OpenDocument

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

O Open Document Format for Office Applications (ODF) Documento de Formato Aberto para Aplicações Empresariais (DFA -AE), também conhecido como OpenDocument (OD) Documento Aberto (DA), é uma forma de arquivar usado para armazenamento e troca de documentos de escritório, como textos, folhas de cálculo, bases de dados, desenhos e apresentações. Este formato foi desenvolvido pelo consórcio OASIS baseia-se na linguagem XML. O ODF é um formato aberto ao público e foi aprovado como norma ISO/IEC em 8 de Maio de 2006 (ISO/IEC 26300).[1] O ODF foi o primeiro formato de documentos editáveis de escritório a ser aprovado por uma instituição de normalização independente.

O formato ODF foi desenvolvido por uma grande variedade de organizações, sendo possível aceder livremente às respectivas especificações. Isto significa que o ODF pode ser implementado em qualquer sistema, seja ele de código aberto, seja contrário a isto, sem ser necessário efetuar qualquer tipo de pagamento ou estar sujeito a uma licença de uso restrito. O ODF constitui-se como uma alternativa às formas de documentação que são propriedade de empresas privadas, sujeitos a licença de uso restrito ou onerosas, permitindo a organizações e indivíduos escolherem as aplicações para escritório que mais lhes convêm para lidar com os arquivos guardados que o ODF lhes oferece. O formato é independente de plataforma e fornecedor tornando-o adequado ao arquivo de documentos a longo prazo.

Especificações[editar | editar código-fonte]

As extensões usadas para migrar os documentos ODF são:[2] [3]

Também usadas para modelos de documentos são:

O formato original do OpenDocument consiste em um documento XML que tem:

<document> como seu principal elemento.

Arquivos OpenDocument também pode ter o formato de um arquivo comprimido ZIP que contém um número de arquivos e diretórios;

as quais podem conter conteúdo binário e vantagem de compressão ZIP sem perda de dados (do inglês: lossless) para reduzir o tamanho do arquivo.

Vantagens de OpenDocument, que usa o principio da Separação de conceitos, separando o conteúdo, estilos, metadados e as configurações do aplicativo em quatro arquivos XML separados.

Norma brasileira[editar | editar código-fonte]

Em 12 de Maio de 2008, o formato ODF foi oficialmente aprovado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) como a norma NBR ISO/IEC 26300:2008.[4] O fato foi comemorado pelos adeptos do software livre, porque, segundo o Código de Defesa do Consumidor brasileiro, a partir do momento em que uma norma ABNT existe, ela deve passar a ser incorporada nos produtos disponíveis no mercado.[5]

Leis e Protocolos[editar | editar código-fonte]

O Protocolo Brasília ODF formaliza a clara intenção de instituições públicas, privadas e ONGs à adoção de formatos abertos de documentos (ODF – OpenDocument Format) na geração, armazenamento, disponibilização e troca de documentos eletrônicos entre seus signatários, cada vez mais instituições estão aderindo à norma brasileira sobre ODF, abaixo segue a relação dos signatários:

Órgãos Públicos[editar | editar código-fonte]

Empresas Privadas[editar | editar código-fonte]

Comunidades[editar | editar código-fonte]

A escolha pelo Open Document Format está apoiada em alguns fatores críticos. Este padrão permite independência de fornecedor, autonomia do usuário, transparência, já que, este padrão, não apresenta o código binário escondido e é livre de royalties.

Países que adotaram ODF[editar | editar código-fonte]

Mídia sobre ODF[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Software compatível com a ISO/IEC 26300 ODF[editar | editar código-fonte]