitesnake até Venom. No começo de 1987, entrou para o Sepultura, se mudando para Belo Horizonte e começando uma carreira única na história da música brasileira. Junto com Max Cavalera, Igor Cavalera e Paulo Jr., conquistaram o mundo, viajando pelos quatro cantos, divulgando um pouco mais a cultura brasileira através da música pesada.

Andreas continua com o Sepultura, agora com Derrick Green nos vocais e também se lançou no mundo do cinema fazendo duas trilhas sonoras. A primeira foi feita em 1998, para o filme No Coração dos Deuses, direção de Geraldo Moraes, com Antonio Fagundes, Roberto Bomfim, dividindo a música com Igor Cavalera e André Moraes. A segunda foi feita em 2002 para o filme Bellini e a Esfinge, direção de Robertyo Santucci, com Malu Mader, Fábio Assunção, baseado num livro de Tony Bellotto e junto a este dividiram a trilha com Charles Gavin e Eduardo Queiróz, também participou junto com o Sepultura e André Moraes da trilha do filme Lisbela e o Prisioneiro regravando uma música de Zé Ramalho, "A Dança das Borboletas", contanto com a participação do próprio músico. Também produziu o disco Cheque Mate da banda paulista Necromancia que saiu em 2001, e produziu o disco Intro da banda Lagunna, que foi lançado em 2005.

Criou em 2003 o projeto Brasil Rock Stars em que toca o repertório que o influenciou a ser guitarrista (bandas como Black Sabbath, Deep Purple, Led Zeppelin, Cream, Jimi Hendrix, Beatles, Rolling Stones, AC/DC, entre outras) junto de Paulo Zinner (bateria), Vasco Faé (vocais, gaita), Robson Rocco (vocais), Silvio Alemão (baixo), Daniel La Torre (teclados) e Theo Werneck (vocais, guitarra). Sempre contando com convidados muito especiais como: Caetano Veloso, Samuel Rosa (Skank), Paralamas do Sucesso, Tony Bellotto (Titãs), Charles Gavin (ex-Titãs), Igor Cavalera, Paulo Jr. e Derrick Green (Sepultura) Bocato, Nando Reis, Edgard Scandurra e Nasi (ex-Ira!), Junior Lima, Luis Carlini, Frejat, Ivo Meirelles e Funk'n'Lata, George Israel, Clemente (Inocentes), entre outros. Esse projeto já se apresentou em várias casas de shows em São Paulo capital e interior, Rio de Janeiro, entre outros lugares. Desse projeto, nasceu uma variação que foi batizada de "Andreas Kisser Embromation Society" que conta com Theo Werneck e a dupla, Vasco Faé e Fabio Azeitona (percussão) aonde tocam o mesmo repertorio do Brasil Rock Stars junto com algumas músicas do repertório de Vasco e Azeitona, com uma pegada mais influenciada pelo blues. Se apresentam periodicamente na noite Paulistana. Também em 2003 participou com uma faixa do projeto "Um canto especial" do produtor Marcelo Ribeiro com faixa "Ave Maria", no qual faz uma versão do tema clássico tocando violão de nylon e guitarra. A renda do CD foi toda revertida para a instituição AVAPE - organização filantrópica de assistência social, que atua no atendimento e na defesa de direitos, promovendo a inclusão, a reabilitação e a capacitação de pessoas com todo tipo de deficiência e também de pessoas em situação de risco social.

Em 27 de janeiro de 2008, Andreas Kisser apresentou um projeto inovador no Centro Cultural São Paulo, intitulado como "Nas Pegadas de Andreas Kisser". Um evento que mesclou show e workshop. Nesse dia, Andreas apresentou músicas de seu primeiro trabalho solo, o Hubris I & II, tocou clássicos do rock, blues e músicas do Sepultura. Além das músicas, Andreas apresentou vários projetos, dentre eles o piloto de um programa de TV, uma participação na trilha sonora de um filme nacional Bellini e o Demônio. Nesse dia os fãs também tiveram a oportunidade de interagir com o músico realizando várias perguntas. Andreas também recebeu em primeira mão, uma guitarra feita artesanalmente pelo Luthier Murilo. Nesse mesmo evento, foi lançado seu "Fã Clube Oficial", presidido pelo fã Samyr.

Em 2009 no livro The 100 Greatest Metal Guitarists de Joel McIver, Andreas Kisser ficou em 59º lugar.

