Aeroporto Internacional de Faro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde junho de 2019). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Faro
Aeroporto
Aeroporto Internacional de Faro
IATA: FAO - ICAO: LPFR
Características
Tipo Público
Administração ANA Aeroportos de Portugal, SA,Vinci Group
Serve Portugal
Faro
Algarve
Baixo Alentejo
Sudoeste de Espanha.
Localização Portugal Faro, Distrito de Faro
Inauguração 1965 (54 anos)
Coordenadas 37° 01' 02" N 7° 58' 12" O
Altitude 7 m (23 ft)
Movimento de 2016
Passageiros 7 632 857 passageiros
Aéreo 53 427 movimentos[1]
Capacidade anual 6 000 000
Website oficial Página oficial
Mapa
LPFR está localizado em: Portugal Continental
LPFR
Localização do aeroporto em Portugal
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
10 / 28 2 495  m (8 186 ft) Asfalto

O Aeroporto Internacional de Faro (código IATA: FAO, código OACI: LPFR) é um aeroporto português pertencente à ANA Aeroportos de Portugal S.A. que serve a cidade de Faro e a região turística do Algarve, sul de Portugal. Localizado a 4 km da cidade de Faro na freguesia de Montenegro, no Algarve, abriu a 11 de Julho de 1965.

Atualmente é o terceiro maior aeroporto em termos de tráfego em Portugal logo a seguir ao Aeroporto Humberto Delgado (situado em Lisboa) e ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro (situado no Porto) .

Actualmente, grande parte dos movimentos registados no Aeroporto Internacional de Faro devem-se ao incremento avultado das ligações low cost, tendo vindo a aumentar a sua influência no contexto do sudoeste peninsular. Para fazer face ao aumento do trânsito, o aeroporto foi ampliado e substancialmente modernizado nos últimos anos. É dotado de uma pista (10/28) com 2.490 metros de comprimento e 45 de largura pelo que está habilitado a receber todos os tipos de aviões.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A maior parte do tráfego do aeroporto de Faro é doméstico e europeu. Uma companhia aérea mantêm em Faro actualmente uma base de operações: Ryanair

Nos últimos anos, o tráfego das linhas aéreas de baixo custo tem sofrido um enorme incremento, tendo inclusive sido criado por parte da Ryanair uma base operacional em Faro com a afectação permanente de 7 aeronaves B737/800 ao aeroporto. Este novo Hub prevê o aumento de movimentos de passageiros na ordem dos 1,5 a 2 milhões anuais.

Além da Ryanair, inúmeras outras companhias low cost como por exemplo a easyJet e Germanwings efectuam ligações regulares a partir da capital algarvia.

O aeroporto possui duas pistas denominadas de 28 e 10. Dispõe de um único terminal com seis mangas de embarque.

Recentemente o aeroporto esteve num processo de ampliação dividido em duas fases:

1ª – Esta fase teve como alvo uma expansão e remodelação de áreas operacionais, criação de mais lugares de parqueamento para aviões, taxiways e instalação do ILS (Instrument Landing System) na pista 10. Esta primeira fase teve como data de conclusão o ano de 2011.

2ª – Remodelação e ampliação do terminal de passageiros, além de reestruturação dos acessos ao aeroporto. Esta segunda fase teve data de início o ano de 2011 e conclusão em 2013.

O objectivo final destas obras é o de permitir aumentar o número de movimentos de 22 para 30 por hora, criação de 11 novos lugares de estacionamento para aeronaves com capacidade para os novos aviões wide-body (como os Boeing 747), e uma expansão da actual capacidade de processamento de 2.400 para 3.000 passageiros por hora. Ao todo prevê-se um aumento de capacidade do aeroporto de 6 milhões para 8 milhões (actualmente a capacidade utilizada situa-se aproximadamente nos 5,5 milhões).

