Glenn Greenwald

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde maio de 2014). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Glenn Greenwald
Glenn Greenwald
Nascimento 06 de março de 1967 (47 anos)
Nova York, Nova York, EUA
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Alma mater George Washington University New York University Law School
Ocupação Advogado
Colunista
Comentarista político
Escritor
Página oficial
https://firstlook.org/theintercept/dispatches/

Glenn Greenwald (6 de março de 1967) é um advogado estadunidense, especialista em Direito Constitucional, Jornalista e Escritor. Vive no Rio de Janeiro, Brasil. [1]

Foi Glenn Greenwald quem iniciou a divulgação, através do jornal britânico The Guardian, das informações sobre os programas de vigilância global dos Estados Unidos pela NSA, revelados em junho de 2013 através dos documentos fornecidos por Edward Snowden[2] [3] [4] . [5] .

Em junho de 2013, em Hong Kong, os documentos foram entregues por Edward Snowden a dois jornalistas: Laura Poitras e Glenn Greenwald.[6] [7]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Advogado[editar | editar código-fonte]

Em 1996 Greenwald co-fundou sua firma de advocacia chamada Greenwald Christoph e Holanda, voltada para temas relacionados a Direito Constitucional e Direito Civil nos Estados Unidos.

Jornalista[editar | editar código-fonte]

-Em 2005 lançou um blog[8] denunciando a infiltração da CIA na investigação envolvendo sua agente Valerie Plame, especialista em armas de destruição em massa, o assessor do Vice-presidente Dick Cheney, Lewis "Scooter" Libby, o jornalista Karl Rove e as mentiras fabricadas para justificar a invasāo do Iraque e denunciadas como falsas pelo marido de Plame, o ex-embaixador Joseph C. Wilson.[9] O caso ficou conhecido como Caso Plame-Wilson e faz parte do contexto de revelações da vigilância global, juntamente com o Wikileaks. Essas revelações contribuíram para confirmar a atuação da Agência de Segurança Nacional dos EUA-NSA na espionagem ilegal e generalizada de países e empresas. Por isso o blog recebeu em abril de 2006 o Koufax Award na categoria "Best New Blog" de 2005.[10] . As revelções também foram mostradas no filme Jogo de Poder, de 2010, dirigido por Doug Liman e estrelado por Naomi Watts e Sean Penn.[11]

-Salon.com - em fevereiro de 2007, passou a colaborar com a publicação americana Salon.com, abordando temas de Direito Constitucional, entre outros.

-The Guardian - em 10 de agosto de 2012 começou a trabalhar no jornal britânico The Guardian[12]

Em 5 de junho de 2013 , Greenwald através do The Guardian e juntamente com vários outros jornais incluindo o The New York Times, The Washington Post, Der Spiegel, iniciou as publicações com as revelações de vigilância eletrônica global americana executada pela Agência de Segurança Nacional NSA e aliados.

Em 15 de Outubro de 2013 Greenwald anunciou que ele estava deixando o jornal The Guardian[13] para aproveitar uma oportunidade que, segundo ele, nenhum jornalista poderia recusar: iniciar o The Intercept, [14] uma publicação da First Look Media, criada pelo próprio Glenn Greenwald juntamente com Laura Poitras e Jeremy Scahill. [15]

-The Intercept - Em 16 de outubro de 2013, Pierre Omidyar, fundador da eBay anunciou que iria financiar o novo meio de comunicação, a First Look Media, sendo o The Intercept a publicação a cargo de Glenn Greenwald , Laura Poitras e Jeremy Scahill, contando com doação de 250 milhões de dólares americanos.[16] Pierre Omidyar, fundador da eBay, investiu no empreendimento quantia igual ao investimento de Jeff Bezos, fundador da Amazon.com ao adquirir o jornal The Washington Post.[17] A primeira edição do The Intercept publicou fotos da secreta NSA reveladas pela primeira vez.[18] A meta de longo prazo, segundo Greenwald, é "produzir um jornalismo corajoso, confrontando uma ampla gama de tópicos como corrupção ou política financeira ou violação de liberdades civis."

Escritor[editar | editar código-fonte]

Greenwald é premiado colunista de política dos Estados Unidos e autor de vários best-sellers[19] :

- # Sem lugar para se esconder, publicado em português sob o selo Primeira Pessoa, da Editora Sextante[20] , lançado em maio de 2014. (título em inglês No Place to Hide: Edward Snowden, the NSA, and the U.S. Surveillance State, ISBN 978-0771036781, lançado em 13 de maio de 2014)

O livro contém informações sobre a vigilância global da NSA ainda não publicadas pela imprensa até maio de 2014, incluindo os nomes das empresas americanas parceiras principais da NSA no projeto de vigilância e espionagem mundial[21] [22] , entre elas Qualcomm, fabricando e vendendo no mercado mundial equipamentos com backdoors para os malwares que facilitam a espionagem, Cisco, Oracle, Intel, Qwest, EDS, AT&T, Verizon,Microsoft, IBM[23] [24] [25] . Descreve também os bastidores da investigação e revelação da vigilância global americana[26] .

