Duende Verde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Duende Verde
Duende Verde por Glen Orbik.jpg

Arte de Glen Orbik
Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição (Como Duende Verde) The Amazing Spider-Man # 14 (Julho 1964)
Criado por Stan Lee
Steve Ditko
Características do personagem
Alter ego Norman Vigil Osborn

Harry Osborn

Espécie Humano geneticamente alterado
Terra natal Hartford, Connecticut

New York, Manhattann (Harry Osborn)

Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

O Duende Verde, alter ego psicótico de Norman Osborn, é um dos principais inimigos do Homem-Aranha (para muitos o maior) e por consequência um dos principais vilões do universo Marvel.

O Duende Verde original é a manifestação da insanidade gerada pela indução de substâncias químicas (soro mutágênico) no cientista Norman Osborn, dono da Oscorp.

Nenhum vilão fez tanto quanto o alter-ego de Norman Osborn para arruinar o Escalador de Paredes. Ele descobriu a identidade do Homem-Aranha e apesar de não se lembrar sempre dela em função de suas periódicas voltas à sanidade, ao novamente sucumbir à loucura ele sempre usava a estratégia de atacar Peter Parker aterrorizando seus amigos e amores.

Fala-se Duende Verde original, pois existiram vários outros que sucederam o Norman, surgidos depois que ele foi dado como morto. Só retornaria muito tempo depois. A maioria das pessoas que usou esse nome entrou em contato com um soro mutagênico em algum momento de suas vidas. O soro concede força, agilidade e resistência (o suficiente para resistir a disparos de armas de médio calibre), mas acaba perturbando a mente do infectado em maior ou menor grau.

História[editar | editar código-fonte]

Passado[editar | editar código-fonte]

lho tendo pouco para seu filho.Amando ter riqueza e poder, ele decide ter o total controle da Oscorp, e ele consegue isso quando Mendel é preso por práticas ilegais. Enquanto lia algumas anotações de Mendel, ele encontrou uma fórmula secreta que o faria superpoderoso. No entanto, seu filho Harry, cansado de ser ignorado e rejeitado por seu pai, trocou os compostos da fórmula, o que a tornou verde e acabou explodindo no rosto de Norman.

Mais tarde no hospital, Norman se encontra pensando mais claramente que antes, sem saber que isso eventualmente o tornaria insano. Objetivando ter mais poder, ele planeja se tornar o maior chefão do crime de Nova York, unindo todos os grupos criminosos para que assim ele pudesse ter total controle sobre a criminalidade de Nova York. Para provar seu poder e estabilizar sua reputação, ele escolhe o Homem-Aranha como vítima e manda dois criminosos atrás dele. Eles são derrotados por Homem-Aranha e, Norman, decide fazer algo com suas próprias mãos. Lembrando-se de um gigante e mostruoso duende verde que aparecia em seus pesadelos quando criança, ele cria para si um traje com o visual baseado nesse monstro, e assim nasce o Duende Verde

A Ascensão do Duende Verde[editar | editar código-fonte]

Ele primeiro enfrenta Homem-Aranha com a ajuda dos Executores. Após a batalha, o Duende consegue escapar. Meses depois, os dois voltam a se enfrentar, mas quando Peter fica sabendo que sua tia, May Parker, foi parar no hospital, ele deixa a luta, o que faz com que a população de Nova York veja ele como covarde.

Com o tempo, Norman se torna obsessivo com o Homem-Aranha e finalmente começa a fazer de tudo para acabar com o seu oponente. Norman utiliza uma falsa gangue que ataca o Homem-Aranha com um gás que anula o sentido aranha, o que permite que Norman o siga sem ser detectado. Ele captura o Homem-Aranha e descobre sua identidade secreta e o leva até o seu esconderijo secreto, onde ele se revela como sendo Norman Osborn, o pai de Harry Osborn, o melhor amigo de Peter. Depois de revelar como ele se tornou o Duende Verde, ele deixa Peter ir para provar sua superioridade. Peter o derrota quando o joga contra fios de alta voltagem. Norman perde parte de sua memória e Homem-Aranha queima o traje do Duende Verde, esperando nunca mais vê-lo de novo.

