Fundão (Portugal)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Fundão (Castelo Branco))
A versão imprimível já não suportada e pode apresentar defeitos de composição gráfica. Atualize os favoritos do seu navegador e use a função de impressão padrão do navegador.
Fundão
Município de Portugal
Vista fundao 21-10-2007.JPG
Vista panorâmica da cidade do Fundão

Brasão de Fundão Bandeira de Fundão

Localização de Fundão

Gentílico fundanense
Área 700,20 km²
População 29 213 hab. (2011)
Densidade populacional 41,7  hab./km²
N.º de freguesias 23
Presidente da
câmara municipal
Paulo Alexandre Bernardo Fernandes (PSD)
Fundação do município
(ou foral)
1747
Região (NUTS II) Centro (Região das Beiras)
Sub-região (NUTS III) Beiras e Serra da Estrela
Distrito Castelo Branco
Província Beira Baixa
Orago São Martinho
Feriado municipal 15 de Setembro (Santa Luzia)
Código postal 6230
Sítio oficial www.cm-fundao.pt

O Fundão é uma cidade portuguesa no distrito de Castelo Branco, na província da Beira Baixa, região do Centro (Região das Beiras) e sub-região das Beiras e Serra da Estrela, com cerca de 8 750 habitantes.[1]

É sede do município do Fundão com 700,20 km² de área[2] e 29 213 habitantes (2011),[3][4] subdividido em 23 freguesias.[5] O município é limitado a norte pelos municípios da Covilhã, Belmonte e Sabugal, a leste por Penamacor e Idanha-a-Nova, a sul por Castelo Branco, a sudoeste por Oleiros e a oeste por Pampilhosa da Serra.

História

A histórica Rua da Cale, no coração da cidade do Fundão, actualmente um local vocacionado para o comércio tradicional

Na freguesia do Telhado fica um povoado pré-histórico, provavelmente o mais antigo da Beira Interior, que os arqueólogos estimam ter cerca sete mil anos.[6]

Na Idade do Ferro, desde o c. 1 000 a.C. até à sua destruição pelos romanos, houve no topo do Monte de São Brás (na Serra da Gardunha) um Castro lusitano. Este foi substituído por uma villa ou núcleo de edifícios agriculturais no tempo do Império Romano (por baixo da Rua dos Quintãs). Julga-se que a villa foi substituída por uma mansão senhorial fortificada na Alta Idade Média. O topónimo do local Fundão foi pela primeira vez referido em documento de 1307, e depois 1314 e 1320 referindo 32 casas. Nessa altura ficava aquém em população e influência, a várias aldeias que hoje fazem parte do seu município, como a do Souto da Casa.

Capela do Espírito Santo (século XVI)

A história do Fundão enquanto centro urbano preeminente é condicionada desde o inicio pelos cristãos-novos, assim como a dos municípios vizinhos de Belmonte e da Covilhã.[7] Após a expulsão dos judeus espanhóis (sefarditas) em 1492 pelos Reis Católicos, Fernando e Isabel, grande número de refugiados veio a estabelecer-se na Cova da Beira, onde já havia minorias judaicas significativas.

Real Fábrica de Lanifícios do Fundão (século XVIII), actual edifício da Câmara Municipal do Fundão

Foram estes imigrantes, fundando bairros dos quais o mais importante situava-se em volta da Rua da Cale (Rua do Encontro ou da Sinagoga em hebraico) que permitiram ao Fundão assumir as dimensões de uma verdadeira cidade. O influxo de mercadores e artesãos judeus transformaria a cidade num centro importante para o comércio e a indústria.

Com o estabelecimento da Inquisição, começou um período de estabilidade doutrinal, embora nem mesmo assim alguns cristãos-novos, mal convertidos por preferência aos bens materiais, trouxeram desassossego à população.

"Entre as personalidades de grande relevância, naturais do Fundão, regista-se António Fernández Carvajal (c.1590– 1659), grande empresário que, perseguido pela inquisição, se veio a instalar em Inglaterra onde acabou por sediar uma grande empresa de navegação comercial oceânica".[8][9][10]

Ainda hoje são frequentes os nomes dos cristão-novos nos habitantes da região. A cidade perdeu assim nessa altura uma parte do seu dinamismo económico em troco da tranquilidade, confiança e ordem para todos.

Igreja Matriz do Fundão (século XVIII)

Em 1580 os notáveis da cidade deram o seu apoio ao Prior do Crato D. António, contra as pretensões do Rei de Espanha D. Filipe II (Filipe I de Portugal). Nesse ano elevaram unilateralmente eles próprios o Fundão ao estatuto de Vila. O concelho foi fundado em 1747 por ordem de D. João V, emancipando-o da Covilhã.

