J-pop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
J-pop Japão
Origens estilísticas Inicialmente ryūkōka, rock and roll, rock; depois fusão de vários gêneros de música pop
Contexto cultural Início da década de 1990 no Japão, porém, com raizes na década de 1960
Instrumentos típicos Guitarra, Baixo, Bateria, Sintetizadores e Xilofone.
Popularidade Alta no Japão desde 1990s

J-pop, Japanese Pop ou Pop Japonês ou ainda música japonesa é um gênero musical japonês. Na verdade, nada mais é do que o estilo musical conhecido como Pop. Mais especificamente no Japão, esse termo é usado para um tipo de música voltado principalmente para o público jovem. Anteriormente era chamado apenas de Pop, o termo J-pop foi cunhado no fim dos anos 90 com a popularização da internet.

Uma de suas peculiaridades está nos instrumentos musicais utilizados, pois utiliza instrumentos modernos, como bateria e guitarra, diferentemente do estilo Enka, em que são usados instrumentos tradicionais japoneses (ou mesmo ocidentais).

Outra peculiaridade é o uso de uma linguagem mais comum, diferente da usada no estilo Enka, mais formal. O Pop japonês sempre procurou acompanhar as transformações no mundo musical à sua maneira, como Yujiro Ishihara e Yuzo Kayama explorando a veia romântica de Presley e The Tigers que, junto com outras bandas da chamada época dos "Group Sounds", exploravam o estilo inicial dos Beatles. Até mesmo na Era Disco, o Pop japonês tinha um represetante: a dupla Pink Lady.

Kyu Sakamoto, na escola com a sua banda. Sua música "Sukiyaki" se tornou o primeiro japonês e até hoje o único oriental a alcançar canção número um na Billboard Hot 100.

Apesar disso, todos evitavam imitar seus ídolos da época. Mesmo quando tentaram cantar as primeiras palavras em inglês em suas composições, na decada de 60, sempre buscaram ser originais. É essa originalidade que atrai muitos ocidentais para o mundo do Pop japonês, uma vez que seus artistas fazem um som bem diferenciado e, com certeza, priorizando muito mais a criatividade, mesmo com a crescente ocidentalização no meio.

Como exemplo, podemos citar a banda Garnet Crow, que usa os seguintes instrumentos: duas guitarras, um violão, um baixo, uma bateria, dois teclados, uma sanfona, um pandeiro e dois sintetizadores Casio (um com som de piano e outro para sons variados) entre outros. Isso sem contar, é claro, com a voz da vocalista e de três cantoras de apoio.

Já o The Boom, banda vinda das ruas de Harajuku, o bairro mais extravagante do Japão, iniciou a carreira com um som rock/pop/polka não muito diferente das demais bandas do lugar, mas hoje já tem um som que explora outras influências, seja da Ásia seja de lugares mais distantes.

Sons tradicionais como Taiko, muito característico do Olodum, também são encontrados em inúmeras músicas produzidas pelas bandas de J-pop. O contraste entre o novo e o velho também é adaptado, ou seja, embora utilizem instrumentos tradicionais, geralmente encontrados em outros estilos musicais, não fazem apenas um remix, mas sim uma nova utilização. Não se trata apenas de introduzir uma faixa durante a gravação com um som extra, mas também de adaptar o som daquele instrumento a um novo ritmo. É uma releitura de instrumentos clássicos, com outras utilizações. Bandas como Shang Shang Typhoon são bons exemplos da vertente mais world music do J-pop, mas nada impede que cantores ou grupos que não pertençam a essa vertente explorem esses ritmos.A maioria do publico fãs do gênero são masculinos.

As bandas L'arc en ciel e X Japan gozam de grande popularidade, e, no caso do L'arc en ciel, obteve recordes de vendas de disco. A banda X Japan desenvolve um som de heavy metal aos moldes das bandas americanas e inglesas.

O grupo L'arc en ciel e considerado pelos japoneses como a banda mais popular do país, seus ingressos para shows se esgotam em segundos, até mesmo fora do seu país de origem. Quando há uma trilha sonora em um anime dificilmente um disco ou single deles não são bem sucedidos.

No caso das girl groups, as mais notadas são Momoiro Clover Z, AKB48, Morning Musume e Perfume (grupo). E a voz feminina mais aclamada do Japão é de sem dúvidas, Ayumi Hamasaki.

Existem também sons bastante peculiares no J-pop, as canções de tokusatsu (seriados japoneses como Kamen Rider, Sentais, Ultramans etc.) e animes desenhos animados aos moldes do mangá. Hironobu Kageyama (cantor do tema de Dengeki Sentai Changeman e Dragon Ball Z) e a dupla Psycho Lover (tema do seriado Tokusou Sentai Dekaranger e GoGo Sentai Boukenger.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.