A Morte de Gwen Stacy e do Duende Verde[editar | editar código-fonte]

Eventualmente, Norman recuperou a memória e, com isso o Duende Verde o domina novamente. O Duende Verde é derrotado por Homem-Aranha novamente e Norman volta ao normal ao saber que seu filho, Harry, está no hospital devido à uma overdose.

No entanto o Duende retorna para acabar o que começara, ele sequestra Gwen Stacy (namorada e noiva de Peter) e a leva para a Ponte George Washington. Lá ele e Peter se enfrentam de novo e Norman a joga da ponte. Homem-Aranha usa sua teia para salvá-la da morte, mas ele mesmo acaba causando a morte de Gwen. Pois, no momento em que ele usara a teia para salvá-la, ele consegue, mas por ter usado muita força para usar a teia para deter a queda de Gwen, isso acaba fazendo com que seu pescoço quebre, e assim ela morre. Magoado e com muita, mas muita raiva, ele persegue e os dois se enfrentam. Peter quase o mata mas decide não fazê-lo. Norman vê a oportunidade perfeita para matar Peter ao usar um controle remoto para direcionar o planador para Peter. No entanto, Peter escapa e o planador atinge Norman, matando-o

No período de sua morte surgiram vários Duendes Verdes (inclusive seu filho, Harry) e também outras versões como o Duende Macabro e o Duende Demoníaco (na saga Inferno).

Norman retorna[editar | editar código-fonte]

Escapando da morte certa pela fórmula do Duende, Norman partiu para a Europa. Lá, ele construiu um império secreto do crime.

Quando Norman Osborn revelou-se ainda vivo, começou a se dedicar a vingança contra o Homem-Aranha. Perseguiu tanto ele como seus familiares, chegando a comprar o Clarim Diário para demitir Peter Parker e expandir a campanha que seu antigo editor, JJ Jameson, já fazia contra o herói. Em seguida, com Parker fragilizado, procurou torná-lo o próximo Duende Verde. Envenenando-o com um poderoso alucinógeno, Norman forçou Peter a atacar seus próprios amigos e pessoas que amava, na forma do Duende. Quase matou Peter através de torturas físicas e psicológicas, mas este resistiu à lavagem cerebral, sem, entretanto, poder denunciar Norman às autoridades, já que, naquela realidade, ele conhecia sua verdadeira identidade (este e quase todos os outros eventos que ocorreram antes da Invasão Skrull se passaram antes do pacto de Peter Parker e Mary Jane com Mefisto).

Durante um ritual que envolvia cinco objetos místicos, Norman Osborn tornou-se ainda mais insano (embora essa loucura não se manifestasse imediatamente). O mesmo ritual provocou o surgimento de uma nova Mulher-Aranha e o rejuvenescimento da personagem Madame Teia.

Numa edição da revista The Pulse, a identidade do Duende Verde foi revelada ao público. Depois disso, Norman foi preso pela primeira vez desde que foi criada a identidade do vilão. Mas permaneceu pouco tempo na prisão e, mesmo durante sua reclusão, agiu contra o Homem-Aranha. Entre outras jogadas, planejou o sequestro de May Parker.

Norman Osborn foi o líder de uma versão dos Thunderbolts, na ocasião, um grupo formado por supervilões que, por serem protegidos pela Lei de Registro de Super-humanos, tinha licença do governo americano para capturar vivo ou morto qualquer super-humano dos Estados Unidos que não fosse registrado. Por causa do pacto que envolveu o Homem-Aranha, Mary Jane e Mefisto, Norman não se lembra da identidade secreta do seu arqui-inimigo.

Reinado Sombrio[editar | editar código-fonte]