Em 17 de março de 2011 Kisser substituiu o guitarrista Scott Ian na banda Anthrax durante os shows da turnê européia, em Gothenburg, Suécia bem como em Knebworth, Reino Unido e Amneville, França, incluindo o Sonisphere Festival e o The Big Four Tour.[3] [4]

Em dezembro de 2012, Andreas estreou junto com seu filho Yohan um programa de heavy metal na Rádio Rock na web, chamado Pegadas de Andreas Kisser, que no dia 21 do mês, com ajuda do UOL, voltou ao Dial paulistano como UOL 89 FM, a Rádio Rock. O programa vai ao ar todos os domingos às 19:00 e tem reprise quarta-feira a meia-noite.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o Pestilence[editar | editar código-fonte]

  • 1987 - Slaves of Pain

Com o Sepultura[editar | editar código-fonte]

Com o Sexoturica[editar | editar código-fonte]

  • 1995 - Spermogo Demo
  • 2003 - IR8 vs. Sexoturica

Com o Quarteto da Pinga[editar | editar código-fonte]

Com o Roadrunner United[editar | editar código-fonte]

Com o Asesino[editar | editar código-fonte]

Com o Astafix[editar | editar código-fonte]

Com o Biohazard[editar | editar código-fonte]

Com o Burning in Hell[editar | editar código-fonte]

Com o Claustrofobia[editar | editar código-fonte]

Com o Korzus[editar | editar código-fonte]

  • 2004 - Ties of Blood

Com o Krusader[editar | editar código-fonte]

Com o Nailbomb[editar | editar código-fonte]

Com o Necromancia[editar | editar código-fonte]

Com o Ratos de Porão[editar | editar código-fonte]

  • 1987 - Cada Dia Mais Sujo e Agressivo / Dirty and Aggressive

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

Equipamentos[editar | editar código-fonte]

  • 2 Guitarras Custom Seizi, uma equipada com um humbucker EMG na ponte e Sustainer Fernandes no braço, e uma equipada com 2 humbuckers para baixas afinações.
  • 3 Guitarras Fender Stratocaster uma com humbucking dual coil Fender pick-up (in bridge position) and two Fender single coil pickups (HSS) and Floyd Rose Double Locking Tremolo System (guitars made in Fender's Ensenada, Mexico factory).
  • Jackson Randy Rhoads
  • Charvel Model 2, modified with stickers, EMG pickup and an Original Floyd Rose
  • Mesa Boogie Strategy 500 Power Amp.
  • Mesa Boogie Triaxis Pre Amp.
  • 4 Mesa angled front 4x12 cabinets loaded with 75 watt celestion speakers
  • Ampeg cabinets
  • Rocktron Hush rackmounted noise suppressors
  • Dunlop Cry Baby Andreas Kisser Signature Wah pedal
  • ADA MP-1 MIDI Preamp and Marshall JCM 800 2204 (during Arise, limited use in Chaos A.D.)
  • Dunlop Picks 0.88mm
  • In studio he also uses Marshall JCM 900, Peavey 5150, Meteoro MAK 3000.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Andreas é casado com Patricia Perissinotto Kisser, e eles têm três filhos: Giulia Kisser (1995), Yohan Kisser (1997) e Enzo Kisser (2005).[5]

Kisser é o primeiro artista brasileiro a ter o nome eternizado com um tijolo comemorativo no "Muro da Fama" do lendário Cavern Club, em Liverpool, na Inglaterra. A cerimônia aconteceu, no mesmo dia do aniversário de Andreas (24 de agosto), durante a "Beatles Week 2012".[6]

É torcedor fanático do São Paulo Futebol Clube.[5]

Referências

  1. Prato, Greg (2006-03-14). Dante XXI - Sepultura. AllMusic. Página visitada em 2012-01-11.
  2. De La Tierra: com Andreas Kisser, membro de Maná e outros (em português). whiplash.net. Página visitada em 11 de julho de 2014.
  3. http://www.themediafire.com/tag/anthrax-live-at-ullevi-2011-720p
  4. http://elbo.ws/video/aD_fAVmXt1s/
  5. a b Feliz, Betty. (9). "Um roqueiro muito família". Hype (55): 22–24. Espírito Santo: Preview. Página visitada em 4 de setembro de 2013.
  6. Andreas Kisser é homenageado na Beatles Week, em Liverpool. Rock Brigade (24 de agosto de 2012). Página visitada em 4 de setembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]