Overprotected

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Overprotected"
Single de Britney Spears
do álbum Britney
Lançamento 11 de Novembro de 2001 (2001-11-11)
Formato(s) CD single, descarga digital, vinil
Gravação Fevereiro - Abril de 2001;
Maratone Studios
(Estocolmo, Suécia)
Género(s) Europop
Duração 3:18
Editora(s) Jive
Composição Max Martin, Rami Yacoub
Produção Max Martin, Rami
Cronologia de singles de Britney Spears
Último
Último
"I'm a Slave 4 U"
(2001)
"I'm Not a Girl, Not Yet a Woman"
(2002)
Próximo
Próximo

"Overprotected" é uma canção da cantora norte-americana Britney Spears, gravada para o seu terceiro álbum de estúdio e homónimo. Foi composta e produzida por Max Martin e Rami Yacoub, sendo que a sua gravação decorreu entre Fevereiro e Abril de 2001 nos estúdios Maratone em Estocolmo, Suécia. Musicalmente, deriva do género europop e a sua sonoridade é composta através de sintetizadores, juntando ainda acordes de guitarra. A nível lírico, o tema fala sobre uma rapariga que se sente bastante protegida e que deseja viver a sua vida com o seu próprio livre-arbítrio. Britney considerou que os adolescentes poderiam identificar-se com a letra, devido ao facto de retratar a forma "organizada" como os outros lidam com a sua vida.

A canção foi lançada digitalmente a 11 de Novembro de 2001 na loja iTunes, sendo posteriormente promovida também em CD single e vinil, através da Jive Records para servir como segundo single do projecto. A recepção por parte da crítica em relação à música foi mista, em que alguns observaram a faixa como uma forma de Spears libertar-se, no entanto, outros consideraram um risco visto que a cantora é reconhecida no panorama artístico desde da sua infância. Mais tarde, de forma a reforçar a sua divulgação, foi lançada uma remistura do tema trabalhada por Rodney Jerkins. Comercialmente, após o seu lançamento, a obra teve um desempenho moderado nas tabelas musicais, alcançando a lista das dez mais vendidas em países como a Finlândia, Irlanda, Itália, Noruega, Suécia e Reino Unido.

O vídeo musical, dirigido por Billie Woodruff, foi lançado a 22 de Julho de 2010 através do serviço Vevo. As cenas retratam a a artista a dançar dentro de uma fábrica abandonada, enquanto interpreta a letra da música. Foi ainda lançado um teledisco para "The Darkchild Remix", dirigido por Chris Applebaum, em que Spears está numa discoteca a divertir-se com o grupo de amigos. O single foi interpretado ao vivo diversas vezes, como nas digressões Dream Within a Dream Tour em 2001 e The Onyx Hotel Tour em 2004. Recebeu ainda a nomeação para a categoria Best Female Pop Vocal Performance na cerimónia anual de entrega de prémios dos Grammy Awards de 2003.

Antecedentes e divulgação[editar | editar código-fonte]

Durante a digressão mundial Oops!... I Did It Again World Tour em 2000, a cantora revelou que sentia-se inspirada por músicos de hip-hop como Jay-Z e The Neptunes, e queria criar um som mais excêntrico.[1] em Fevereiro de 2001, Britney assinou um contrato promocional de 7-8 milhões de dólares com a Pepsi, e mais tarde, lançou outro livro co-escrito com a sua mãe, intitulado A Mother's Gift.[2] Nesse mesmo mês, a artista começou a gravar material para o seu terceiro disco de originais, em que as sessões para "Overprotected" decorreram no Maratone Studios em Estocolmo, na Suécia até Abril de 2001.[3] Os vocais de apoio foram providenciados por Spears e Boss Lady, sendo que a mistura foi concebida por Martin e Rami.[3] O tema e o álbum foram lançados no mesmo período, em Novembro, e numa entrevista para o jornal escocês Daily Record, a jovem concluiu o seguinte: "Posso relacionar "Overprotected com uma base pessoal, porque me sinto demasiadamente protegida. Quando quiser sair, tem de ser tudo organizado com antecedência. Acho que os outros adolescentes da minha idade podem relacionar-se [com a canção] num certo ponto".[4]