Devido à derrota e expulsão dos skrulls, o Duende Verde original passou a dar as cartas: foi a saga Reinado Sombrio, que começou após um ato do governo dos Estados Unidos que acabou com a S.H.I.E.L.D. e destituiu o Homem de Ferro do comando dos super-humanos registrados, concedendo o comando destes a Norman Osborn! Tudo isso ocorreu graças a uma armação arquitetada pelo próprio Osborn, após a qual ele foi erroneamente aclamado como o grande herói americano na guerra contra os skrulls... além disso, Tony Stark foi responsabilizado pela invasão alienígena, sob o pretexto de que ele e a S.H.I.E.L.D sabiam o que estava acontecendo, mas não fizeram nada para impedir, até que foi tarde demais. Norman, à frente do MARTELO (agência de segurança nacional que substituiu a S.H.I.E.L.D.), assumiu a identidade pseudo-heróica do Patriota de Ferro e liderou os Vingadores Sombrios, que eram os seus Thunderbolts passando-se por quase todos os Vingadores que não aderiram à Lei, e que possuíram como aliados dois traidores que eram da Iniciativa dos 50 Estados: o Sentinela e Ares! Sob seu comando, o Homem de Ferro e sua operativa e braço direito na S.H.I.E.L.D., Maria Hill, foram perseguidos. Pepper Potts foi presa. O Espadachim foi morto; Soprano, banida dos Thunderbolts, quase teve o mesmo destino do seu colega, que a salvou da morte certa nas mãos de Venom e do Mercenário. Além de tudo isso, Osborn fez um pacto secreto com Loki, o Doutor Destino, Emma Frost, Namor e o Capuz: era a fundação da Cabala, entidade aos moldes dos Illuminati. Sem saber de todos esses detalhes sórdidos, a opinião pública se viu tentada a acreditar que os Vingadores Sombrios é que seriam os verdadeiros heróis! Depois de usar e abusar do poder de chefiar os superseres registrados que aceitaram estar sob seu comando, Osborn deu um passo maior e ainda mais insano: ordenou a invasão a Asgard! Aliado a Loki e ao Capuz, ele foi responsável pelos eventos que culminaram na saga Siege (O Cerco a Asgard) e todos os seus desdobramentos. Seu fim foi a prisão: seus captores foram Steve Rogers, o Capitão América original, e Volstagg (a quem Norman pretendia culpar pela destruição do estádio Soldier Field, em Chicago, como justificativa para o ataque a Asgard), que exigiram que Norman pagasse por todos os seus crimes.

Era Heróica[editar | editar código-fonte]

Preso na Balsa, Osborn não oferecia maiores ameaças. Todavia, foi transferido a um presídio submarino próximo à América do Sul, onde encontrou dezenas dos criminosos mais abomináveis do mundo que, tidos como irrecuperáveis, eram ali mantidos até o fim de suas vidas. Dentre tais detentos, Norman forjou aliança com os mais poderosos: Ai Apaec (um ser monstruoso, com corpo metade humanóide, metade aracnídeo), a dra. June Convington (uma cientista psicótica com poderes químicos), o Eminência Parda (um manipulador de mentes), Rives Circense (um ser etéreo) e Xirdal (um monstro alienígena com corpo humanóide), além de Coulmier, um falso padre (que, a mando de políticos corruptos e representando uma seita que cultua o Duende Verde, ajudou-os na fuga). Osborn arquitetou uma rebelião, aproveitando-se da invasão e captura de uma repórter do jornal Linha de Frente: enquanto o caos se instaurou na prisão, ele e seus aliados, junto com a refém, fugiram em mini-submarinos. Todos os demais presos foram executados, pois um submarino lançou um torpedo que destruiu o presídio submerso. Depois, parte desse bando voltaria a se encontrar, sob o comando de Osborn e formando os novos Vingadores Sombrios.

A Cabala[editar | editar código-fonte]

