Anthony Perkins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anthony Perkins
Perkins, em foto publicitária.
Nome completo Anthony Perkins
Nascimento 4 de abril de 1932
Nova Iorque, NY, Estados Unidos
Morte 12 de setembro de 1992 (60 anos)
Hollywood, Los Angeles, Califórnia,  Estados Unidos
Ocupação Ator
Atividade 1953 - 1992
Festival de Cannes
Melhor Ator
1960 – Goodbye Again
IMDb: (inglês)

Anthony Perkins (Nova York, 4 de abril de 1932Los Angeles, 12 de setembro de 1992)[1] foi um ator norte-americano, imortalizado por sua performance como Norman Bates no filme Psycho (1960) de Alfred Hitchcock. Em 2003, o American Film Institute, classificou Norman Bates, como o segundo maior vilão da história do cinema[2] , e sua frase "melhor amigo de um menino é sua mãe", foi listado na posição 56 das maiores citações do cinema.[3] Ele reviveu o personagem nas três sequências distribuídas pela Universal Pictures.

Sua estréia no cinema foi no filme The Actress (1953) de George Cukor. Seu segundo papel no cinema foi no filme Friendly Persuasion (1956), tendo recebido sua primeira e única indicação ao Oscar por esta produção em 1957. Durante a década de 1950, ele estrelou filmes como Fear Strikes Out (1957), retratando a vida de Jimmy Piersall nos cinemas, The Tin Star (1957) ao lado de Henry Fonda, Desire Under the Elms (1958) com Sophia Loren, The Matchmaker (1958) com Shirley Booth, Green Mansions (1959) com Audrey Hepburn e Tall Story (1960) com Jane Fonda.

Biografia[editar | editar código-fonte]

1932–1950: Infância e adolescência[editar | editar código-fonte]

Anthony Perkins nasceu em Nova York, em 4 de abril de 1932. Filho do ator de palco, Osgood Perkins que atuou em Scarface e Janet Rane. Quando jovem, Perkins afirmou ter tido um, relacionamento tenso com seus pais e sentir profunda angústia sobre a morte de seu pai quando ele tinha apenas 5 anos de idade.[4] Foi criado pela mãe, que ele mesmo definiu uma vez como "muito possessiva e bastante problemática". Aos 15 anos, Perkins se juntou aos Actors Equity e começou a atuar em produções teatrais, eventualmente, participou de Rollins College e da Universidade de Columbia, tendo se mudado para Boston em 1942.[5]

Carreira[editar | editar código-fonte]

1953-1959: Estréia no cinema e indicação ao Óscar[editar | editar código-fonte]

Anthony Perkins no trailer de The Tin Star de (1957).

Ele fez sua estréia no cinema em The Actress (1953), co-estrelando com Jean Simmons e Spencer Tracy, e passou a participar de produções para a televisão e teatro, ganhando elogios por sua estréia na Broadway em 1954, na peça Tea and Sympathy. Perkins também começou a estabelecer-se como um cantor. Em 1957, ele recebeu uma indicação ao Óscar, na categoria de melhor ator coadjuvante, por sua atuação em Friendly Persuasion de William Wyler.

A partir de então estrelou filmes como Fear Strikes Out (1957), The Tin Star (1957), The Matchmaker (1958), Green Mansions (1959) e Tall Story (1960). Nestes filmes Perkins atuou ao lado de grandes nomes como Audrey Hepburn, Shirley Booth e Jane Fonda, filha de Henry Fonda.

1960-1980: Psicose e auge da carreira[editar | editar código-fonte]

Perkins com Audrey Hepburn em Green Mansions de 1959.

Em 1960, Perkins entrou para a galeria dos grandes nomes de Hollywood, ao interpretar Norman Bates (um assassino em série baseado em Ed Gein) no clássico do suspense Psycho de Alfred Hitchcock. O filme foi um sucesso comercial e de crítica, e Perkins ganhou fama internacional. Por seu desempenho Perkins, ganhou o prêmio de Melhor Ator do Conselho Internacional de Cinematográficas revisores. O filme teve três continuações, Psycho II (1983), Psycho III (1986) e a última Psycho IV: The Beginning (1990). A partir de Psicose ele passou a interpretar só personagens neuróticos ou atormentados, com grandes problemas psicológicos como em Crimes of Passion, (1984), e Dr. Jekyll e Mr. Hyde, (1989). Em 1961, Perkins venceu o prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes, por sua atução em Goodbye Again ao lado de Ingrid Bergman. Em 1966 atuou ao lado de Charmian Carr no musical Evening Primrose.

