Futebol independente da FIFA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Apesar da FIFA supervisar o futebol por todo o mundo, este esporte prospera também fora de sua tutela, por meio de torneios e partidas entre nações que têm pouco ou nenhum reconhecimento internacional e, portanto, nenhuma possibilidade de serem reconhecidos pela FIFA ou suas organizações continentais.

Algumas destas nações se uniram em uma organização, a NF-Board, que organiza partidas e torneios entre seus membros, com o objetivo de trabalhar junto com a FIFA como uma organização temporária para estas nações até ingressarem na FIFA.

Equipes nacionais[editar | editar código-fonte]

Em termos gerais, há seis categorias de equipes:

Associações regionais[editar | editar código-fonte]

A primeira e mais comum são as equipes que representam as associações regionais de nações estabelecidas de futebol. Estas associações supervisam o futebol local em suas respectivas regiões, e são parte de uma rede de associações que contribuem com a associação nacional. Um bom exemplo disto são as seleções autônomas da Espanha, cujas federações são também membros da Real Federación Española de Fútbol. As associações, as equipes e as pessoas deste território podem ser parte da rede maior, mas também podem disputar partidas não organizadas pela FIFA.

Regiões autônomas[editar | editar código-fonte]

Uma segunda categoria engloba as regiões que têm uma história de autonomia dentro de nações maiores. Estas regiões podem ter alcançado já um grau de autonomia ou estarem à sua procura. Alguns exemplos nesta categoria são Fernando de Noronha, Gronelândia, e o Tibete.

Estados[editar | editar código-fonte]

Nove estados não estão afiliados à FIFA: Cidade do Vaticano, Mônaco, Kosovo, Tuvalu, Micronésia, Ilhas Marshall, Palau, Kiribati e Nauru.

Povos sem nação[editar | editar código-fonte]

A quarta categoria integra os grupos étnicos que querem obter autonomia, ou são parte de uma diáspora. O povo sami que habita a Lapônia, no norte da Europa está controlado por quatro estados e, sem problemas, organizaram uma associação de futebol e sua equipe. O povo cigano que se dispersou pela Europa durante séculos, com pouca esperança de ganhar em algum momento uma pátria, tem uma associação de futebol para representá-los em competições internacionais.

Embora as equipes desta categoria tenham poucas esperanças em obter o reconhecimento da FIFA, podem tomar como exemplo o caso dos palestinos, que apesar de não ter um estado reconhecido, foram admitidos pela FIFA em 1998.

Minorias[editar | editar código-fonte]

A penúltima categoria é composta pelas minorias étnicas em um estado, como, por exemplo, Armênios na Argentina, Albaneses na Macedônia, Italianos na Suíça e similares.

Micronações[editar | editar código-fonte]

O último grupo é composto por micronações, que são entidades que representam nações independentes ou estados que não são reconhecidos por governos globais ou organizações internacionais maiores, geralmente representando países-modelos ou projetos de novos países. Estas nações normalmente só existem no papel, na Internet ou na mente de seus criadores. Micronações diferem de movimentos autonomistas por serem largamente vistos como tendo natureza excêntrica e efêmera, e por serem criadas e mantidas por uma pessoa ou um grupo familiar. Um exemplo é Sealand.

Organizações[editar | editar código-fonte]

  • NF-Board (Nouvelle Fédération-Board): Associação de futebol estabelecida en 2003. É composta por equipes que representam nações que não são reconhecidas como estados soberanos e, portanto, não podem ser membros da FIFA. Organiza a VIVA World Cup e a UNPO Cup.
  • FIFI (Federation of International Football Independents): Formada em 2006, é uma organização que as nações que não são reconhecidas em escala global. Organiza a FIFI Wild Cup.
  • IFU (International Football Union): Formada em agosto de 2009, a IFU tem como objetivo reunir os melhores países, regiões, dependências e estados não reconhecidos pela FIFA. Tem sede em Guimarães, Portugal.
  • IGA (International Island Games Association): Formada em 1985, tem o único propósito de organizer os Jogos das Ilhas, uma competição multidesportiva, bienal, entre equipes de diversas ilhas, arquipélagos e outros pequenos territórios. Possui um torneio de futebol.
  • CSANF (Consejo Sudamericano de Nuevas Federaciones): Formada em 2007, é o órgão regional da NF-Board na América do Sul, representando as equipes sul-americanas que não pertencem à FIFA.
  • CENF (Confederation of European New Federations): Em estudos pela NF-Board na Europa, representando as equipes europeias que não pertencem à FIFA.
  • MFF (Micronational Football Federation): Formada em 2007, pretende unir e ajudar a todas as micronações a estabelecer uma seleção nacional para jogar uma contra as outras em amistosos e competições. A MFF organiza a Copa do Mundo de Futebol Micronacional.
  • MFA (Micronational Football Association): Outra federação micronacional. Planeja alguns futuros torneios, sendo o primeiro a MFA World Cup, em 2013.