Durante os eventos do Reinado Sombrio, Osborn fomentou a Cabala, uma aliança com outros personagens para, secretamente, poder manipular e controlar o mundo, aliança esta similar ao grupo Illuminati. Seus aliados foram: Loki (que, na ocasião, estava encarnado no corpo da Lady Sif), Doutor Destino, o Capuz, Emma Frost e Namor. Cada um defendia seus interesses e, embora não admitissem, queriam estar bem perto de Osborn para saber seus planos; caso tais planos fossem contrários aos objetivos dos demais, poderiam ser combatidos o quanto antes. Victor von Doom queria estender seus domínios para além da Latvéria; Emma e Namor queriam garantias de que os mutantes e os atlantes não seriam ameaçados pelas maquinações de Osborn; Parker Robbins queria ser o rei do submundo, com a polícia devidamente controlada por Osborn; e Loki garantiria que Asgard não interferisse nos assuntos da Terra, desde que o seu povo tivesse vantagens que Osborn e o Doutor Destino deveriam conceder. Pactos obscuros foram selados e, como conseqüência, Frost e Namor, junto com mutantes de caráter questionável, formaram os X-Men Sombrios (a intenção de Emma, no entanto, era resgatar Hank McCoy e Charles Xavier, capturados pela H.A.M.M.E.R. e torturados pelo Fera Negro, que, entre outras coisas, drenava seus poderes para aumentar o poder de Michael Pointer); com Destino, os Vingadores Sombrios derrotaram Morgana leFay (porém, isso despertou o Vácuo que, silenciosamente, foi dominando a consciência já enfraquecida de Robert Reynolds); manipulando Balder, empossado rei de Asgard no lugar de Thor (banido após matar seu avô, Bor, revivido pela magia de Loki), o deus nórdico da trapaça conseguiu transferir a morada dos asgardianos para a Latvéria (o que Victor von Doom quis em troca, entretanto, foi a captura, execução e dissecação de asgardianos para sintetizar a fórmula da imortalidade, tão cobiçada pelo vilão). Por fim, o Capuz teve o poder que queria sobre os bandidos de Nova York; mas, em confronto com Hellstorm, o Doutor Vodu e os Vingadores de Bucky, Robbins perdeu seus poderes místicos (que estavam associados a Dormmammu). Loki, secretamente, devolveu-lhe os poderes, ampliando-os com a magia das Pedras das Nornes; ao voltar ao controle da sua gangue, o Capuz descobriu que Osborn fez um trato com Jonas Harrow, inventor criminoso que criou uma máquina que drena os poderes de super-humanos Para se vingar, Robbins matou Harrow com um tiro na cabeça, na frente de todos os seus capangas. Além deste, outros incidentes fizeram a Cabala ruir: a morte de quase todos os atlantes pelas mãos do Vácuo; a invasão da Latvéria por Thor e da tropa comandada por Balder, para vingar a morte de Kelda e outros asgardianos; a saída de Emma, Namor, Manto e Adaga dos X-Men Sombrios; o confronto do Doutor Destino contra Norman Osborn.

Outros Duendes[editar | editar código-fonte]

  • Antes de Norman se tornar o primeiro Duende Verde, ele fez o experimento da versão incompleta do soro em um empregado da Oscorp, Nels Van Adder. Van Adder começou a ficar com a pele vermelha até ficar com uma aparência demoníaca, passando a ser chamado de Proto-Duende. A sua aparência acabou dirigindo-o à insanidade, fazendo-o se tornar um homicida. Ele é mais tarde preso.
  • Um estilista chamado Roderick Kingsley descobriu um dos laboratórios de Norman e passou a usar uma versão modificada dos equipamentos do Duende Verde. Usava o nome de Hobgoblin (Duende Macabro).
  • Antes de tentar manipular a mente de Peter, Norman criou um ser humano geneticamente modificado para ocupar a função de Duende.

Outros Duendes Verdes[editar | editar código-fonte]

  • Harry assistiu a luta mortal de seu pai como Duende Verde contra o Homem-Aranha e jurou vingança contra o herói aracnídeo depois que seu pai apareceu morto. Mais de um ano depois ele descobriu um laboratório secreto onde se encontravam anotações sobre a vida de vilão do pai (e que incluiam a identidade do Homem-Aranha).Ele acabou entrando em contato com a mesma substância e, ainda em choque com as revelações, se tornou o segundo Duende Verde. Mais tarde, uma história mostrou que Harry não descobriu o laboratório por acidente, mas sim foi induzido a isso através de uma máquina de transmissão psíquica, projetada por seu pai para garantir o legado do Duende Verde. A mesma história mostrava o filho de Harry sendo atraído pela máquina, mas ele é salvo por sua mãe (Gwen Stacy) com a ajuda do Homem-Aranha.
  • Barton Hamilton também conhecido como Bart Hamilton. Era o psiquiatra de Harry Osborn, o segundo Duende Verde. Após a morte de Harry em um evenenamento, Bart Hamilton, usou as roupas de Duende Verde para poder se tornar o próximo. Bart Hamilton, andou aterrorizando e assaltando bancos de Nova Iorque. O Homem-Aranha lutou com ele em uma das aventuras do Amazing Spider Man, ele apareceu pela primeira vez na década de 1980. Durante seus dias de Duende, Bart também descobriu a fórmula que deixava as pessoas cruéis e musculosas, usando-a como Norman e Harry, ele voltou a atacar mais violentamente. Até que Bart Hamilton foi morto, por uma espécie de assassinato.
  • Depois da morte de Bart outra pessoa assumiu a identidade de Duende Verde. Foi o sobrinho do jornalista Ben Urich, Phillip Urich, que foi atingido pela fórmula enquanto seu tio investigava a história dos Osborns. Diferente dos outros Duendes, Phil se tornou um herói e mesmo pensou em integrar a equipe dos Novos Guerreiros. Durante a saga Massacre Marvel seu equipamento foi destruído e, sem o conhecimento técnico para consertá-lo, Phil abandonou a identidade de Duende Verde,atualmente é o novo duende macabro