- # Great American Hypocrites (2008).

- #A Tragic Legacy (2007)

- # How Would a Patriot Act? (2006)

Suas análises sobre a vigilância governamental americana e a Teoria da separação dos poderes foram citados nos jornais The New York Times, The Washington Post, em debates no Senado e na Câmara de Representantes dos Estados Unidos.

Revelações dos Programas de Vigilância dos Estados Unidos na Mídia[editar | editar código-fonte]

Greenwald foi inicialmente contatado por Edward Snowden no final de 2012.[27] Seguindo instruções de Snowden, Greenwald passou a adotar medidas para proteger suas comunicações, tais como criptografia de e-mails. Snowden também contatou a documentarista Laura Poitras em janeiro de 2013, que passou a trabalhar com Greenwald para preparar a publicação das denuncias de espionagem.[28] [29]

Os primeiros documentos foram publicados em 6 de junho de 2013. [30] [31] [32]

No Brasil, o programa Fantástico do dia 8 de Setembro de 2013, baseado em documentos fornecidos por Snowden a Greenwald, revelou que a NSA vem espionando a Petrobrás com fins de beneficiar os americanos nas transações com o Brasil.[33] Ainda em 2013, em reportagem com a jornalista Sônia Bridi Greenwald revelou que além de grandes empresas como a Petrobrás, a presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, foi espionada pelo governo americano, [34]

A partir de então, as revelações têm provocado reação em todos os países do mundo e na comunidade de especialistas na segurança da Internet.[35] [36] Elas vão desde a participacao nos programas de vigilância de empresas como Google, Facebook, Microsoft, a contaminação de computadores no mundo todo e a quebra dos códigos de criptografia da internet, fazendo toda a internet vulnerável a ataques tanto pela NSA americana como por pedradores e criminosos.[37] .

Programas de Vigilância no Brasil[editar | editar código-fonte]

O Brasil se tornou um alvo prioritário para a vigilância americana, segundo revelaram os documentos publicados por Greenwald[38] Greenwald apresentou documentos que mostram que o governo dos Estados Unidos espionou milhões de telefonemas e e-mails de brasileiros, além das ligações de diplomatas e da presidenta Dilma Rousseff[39] [40] .

Os documentos revelaram ainda que a NSA contou com a ajuda do Canadá para invadir as comunicações do Ministério de Minas e Energia.[41] . O Canadá faz parte dos chamados Cinco Olhos: Austrália, Canadá, Nova Zelândia, Reino Unido e Estados Unidos.[42] [43] [44]

Miranda e Greenwald no Congresso Brasileiro-vigilância global pela NSA e aliados

Depoimentos sobre os programas vigilância global[editar | editar código-fonte]

Congresso Nacional do Brasil[editar | editar código-fonte]

Em depoimento ao Congresso Nacional do Brasil em agosto de 2013, Greenwald testemunhou que o governo dos EUA tinha usado o combate ao terrorismo como um pretexto para a vigilância clandestina, tendo por finalidade aumentar suas vantagens ao competir com outros países em áreas empresariais, industriais e econômicas.[45] [46]

Parlamento Europeu[editar | editar código-fonte]

Em 18 de dezembro de 2013, Greenwald depôs diante da Comissão das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos, parte da Comissão Europeia de acordo com o Tratado de Lisboa (2007) sobre o sistema de vigilância americano. [47] Naquela ocasião, com relação a situação de Edward Snowden asilado temporariamente na Rússia, disse que "a maioria dos governos ao redor do mundo não estão apenas virando as costas para Edward Snowden, mas também para suas responsabilidades éticas". Falando através de um link de vídeo, Greenwald afirmou que " É o Reino Unido, através da intercepção de cabos de fibra óptica submarina, que é a principal ameaça para a privacidade de Cidadania da União Europeia, quando se trata de seu telefone e e-mails". Disse aos deputados da Comissão das Liberdades Cívicas que os governos de todo o mundo se beneficiam da decisão de Snowden de revelar a vigilância americana. O relatório do Parlamento Europeu pode ser consultado na integra.[48] .