Após o seu lançamento a 11 de Novembro de 2001,[5] a música foi interpretada ao vivo pela primeira vez na turné Dream Within a Dream Tour. Durante a actuação, Spears dançou ao som da canção, cercada por luzes de laser. O vídeo que serviu como pano de fundo mostrava imagens da cantora careca, sendo que o seu cabelo crescia ao ritmo que a melodia aumentava. No entanto, foi posteriormente removido por razões desconhecidas.[6] Depois do anúncio da extensão da digressão em 2002, foram feitas algumas alterações ao alinhamento, substituindo a versão original pela "The Darkchild Remix".[6] A remistura foi mais tarde promovida na The Onyx Hotel Tour em 2004, no início e após "Toxic".[7] Além disso, Britney também apresentou a faixa durante programas de televisão, como Top of the Pops no Reino Unido,[8] Viva Interaktiv na Alemanha e na Euro Disney.[9] Esta última, foi incluída no DVD da edição especial e limitada do disco, sob o nome "Lights, Camera, Action".[9] No filme de estreia da cantora em 2002, Crossroads, nos créditos é mostrada uma performance também.[10]

Estilo musical e letra[editar | editar código-fonte]

"Overprotected" (2001)
Demonstração de 27 segundos de "Overprotected", que foi escrita em compasso simples com um metrónomo de 96 batidas por minuto.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

"Overprotected" é uma canção de tempo moderado que deriva do género europop, produzida por Max Martin e Rami Yacoub.[11] De acordo com a partitura publicada pela Universal Music Publishing Group, a música foi escrita em compasso simples e num tempo moderado com um metrónomo de 96 batidas por minuto.[12] Composta na nota mi bemol maior, possui um alcance vocal que vai desde da nota baixa de lá bemol para a mais alta em .[12] Vários analistas compararam a sonoridade da canção aos trabalhos anteriores da cantora, como "...Baby One More Time" e "Oops!... I Did It Again".[13]

Liricamente, a faixa fala sobre uma rapariga que está cansada de ser manipulada pelas pessoas mais próximas e afirma que não precisa que lhe digam o que fazer,[14] algo que é expresso através das passagens como "Vais ter de ver pela minha perspectiva / Preciso de cometer erros para aprender sobre quem eu sou / E não quero ser tão protegida".[15] Dana Alice Heller, autora de Makeover television: realities remodelled, afirmou que com o tema, "Spears aborda o problema de ser uma estrela adolescente cuja vida pessoal e profissional é controlada por outros".[16] Heller comparou ainda a canção com o reality show de 2005, Britney & Kevin: Chaotic, e considerou que a artista dá "um passo em direcção à independência, provocando uma rebelião contra os pais excessivamente controladores e os seus padrões [de educação]".[16]

Remisturas[editar | editar código-fonte]

Depois de ter sido contratado pela Jive Records, Rodney Jerkins revelou que a editora discográfica queria uma "remistura que fosse insana". Jerkins afirmou que a mistura tem "um ritmo hip-hop old school" e que considerava muito positivo porque "é um elemento [que Spears] nunca teve". "Estive acordado a noite toda. [Tem a mesma] letra, apenas reproduzi a faixa", afirmou.[17] "The Darkchild Remix" foi planeado para inicialmente ser enviado para as rádios norte-americanas a meio do mês de Março de 2002;[17] contudo, foi apenas lançado a 1 de Abril do mesmo ano.[18] Após a sua recepção positiva maioritariamente em ambientes de discoteca, Rodney confidenciou que não estava surpreendido pela sua popularidade, uma vez que, "[Britney" reinventou-se. "Todas as pessoas achavam que ela iria regressar com outro 'Oops!... I Did It Again', mas mostrou antes um 'I'm a Slave 4 U', que é basicamente um estrondo de discoteca. Temos de felicitar as pessoas que se reinventam a si próprias. Sempre disse que ela ia ser uma das pessoas que estaria presente a cada minuto, porque vejo isso nela".[17] O músico finlandês Jaakko Salovaara também criou duas remisturas a partir da canção, intituladas "JS16 Dub" e "JS16 Remix",[19] sendo que mais tarde, a última foi incluída no alinhamento da banda sonora do filme da cantora, Crossroads.[20]

Recepção pela crítica[editar | editar código-fonte]

"Tudo o que é contraditório e frustrante sobre Britney Spears, é apresentado na sua segunda música. 'Preciso de cometer erros para aprender sobre quem eu sou / E não quero ser tão protegida", rosna o orgulho da nossa rainha em "Overprotected", com a sua voz a oscilar entre a impaciência e agressão. Que bom para ela, pensa você, até que percebe que a faixa produzida por Max Martin é praticamente o mesmo europop vigoroso dos seus discos anteriores. Spears pode proclamar que não tem medo de cometer um "erro", mas a música é um estudo de gestão de risco".