No período do Iluminismo do fim do século XVIII, o então primeiro-ministro do reino, o Marquês de Pombal, após equiparar legalmente os cristão-novos aos cristão-velhos, procurou restaurar a preeminência económica da cidade fundando a Real Fábrica de Lanifícios, onde hoje está situada a Câmara Municipal. Nessa altura voltaram a ser exportados em quantidade os tecidos de do Fundão. No século XIX o Fundão foi saqueado durante as Invasões Francesas, e voltou a sofrer durante a Guerra civil entre os Liberais pró-D. Pedro IV e os Miguelistas pró-D. Miguel.

A 19 de Abril de 1988, o Fundão foi elevado a cidade.

Pavilhão Multiusos

Freguesias do município

Freguesias do município do Fundão

O município do Fundão está dividido em 23 freguesias:


População

Número de habitantes [11]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
26 749 31 170 32 873 35 248 39 295 39 571 42 932 47 575 49 941 47 593 34 958 32 089 31 687 31 482 29 213

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste município à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [12]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 12 799 14 371 13 729 14 574 15 893 15 896 13 852 8 605 6 495 5 504 4 381 3 434
15-24 Anos 6 364 6 920 7 158 8 354 8 523 9 203 8 329 5 645 4 998 4 256 4 066 2 906
25-64 Anos 14 578 15 495 15 870 17 381 19 231 20 942 20 840 16 275 14 387 15 108 15 420 14 780
= ou > 65 Anos 1 649 1 953 2 200 2 655 3 007 3 781 4 572 4 660 6 209 6 819 7 615 8 093
> Id. desconh 0 74 187 54 78

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no município à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

O gráfico seguinte apresenta a evolução demográfica do município do Fundão entre 1801 e 2011:

Geografia

A cidade do Fundão está localizada no sopé do Monte de S.Brás, um ramo da Serra da Gardunha, no planalto da Cova da Beira, a uma altitude de cerca de 500 metros.

Clima

O Fundão possui um clima mediterrânico do tipo Csa, ou seja, com verões quentes. Dias com mais de 30 ºC ocorrem frequentemente, cerca de 55 por ano em média, e os verões são secos. Os invernos são relativamente frios e mais chuvosos, sendo que dias abaixo de 0 ºC ocorrem com alguma frequência, cerca de 23 por ano.

Dados climatológicos para Fundão
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 11,4 13,1 16,1 17,2 21 26,3 30,7 30,6 26,8 20,2 15,2 12 20,1
Temperatura média (°C) 7 8,4 10,7 12 15,3 19,7 23,2 23 20,1 15 10,5 7,9 14,4
Temperatura mínima média (°C) 2,5 3,8 5,2 6,8 9,6 13,1 15,7 15,3 13,3 9,7 5,7 3,8 8,7
Precipitação (mm) 117 98,8 53,4 78,5 68,3 32,1 11,3 11,3 35 102,1 108 127,1 842,9
Fonte: Instituto Português do Mar e da Atmosfera[13] 13 de maio de 2020

Economia

A cidade é um centro local importante de comércio, serviços e indústria. O município compreende parte das terras mais férteis da região, o grande vale da Cova da Beira, onde passa o Rio Zêzere e as suas numerosas ribeiras afluentes. São feitas grandes produções de cerejas e ginjas, pêssegos, azeite e vinho.
No município do Fundão existem cerca de 300 produtores de cereja que dão emprego directo, durante a época da cereja, a perto de duas mil pessoas, A cereja do Fundão e os produtos criados com este fruto representam mais de 20 milhões de euros por ano na economia local.[14]

Existem minas de volfrâmio, na Panasqueira (pertencentes ao município da Covilhã), e cujos trabalhadores ao longo das décadas, faziam vida em Silvares, contribuindo muito para a sua economia e desenvolvimento.[carece de fontes?], de entre as mais importantes do seu tipo do mundo, também de chumbo e estanho. Existem quantidades de prata e ouro. A sua água mineral é das mais vendidas em Portugal.

À saída norte para a Covilhã ao longo da EN18 desenvolveram-se várias industrias e comércios de interesse até a nível nacional como a transformação de madeira, granitos, vidro e piscinas, e um investimento especial na indústria de polimento de peças de joalharia. Nesta zona existem vários hotéis, restaurantes e piscinas com interesse turístico.