Prêmio Pulitzer

Premiações[editar | editar código-fonte]

- # Em abril de 2014, Glenn Greenwald juntamente com Laura Poitras, Ewen MacAskill do The Guardian e Barton Gellman do The Washington Post[49] [50] [51] recebeu Prêmio George Polk de Reportagem de Segurança Nacional[52] , pelo trabalho jornalístico base em documentos fornecidos por Edward Snowden em junho de 2013, revelando o sistema global de vigilância criado pela NSA e seus aliados, os chamados Cinco Olhos.[53]

Na ocasião da entrega dos prêmios, Laura Poitras e Glenn Greenwald, cidadãos americanos, estavam entrando pela primeira vez[54] nos Estados Unidos depois que as revelações da espionagem americana através da NSA comecaram a ser publicadas, devido à intimidação que vêm recebendo do governo americano pelo seu envolvimento na publicação dos documentos. O governo americano se referiu aos jornalistas que revelaram a espionagem da NSA jornalistas como "cúmplices" de Snowden, em linguagem sugerindo que poderiam ser presos caso retornassem aos Estados Unidos, por terem desvendado o esquema de espionagem da Agência Nacional de Segurança americana a partir dos documentos vazados p[55] Glenn Greenwald reside no Rio de Janeiro, Brasil e Laura Poitras reside em Berlin, Alemanha , em um auto exilio que segundo ela confirmou, resultou da impossibilidade de desempenhar seu trabalho nos Estados Unidos sem ser intimidada pelos órgãos do governo americano.[56]

Ao receber o prêmio, Laura Poitras disse: "Esse Prêmio é de Snowden", por ter colocado sua vida em risco para revelar ao mundo os propósitos dos Estados Unidos e seus aliados de língua inglesa, os Cinco Olhos, de dominar as comunicações a nível mundial.

- # Em 14 de abril de 2014, com o jornal The Guardian, onde Greenwald e Laura Poitras iniciaram a publicação da materias sobre a NSA, e com o The Washington Post, recebeu o Prêmio Pulitzer 2014 de jornalismo,[57] o mais importante prêmio de jornalismo nos Estados Unidos, pelas publicações das revelações da vigilância global baseadas nos mesmos documentos revelados por Edward Snowden.[58] [59] [60] [61] [62]

- # Prêmio Esso de Melhor Reportagem em 2013 - no Brasil, pelo trabalho A espionagem a cidadãos e empresas no Brasil, concedido à Greenwald e aos jornalistas Roberto Kaz e José Casado, do GLOBO.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Greenwald and Miranda at Congress.jpg

Greenwald vive atualmente no Rio de Janeiro, com seu companheiro a mais de nove anos, o brasileiro David Miranda.[63] Miranda é visto como o braço direito do jornalista Greenwald, tendo sido responsável pela escolha do programa que viria a exibir as revelações sobre a espionagem americana - o Fantástico da TV Globo.

Segundo Greenwald, o fato de o Brasil reconhecer os direitos de casais homossexuais, ao contrário do que ocorre nos EUA, motivou a imigração.[64] [65]

David Miranda passou a ser conhecido do publico quando foi detido pela Polícia Metropolitana de Londres, a Scotland Yard, em agosto de 2013, no Aeroporto de Londres Heathrow.

Detenção de David Miranda[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2013, a Polícia Metropolitana de Londres deteve o parceiro de Greenwald, David Miranda [66] quando ele viajava de volta da Inglaterra para o Brasil. Miranda foi duramente interrogado e ficou detido por nove horas, incomunicado, sem lhe darem sequer o direito de fazer uma ligação telefônica muito menos contatar um advogado. Apos o interrogatório, seu laptop, telefone, computador, câmera e outros objetos pessoais foram apreendidos.[67] . Para justificar sua detencao a Inglaterra fez uso de lei britânica antiterrorista - o Anexo 7 do Terrorism Act 2000, o equivalente britânico do PATRIOT Act americano, portanto considerando o brasileiro como suspeito de terrorismo.[68] [69] .

Anistia Internacional afirmou que Miranda foi "claramente vítima de uma injustificada tática de vingança" contra Greenwald. Greenwald descreveu a detenção de seu parceiro como " claramente a intenção de enviar uma mensagem de intimidação para aqueles de nós que têm vindo a escrever sobre a NSA e sobre a conivência do governo britânico com o sistema de vigilância global através do serviço de inteligência britânico, o Government Communications Headquarters (GCHQ).

Desde então, ele processou a Polícia Metropolitana Londrina. [70] [71] . Em fevereiro de 2014, a Justiça Britânica considerou a detenção de David Miranda como sendo legal.[72] Ele vai recorrer da decisão de tribunal londrino que classificou como legal sua detenção em Londres sob suspeita de terrorismo.[73] .

