DFS 346

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
DFS 346
Vista em três ângulos do DFS 346-1.
Descrição
Fabricante Flag of German Reich (1935–1945).svg DFS/Siebel
Alemanha Nazista
Modelo:
DFS-346
Flag of the Soviet Union.svg OKB-2
União Soviética
Modelos:
346-P
346-1
346-2
346-3
Primeiro voo 30 de setembro de 1948
Missão Experimental
Tripulação 01
Dimensões
Comprimento 13,75 m
Envergadura 9,0 m
Altura 3,54 m
Área (asas) 19,9 m²
Peso
Peso bruto máximo 5.230 kg
Propulsão
Motores 2 motores de foguete Walter HWK 109-509
Força (por motor) 33,4 kN
Performance
Velocidade máxima Esperada: 2.765 km/h
Real: 900 km/h
Alcance 1.223 km
Teto máximo Esperado: 35.000 m
Armamento
Mísseis/Bombas Nenhum

DFS 346 - foi uma aeronave de alta velocidade projetada pela Alemanha nas últimas fases da II Guerra Mundial. A aeronave não terminada, foi capturada pelos soviéticos. Após o fim da guerra, foi levada para a URSS e remontada. Os soviéticos alegaram que o aparelho teria quebrado a barreira do som,[1] mas pesquisas posteriores, colocaram estas afirmações em dúvida.

História[editar | editar código-fonte]

O DFS 346 foi um projeto paralelo ao DFS 228,[2] um planador para altitudes extremas equipado com motor de foguete. Foi projetado por por Felix Kracht no Instituto alemão para pesquisas de vôo planado (DFS).

O DFS 346 possuía uma aerodinâmica simples. Com ele os designers esperavam quebrar a barreira do som. Era quase como um foguete. Possuía uma cápsula de salvamento para o piloto derivada do DFS 54 desenvolvido anteriormente. Este ficava deitado no cockpit, como no DFS 228.

Seria utilizado em missões de reconhecimento aéreo sobre a Inglaterra. Era planejado que fosse rebocado por um avião. Os alemães usariam para este fim, o Dornier Do 217. Após ser liberado pelo avião rebocador, os motores Walter-509B eram acionados. Esperava-se que ele atingisse a velocidade de 2,6 Mach e altitude de 30.500 pés, quando seus motores eram desligados. Faria um voo descendente mas ainda em alta velocidade. Depois de completada a missão os motores seriam religados para que ele novamente ganhasse altitude. Após o consumir todo o combustível retornaria para a sua base na Alemanha ou França em voo planado.

Sua fuselagem era um totalmente metálica, com asas medianas enflechadas. Foi montado na fábrica da Siebel onde foi capturado pelos soviéticos. Em 22 de outubro 1946 a equipe OKB-2, chefiada por Hans Rossing e Alexander Bereznyak tornou-se responsável por seu desenvolvimento. Para distanciá-la de sua origem alemã, os soviéticos denominaram-na simplesmente Samolyot 346 (Samolyot= aeronave). A aeronave foi concluída e testada em um túnel de vento, mas apresentou problemas aerodinâmicos. O sistema de salvamento foi testado, com sucesso, em um North American B-25 Mitchell.

Em 1947, um novo protótipo foi construído tendo como base os resultados dos testes feitos no túnel de vento. Este, denominado 346-P, era simplesmente um planador não motorizado. No entanto, carregava um lastro utilizado para simular o peso do motor e do combustível que teria que suportar.

Foi instalado sob um Boeing B-29 Superfortress apreendiddo em Vladivostok durante a guerra, e pilotado com êxito por Wolfgang Zeise em uma série de testes bem sucedidos. Isto levou à construção de mais três protótipos, destinados a testar sua potência.

O 346-1 incorporou pequenas melhorias aerodinâmicas sobre o 346-P, e foi pela primeira vez pilotado por Zeise em 30 de setembro de 1948 com motores "falsos" instalados. Zeise acidentou-se ao pousar e ficou gravemente ferido. O avião foi reparado e o piloto de testes russo P. Kasmin voou com o 346-1 no inverno de 1950-51. Em 10 de maio de 1951, Zeise, retornou ao programa e voou nos protótipos 346-2 e 346-3 não motorizados.

O 346-3 já era plenamente operacional e o primeiro voo com a propulsão dos motores de foguete ocorreu em 13 de Agosto de 1951, no entanto, apenas um dos motores foi acionado. O avião atingiu Mach 0,9 no teste.

Fim do projeto[editar | editar código-fonte]

Zeise voou em 2 de setembro e 14 de setembro de 1951. Neste último voo, no entanto, ocorreu novo acidente. Após a decolagem, os motores foram acionados e ele alcançou 900km/h. Subitamente o piloto perdeu o controle do aparelho que começou a perder altitude. A 6.500m de altitude, Zeise aciona o sistema de emergência, e consegue pousar em segurança. Entretanto, avião ficou totalmente destruído. Em seguida, o programa foi cancelado.

Imagens[editar | editar código-fonte]

Seqüência da operação de escape do piloto
Corte do 346-3.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre DFS 346