Educação

A Moagem - Cidade do Engenho e das Artes
Biblioteca Eugénio de Andrade

Ensino Básico de 2º e 3º Ciclo

Ensino Secundário

Ensino Profissional

  • Academia de Música e Dança do Fundão
  • Escola Profissional do Fundão
  • Escola de Hotelaria e Turismo do Fundão (extinta)

Ensino Superior

Atualmente não existe na cidade do Fundão nenhuma instituição de ensino superior, no entanto já houve presença de algumas e tentativa de instalação de outras, exemplos disso foram a existência da Escola do Magistério Primário para formação de professores, que encerrou no final dos anos 80[15], e também um pólo do ISMAG (Instituto Superior de Matemática e Gestão), que funcionou desde a década de 90 até meio dos anos 2000.[16]

Depois disso houve a tentativa por parte do Instituto Politécnico de Castelo Branco em instalar na cidade a Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Fundão[17], que esteve quase para acontecer, mas o processo acabou por não se concretizar, tendo a Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova ficado com os cursos superiores desta área.[18]

Mais tarde a escola de hotelaria e turismo lecionou Cursos de Especialização Tecnológica, e atualmente a escola profissional lecciona CTeSPs (Cursos Técnicos e Superiores Profissionais) em parceria com o Instituto Politécnico de Castelo Branco.

Ensino religioso

Durante cerca de cem anos houve a presença de ensino de cariz religioso no Fundão, através do Seminário Menor do Fundão, a cargo da Diocese da Guarda, que recebia vários jovens não só da região como de todo o país, esta instituição teve una grande importância na educação dos jovens a nível local, numa altura em que o ensino público era quase inacessível.

Cine-Teatro Gardunha (anos 1940-50), no passado uma das principais salas de espectáculos da região e atualmente desativado

Desporto

A Associação Desportiva do Fundão é o clube mais emblemático e o porta-estandarte desta cidade beirã, a equipa disputa actualmente o Campeonato Nacional de Futsal onde nos últimos anos tem conseguido fazer frente aos grandes clubes, tendo já várias presenças nas fases finais do campeonato, na época 2013/14 sagrou-se vice-campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal[19] Foi fundada em 1955 e disputa os seus jogos no Pavilhão Francisco José Tavares com capacidade para 1056 pessoas.[20]

Apesar de se evidenciar mais no futsal, a A.D.F. também se destacou no futebol onde chegou a marcar presença na III.ª Divisão Nacional[21], nesta modalidade existe também o Clube Académico do Fundão que se dedica aos escalões mais jovens, e teve também uma equipa sénior no Campeonato Distrital de Castelo Branco[22], as suas equipas disputam os seus jogos no Estádio Municipal do Fundão com lotação de 3000 lugares.[23]

Na modalidade de basquetebol existe o Clube de Basquetebol do Fundão, fundado a 27 de Abril de 2005, que já disputou o Campeonato Nacional da II.ª Divisão na modalidade.[24]

O Atlético Clube Fundanense, fundado em 2002, promove a pratica das artes marciais. nomeadamente o Judo e o Karaté. conta no seu palmarés com a participação nas fases finais dos campeonatos nacionais. e presença em provas internacionais. Disponibilizando para o desporto nacional um atleta que se consagrou 2 vezes consecutivas campeão nacional de cadetes no Judo.[25]. Em 28 de Abril de 2019 o fundanense, Sérgio Carvalho ( 4.º DAN ) consagra-se campeão Nacional de kime-no-Kata.

Política

Eleições autárquicas

Data % V % V % V % V % V % V
PS CDS-PP PPD/PSD APU/CDU AD PRD
1976 38,93 4 22,08 2 17,58 1 9,06 -
1979 36,93 3 AD AD 11,36 - 46,62 4
1982 37,12 3 10,44 - 42,04 4
1985 25,55 2 40,00 4 8,27 - 17,07 1
1989 50,69 4 4,96 - 32,37 3 7,06 -
1993 52,19 4 5,99 - 31,37 3 5,45 -
1997 54,64 5 3,43 - 30,75 2 5,81 -
2001 28,37 2 55,16 5 4,48 -
2005 24,39 2 2,22 - 64,30 5 4,50 -
2009 28,84 2 2,78 - 61,17 5 3,65 -
2013 26,01 2 2,91 - 53,93 5 7,46 -
2017 28,79 2 3,52 - 55,17 5 6,69 -