Caso do asilo para Edward Snowden[editar | editar código-fonte]

Greenwald tem sido um defensor de que seja concedido asilo a Snowden pelo governo brasileiro.No Brasil, a concessão de asilo político é uma possibilidade prevista pela Constituição e é uma prerrogativa do Executivo, por meio do Ministério da Justiça. Em 2013, Edward Snowden demosntrou publicamente gostaria de obter asilo político do governo brasileiro.[74] Por meio de uma campanha na internet que permite a assinatura de petições, Snowden buscou obter o apoio da população brasileira para viver no Brasil. Esta foi a segunda vez que o ex-consultor abordou seu pedido de asilo ao governo brasileiro. Quando as primeiras denúncias sobre espionagem dos Estados Unidos vieram à tona, Snowden pediu asilo político a 21 países, entre os quais o Brasil. Os países foram pressionados pelos Estados Unidos a recusar asilo a Snowden.[75] [76] Apesar da pressão americana Bolívia, Nicarágua e Venezuela ofereceram asilo a Snowden.[77]

Surgiram noticias de que Snowden estaria disposto a fornecer informações ao Brasil em troca de asilo politico. Tais afirmacoes foram rebatidas por Snowden como nao procedentes em entrevista aberta aos meios de comunicacao.[78] Em 22 de dezembro de 2013, em entrevista à repórter Sônia Bridi da Rede Globo, Snowden afirmou que "nunca vai trocar informações por asilo", mas que se o governo oferecer, vem morar no Brasil. Afirmou: "Claro! Se o governo brasileiro quiser defender os direitos humanos, será uma honra para mim".

Ameaças e Intimidação[editar | editar código-fonte]

Glenn Greenwald[editar | editar código-fonte]

Imediatamente após se iniciarem as revelações dos programas de vigilância global americana, a residencia de Greenwald foi invadida e apenas um laptop roubado do local apesar de haver outros objetos de valor na residencia.[79] . Assim como com Edward Snowden, políticos americanos têm dado entrevistas se referindo a Greenwald como merecedor de punição por haver publicado os documentos fornecidos por Snowden.[80] Greenwald, ao falar à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Brasil no início de agosto de 2013,esclareceu que há documentos em sua posse ainda em fase de análise e que serão divulgados posteriormente, e que estes contêm informações estratégicas sobre a política e o comércio do Brasil. Em 2013, foi instalada pelo Senado Federal do Brasil uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem para investigar as denúncias relacionadas ao Brasil, e na primeira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito em 3 de setembro de 2013, foi imediatamente aprovado requerimento solicitando proteção da Polícia Federal para o jornalista Glenn Greenwald e seu companheiro, David Miranda, uma vez que o americano e seu namorado brasileiro são considerados testemunhas-chave do caso.[81] [82] [83] Mesmo com a instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem e aprovação do pedido de proteção ao jornalista Glenn Greenwald e seu David Miranda, Greenwald vem sendo aconselhado por seus advogados a não se ausentar do Brasil onde vive, sob risco de ser alvo do governo de seu próprio pais, os Estados Unidos.[84] .

Jornal The Guardian[editar | editar código-fonte]

O Jornal sofreu uma série de ameaças através do GCHQ, o serviço de inteligência britânico equivalente à NSA nos Estados Unidos, tendo sido obrigado a destruir seus computadores em frente aos agentes do serviço de inteligência britânico (GCHQ), em 20 de julho de 2013.[85] [86] [87]

Os repórteres envolvidos foram aparentemente colocados sobre intensa vigilância conforme conta o repórter Luke Harding, em seu livro "The Snowden Files" publicado na Inglaterra em fevereiro de 2013, que revela que enquanto ele trabalhava escrevendo o livro sobre os fatos ligados ao caso da NSA, a tela de seu computador era misteriosamente apagada e os textos escritos continuamente desapareciam.[88]

Edward Snowden[editar | editar código-fonte]

