Royal Bank of Scotland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Royal Bank of Scotland
Tipo Pública
Cotação LSE: RBS, NYSE: RBS
Indústria Finança e seguros
Fundação 1727
Sede Edimburgo, Escócia, Reino Unido
Pessoas-chave Sir George Mathewson, Presidente
Sir Fred Goodwin, CEO
Empregados 141,000
Produtos Serviços financeiros
Empresa-mãe The Royal Bank of Scotland Group
LAJIR 8.251 mil milhões GBP
Faturamento 25.569 mil milhões GBP
Página oficial www.rbs.com

The Royal Bank of Scotland Group PLC (RBS) é um dos maiores bancos britânicos. Foi fundado a 1727 em Edimburgo por carta régia. Hoje é o maior banco da Escócia, o segundo maior do Reino Unido e da Europa e o quinto maior do mundo em capitalização bolsista.

Crise[editar | editar código-fonte]

Em 26 de fevereiro de 2009, o grupo financeiro anunciou perdas no no total de £24 bilhões ou US$37 bilhões (cerca de R$90 bilhões), o maior prejuízo financeiro do sistema bancário na história da Grã-Bretanha, causado pela perdas geradas pela crise do subprime nos Estados Unidos em 2008, que se espalhou pela Europa e pelo mundo.[1]

Muito do histórico prejuízo do grupo, também se deu devido a sua participação, com £22 bilhões, na compra do grupo financeiro holandês ABN Amro em 2007.[2]

Ataque[editar | editar código-fonte]

Embora não se possa considerar relevante o pequeno episódio de vandalismo ocorrido, se comparado aos quase 300 anos de história do banco, alguém achou por bem relatar aqui que: "em 26 de março de 2009, um grupo chamado Banqueiros São Bandidos, em inglês: Bank Bosses Are Criminals (BBAC), assumiu a responsabilidade pelo ataque ao carro e à casa do banqueiro Fred Goodwin. O há pouco principal executivo do Royal Bank of Scotland teve sua luxuosa mansão e sua Mercedes S600 em Edinburgh apedrejadas pela madrugada. O BBAC emitiu o seguinte comunicado: “É inadmissível que pessoas ricas, como ele, vivam no luxo e gastem uma quantia enorme de dinheiro, enquanto pessoas comuns vivem sem-teto, na miséria e no desemprego. Isso é um crime. Esses banqueiros deveriam ir para a cadeia. Isso é apenas o começo"."

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.