A Estação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Estação: Jornal illustrado para a família
Frequência Quinzenal
Editora Tipografia H.Lombaerts & Comp.
Primeira edição 1879
Última edição 1904

A Estação: Jornal ilustrado para a família, foi uma antiga revista[1][2][3] carioca da época do Brasil Império, que abordava a moda como objeto principal, direcionada ao público feminino,[4] e notável por publicar em folhetins, escritos de Machado de Assis,[1] como seu romance Quincas Borba,[5] antes de ser lançado como livro.[1]

No total, a revista publicou 37 contos, 6 poemas, uma novela e um romance do autor, além de muitos outros trabalhos, como críticas, resenhas, editoriais, traduções, variedades, entre outros.[6]

Referências

  1. a b c Crestani, Jaison Luís.O Perfil editorial da revista A Estação: Jornal ilustrado para a família. In:[1].
  2. MEYER, Marlyse. Estações. In:Caminhos do imaginário no Brasil.São Paulo: Edusp, 1993, p. 73-107.
  3. Ana Cláudia Suriani da Silva | Moda e literatura: o caso da revista A Estação. In: IARA – Revista de Moda, Cultura e Arte – São Paulo v.2 n. 1 set./dez. 2009 – Artigo 1[2].
  4. Silva, Luiz Antonio. História, Sistema Literário e Sociedade na versão folhetinesca de Quincas Borba.
  5. Crestani, página 346
  6. Crestani, página 325 (introdução)
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.