Após as revelações, oficiais e políticos americanos tambem foram a televisão clamar publicamente pelo assassinato de Snowden[89] [90] [91] [92] [93] , insistindo em "represálias físicas contra Edward Snowden". [94] O ex- Diretor da NSA, Michael Hayden, ao falar em uma conferência em dezembro de 2013, externou seu desejo de colocar Snowden em "uma outra lista", aparentemente se referindo ao programa de assassinatos que o governo de Barack Obama vem executando onde alvos para assassinato são colocados listas para assassinato.O fato foi originalmente divulgado pelo techdirt, em 3 de outubro de 2013, sob o título em inglês "Former NSA Director Jokes About Putting Snowden On A 'Kill List,' Says He 'Hopes' NSA Is Involved In Targeted Killings" (em Português: Ex-diretor da NSA faz piada sobre colocar Snowden em uma "lista fatal", diz que espera que a NSA estava envolvida em "assassinato por encomenda") Hayden foi imediatamente apoiado pelo republicano Mike Rogers que ofereceu-se para ajudar Hayden na tarefa de eliminar Snowden.[95] A existência das "listas para assassinato" foram oficialmente reconhecidas por Barack Obama.[96] No livro "Virada no jogo" ("Game Change") sobre a campanha presidencial americana de 2008, de autoria dos jornalistas Mark Halperin e John Heilemann, foi publicado que Obama, discutindo sobre os polêmicos ataques de aviões não tripulados, disse a seus assessores durante a campanha presidencial de 2012 que “sou bom em matar pessoas“.[97] [98] As listas incluem americanos como alvo para assassinato.[99] [100] [101] . As chamadas listas fatais mantidas pela Casa Branca, conteem os nomes daqueles que serao alvo para assassinato tem sido alvo de criticas ao redor do mundo. Um dos casos que provocou enorme indignacao e trouxe a tona o conhecimento de que americanos podem ser alvo para assassinato por seu proprio governo, foi o caso do adolescente americano de dezesseis anos, nascido em Denver Colorado USA, Abdulrahman al-Awlaki que foi morto em ataque um veículo aéreo não tripulado americano, tambem chamado de drone, com autorizacao de e sob ordens do governo americano em Washington. O menino não tinha nenhuma relação com rede terroristas e foi morto por um ataque de drone quando fazia uma refeicao com amigos.Apos a morte do americano, o Pentagono disse "haver cometido um erro".[102] [103] O advogado russo de Edward Snowden, Anatoli Kucherena, afirmou em declarações ao canal de televisão russo Vesti que "As ameaças à sua vida são reais. Existem de verdade". Ele parece se referir a artigo publicado pelo site americano BuzzFeed em meados de janeiro de 2014, intitulado "Espiões americanos desejam a morte de Snowden". O artigo publicou o depoimento de um alto funcionário do Pentágono onde ele teria dito que "Adoraria colocar uma bala na cabeça de Snowden". Outro alto funcionário teria dito a enorme plateia que adoraria ver Snowden esbarrar casualmente em alguém ao sair de um supermercado para então morrer algumas horas depois no chuveiro. A insinuação seria de que um esbarrão casual seria o suficiente para um agente ter a oportunidade de injetar Snowden com veneno fatal que só se manifestaria horas depois fazendo com que fosse impossível atribuir a morte de Snowden um assassinato.[104] [105] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O jornalista, o Rio e Tio Sam. Da Tijuca, o jornalista Glenn Greenwald revelou ao mundo o esquema de espionagem global montado pelo governo dos Estados Unidos. O Estado de S. Paulo (26 de junho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  2. Entenda o caso de Edward Snowden, que revelou espionagem dos EUA G1 (02 de julho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  3. Brasil é um grande alvo. Documentos revelados neste fim de semana mostram que o governo dos Estados Unidos espionou milhões de telefonemas e e-mails de brasileiros G1 (07 de julho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  4. Jornalista que denunciou espionagem da NSA lança site Glenn Greenwald lançou site 'The Intercept' e diz que fará mais denúncias G1 (10 de fevereiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  5. Glenn Greenwald e co-fundador do Reddit, Alexis Ohanian - Debate sobre a Vigilância do Estado com o ex-chefe da CIA e NSA Michael Hayden e professor de direito de Harvard Alan Dershowitz 2 de maio de 2014 - Toronto, Canada (vídeo em inglês)
  6. Jornalista relata bastidores do caso Snowden em livro Sem Lugar para se esconder: Edward Snowden, a NSA e a espionagem do governo americano - Estadão - 14 de maio de 2014 No place to Hide -pag 25 e 57 - (ISBN 9780771036781)
  7. Jornalista do caso Snowden lança livro com novas espionagens da NSA - notícias em O Programa TV Globo - Programa do Jô - 13 de maio de 2014
  8. glenngreenwald.blogspot.com.br Responses to Libby Defenders Acesso em 21 de junho de 2014
  9. Joseph Wilson: “Guerra expansionsista” de Bush “entrou em choque com a dura realidade no Iraque” - Jornal Hora do Povo
