Carlos Villagrán

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Outubro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Carlos Villagrán
Carlos Villagrán em 2012
Nome completo Carlos Villagrán Eslava
Nascimento 12 de janeiro de 1944 (70 anos)
Cidade do México, Distrito Federal
 México
Ocupação Ator
Atividade 1969-2013
IMDb: (inglês) (português)

Carlos Villagrán Eslava (Cidade do México, 12 de Janeiro de 1944) é um ator humorístico mexicano, mundialmente famoso por ter interpretado o garoto Quico, no seriado Chaves (El Chavo del Ocho).

História[editar | editar código-fonte]

Nascido em 12 de janeiro de 1944, Carlos teve uma infância pobre. Antes de se tornar ator foi fotógrafo de um jornal mexicano, trabalhava com esportes. Seu sonho era ser comediante ou jogador de futebol.

Carlos também é conhecido no México como Pirolo, pois antes de atuar em El Chavo del Ocho, tinha um personagem com esse nome em um circo. Certa vez, em uma apresentação, foi visto por Rubén Aguirre (Professor Girafales) que ficou encantado com o seu talento e o indicou à Roberto Gómez Bolaños. Carlos Villagrán deixou a fotografia aos 23 anos e começou a viver Quico no seriado El Chavo del Ocho, sendo que já interpretava o personagem também em circos e teatro.

No ano de 1978, Carlos Villagrán deixou o elenco do seriado. Devido à imposição de Roberto Bolaños, Carlos foi impedido de atuar com seu personagem no México, forçando sua ida para a Venezuela. Lá, fez o programa Federrico, que não fez muito sucesso, com a audiência em baixa decidiu retornar ao México, onde fez o programa ¡Ah que Kiko!. Carlos ainda protagonizou um programa no Chile chamado O Circo de Monsieur Cachetón.

No final dos anos 80 decidiu parar de fazer televisão.

Nos anos 90, se dedicou a viajar pela América Latina com um circo, fazendo apresentações em diversos países da América do Sul e América Central. No Brasil, o ator fez shows entre 1996 e 1997 em diversas cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Em 2013, em uma turnê pelo Brasil anunciou sua aposentadoria, aos 69 anos. O último show de sua carreira foi no dia 11 de Maio, em um circo no Rio de Janeiro. Sua turnê de despedida ainda passou por Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Recife e Campos dos Goytacazes. Durante a turnê, em homenagem a sua paixão pelo futebol brasileiro, foi nomeado embaixador da Copa do Mundo do Brasil, na cidade de Porto Alegre. O ator recebeu o título das mãos do prefeito José Fortunati.

Atualmente, mora em Guadalajara, no México, com sua atual esposa. Carlos tem seis filhos de outro casamento.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Quico
  • Yo Soy Quico
  • Quico Y Las Ardillitas
  • Fiesta con Kiko
  • A Discoteca do Kiko (Lançado em CD no Brasil pela Paradoxx Music)

Roberto Vásquez[editar | editar código-fonte]

Em 1996, pouco depois de uma turnê do Kiko no Brasil, surgiu no sul do país um homem chamado Roberto Vásquez, que dizia ser o verdadeiro criador do Kiko. Começou fazendo shows em circos no interior do sul do país, e em pouco tempo começou a chamar a atenção da imprensa, que passou a acreditar que Vásquez era o verdadeiro criador do personagem. Já participou do programa Jogo da Vida, da TV Bandeirantes. Porém, quando a internet se popularizou no país, os fãs da série passaram a acreditar que Vásquez não era o verdadeiro Kiko. Hoje ninguém sabe o seu paradeiro. [1]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Em entrevista ao Agora é Tarde Villagrán revelou ser torcedor do time brasileiro São Paulo Futebol Clube. [2] Também nesse programa, revelou que seu maior publico está no Brasil, e que quando morresse, que suas cinzas fossem trazidas ao Brasil. E que colocou em um de seus seis filhos, o nome de Edson, em referencia ao jogador brasileiro Pelé.

  1. Desde sua visita a Porto Alegre, adquiriu uma certa simpatia pelo Grêmio de Porto Alegre.[3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]