Universo Ultimate[editar | editar código-fonte]

Na versão Ultimate, Norman é um empresário corrupto e um cientista que está trabalhando num novo soro do supersoldado. A aranha que transforma Peter no Homem-Aranha veio da Oscorp. Quando Norman percebe que Peter e o Homem-Aranha por causa da tal, então ele teoriza que o componente que irradiou a aranha combinado com o seu DNA, pode fazer uma versão aperfeiçoada dele mesmo.

A fórmula transforma Norman literlamente num Duende Verde monstruoso e gigantesco. Ela lhe dá as mesmas habilidades que ele possui na versão original e também o leva à insanidade.

Poderes, habilidades e fraquezas[editar | editar código-fonte]

Norman Osborn era um talentoso engenheiro bélico. Virou o Duende Verde por uma solução química, que ele tinha planejado com base em uma fórmula originalmente concebida pelo professor Mendel Stromm. O processo deu a Osborn agilidade, força sobre-humana, velocidade, resistência e destreza, assim como um "fator de cura" que lhe permite curar-se mais rapidamente até mesmo de danos corporais letais, tais como ser apunhalado no peito por lâminas de grande porte. Além dessas vantagens físicas, o soro também reforça mais ainda o intelecto de Norman, fazendo dele um gênio de boa-fé capaz de fazer descobertas em áreas avançadas da genética, robótica, engenharia, física e química aplicada. A fórmula Goblin, apesar de tudo isso, é a responsável por ter conduzido Osborn à insanidade - defeitos de sua personalidade foram fortemente aumentados pelo soro, resultando em perigosas mudanças de humor e alucinações.

Armas como o Duende Verde[editar | editar código-fonte]

O Duende Verde está armado com uma variedade de dispositivos bizarros. Ele viaja em seu planador, que é rápido, manobrável e incrivelmente equipado com vários armamentos. Outras armas incluem bombas de abóbora, de fumaça e granadas de gás e luvas de tecido com micro-circuito e filamentos canalizados pelos seus dedos, que emitem descargas pulsadas de energia elétrica a cerca de 1.000 volts. Ele veste um traje verde debaixo de um outro com malha com uma túnica roxa que se sobrepõem. Sua máscara tem um filtro de gás para mantê-lo seguro de seu próprio gases.

O Roubo das Armaduras[editar | editar código-fonte]

Durante os eventos do Reinado Sombrio, Osborn, que se tornou o novo diretor da S.H.I.E.L.D., invadiu a Torre dos Vingadores e confiscou as armaduras do Homem de Ferro. Com isso, ele construiu uma nova armadura, a de Patriota de Ferro (um amálgama de Capitão América e Homem de Ferro), para consolidar sua posição como um herói. A armadura dava força sobre-humana, além de ter maior durabilidade através de um cristalino material flexível, com uma estrutura molecular que podia colimar em aviões sobre a aplicação de um campo elétrico, causava explosões de efeitos magnéticos, disparava mísseis guiados por calor, miniaturizados lasers, tinha lança-chamas e um sistema de comunicações instalado em seu capacete, que lhe permitia fazer a interface com qualquer satélite ou rede de computadores nos EUA. No cinema, o Patriota de Ferro é criado pela IMA como um cavalo-de-tróia em relação ao governo americano.

Insanidade[editar | editar código-fonte]

A insanidade é a maior fraqueza de Norman. Essa insanidade é um efeito colateral da fórmula Goblin, que deu origem às suas habilidades. A sua mente instável faz com que ele seja impulsivo, não pensando antes de se meter numa situação perigosa, o que faz com que ele caia em armadilhas. Norman também pensa que é invencível, dizendo que "nem a morte poderia derrotá-lo" o que faz com que ele se meta em batalhas que facilmente resultam em sua derrota.