  10. Wampum: 2005 Koufax Awards--The Winners (2006). Página visitada em 21 de junho de 2014. [web.archive.org Cópia arquivada em 15 de maio de 2008].
  11. 50 Anos de Filmes >> Jogo de Poder / Fair Game (2011). Página visitada em 21 de junho de 2014.
  12. (em inglês) Glenn Greenwald to move to The Guardian (Glenn Greenwald vai para o The Guardian) Politico (19 de julho de 2012). Página visitada em 14 de março de 2014.
  13. Brasil é um grande alvo. Documentos revelados neste fim de semana mostram que o governo dos Estados Unidos espionou milhões de telefonemas e e-mails de brasileiros G1 (07 de julho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  14. The Intercept.
  15. Welcome to The Intercept theintercept (02 de julho de 2013). Página visitada em 10 de Fevereiro de 2014.
  16. Jornalista que denunciou espionagem da NSA lança site Glenn Greenwald lançou site The Intercept e diz que fará mais denúncias G1 (10 de fevereiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  17. Fundador da Amazon compra jornal The Washington Post por 250 milhões de dólares Jeff Bezos comprou a título pessoal, sem envolver a Amazon, e prometeu que os valores do jornal não irão mudar CartaCapital (06 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  18. New Photos of the NSA and Other Top Intelligence Agencies Revealed for First Time theintercept (10 de fevereiro de 2014). Página visitada em 10 de Fevereiro de 2014.
  19. ABI homenageia defensores da liberdade de imprensa e de informação Associação Brasileira de Imprensa (19 de setembro de 2013). Página visitada em 10 de Fevereiro de 2014.
  20. Leia com exclusividade mais trechos do livro de Glenn Greenwald Sem lugar para se esconder Jornal O Globo 11 de maio de 2014
  21. NSA-Partners1.jpg (JPEG Image, 885 × 651 pixels) - Scaled (98%)Slide da apresentaçāo da NSA mostrando as empresas fabricantes parceiras chave - 14 de maio de 2014
  22. Direct NSA Partners: AT&T, Verizon, Microsoft, Cisco, IBM, Oracle, Intel, Qualcomm, Qwest & EDS Washington's Blog 14 de maio de 2014
  23. Editora SextanteSem lugar para se esconder , ISBN 9788543100951 , maio de 2014
  24. No Place To Hide-Documentos-Compressed.pdf Documentos publicados por Glenn Greenwald no livro Sem lugar para se esconder Documentos sobre as Companhias parceiras estratégicas da NSA-pagina 102- 14 de maio de 2014
  25. Washington Journal Glenn Greenwald Edward Snowden Glenn Greenwald fala sobre o livro Sem lugar para se esconder , Video , C-SPAN
  26. Glenn Greenwald fala do seu novo livro a ser lançado em maio de 2014: O material inclui novas revelações sobre a NSA LeakSource, 24 de abril de 2014 (entrevista em inglês)
  27. How Laura Poitras Helped Snowden Spill His Secrets - NYTimes.com
  28. Entenda o caso de Edward Snowden, que revelou espionagem dos EUA G1 (02 de julho de 2013). Página visitada em 14 de Marco de 2014.
  29. traduzido Como revelamos a história da NSA - titulo original How we broke the NSA story: Laura Poitras tells Salon about getting contacted by Edward Snowden, and reveals more footage is coming salon.com (10 de junho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  30. Se violação atingiu a presidente, o que não dizer de cidadãos?', diz Cardozo Ministro da Justiça afirmou que o País vai levar o caso aos fóruns internacionais e que Brasília espera as explicações dos EUA sobre o caso O Estado de S. Paulo (02 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  31. Anatel deve concluir análise sobre participação de empresas em espionagem Correio Braziliense (20 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  32. NSA collecting phone records of millions of Verizon customers daily traduzido para Português:NSA coleta de registros telefônicos de milhões de clientes da Verizon The Guardian (06 de junho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  33. Petrobras foi espionada pelos EUA, apontam documentos da NSA Confirmação da espionagem está em documentos ultrassecretos, vazados por Edward Snowden, ao qual o Fantástico teve acesso exclusivo G1 (08 de Setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  34. Documentos da NSA apontam Dilma Rousseff como alvo de espionagem G1 (01 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  35. Revelações mostram que NSA pode quebrar barreiras de proteção da internet G1 (05 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  36. NSA violava privacidade milhares de vezes por ano G1 (16 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  37. NSA capta dados de rede social para traçar perfil de americanos. Agência do governo dos EUA reúne informações telefônicas e bancárias. "New York Times" obteve novos documentos de Edward Snowden G1 (28 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  38. Espionagem mira recursos naturais, diz Celso Amorim Não é à toa que a Petrobrás e o nosso Ministério das Minas e Energia foram alvo de espionagem digital, afirmou o ministro O Estado de S. Paulo (24 de fevereiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  39. Brasil é um grande alvo. Documentos revelados neste fim de semana mostram que o governo dos Estados Unidos espionou milhões de telefonemas e e-mails de brasileiros G1 (07 de julho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  40. Documentos da NSA apontam Dilma Rousseff como alvo de espionagem G1 (01 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  41. Ministério de Minas e Energia foi alvo de espionagem do Canadá Fantástico (06 de outubro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  42. Cinco olhos todos em você-9 de julho de 2013-Clóvis Rossi-Folha de S.Paulo
