El Gran Carlemany

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
El Gran Carlemany
Português:  O Grande Carlos Magno
Bandeira de Andorra

Hino Nacional de  Andorra
Letra Juan Benlloch i Vivó
Composição Enric Marfany Bons
Adotado 1921

El Gran Carlemany (pronúncia catalã: / əɫ ɣɾaŋ kərləmaɲ/, pronúncia catalã: / eɫ ɣɾaŋ kaɾlemaɲ /; em catalão: O Grande Carlos Magno) é o hino nacional do Principado de Andorra. Enric Marfany Bons compôs a música, enquanto a letra foi composta por Juan Benlloch i Vivó, em uma narrativa em primeira pessoa. Foi adotado como hino nacional em 8 de setembro de 1921, que também é o dia nacional de Andorra. As letras fazem referência a vários aspectos-chave da cultura andorrana e da história de Andorra, como a herança do Império Carolíngio.

Letra[editar | editar código-fonte]

-
El Gran Carlemany (catalão)[1][2]
El gran Carlemany, mon pare,
dels alarbs em deslliurà,
I del cel vida em donà,
de Meritxell, la gran Mare.
Princesa nasquí i Pubilla
entre dues nacions, neutral;
sols resto l'única filla,
de l'imperi Carlemany.
Creient i lliure onze segles,
creient i lliure vull ser.
Siguin els furs mos tutors
i mos Prínceps defensors!
I mos Prínceps defensors!
O Grande Carlos Magno (tradução em português)[3]
O grande Carlos Magno, meu pai,
dos sarracenos me libertou,
E do céu ele me deu a vida,
de Meritxell, a grande Mãe.
Nasci princesa, donzela
neutra entre duas nações;
Eu sou a única filha restante,
do Império Carolíngio.
Crente e livre durante onze séculos,
um crente e livre eu serei.
As leis da pátria são minhas tutoras
e defesores de meus Príncipes!
E defesores de meus Príncipes!

História[editar | editar código-fonte]

El Gran Carlemany foi composto por Enric Marfany Bons (1871-1942),[4] que foi um padre.[5] A letra da música foi escrita por Juan Benlloch i Vivó (1864-1926), que foi Bispo de Urgell entre 1906 e 1919. Esta posição também o tornou o Copríncipe de Andorra ex officio.[5][6] A canção foi oficialmente designada como o hino nacional do país em 8 de setembro de 1921,[7][8] quando foi cantada na catedral do país pela primeira vez.[9] O dia em que foi adotado –  8 de setembro[5] - é o Dia Nacional de Andorra. Isso coincide com o dia da festa de Nossa Senhora de Meritxell, a santa padroeiro do país, que é mencionada na letra.[7]

Contexto da letra[editar | editar código-fonte]

A letra conta sucintamente a história de Andorra "em uma narrativa de primeira pessoa".[7] Reconhece a tradicional lenda andorrana que Carlos Magno teria reconquistado a região dos mouros entre 788[10] e 790, depois que o povo catalão guiou seu exército através dos vales escarpados, e Carlos Magno conquistou a independência do país,[11] e suas primeiras fronteiras foram delimitadas nesse mesmo ano.[10] Formou parte da Marca Hispanica, uma zona-tampão formada por Magno para proteger seu estado (o Império Carolíngio).[12] Segundo a lenda, ele foi responsável pela reestruturação do país, reintroduzindo o Cristianismo para o povo e supervisionando a construção de mosteiros. Por causa dessas realizações, ele recebeu "uma aura mítica" e é considerado o fundador de Andorra.[13] O hino começa com "O grande Carlos Magno, meu pai" ("Grande Charlemagne meu pai"),[14] e faz memória a ele, além de celebrar o status do país como "o única filho restante do império carolíngio",[15] uma vez que é o único remanescente da Marca Hispanica.[12]

Referências

  1. «Andorra – El Gran Carlemany». NationalAnthems.me. Consultado em 19 de maio de 2014 
  2. [1] Andorra Mania. Acesso: 07 out 2017.
  3. Augustin, Byron (1 de setembro de 2008). Andorra. [S.l.]: Marshall Cavendish. p. 24 
  4. Xavier Maugendre (1996). L'Europe des hymnes dans leur contexte historique et musical. [S.l.]: Editions Mardaga. p. 145. ISBN 978-2-87009-632-1 
  5. a b c Augustin (2008), p. 99.
  6. Lichfield, John (2 de setembro de 2006). «The Not-so-Rough Guide to Andorra – The land that Europe forgot». The Independent. London. pp. 26–27. Consultado em 7 de maio de 2014 
  7. a b c «Andorra». The World Factbook. CIA. Consultado em 7 de maio de 2014 
  8. «Country's Profile – Andorra». Sochi2014.com. Sochi 2014 Olympics. Consultado em 7 de maio de 2014. Cópia arquivada em 6 de abril de 2014 
  9. Principat D'Andorra, 1278–1978: È Centenari de la Signatura Dels Pareatges – Recull Oficial D'informació. [S.l.]: Casa de la Vall. 1978 
  10. a b Geyer, Helen (novembro de 2013). «Sprachpolitik und-praxis in Andorra» (PDF). Diputació de Girona. Interlinguistische Informationen (em alemão). 20. 68 páginas. ISSN 1432-3567. Consultado em 8 de maio de 2014 
  11. Principat D'Andorra, 1278–1978: È Centenari de la Signatura Dels Pareatges : Recull Oficial D'informació. [S.l.]: Casa de la Vall. 1978 
  12. a b Shelley, Fred M. (23 de abril de 2013). Nation Shapes: The Story Behind the World's Borders. [S.l.]: ABC–CLIO. p. 8 
  13. Pineda, Enric Bassegoda (2010). «Carlemany No Va Conquerir Girona». Diputació de Girona. Revista de Girona (em catalão). 261. 39 páginas. Consultado em 8 de maio de 2014 
  14. Gale Group; Moshe Y. Sachs (1984). Worldmark Encyclopedia of the Nations. [S.l.]: Gale Group. p. 9 
  15. McDonogh, Gary (28 de setembro de 2010). Iberian Worlds. [S.l.]: Routledge 
Ícone de esboço Este artigo sobre Andorra é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.