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Animação[editar | editar código-fonte]

  • Em Homem-Aranha: A Série Animada de 1994, Norman se torna o Duende Verde na 2ª temporada do desenho. No entanto em contradição com os quadrinhos, quem surge primeiro é o Duende Macabro. Norman é atingido pelo soro num acidente no laboratório. A fumaça vinda do soro acaba tornando o traje de Duende Macabro verde e roxo (as cores eram azul e amarelo), com isso Norman dá origem a sua personalidade psicótica e se torna o Duende Verde. No desenho, após sua suposta morte, somente seu filho Harry usa o traje de Duende.
  • Em Homem Aranha: Ação Sem Limites de 1999, uma contraparte do Duende Verde aparece na Contra-Terra, porém sendo um herói ao invés de um vilão. A princípio teve uma briga com o Homem Aranha pensado que ele fosse o vilão. No final da série é revelado que o Duende Verde na verdade era o desaparecido marido da Dra. Yamada Jones, Hector Jones que fora embora após o nascimento de seu filho Shane.
  • Em O Espetacular Homem-Aranha de 2008, o Duende Verde é o vilão principal do desenho e é mais psicótico que nos quadrinhos. Na 1ª temporada Norman é o responsável pela criação de boa parte dos vilões que aparecem mas nada indica que ele seja o Duende Verde, pelo contrário, é mostrado que aparentemente quem era a pessoa por trás da máscara era seu filho Harry Osborn. Na 2ª temporada o Duende retorna e Harry explica a Peter Parker e Gwen Stacy que ele nunca foi o Duende Verde, isso é provado quando no episódio final do desenho, é mostrado que o tempo todo fora Norman. Norman havia armado um plano para que, enquanto ele fosse o Duende Verde, Camaleão se passaria por ele e assim ninguém suspeitaria. E como Harry estava consumindo a "Globolina" (o soro do Duende Verde), Norman se aproveitou disso para que pensassem que fosse Harry. Na batalha final entre ele e o Homem-Aranha, Norman aparentemente morre, mas no final do episódio é mostrado que ele sobreviveu.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Primeira trilogia (2002 - 2007)[editar | editar código-fonte]

Duende Verde no filme do Homem-Aranha.
Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
  • Em 2002, no filme Homem-Aranha, Norman Osborn é interpretado por Willem Dafoe.[1] No primeiro filme, Norman é retratado como, além de um cientista, um empresário brilhante, um bom homem. Assim como nos quadrinhos, sua relação com Harry (James Franco) é distante e, ao conhecer Peter Parker (Tobey Maguire) vê nele o filho que nunca teve. Norman desenvolve uma fórmula para criar um supersoldado, no entanto a fórmula não é aceita já que além de garantir força e agilidade sobrehumanas, ela garante insanidade. Querendo provar que a fórmula pode dar certo ele a testa em si mesmo e aí nasce o Duende Verde. Como Duende Verde, ele usa suas habilidades para matar todos aqueles que o menosprezaram. Seus atos de vingança acabam pondo-o frente a frente com o Homem-Aranha. Mas ao invés de nutrir ódio pelo herói, o Duende vê nele um aliado. Quando Homem-Aranha recusa se aliar a ele, o vilão quer acabar com o herói de todas as maneiras possíveis. Depois de descobrir que Peter e o Homem-Aranha são a mesma pessoa, ele decide atacar Peter ferindo seus entes queridos. Primeiro, ele ataca a tia May e sequestra Mary Jane, levando-a para a ponte Brooklyn (uma alusão da batalha em que Gwen Stacy morre). Ele faz o Homem-Aranha escolher entre salvar Mary Jane ou salvar um grupo de crianças (que ele sequestrara também). Homem-Aranha consegue salvar ambos, a batalha final se segue em um prédio abandonado. Peter vence a luta e Norman se revela a Peter como sendo o Duende Verde. Ele pede para que Peter o perdoe e o proteja do Duende, e também ele pede a Peter para que seja como um filho para ele. Peter se recusa dizendo que ele já tinha um pai (seu tio falecido Ben Parker). O Duende lança o seu planador na direção de Peter, mas o seu sentindo de aranha o avisa e ele se desvia, com isso o planador atinge e mata Norman. Quando o Homem-Aranha deixa o corpo de Norman na mansão, Harry vê e pensa que o Homem-Aranha o matou. No funeral de Norman, Harry jura vingar a morte do seu pai.
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.
  • Em Homem-Aranha 2, Harry fica cada vez mais obsessivo em querer o Homem-Aranha morto. Ele forma uma aliança temporária com o Doutor Octopus para que ele encontre o Homem-Aranha e o traga vivo até ele, o que leva a ele a descobrir que Peter e Homem-Aranha são a mesma pessoa. Uma visão de Norman, com sua personalidade de Duende Verde, aparece para dentro de um espelho, exigindo vingança. Ao quebrar o espelho, Harry descobre o arsenal que Norman possuía.
  • Em Homem-Aranha 3, Harry assum o manto deixado por seu pai e tenta matar Peter. Após eles terem se enfrentado, Harry sofre uma amnésia e esquece da vingança. No entanto, a visão de Norman com a personalidade do Duende Verde retorna, fazendo Harry recuperar a memória e continuar com a vingança. Após ele e Peter terem se enfrentado, Bernard, o mordomo, revela a Harry como Norman morreu, o que o impulsiona a ajudar Peter a resgatar Mary Jane de Homem-Areia e Venom. Harry consegue ajudar Peter a salvar Mary Jane, mas é morto por Venom.