Perkins com Charmian Carr em Evening Primrose de 1966.

Depois disso veio uma carreira de sucesso na Europa, incluindo o papel de Joseph K. em The Trial. Ao retornar aos Estados Unidos, ele assumiu o papel de um jovem assassino perturbado em Pretty Poison (1968). Em 1970 atuou no filme Catch-22. Perkins co-escreveu, com o compositor Stephen Sondheim, para o roteiro do filme de The Last of Sheila, para o qual recebeu em 1974 um Edgar Award do Mystery Writers of America de Melhor Roteiro. Em 1972, ele apareceu em The Life and Times of Judge Roy Bean, e foi uma das muitas estrelas que aparecem no Hit Murder on the Orient Express em 1974.

Em 1974, Perkins interpretou o papel principal no drama romântico Lovin' Molly com Blythe Danner e Susan Sarandon. Perkins também sediou na televisão no Saturday Night Live em 1976 e foi destaque em seu único filme de ficção científica, The Black Hole em 1979. Suas atuações na Broadway, também incluiu Neil Simon na comédia The Girl Star-Spangled, Frank Loesser e Greenwillow (1960), para o qual ele foi nomeado para o Tony Award de Melhor Ator em Musical.

Perkins detêm duas estrelas na Calçada da fama de Hollywood, uma honra que ele recebeu por suas contribuições influentes e excepcionais para a indústria cinematográfica e televisa. Uma está localizada na 6801, e a outra na 6821 da Hollywood Boulevard em Hollywood, Califórnia. Em 1991, Perkins foi homenageado com o Donostia Lifetime Achievement Award no San Sebastián International Film Festival. Embora ele estava lutando contra a AIDS, o ator apareceu em oito produções para a televisão, entre 1990 e 1992, incluindo Daughter of Darkness (1990), com Mia Sara e The Naked Alvo (1992), com Roddy McDowall.

Ele fez sua última aparição em Deep Woods (1992), com Rosanna Arquette. Perkins havia concordado em fornecer a voz para o papel do cirurgião-dentista, Dr. Wolfe, em The Simpsons no episódio "Last Exit to Springfield ", depois que Anthony Hopkins e Clint Eastwood recusaram, mas ele morreu antes que podesse gravar. O personagem foi dublado por Hank Azaria.[6]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Relacionamentos[editar | editar código-fonte]

O ator foi casado com Berry Berenson, irmã da atriz, Marisa Berenson, teve dois filhos com ela, mas nunca negou ser bissexual. O também ator, Oz Perkins nasceu em 1974 e o músico Elvis Perkins em 1976. Berenson morreu em 2001, durante os ataques de 11 de setembro.

De acordo com uma biografia não autorizada por Charles Winecoff, ele teve casos com o ator Christopher Makos, o dançarino Tab Hunter, o compositor Rudolf Nureyev, o letrista Stephen Sondheim e o bailarino Grover Dale, antes de se casar com Berenson.[7] Ele teve sua primeira experiência intima heterossexual em 1972 com a idade de 39 anos, enquanto trabalhava no filme The Life and Times of Judge Roy Bean com uma atriz que também apareceu no filme. Perkins se recusou a identificar a atriz, mas "outras fontes" identificaram-la como Victoria Principal. O diretor do filme confirmou o fato em uma entrevista sobre Perkins para a revista People.

Timidez[editar | editar código-fonte]

Certa vez, ele disse que se sentiu muito nervoso em torno de mulheres, e resistiu à atrizes como Jane Fonda e Brigitte Bardot, que tinham tentado seduzi-lo durante sua juventude. Ele era um ator muito tímido, especialmente na companhia das mulheres.[8]

Morte[editar | editar código-fonte]