  43. Os “Cinco Olhos” e os cegos - CartaCapital
  44. A vigilância não é sobre Segurança Nacional mas sim sobre chantagem, Alfred W. McCoy, TomDispatch, 19 de Janeiro de 2014 (em inglês)[1]
  45. Greenwald Diz Que espionagem Dá Vantagens comerciais e Industriais aos Estados Unidos JusBrasil (06 de agosto de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  46. CPI da Espionagem vai ouvir Google, Facebook e empresas de telefonia Senado Federal do Brasil (24 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  47. PROJETO DE RELATÓRIO-PARLAMENTO EUROPEU-Comissão das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos PARLAMENTO EUROPEU (18 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  48. PROJETO DE RELATÓRIO-PARLAMENTO EUROPEU-Comissão das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos PARLAMENTO EUROPEU (18 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  49. 2013 GEORGE POLK AWARD WINNERS Long Island University.. Página visitada em 2 March 2014.
  50. LIU Announces 2013 George Polk Awards in Journalism - Long Island University Fevereiro de 2014
  51. How Laura Poitras Helped Snowden Spill His Secrets - NYTimes.com
  52. Reportagens sobre espionagens ganham prêmio Pulitzer 2014 - Ricardo Noblat: O Globo
  53. 10guardianus2014.pdf
  54. Glenn Greenwald, Laura Poitras Returning To U.S. For First Time Since Snowden Revelations
  55. Polk Award for Snowden Coverage Draws 2 to U.S. - NYTimes.com
  56. "We Won’t Succumb to Threats": Journalists Return to U.S. for First Time Since Revealing NSA Spying | Democracy Now!
  57. Jornal da Globo - The Guardian e Washington Post são os vencedores do prêmio Pulitzer
  58. The Pulitzer Prizes | Citation
  59. NSA whistleblower Edward Snowden: 'I don't want to live in a society that does these sort of things' – video | World news | theguardian.com
  60. Guardian and Washington Post win Pulitzer prize for NSA revelations | Media | The Guardian
  61. Pulitzer Prizes - News - Times Topics - The New York Times
  62. 'Guardian' e 'Washington Post' levam Pulitzer por revelações sobre NSA - 14/04/2014 - Mundo - Folha de S.Paulo
  63. Conheça o braço direito do jornalista que os EUA mais odeiam hoje no mundo Terra Networks (11 de setembro de 2013). Página visitada em 10 de Fevereiro de 2014.
  64. Vem chumbo grosso, diz jornalista que namora brasileiro detido em Londres por Monica Bergamo Folha de S. Paulo (25 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  65. Supremo reconhece união estável de homossexuais Casais gays podem ter assegurados direitos, como pensão e herança. G1 (05 de maio de 2011). Página visitada em 14 de março de 2014.
  66. Brasileiro detido abre ação contra o governo britânico - David Miranda, companheiro do jornalista Glenn Greenwald, quer recuperar itens confiscados pela polícia que o interrogou sob a lei antiterrorista CartaCapital (20 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  67. País protesta contra a detenção de brasileiro em aeroporto de Londres Veja (18 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  68. Brasileiro detido abre ação contra o governo britânico - David Miranda, companheiro do jornalista Glenn Greenwald, quer recuperar itens confiscados pela polícia que o interrogou sob a lei antiterrorista Carta Capital (20 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  69. Miranda foi detido por nove horas e seu laptop e outros itens foram apreendidos The Guardian.
  70. Brasileiro detido em Londres leva caso à Justiça britânica Veja (20 de agosto de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  71. Defesa de David Miranda contesta legalidade de detenção em aeroporto O Globo (06 de novembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  72. Detenção de David Miranda em aeroporto de Londres foi legal, diz Justiça Britânica Folha de S. Paulo (19 de fevereiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  73. Britânicos têm democracia que não é democracia O Globo (19 de fevereiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  74. Snowden faz campanha para ter asilo no Brasil CartaCapital (17 de dezembro de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  75. Snowden envia pedidos de asilo a 21 países, incluindo Brasil por Deustche Welle CartaCapital (02 de junho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  76. Brasil confirma ter recebido pedido de asilo de ex-agente norte-americano CartaCapital (02 de junho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  77. Desafio aos EUA - Snowden - Bolívia, Nicarágua e Venezuela ofertam asilo - Evo Morales: Digo aos europeus e aos americanos: vamos dar asilo se este norte-americano perseguido por seus compatriotas nos pedir. Não temos nenhum medo CartaCapital (07 de julho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  78. Edward Snowden fala com exclusividade para o Fantástico-Snowden diz que "nunca vai trocar informações por asilo", mas afirma que, se o governo oferecer, vem morar no Brasil O Globo (22 de dezembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  79. CPI da Espionagem pede proteção policial para jornalista Agência Brasil (03 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  80. Snowden acredita que governo dos EUA quer matá-lo - Em entrevista, ex-analista da NSA também afirmou que agência está envolvida em espionagem industrial e citou a empresa de engenharia alemã Siemens como um dos alvos CartaCapital (26 de janeiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  81. CPI pedirá proteção policial para jornalista que denunciou espionagem Senado Federal do Brasil (3 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  82. Senado instala CPI da Espionagem com pedido de proteção a jornalista Terra Networks (3 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  83. CPI da Espionagem pede proteção a Greenwald e companheiro Veja (3 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  84. CPI da Espionagem pede proteção a Greenwald e companheiro Veja (03 de setembro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  85. The Guardian obrigado a destruir ficheiros divulgados por Snowden - Mundo - Notícias - RTP
  86. The Guardian mostra a destruição de computadores com informações sigilosas de Snowden (vídeo) veja...
  87. Guardian Editors Forced To Destroy Hard Drives And Computers That Contain Leaked Snowden Data - HotHardware
  88. The Snowden Files by Luke Harding – review | Books | The Guardian
  89. Advogado de Snowden pede que EUA respondam sobre ameaças de morte contra informante - Jornal O Globo
  90. Snowden diz ao Parlamento Europeu que EUA teriam pedido sua execução G1 - notícias em Mundo - 7 de março de 2014
  91. (Espiões americanos querem Edward Snowden morto) America's Spies Want Edward Snowden Dead
  92. Edward Snowden, after months of NSA revelations, says his mission’s accomplished - The Washington Post
  93. Edward Snowden 'fears for life after death threats from Pentagon and NSA' | Mail Online
  94. Snowden afirma que NSA espiona por motivos comerciais-Na primeira entrevista à TV desde sua fuga para a Rússia, Edward Snowden diz haver estreita colaboração entre os serviços secretos americano e alemão e diz temer pela própria vida-por Deutsche Welle CartaCapital (28 de janeiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  95. (inglês)Former NSA Director Jokes About Putting Snowden On A 'Kill List,' Says He 'Hopes' NSA Is Involved In Targeted Killings techdirt (3 de outubro de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  96. EUA são acusados de matar civis em ataques com aviões não tripulados O Globo (22 de outubro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  97. Equipe de Obama pensou em trocar Biden por Hillary para vice, diz livro O Globo (11 de novembro 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  98. Obama deu seu recado: vai continuar usando drones Em discurso que deveria limitar escopo dos ataques, presidente dos EUA faz defesa da estratégia como a melhor opção diante das alternativas por José Antonio Lima CartaCapital (23 de outubro de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  99. Casa Branca admite morte de quatro americanos em ataques com drones PÚBLICO (23 de maio de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  100. Táticas "radicais" de Barack Obama contra o terror enfrentam reação liberal-Os ataques de "drones" e a nova lei de segurança são criticados pelos que temem que as liberdades civis estejam sendo minadas nos EUA CartaCapital (08 de fevereiro). Página visitada em 14 de março de 2014.
  101. Paquistão: Ataques com drones americanos na mira de relatores da ONU euronews (26 de outubro de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  102. ONU vai investigar ataques de aviões não tripulados-Serão analisadas 25 operações de drones, muito usados pelos EUA no Paquistão, Iêmen e Afeganistão por Deutsche Welle CartaCapital (25 de janeiro de 2013). Página visitada em 15 de março de 2014.
  103. Obama, cada vez mais parecido com Bush-Jornal revela que, como ocorria na administração Bush, o governo Obama também espiona sua própria população. Por José Antonio Lima por José Antonio Lima CartaCapital (6 de junho de 2013). Página visitada em 14 de março de 2014.
  104. Snowden recebe ameaças e teme por sua vida, diz advogado Folha de S. Paulo (21 de janeiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
  105. Advogado russo afirma que Edward Snowden teme por sua vida G1 (21 de janeiro de 2014). Página visitada em 14 de março de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.