ÀTTØØXXÁ

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
ÀTTØØXXÁ
Informação geral
Origem Salvador, Bahia
País  Brasil
Gênero(s)
Período em atividade 2015 - presente
Gravadora(s) Independente
Integrantes Rafa Dias
RDD
Oz
Raoni Knalha
Chibatinha
Leo Brau
Tuta Rodriguez

ÀTTØØXXÁ é uma banda brasileira criada em 2015, originada da Bahia. O grupo mistura pagodão, ritmo urbano originado do samba, e sons periféricos de várias partes do Brasil e do mundo ao bass culture mundial contemporâneo, do soundsystem à música eletrônica, com o intuito de ressignificar a música popular baiana elevando-a ao status de música pop.[1]

O grupo é formado por Rafa Dias (aka "RDD", idealizador e produtor musical), Oz Bvng (vocal, bateria e percussão), Raoni Knalha (vocal) e Chibatinha (guitarrista).

Com três discos lançados, ÀTTØØXXÁ é F* P*, BLVCK BVNG e Luvbox - e vários singles com nomes notórios da nova geração, o grupo já se apresentou em importantes festivais nacionais e internacionais como Combina MPB, Coquetel Molotov, Latinoamerica 360 (México), Favela Sounds, Rec Beat, Bananada, Sai da Rede, Mada, Coala, Coma, Festival de Garanhuns, entre outros.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

O ÀTTOOXXÁ foi criado em 2015 pelo produtor musical RDD como um projeto de pesquisa para exploração da diversidade rítmica e percussiva da Bahia, plotada nas longas frequências do sub-grave e integrando-a com referências globais de música eletrônica. Naquele tempo, as produções eram bastante experimentais e, em suas palavras, "pouca gente entendia sua música".[carece de fontes?]

Ainda assim, seus diversos singles lançados independentemente fizeram parte de coletâneas como HyBrazil e a Novas Frequências, em parceria com a revista inglesa The Wire, e foram objeto de análise de blogs especializados em world music, como o Mad Decent, Generation Bass, La Croix Sound Ritual e Clubpopozuda. Os dois primeiros EPs, Ghetto Sub Square, produzido em homenagem à Timbalada, e Pra Tocar Na Rádio, ainda lhe renderam, em apenas um ano, mais de 100.000 plays no SoundCloud.[carece de fontes?]

Em 2016, a banda lançou o primeiro álbum do projeto, ÀTTØØXXÁ é F* P*, passando por diversos festivais underground no Brasil e no México.

No final ano, ele conheceu Oz e Chibatinha, que foram incorporados ao projeto e o álbum BLVCK BVNG (2017) foi lançado. A performance do grupo atraiu a atenção da crítica pela performance frenética e sem pausas, sendo indicado por alguns como melhor show do ano (2018).[2]

O grupo criou[quando?] uma série de eventos intitulados Bailaum BLVCK BVNG para promover o homônimo álbum e show. Em 2018, o hit "Elas Gostam" ganhou o título de Música do Carnaval de Salvador e apareceu como uma das músicas mais tocadas do ano, resultando num convite para o grupo se apresentar no MTV MIAW, ao lado de Pabllo Vittar.[3]

LUVBOX (2018), o terceiro álbum, foi lançado com uma proposta diferente, um resgate do que se havia perdido na música popular baiana, o romantismo. O álbum tem como referências Soweto, Justin Bieber e Kendrick Lamar.[4][5]

O ano de 2019 foi marcado pela estreia do grupo no bloco sem cordas puxado por Major Lazer, ÀTTØØXXÁ e Tropkillaz, que teve sua segunda edição também no carnaval de 2020.[carece de fontes?]

Em janeiro de 2020, participaram do single "A Noite Inteira", de Alice Caymmi.[6][7]

Em setembro de 2020, RDD assinou a co-produção do single internacional de Anitta em parceria com Cardi B e Myke Towers, "Me Gusta".[8] A música tem como ritmo base o pagodão e, entre os autores, estão RDD e Chibatinha.[carece de fontes?]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Ghetto Sub Square (EP) (2015)
  • Pra Tocar Na Rádio (EP) (2015)
  • ÀTTØØXXÁ é F* P* (2016)
  • BLVCK BVNG (2017)
  • Luvbox (2018)

Referências

  1. «ÀTTØØXXÁ não tem a pretensão de ganhar o mundo, mas quer mostrar a ele que a Bahia é um mundo». GQ. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  2. «Melhores de 2018: confira shows nacionais e internacionais selecionados pelo júri do Guia». Guia Folha. 28 de dezembro de 2018. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  3. «Pabllo Vittar e ÀTTØØXXÁ irão se apresentar nos Prêmios MTV MIAW | Notícias | MTV Brasil». MTV Brazil. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  4. Internet (amdb.com.br), AMDB. «Rolling Stone · Sensação da nova música baiana, Attooxxa buscou referências em Kendrick Lamar, Justin Bieber e Soweto para cantar o amor; leia o faixa a faixa de LuvBox». Rolling Stone. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  5. Internet (amdb.com.br), AMDB. «Rolling Stone · Sensação da nova música baiana, Attooxxa buscou referências em Kendrick Lamar, Justin Bieber e Soweto para cantar o amor; leia o faixa a faixa de LuvBox». Rolling Stone. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  6. Ferreira, Mauro (24 de janeiro de 2020). «Alice Caymmi dissipa energia da batida do Àttooxxá no primeiro single do álbum 'Elétrika'». Blog do Mauro Ferreira. Grupo Globo. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  7. Barros, Adriana de (24 de janeiro de 2020). «Alice Caymmi e Àttooxxá estão juntos em novo álbum da cantora, "Elétrika"». UOL Entretenimento. Grupo Folha. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  8. «Músicos da ÀTTØØXXÁ e da Didá falam sobre participação em single de Anitta lançado nesta sexta: 'Uma honra'». G1. Consultado em 28 de setembro de 2020