Perkins morreu em sua residência na Hollywood Hills em 12 de setembro de 1992, vítima de decorrências relacionadas com a AIDS[9] [10] [11] e pneumonia.[12]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema e TV
Ano Título Papel Notas
1953 The Actress Fred Whitmarsh
1956 Friendly Persuasion Josh Birdwell Indicado - Óscar de melhor ator coadjuvante
1957 Fear Strikes Out Jim Piersall
1957 The Lonely Man Riley Wade
1957 The Tin Star Sheriff Ben Owens
1958 This Angry Age Joseph Dufresne
1958 Desire Under the Elms Eben Cabot
1958 The Matchmaker Cornelius Hackl
1959 Green Mansions Abel
1959 On the Beach Lt. Peter Holmes - Royal Australian Navy
1960 Tall Story Ray Blent
1960 Psycho Norman Bates
1961 Goodbye Again Philip Van der Besh Festival de Cannes de Melhor Ator
1962 Phaedra Alexis
1962 Five Miles to Midnight Robert Macklin
1962 The Trial Josef K
1963 Le glaive et la balance Needa
1964 Une ravissante idiote Harry Compton/Nicholas Maukouline
1965 The Fool Killer Milo Bogardus
1966 Is Paris Burning? Sgt. Warren
1966 Evening Primrose Charles Snell Filme para TV
1967 The Champagne Murders Paul Wagner
1968 Pretty Poison Dennis Pitt
1970 Catch-22 Chaplain Capt. A.T. Tappman
1970 WUSA Rainey
1970 How Awful About Allan Allan Filme para TV
1971 Someone Behind the Door Maggie Petroceli
1971 Ten Days' Wonder Charles Van Horn - le fils déséquilibré de Théo
1972 Play It as It Lays B.Z.
1972 The Life and Times of Judge Roy Bean Reverend LaSalle
1974 Lovin' Molly Gid
1974 Murder on the Orient Express McQueen
1975 Mahogany Sean
1978 Remember My Name Neil Curry
1978 First, You Cry Arthur Heroz Filme para TV
1978 Les Misérables Javert Filme para TV
1979 Winter Kills John Cerruti
1979 Twee vrouwen Alfred
1979 The Black Hole Dr. Alex Durant
1980 Deadly Companion Lawrence Miles
1980 North Sea Hijack Kramer
1983 For the Term of His Natural Life Rev James North Filme para TV
1983 The Sins of Dorian Gray Henry Lord Filme para TV
1983 Psycho II Norman Bates
1984 The Glory Boys Jimmy Filme para TV
1984 Crimes of Passion Rev. Peter Shayne
1986 Psycho III Norman Bates Indicado - Saturn Awards de Melhor Ator
1987 Napoleon and Josephine: A Love Story Talleyrand
1988 Destroyer Robert Edwards
1989 Edge of Sanity Dr. Henry Jekyll / Jack 'The Ripper' Hyde
1990 Daughter of Darkness Anton/Prince Constantine Filme para TV
1990 I'm Dangerous Tonight Prof. Buchanan Filme para TV
1990 Psycho IV: The Beginning Norman Bates Filme para TV
1991 A Demon in My View Robert Edwards
1992 The Naked Target El Mecano
1992 In the Deep Woods Paul Miller, P.I. Filme para TV

Referências

  1. Anthony Perkins - Biography. Biography.com.
  2. AFI's 100 YEARS...100 HEROES & VILLAINS
  3. AFI's 100 YEARS...100 MOVIE QUOTES
  4. "Osgood Perkins, stage star, dies; Stricken after premiere of Susan and God, in Which He Was Leading Man". The New York Times.
  5. Anthony Perkins Biography. Yahoo! Movies. Página visitada em 2007-06-18.
  6. Jean, Al. The Simpsons season 4 DVD commentary for the episode "Last Exit to Springfield" [DVD]. 20th Century Fox.
  7. Winecoff, Charles. Split Image: The Life of Anthony Perkins. New York: Dutton, 1996. ISBN 0-525-94064-2
  8. Darrach, Brad (June 13, 1983). "Return of Psycho". People. Vol. 19, No. 23
  9. http://www.people.com/people/archive/article/0,,20108694,00.html "One Final Myster: Surrounded by Family, Friends and a Wall of Silence, Tony Perkins Succumbs to AIDS"]. People. Vol. 38 No. 13.
  10. Weinraub, Bernard (September 16, 1992). "Anthony Perkins's Wife Tells of 2 Years of Secrecy". The New York Times.
  11. Ferrell, David (September 13, 1992). "Anthony Perkins, 60, Dies; Star of 'Psycho' Had AIDS". Los Angeles Times.
  12. "Anthony Perkins: Biography". TV Guide. Retrieved August 22, 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.