Estatísticas anuais[editar | editar código-fonte]

Ano Passageiros Gráfico
2001 4 579 459
2002 4 706 432
2003 4 696 100
2004 4 658 189
2005 4 754 508
2006 5 089 733
2007 5 470 712
2008 5 447 200
2009 5 062 214
2010 5 337 542
2011 5 617 688
2012 5 674 223
2013 5 982 950 [2]
2014 6 168 868
2015 6 439 480
2016 7 632 857

Transporte e Acessos[editar | editar código-fonte]

Interior
Terminal de passageiros

Estrada

A estrada nacional N125-10 faz a ligação entre o aeroporto e a N125 que por sua vez faz a ligação à cidade de Faro. Este acesso foi melhorado e actualmente consta com dois vias em cada sentido, estando em execução a extensão da actual N125-10 para dar ligação ao Este algarvio.

Autocarro

Existe uma única ligação através de autocarro público entre o aeroporto de Faro e a cidade (Avenida da República). Esta ligação é efectuada pela empresa Próximo Transportes Urbanos de Faro. A primeira carreira efectua-se às 7:08 e a última às 21:17, tendo uma duração de 30 minutos e um custo de 2,22€. Está disponível um AeroBus, indicado pela Linha/Carreira 19. Esta carreira efectua também a ligação a hoteis.

Ferrovia

Atualmente, não existe nenhuma ligação ferroviária ao aeroporto. A estação mais próxima é a de Faro, de onde saem comboios em direção a Lisboa, Porto, Lagos e Vila Real de Santo António. Existe um projeto de construção de um ramal para ligar o aeroporto à Linha do Algarve até 2026, mas está dependente de um estudo de impacto ambiental. Por outro lado, Plano Diretor Municipal de Faro prevê uma ligação por ferrovia ligeira.[3]


Incidentes e acidentes[editar | editar código-fonte]

  • O voo Martinair MP495 foi um DC-10 da companhia aérea holandesa que se despenhou na pista 28 do Aeroporto de Faro, Portugal, em condições atmosféricas bastante severas, a 21 de Dezembro de 1992, às 08h00m. O avião transportava 327 passageiros e 13 tripulantes a bordo, principalmente turistas neerlandeses/holandeses. Morreram 54 passageiros, 2 tripulantes e 106 pessoas ficaram gravemente feridas. Foi o mais grave acidente aéreo registado em Portugal desde o voo TAP Portugal 425 que se despenhou perto do aeroporto do Funchal, em 1977.
  • Pelas 11:30 minutos do dia 29 de Dezembro de 2009, o Aeroporto de Faro sofre grandes inundações devido ao mau tempo, acompanhado de rajadas de vento na ordem dos 100 km/h, não existindo nenhuns danos na estrutura. O tráfego fluiu com normalidade, sem voos cancelados.
  • Dia 18 de Maio de 2011, 10:00 h, o Aeroporto de Faro sofre novamente grandes inundações, devido ao mau tempo que se abateu sobre a região. A intemperie obrigou ao cancelamento de todo o tráfego aéreo. Houve registo de lojas inundadas, não existindo danos consideráveis.
  • Dia 24 de Outubro de 2011, 05:01, uma tempestade abateu-se sobre a região, com ventos de 150 km/h, partindo quase todos os vidros da torre de controlo e destruindo o telhado de uma zona de check-in, ficando todo o tráfego aéreo cancelado, e resultando 5 feridos ligeiros. 3 meses foi a previsão anunciada pela ANA Aeroportos de Portugal para a reconstrução das partes danificadas. Foi o pior cenário de destruição no edifício devido ao mau tempo.
  • Dia 6 de Maio de 2014, 22:49, uma viatura dos bombeiros sofreu um acidente no taxiway F, resultando em danos materiais e um ferido.

Referências

  1. [1], Estatísticas sobre o Aeroporto Internacional de Faro
  2. Aviamundo. «Aeroporto de Faro informações - Estatísticas anuais» 
  3. Costa, Nuno (17 de Janeiro de 2019). «Governo planeia ligar ferrovia ao Aeroporto até 2026, mas Câmara de Faro está «cética»». Sul Informação. Consultado em 3 de junho de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto Internacional de Faro