Eduardo Cabrita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Eduardo Cabrita
Retrato oficial de Eduardo Cabrita
Ministro(a) de Portugal
Período XXII Governo Constitucional
Sucessor(a) Francisca Van Dunem
Período XXI Governo Constitucional
Antecessor(a) Constança Urbano de Sousa
Período XXI Governo Constitucional
Antecessor(a) Miguel Poiares Maduro
Sucessor(a) Pedro Siza Vieira
Dados pessoais
Nascimento 26 de setembro de 1961 (61 anos)
Barreiro, Barreiro Portugal Portugal
Partido Partido Socialista
Profissão Ministro

Eduardo Arménio do Nascimento Cabrita (Barreiro, Barreiro, 26 de setembro de 1961) é um jurista e político português. Foi Ministro da Administração Interna entre 2017 e 2021.[1]

Apresentou a demissão a 3 de dezembro de 2021, após um acidente, na A6, em que o seu motorista ia a conduzir a viatura, que circulava em excesso de velocidade e que vitimou um trabalhador nas obras de manutenção da autoestrada, de 43 anos, que atravessa a faixa de rodagem naquele momento. Tendo o acidente ocorrido a 18 de junho de 2021, recusou inicialmente demitir-se, referindo que o acidente não deve ser usado para "confrontação política" e que a sua continuação no cargo é da "estrita responsabilidade" do primeiro-ministro, António Costa. Após acusação do motorista do veículo de homicídio por negligência, a 3 de dezembro de 2021, apresentou a demissão do cargo de ministro da Administração Interna.[2][3] Foi substituído no cargo a 4 de dezembro de 2021 por Francisca Van Dunem, em acumulação de funções de ministra da Justiça e da Administração Interna.[4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

É licenciado em Direito, menção de Ciências Jurídico-Económicas, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.[5][6][7][8]

É casado com Ana Paula Vitorino, que desempenhou o cargo de Ministra do Mar no XXI Governo Constitucional.[9]

A 18 de Outubro de 2017, foi nomeado Ministro da Administração Interna do Governo de António Costa, em substituição da demissionária Constança Urbano de Sousa, sendo substituído no cargo de ministro adjunto por Pedro Siza Vieira.[10]

Em Outubro de 2019 voltou a ser nomeado para o cargo de Ministro da Administração Interna do XXII Governo Constitucional da República Portuguesa.

Enquanto ministro, esteve envolvido em diversas polémicas, nomeadamente: a morte de um cidadão ucraniano pelas mãos de alguns inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras; conivência com festejos da vitória de um clube de futebol que reuniu milhares de pessoas em período pandémico; a distribuição de golas de proteção antifumo feitas com material inflamável pela Proteção Civil; o alojamento de imigrantes em Odemira no empreendimento turisto ZMar; a formação de longas filas nas eleições presidenciais de 2021; e num acidente com carro em que o ministro viajava que resultou numa vitima mortal.[11]

Demitiu-se a 3 de dezembro de 2021 na sequência da acusação por homicídio por negligência do motorista do carro em que viajava.[3] Reassumiu as funções de deputado à Assembleia da República na XIV Legislatura pelo PS, eleito por Setúbal, a partir de dezembro de 2021, apesar da dissolução do Parlamento.[12]

Referências

  1. «Eduardo Cabrita é o novo Ministro da Administração Interna»
  2. Trigueirão, Sónia. «Motorista de Eduardo Cabrita acusado de homicídio por negligência. Carro seguia a 163 km/hora». PÚBLICO. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  3. a b «Eduardo Cabrita demite-se do Governo». www.jn.pt. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  4. «Francisca Van Dunem substitui Eduardo Cabrita à frente do MAI». SIC Notícias. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  5. «Eduardo Cabrita». www.portugal.gov.pt. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  6. «Biografia». www.parlamento.pt. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  7. «Eduardo Cabrita, braço político de Costa». PÚBLICO. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  8. «Ministro-adjunto: Eduardo Cabrita, o homem de mão de Costa». Jornal Expresso. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  9. Ana Paula Azevedo (25 de Novembro de 2015). «Um governo em família». Sol. Consultado em 27 de Novembro de 2015 
  10. Group, Global Media. «Eduardo Cabrita é o novo MAI». DN. Consultado em 18 de Outubro de 2017 
  11. https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2021-05-22-eduardo-cabrita-os-casos-do-ministro-que-sobrevive-a-tudo/
  12. Eduardo Cabrita regressa ao Parlamento, apesar da dissolução. Mas pediu para não entrar nas listas do PS, Expresso 07.12.2021

Precedido por
Miguel Poiares Maduro
(como ministro adjunto e
do Desenvolvimento Regional)
Ministro adjunto
XXI Governo Constitucional
2015 – 2017
Sucedido por
Pedro Siza Vieira
Precedido por
Constança Urbano de Sousa
Ministro da Administração Interna
XXI e XXII Governo Constitucional
2017 – 2021
Sucedido por
Francisca Van Dunem