Live to Tell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Live to Tell"
Single de Madonna
do álbum True Blue
Lançamento Estados Unidos 26 de Março de 1986
Formato(s) 7" Single, CDVideo, 12" Single e 5" CD Single
Gênero(s) Pop
Duração 5:52
Produção Madonna
Patrick Leonard
Cronologia de singles de Madonna
Último
Último
Gambler
(1985)
Papa Don't Preach
(1986)
Próximo
Próximo

"Live to Tell" (em português: Viver Para Contar) é uma canção escrita e produzida por Madonna e Patrick Leonard para o terceiro álbum de estúdio dela, True Blue. Foi lançado como o primeiro compacto simples do álbum em 26 de março de 1986. Integrou a trilha-sonora do filme At Close Range, estrelado por Sean Penn, marido de Madonna na época.

Informação[editar | editar código-fonte]

"Live to Tell" marca a primeira grande mudança na carreira de Madonna. Para os críticos, após o grande sucesso dos primeiros temas, orientados para as pistas de dança, Madonna teria que escolher entre manter a mesma fórmula, sendo conhecida apenas como um ídolo adolescente pop ou se arriscar com um trabalho mais maduro, para ampliar o seu público e ganhar credibilidade como vocalista. Madonna escolheu o segundo caminho com "Live To Tell", uma canção com vocais densos e um registro mais sério. A parte instrumental da canção é também muito diferente do que o público esperava ouvir de uma canção de Madonna.

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

Seguindo esta linha mais séria, o videoclipe, dirigido por James Foley (também diretor de At Close Range), apresenta cenas do filme intercaladas com cenas de Madonna usando vestido e cabelos sóbrios num fundo preto. Alegadamente, os vocais da canção foram gravados apenas uma vez; os engenheiros de som teriam ficado impressionados com a perfeição da voz da Madonna e resolveram usar a primeira gravação. Alguns fãs afirmam que é possível ouvir Madonna virando as páginas que tinham a letra da canção se a música for ouvida com atenção. Sua estréia mundial ocorreu em 27 de março de 1986 na MTV estadunidense.

Sucesso[editar | editar código-fonte]

Entrou no topo da Billboard Hot 100 na semana do dia 7 de junho de 1986 e ficou somente uma semana, mas essa música foi a primeira de Madonna a ficar em primeiro lugar na Eurochart, passando 2 semanas em primeiro lugar. Também atingiu o topo das paradas no Canadá, no Chile, na Itália e no Japão. Atingiu a posição de número dois na parada oficial britânica e irlandesa.

Controvérsia vinte anos após seu lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 2006, a performance da canção na turnê Confessions, onde Madonna interpretava-a em cima de um grande crucifixo espelhado usando uma coroa de espinhos, causou enorme controvérsia. A performance, condenada por membros da Igreja Católica em todo o mundo, tinha a intenção de chamar atenção para a pandemia de AIDS na África mas, de acordo com a cantora, foi mal-interpretada.

Covers[editar | editar código-fonte]

Vários artistas já fizeram covers de "Live to Tell". Em 1992, o guitarrista americano Bill Frisell fez um cover da canção em seu quarto álbum, " Have a Little Faith."[1] A cantora italiana Lucrezia fez uma versão uptempo da música, que foi remixada por David Morales. Essa versão alcançou o segundo lugar da tabela Hot Dance Club Songs da Billboard por duas semanas[2] e foi incluída no álbum Logic Pride, Vol. 4, de 2001.[3] Carol Welsman, cantora canadense de jazz, fez um cover da canção em seu álbum homônimo.[4]

Em 1999, a banda Berlin fez um cover da canção para o álbum Virgin Voices: A Tribute to Madonna, Vol. 1.[5] Em uma entrevista para a CNN, Terri Nunn, vocalista da banda Berlin, disse que o tributo era necessário, comentando que "ela[Madonna] influenciou muitas pessoas" e que "Live to Tell era a única canção de Madonna que ela tocaria".[6] Outros covers da canção em álbuns de tributo incluem o de Semi Moore em The Material Girl: A Tribute to Madonna, lançado em 2000,[7] uma versão instrumental no álbum The String Quartet Tribute to Madonna, lançado em 2002,[8] uma versão folk por Winter Flowers no álbum de 2007 Through the Wilderness,[9] e uma versão Hi-NRG por Melissa Totten em seu álbum de 2008, Forever Madonna.[10]

Versões oficiais[editar | editar código-fonte]

  • "Live To Tell" – 05:53 (versão do álbum True Blue)
  • "Live To Tell" – 04:37 (versão editada para as estações de rádio)
  • "Live To Tell" – 05:49 (versão instrumental)
  • "Live To Tell" – 05:19 (versão do álbum The Immaculate Collection)
  • "Live To Tell" – 18:59 (versão demo estendida)

Referências

  1. Yanow, Scott. Have a Little Faith > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  2. Hot Dance Club Play: Week Ending August 04, 2001 Billboard Nielsen Business Media, Inc (2001-08-04). Visitado em 2009-03-18.
  3. Logic Pride, Vol. 4 > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  4. Henderson, Alex. Carol Welsman > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiri de 2013.
  5. Huey, Steve. Virgin Voices: A Tribute to Madonna, Vol. 1 > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  6. Allen, Jamie (1999-04-07). Justify my tribute: Madonna honored with 'Virgin Voices' CNN(Turner Broadcasting System). Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  7. Campbell, Al. The Material Girl: A Tribute to Madonna > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  8. Loftus, Johnny. The String Quartet Tribute to Madonna > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  9. Through the Wilderness: A Tribute to Madonna > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.
  10. Forever Madonna > Overview Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 12 de fevereiro de 2013.