Bye Bye Baby

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Bye Bye Baby"
Single de Madonna
do álbum Erotica
Lado B "Rain"
Lançamento 15 de novembro de 1993 (1993-11-15)
Formato(s) CD single, fita cassete, 7" single, 12" single
Gravação 1992;
Sound Works Studio
(Astoria, Queens
Gênero(s) Hip hop
Duração 03:56
Gravadora(s) Maverick, Warner Bros.
Composição Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin
Produção Madonna, Pettibone
Cronologia de singles de Madonna
Último
Último
"Rain"
(1993)
"I'll Remember"
(1994)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de Erotica
Último
Último
"Fever"
(2)
"Deeper and Deeper"
(4)
Próximo
Próximo

"Bye Bye Baby" é uma canção da artista musical estadunidense Madonna, contida em seu quinto álbum de estúdio Erotica (1992). Foi composta e produzida pela própria com o auxílio de Shep Pettibone, com escrita adicional por Anthony Shimkin. A sua gravação ocorreu em 1992 nos estúdios Sound Works Studios, situados em Astoria, Queens. O seu lançamento como o sexto single do projeto ocorreu em 15 de novembro de 1993, através da Maverick Records e da Warner Bros. Records. A faixa foi inspirada pelas emoções da cantora na época, bem como seus pensamentos sadomasoquistas. Musicalmente, é uma canção derivada do hip hop e apresenta uma demonstração do gancho da canção "Jingling Baby", lançada em 1990 por LL Cool J. Os vocais de Madonna foram filtrados para fazer com que eles soassem como o som que sai de um rádio antigo. A sua instrumentação apresenta um teclado e, liricamente, apresenta Madonna fazendo perguntas a um amante que ela está prestes a abandonar.

"Bye Bye Baby" obteve análises mistas da mídia especializada, em que alguns resenhadores prezaram a sua composição e seu conteúdo lírico, enquanto outros foram ambivalentes em relação aos vocais de Madonna. A canção recebeu um lançamento limitado e, consequentemente, entrou em poucas tabelas musicais. Como forma de divulgação, a cantora apresentou a faixa durante os MTV Video Music Awards de 1993 e na turnê Girlie Show (1993). Em ambas as performances, ela estava vestida como um cavaleiro vitoriano com um smoking e uma cartola. Ela e suas vocalistas de apoio dançaram com três mulheres seminuas em um ambiente estilizado como um bordel, enquanto apresentavam a música. Críticos e autores observaram a flexão de gênero e a interpretação do papel durante as apresentações, e concluíram que foi uma resposta à misoginia.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Após o termino das filmagens de A League of Their Own (1992), Madonna começou a trabalhar em Erotica com Shep Pettibone.[1] A cantora se sentiu miserável após diversos relacionamentos fracassados, e decidiu expulsar sua frustação e depressão na música. De acordo com Lucy O'Brien, autora de Madonna: Like an Icon, não havia canções "revestidas de açúcar" no álbum, a maioria das quais tratavam das emoções de Madonna. Ela se apropriou de um personalidade dominatrix chamada Dita, e as composições para o álbum, bem como as imagens do livro Sex, refletiram seus pensamentos sadomasoquistas. "Bye Bye Baby" estava entre estas canções compostas para lidar com emoções fortes.[2]

"Bye Bye Baby" foi composta e produzida pela própria cantora com o auxílio de Shep Pettibone, com escrita adicional por Anthony Shimkin. A sua gravação ocorreu em 1992 nos estúdios Sound Works Studios, localizados em Astoria, Queens, Nova Iorque, e apresenta uma demonstração do gancho da faixa "Jingling Baby", lançada por LL Cool J em 1990.[3] [4] Juntamente com Shimkin, Pettibone também ficou a cargo o sequenciamento da canção, dos teclados e da programação. Dennis Mitchell e Robin Hancock tratam da engenharia de gravação da faixa, enquanto George Karras fez a engenharia de mixagem. Ted Jansen tratou da mixagem da canção, enquanto Mark Godman fez a sua assistência. Donna De Lory e Niki Haris foram as vocalistas de apoio.[3] Para "Bye Bye Baby", Madonna e Pettibone queriam um estilo influenciados pelos anos 40, que faria com que os vocais soassem como se estivessem saindo de um rádio antigo. A fim de conseguir isso, eles usaram um filtro Pultec HLF. Shimkin lembrou que os vocais de "Bye Bye Baby" foram feitos desde a primeira gravação. Ele acrescentou que o filtro do efeito vocal foi aplicado durante a gravação, e acrescentou o filtro enquanto Madonna estava cantando no microfone.[5]

O lançamento de "Bye Bye Baby" na Austrália ocorreu em 15 de novembro de 1993, coincidindo com a passagem da cantora pelo país durante a turnê Girlie Show (1993). Para acompanhar o lançamento, foram feitos remixes, que não diferiram muito da versão original da canção. Alguns deles continham mais batidas e sons de trompas, jogados na mixagem inicial. Em sua revisão do single, Jose F. Promis, do portal Allmusic, expressou que a versão do álbum foi a melhor e que o remix Madonna's Night on Club apresentou "órgãos de roda e efeitos de guitarra" contra uma batida da música house do início de 1990, tornando-o remix mais interessante da faixa.[6]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de "Bye Bye Baby", de acordo com encarte do álbum Erotica:[3]

Gravação e gestão
  • Gravada nos estúdios Sound Works Studios, Astoria, Queens, Nova Iorque
  • Warner Bros. Music Corporation / Bleu Disque Music Company, Webo Girl Publishing, Inc. (ASCAP); administração feita pela Warner Bros. Music Corporation, Shep Songs e MCA Music Publishing (ASCAP)

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Posições[editar | editar código-fonte]

Tabela musical (1993-94) Melhor
posição
 Austrália (ARIA Charts)[7] 15
 Itália (Federazione Industria Musicale Italiana)[8] 7
 Nova Zelândia (Recording Industry Association of New Zealand)[9] 43
Suíça (Schweizer Hitparade)[10] 28

Referências

  1. Pettibone, Shep. Erotica Diaries (em inglês) ShepPettibone.com. Página visitada em 17 de julho de 2014. Cópia arquivada em 18 de maio de 2012.
  2. O'Brien 2008, p. 256
  3. a b c (1992) Créditos do álbum Erotica por Madonna. Maverick Records/Warner Bros. Records (9 45031-2).
  4. Metz & Benson 1999, p. 19
  5. (novembro de 1992) "Recording Mode". EQ Magazine 3: 41. ISSN 1050-7868.
  6. F. Promis, Jose. Madonna: Bye Bye Baby Single Review (em inglês) Allmusic. Rovi Corporation. Página visitada em 17 de julho de 2014.
  7. Madonna – Bye Bye Baby (ARIA Charts) (em inglês) ARIA Charts. Página visitada em 17 de julho de 2014.
  8. Madonna – Bye Bye Baby (Federazione Industria Musicale Italiana) (em inglês) Federazione Industria Musicale Italiana. Página visitada em 17 de julho de 2014.
  9. Madonna – Bye Bye Baby (Recording Industry Association of New Zealand) (em inglês) Recording Industry Association of New Zealand. Página visitada em 17 de julho de 2014.
  10. Madonna – Bye Bye Baby (Schweizer Hitparade) (em inglês) Schweizer Hitparade. Página visitada em 17 de julho de 2014.