Nova Franquia (2012)[editar | editar código-fonte]

  • No filme O Espetacular Homem-Aranha (2012), Norman Osborn não aparece diretamente, mas tem um representante na empresa chamado de Dr. Ratha (Irrfan Khan) que força o Dr. Curt Connors (Rhys Ifans) a trabalhar em uma cura para a doença de Norman (que já está em fase terminal) e isso acaba por influenciar o doutor na sua transformação em seu alter-ego, o Lagarto. O fato da doença de Norman já estar em estado terminal e um homem misterioso conversando com o doutor Connors na prisão (durante os créditos finais), indica uma continuação (prevista para 2 maio de 2014) em que o Duende Verde pode voltar.
Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
Duende Verde no filme O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro
  • No filme O Espetacular Homem-Aranha 2, O amigo de infância de Peter, Harry Osborn (Dane DeHaan), retorna para Manhattan para ver seu pai Norman (Chris Cooper), doente terminal e CEO da OsCorp. Norman explica que a doença é hereditária, e que Harry está na idade do aparecimento dos primeiros sintomas. Norman dá a Harry um pequeno dispositivo que ele afirma conter o trabalho de sua vida. No dia seguinte, Norman morre e Harry é nomeado o novo CEO da OsCorp. Ele humilha os funcionáros seniors e ordena saber dos projetos biogenéticas secretos de Norman para potências militares estrangeiras. Harry usa o dispositivo do pai e deduz que o sangue do Homem-Aranha poderia ajudar a salvá-lo. Ele pede a Peter, que sabe que vende fotos do Homem-Aranha para o Clarim Diário, para ajudar a encontrar o herói. Peter se recusa, pois teme os efeitos que a transfusão teria. Os executivos da Oscorp escondem de Harry o acidente de Max, e tentam removê-lo como CEO. A assistente de Harry, Felícia (Felicity Jones), informa-o de equipamento que pudesse ajudá-lo, então ele faz um acordo com Max (agora chamando a si mesmo de Electro) para levá-lo de volta para dentro do prédio OsCorp. Lá ele encontra uma armadura e outros equipamentos feitos por Norman, bem como o veneno das aranhas geneticamente alterados agora destruídas. Em vez de curá-lo, eles o transformam em uma criatura hedionda com aspecto de duende. Após a batalha final do Homem-Aranha contra Electro, Harry transformado chega equipado com armaduras e armas de Norman; ao ver Gwen, Harry deduz a verdadeira identidade de Homem-Aranha e, jurando vingança por ter sido recusada a transfusão de sangue, a sequestra. Ele luta contra o Homem-Aranha no topo de uma torre do relógio, e, apesar de o Homem-Aranha subjugar Harry, ele é incapaz de salvar Gwen e ela morre.
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Vítimas do Duende Verde[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]