Hiena-malhada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde agosto de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Como ler uma caixa taxonómicaHiena-malhada
Crocuta crocuta Mara Triangle.jpg

Estado de conservação
Status iucn2.3 CD pt.svg
Dependente de medidas de conservação
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Hyaenidae
Género: Crocuta
Espécie: C. crocuta
Nome binomial
Crocuta crocuta
Erxleben, 1777
Uma hiena-malhada africana.

A hiena-malhada (Crocuta crocuta) é a maior representante da família das hienas (Hyaenidae). Uma fêmea adulta chega a pesar mais de 70 kg, sendo até 12% maiores que os espécimes machos.

A hiena-malhada vive em regiões da Savana Africana, sendo considerada um extraordinário predador.[1] A fama de serem carniceiras não é merecida, pois são consideradas por alguns como caçadoras formidáveis, perseguindo suas presas a velocidades de até 55 km/h e caçando em grupos com até 100 indivíduos.[2] Por possuirem um coração "grande", seu vigor é igualmente notável, capazes de manter a perseguição a uma presa por longos períodos.

Aparência[editar | editar código-fonte]

Hienas malhadas são as maiores das hienas existentes. Sua pelagem é mais curta do que de outras espécies. As fêmeas são consideravelmente maiores que os machos, medindo até 1,50 m de comprimento e chegando a pesar mais de 70 kg.[3]

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Elas consomem até ossos, cifres e cascos. As hienas possuem um amplo menu, alimentando-se de insetos e ovos de avestruz. Caçam ungulados de pequeno a médio porte, como gazelas, facoqueros, impalas, gnus, zebras, órix, entre outros. A covardia é um mito. Quando a fome aperta, elas atacam animais grandes, como girafas, rinocerontes, hipopótamos, búfalos e até filhotes de elefante. Ao lado do abutre, do marabu e do chacal, desempenham o papel de carniceiras, devorando cadáveres de animais mortos, evitando assim a contaminação de águas e o aparecimento de doenças, alimentando-se também de animais moribundos, além de "roubar" a caça de outros predadores, tais como guepardos, leopardos, servais, caracais, mabecos e leões. É dona das mandíbulas mais potentes do continente, e tem os dentes mais afiados entre os animais terrestres.

Uma hiena carregando uma carcaça.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

As maiores populações conhecidas da hiena-malhada ocorrem no ecossistema do Serengeti, na Tanzânia (em número estimado de 7200 a 7700 indivíduos), no Parque Nacional Kruger, na África do Sul (1300 a 3900) e na Reserva Nacional de Masai Mara, no Quênia (cerca de 500 a 1000). Em várias centenas, os indivíduos ocorrem em áreas de conservação do Zimbábue, no Selous Game Reserve na Tanzânia e na região do Okavango, em Botsuana. Hienas-malhadas são consideradas pela IUCN como espécie com pouco risco de extinção em Botsuana, Etiópia, Guiné Bissau, Quênia, Namíbia, África do Sul, Tanzânia e Zimbábue. Elas são consideradas uma espécie ameaçada em Benin, no Burundi (onde se pensa estar à beira da extinção), Camarões, Mali, Mauritânia, Níger, Nigéria, Ruanda e Serra Leoa. Estão extintas na Argélia e no Lesoto. Existe uma carência de dados sobre o número de hienas-malhadas em Angola, Burkina Faso, República Centro-Africana, Chade, República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Djibuti, Eritreia, Guiné Equatorial, Gana, Guiné, Malawi, Moçambique, Senegal, Somália, Sudão, Suazilândia, Togo, Uganda e Zâmbia.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

A sociedade das hienas-malhadas é do tipo matriarcal[4] e geralmente o grupo é comandado por uma fêmea líder. Depois vem as fêmeas de segundo e terceiro escalão. Os machos estão na base da pirâmide, sendo totalmente submissos às fêmeas que chegam a ser 20% maiores e mais pesadas, ao contrário dos leões, cujos machos desempenham o papel de defensores do bando.

Duas hienas se cumprimentando no parque nacional Kruger.

Comportamento com outras espécies[editar | editar código-fonte]

A hiena-malhada compete com todos os outros grandes predadores africanos por território e comida. Matam ninhadas de mabecos, chacais, guepardos, leopardos e até de leões, quase sempre de forma furtiva. Devido ao seu tamanho, geralmente apenas os leões são realmente temidos. Como os confrontos com grandes carnívoros costumam ser perigosos, as hienas geralmente evitam os confrontos desnecessários.

Uma hiena e um leão.

Reprodução e Sexualidade[editar | editar código-fonte]

O clitóris da fêmea é semelhante ao pênis do macho. Por isso, durante muito tempo, acreditava-se que as hienas-malhadas eram hermafroditas. A gestação costuma ser de mais ou menos 110 dias, resultando em 1 ou 2 crias de coloração marrom-escuro. Diferente dos filhotes de outros mamíferos, as hienas nascem com os olhos abertos, e os dentes são afiados como grampos. No caso de nascerem duas fêmeas, estas começarão a lutar instantaneamente, até que só reste uma. Essa rivalidade que começa assim que saem do útero se baseia em eliminar a concorrência para assim a que sobreviver dispor de toda a atenção e cuidados da mãe.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Laarge predators of Botswana Eyes on Africa. Visitado em 19 de setembro de 2010.
  2. Spotted Hyena (Crocuta crocuta) brainmuseum.org. Visitado em 19 de setembro de 2010.
  3. Spotted Hyena World Association of Zoos and Aquariums. Visitado em 19 de setembro de 2010.
  4. Destaques da Nature de 27/04/2006 (Vol. 440, N° 7088) Pesquisa online FAPESP. Visitado em 19 de setembro de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.