Competições[editar | editar código-fonte]

Os torneios de futebol em acontecimentos multidesportivos internacionais, como os Jogos Olímpicos, os Jogos Pan-Americanos ou os Jogos Mediterrâneos não estão sobre a jurisdição da FIFA, mas estão organizadas com o conhecimento desta. Estes acontecimentos estabelecem normalmente restrições de idade dos competidores, para evitar a competição direta com a Copa do Mundo e os campeonatos regionais.

Internacionais[editar | editar código-fonte]

FIFI Wild Cup[editar | editar código-fonte]

A primeira edição da FIFI Wild Cup foi organizada pela Federation of International Football Independents (FIFI) e o clube alemão de futebol FC St. Pauli no verão de 2006, enquanto se disputava a Copa do Mundo de Futebol da FIFA de 2006 na Alemanha. Cinco nações participaram, além de uma equipe que representava o bairro de St. Pauli em Hamburgo. Chipre do Norte ganhou o troféu ao ganhar de Zanzibar na disputa de pênaltis.

VIVA World Cup[editar | editar código-fonte]

A primeira VIVA World Cup, organizado pela NF-Board, foi disputado na Occitânia em novembro de 2006. Até 2008, era uma competição bianual, mas depois passou a ter freqüência anual.

UNPO Cup[editar | editar código-fonte]

A UNPO Cup foi organizada pela UNPO (Organização de Nações e Povos Não-Representados) e a NF-Board, e foi disputada em Haia em junho de 2005. O torneio coincidiu com a 7ª Assembleia Geral da UNPO, e disputaram quatro equipes. Molucas do Sul ganhou a final contra a Chechênia.

ELF Cup[editar | editar código-fonte]

A ELF Cup foi organizada pela Federação de Futebol Turco-Cipriota, e foi disputada no Chipre do Norte em novembro de 2006. Oito equipes aceitaram os convites e os anfitriões ficaram com o título.

Copa do 50º Aniversário da KTFF[editar | editar código-fonte]

A Copa do 50º Aniversário da KTFF foi celebrado sob tutela da NF-Board, em novembro de 2005, para celebrar os 50 anos da Federação de Futebol Turco-Cipriota (KTFF). Chipre do Norte ganhou de Kosovo e Lapônia.

Futebol nos Jogos das Ilhas[editar | editar código-fonte]

Os Jogos das Ilhas são celebrados a cada dois anos e contam com um torneio de futebol, que foi ganho nas duas primeiras ocasiões pelas Ilhas Faroe, atualmente membra da UEFA e da FIFA.

Continentais[editar | editar código-fonte]

Taça das Regiões da UEFA[editar | editar código-fonte]

A Taça das Regiões da UEFA é uma competição de futebol organizada pela UEFA a cada dois anos, em que participam seleções regionais da Europa integrada por jogadores não-profissionais.

Europeada[editar | editar código-fonte]

A Europeiada é um torneio de futebol para povos indígenas e minorias na Europa. Organizado pela União Federal de Nacionalidades Europeias. A primeira edição foi disputada em junho de 2008, em Survelva, Suíça, senda Tirol do Sul a campeã.

Copa CSANF[editar | editar código-fonte]

A Copa CSANF é um torneio de futebol para as equipes da América do Sul não filiadas a FIFA. Organizado pela CSANF. O primeiro campeão foi o Juan Fernández.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]