Eleições legislativas

Data %
PS CDS PSD PCP UDP AD APU/

CDU

FRS PRD PSN BE PAN PàF L CH IL
1976 39,56 21,43 16,88 5,63 1,10
1979 36,81 AD AD APU 1,29 41,98 9,42
1980 FRS 0,64 45,15 8,62 36,21
1983 43,16 15,37 22,36 0,63 9,28
1985 20,29 11,22 25,60 0,96 7,76 26,40
1987 26,94 6,03 44,98 CDU 0,87 5,47 6,23
1991 38,46 3,58 47,47 3,24 0,75 2,10
1995 61,01 5,35 27,53 0,60 2,15
1999 56,62 5,45 27,83 4,67 1,40
2002 47,59 6,56 37,38 2,89 1,79
2005 58,39 4,53 24,91 3,23 4,07
2009 40,82 8,43 30,06 4,46 9,38
2011 35,29 9,22 37,69 4,16 4,13 0,76
2015 39,08 PàF PàF 5,19 12,12 0,89 33,63 0,35
2019 41,66 3,63 24,55 4,00 12,25 2,17 1,49 1,19 0,77

Património

Turismo

Cereja do Fundão

Um aspeto importante deste município são os excelentes produtos endógenos desta região, nomeadamente a castanha, o azeite, os cogumelos, o queijo, os enchidos e a cereja também conhecida como o “ouro vermelho”, considerada, por muitos, a melhor do mundo [carece de fontes?].
Nos últimos anos, a cereja tornou-se imagem de marca desta região que produz em média cerca de seis mil toneladas de cerejas por ano. A partir deste fruto, têm nascido inovações gastronómicas como é o caso do pastel de cereja do Fundão. Este foi apresentado pela primeira vez na Festa da Cereja de Alcongosta, em 2011, tendo sido um sucesso imediato, com mais de três mil pastéis vendidos. Simultaneamente, o pastel passou a estar disponível em quase todas as confeitarias e pastelarias da região da Cova da Beira. Este Pastel encontra-se registado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial.[26]

Cidades geminadas

O Fundão é geminado com as seguintes cidades:[27]

Imprensa

O jornal local é o Jornal do Fundão. A cidade do Fundão foi também sede do único jornal diário a cobrir a Beira Interior, intitulado Diário XXI, e distribuído entre 2002 e 2011.

Em termos de rádios locais houve a Rádio Jornal do Fundão, cujas emissões ocorreram entre 1990 e 2012, e atualmente existe a Rádio Cova da Beira (92.5 MHz e 100.0 MHz).

Pessoas célebres do concelho do Fundão

Postscript-viewer-blue.svgVer também a categoria: Naturais do Fundão (Portugal)

Referências

  1. INE (2013). Anuário Estatístico da Região Centro 2012. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 33. ISBN 978-989-25-0217-5. ISSN 0872-5055. Consultado em 5 de maio de 2014 
  2. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013». Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013. Arquivado do original (XLS-ZIP) em 9 de dezembro de 2013 
  3. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Centro. Esta página tem um erro: os nomes dos concelhos e freguesias estão deslocados duas linhas para baixo em relação aos respectivos dados. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 116. ISBN 978-989-25-0184-0. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  4. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  5. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  6. Aldeia do período neolítico descoberta no Fundão
  7. A History of the Marranos, por Cecil Roth, p. 133 http://newensign.christsassembly.com/A%20History%20of%20The%20Marranos.pdf
  8. http://www.redejudiariasportugal.com/index.php/pt/cidades/fundao
  9. http://www.theodora.com/encyclopedia/c/antonio_fernandez_carvajal.html
  10. http://www.haaretz.com/misc/iphone-article/.premium-1.557216
  11. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  12. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  13. «Ficha Climatológica - 1971-2000 - Fundão» (PDF). Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Consultado em 13 de maio de 2020 
  14. Revista Gazeta Rural n.º 249, 15 de junho de 2015, pág. 12.
  15. Noticia onde é referido o encerramento da Escola do Magistério Primário do Fundão em 1987
  16. Referência ao funcionamento do ISMAG no Fundão
  17. Noticia sobre a abertura da Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Fundão
  18. Noticia Sobre a transferência da área de turismo e hotelaria para a Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova[ligação inativa]
  19. [lhttp://www.adfundao.com/clube.html./// Registo na página oficial do clube, do historial desportivo de todas as épocas]
  20. Registo detalhado do Pavilhão Municipal do Fundão
  21. Registo da última participação da equipa na IIIª Divisão Nacional
  22. Registo da participação da equipa sénior do CAF na Campeonato Distrital
  23. Registo detalhado do Estádio Municipal do Fundão
  24. Noticia da participação da equipa de basquetebol do Fundão na IIª Divisão Nacional na época 2004/05
  25. Noticia da participação de atletas no clube em campeonatos nacionais de judo
  26. Cerdeira, Maria Alcina Domingues - O impacto da escola no desenvolvimento local no município do Fundão [Em linha] : o caso do pastel de cereja. Lisboa : [s.n.], 2013. 200 p.
  27. http://www.anmp.pt/anmp/pro/mun1/gem101l0.php?cod_ent=M6230

Ver também

Ligações externas

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Fundão