Martha Nussbaum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Martha Nussbaum
Nascimento 6 de maio de 1947 (71 anos)
Nova York
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Campo(s) Filosofia

Martha Craven Nussbaum (Nova York, 6 de maio de 1947) é uma filósofa estadunidense particularmente interessada em filosofia grega, romana, filosofia política e ética. É uma das mais importantes filósofas dos Estados Unidos. [1]

Em setembro de 2005, Nussbaum foi relacionada entre os 100 intelectuais mais influentes do mundo numa enquete feita pela Foreign Policy. [2]

Martha Nussbaum já publicou mais de 24 livros e 509 artigos, além de ter recebido 57 títulos honoríficos. Em 2014, Nussbaum esteve à frente das Conferências John Locke, da Universidade de Oxford, a mais conceituada série de palestras no campo da filosofia – é a segunda mulher a assumir o posto. Em 2015, recebeu o Prêmio Inamori de Ética, concedido a líderes que contribuem para a melhoria da condição humana. Em junho de 2016, ganhou o prêmio Kyoto – com uma dotação de 500 mil dólares, é a mais prestigiosa honraria oferecida em campos não contemplados pelo Nobel. Juntou-se, assim, a um pequeno grupo de filósofos que inclui Karl Popper e Jürgen Habermas.[1][3]

Ao contrário de muitos filósofos, Nussbaum tem uma prosa elegante e lírica, que descreve com emoção a dor de reconhecer as próprias vulnerabilidades – pré-requisito para uma vida ética, segundo ela. Almeja um “estilo de escrita que não constitua uma negação”, um modo de descrever experiências emocionais sem delas apartar o sentimento. E desaprova o estilo convencional da prosa filosófica, que julga “científica, abstrata, de uma insipidez higiênica”, além de desconectada dos problemas de seu tempo. Como Narciso, diz, a filosofia se apaixona pela própria imagem e se afoga.[1][3]

Vida acadêmica[editar | editar código-fonte]

Presentemente, Nussbaum é a titular da cátedra Ernst Freund Distinguished Service Professor of Law and Ethics na Universidade de Chicago, cadeira que implica vínculos com o Departamento de Filosofia, a Escola de Direito e a de Divindade. Anteriormente, ela lecionou como professora titular em Harvard e Brown. Na primavera de 2007, foi professora visitante da Harvard Law School.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A fragilidade da bondade (Editora WMF Martins Fontes, 2009)
  • Sem fins lucrativos (Editora WMF Martins Fontes, 2015)
  • Fronteiras da justiçá (Editora WMF Martins Fontes, 2013)
  • Aristotle's De Motu Animalium (1978)
  • The Fragility of Goodness: Luck and Ethics in Greek Tragedy and Philosophy (1986). ISBN 0521257689 (2ª. edição em 2001, ISBN 052179126X).
  • Love's Knowledge (1990)
  • Nussbaum, Martha e Amelie Oksenberg Rorty. Essays on Aristotle's De Anima. Oxford: Clarendon Press, 1992.
  • Nussbaum, Martha e Amartya Sen. The Quality of Life. Oxford: Clarendon Press, 1993.
  • The Therapy of Desire (1994)
  • Poetic Justice (1996)
  • For Love of Country (1996)
  • Cultivating Humanity: A Classical Defense of Reform in Liberal Education (1997)
  • Sex and Social Justice (1998)
  • Plato's Republic: The Good Society and The Deformation of Desire (1998)
  • Women and Human Development: The Capabilities Approach (2000)
  • Upheavals of Thought: The Intelligence of Emotions (2001)
  • Hiding From Humanity: Disgust, Shame, and the Law (2004)
  • Animal Rights: Current Debates and New Directions (ed. com Cass Sunstein) (2004)
  • Frontiers of Justice: Disability, Nationality, Species Membership (2006)
  • The Clash Within: Democracy, Religious Violence, and India's Future, (2007) ISBN 0-674-02482-6.
  • Not for Profit: Why Democracy Needs the Humanities, Princeton University Press, (2010)
  • Political Emotions: Why Love Matters For Justice, The Belknap Press of Harvard University Press, Cambridge, Mass. 2013, ISBN 978-0-674-72465-5
  • Anger and Forgiveness: Resentment, Generosity, Justice (Oxford: Oxford University Press 2016)

Referências

  1. a b c «piauí_122 [Perfis] A filósofa dos sentimentos». revista piauí 
  2. (em inglês)-The Prospect/FP Top 100 Public Intellectuals 2005
  3. a b Aviv, Rachel (18 de julho de 2016). «The Philosopher of Feelings». The New Yorker (em inglês). ISSN 0028-792X 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.