—David Browne da Entertainment Weekly na sua análise sobre a canção e álbum.[14]

Após o seu lançamento, a música recebeu críticas mistas por parte dos média especializados. Stephen Thomas Erlewine da base de dados Allmusic disse que a canção, juntamente com "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" e "What It's Like to Be Me", "são momentos cruciais no terceiro álbum de Britney Spears, o registo onde esta se esforça para aprofundar a sua personalidade (não a mesma coisa que a sua personagem, é claro), tornando-se mais adulta, enquanto [que permanece] ainda reconhecidamente a mesma Britney".[21] Jocelyn Vena do canal televisivo MTV considerou que em temas como "Overprotected" e "Let Me Be", a cantora "parecia estar a deixar escapar a sua angústia adolescente,[22] enquanto que Kyle Anderson do blogue MTV Newsroom afirmou, "o primeiro e real rubor com a emancipação do passado [da cantora] pop teen veio com ['Overprotected']".[23]

O jornalista Robert Christgau confidenciou que a obra e "Cinderella" são "os destaques de Britney, ao dizer, "quase a primeira adolescente não-terrivelmente-brilhante a aproximar-se do auto-conhecimento através das palavras dos outros".[24] Nikki Tranker da publicação on-line PopMatters escreveu que a música "é uma reminiscência absoluta de singles anteriores, 'Oops! I Did It Again' e 'You Drive Me Crazy' [sic]", ao comentar que a artista "canta sobre como livrar-se das correntes femininas ao seu redor, [também] se queixa sobre a sua necessidade de espaço no turbilhão que é a sua vida, e permite-nos saber que não precisa de ninguém para lhe dizer o que fazer".[13] Devido à sua aclamação crítica, em 2003, a faixa recebeu uma nomeação na categoria Best Female Pop Vocal Performance para a cerimónia anual dos Grammy Awards.[25]

Vídeos musicais[editar | editar código-fonte]

Versão original[editar | editar código-fonte]

Numa das cenas do vídeo original de "Overprotected", as paredes com várias manchetes sobre a cantora começam a fechar-se, prevalecendo a metáfora de "superprotecção".

O primeiro vídeo musical para "Overprotected" foi dirigido por Bille Woodruff, produzido sob a Geneva Films e coreogrado por Brian Friedman.[26] Numa entrevista à revista Harper's Bazaar em 2001, Spears relembrou o trabalho, afirmando o seguinte: "Acho que diz muito. Foi dirigido tão bem, foi realmente colorido e a dança foi incrível".[27] A trama começa com a cantora a conduzir um carro, a escapar dos média intrusivos, com uma parte da versão instrumental da sua canção do mesmo álbum "Bombastic Love" a tocar. A jovem caminha por um beco e resolve entrar numa fábrica abandonada, à espera que os intrusos decidam sair do seu caminho. Quando entra no prédio, começa a dançar pelo armazém. Os dançarinos da artista, seguem os seus passos ao longo da cena. No final do vídeo, são mostrados segmentos de Spears numa sala com paredes cobertas de fotos e artigos sobre si mesma. Estas paredes vão-se aproximando e afastando, elevando a metáfora de "superprotecção".[26]

The Darkchild Remix[editar | editar código-fonte]

O teledisco para o "The Darkchild Remix" foi dirigido por Chris Applebaum e gravado durante o primeiro fim-de-semana de Março de 2002 em Los Angeles, na Califórnia.[18] A sua produção foi concebida pela A Band Apart Productions,[26] enquanto que a coreografia também foi criada por Friedman.[26] O projecto foi filmado em 23 horas, sendo que Applebaum ficou impressionado com Spears pela sua "resistência e paciência na sessão de maratona, que terminou às 5h00min".[18] De acordo com Joe D'Angelo da MTV, o vídeo "promove a sua cruzada 'I'm Not a Girl, Not Yet a Woman' para fugir da sua imagem adolescente, enquanto ela e cinco amigos mais espertos que o guarda-costas, com o velho truque 'estão a precisar de você noutro lado', fogem de um hotel a caminho de uma discoteca dos subúrbios".[18] O seu lançamento ocorreu a 26 de Março de 2002.[28]

O trabalho começa com imagens de Britney e os seus amigos num quarto de hotel, onde um repórter de televisão critica a forma como a cantora utiliza a sua indumentária mais sensual e reveladora para publicidade.[18] A própria e o seu grupo demonstram descontentamento com a reportagem, e decidem enganar o guarda-costas ao telefone para poderem sair à vontade e aproveitar o dia.[18] Seguem-se cenas entre a saída do hotel e sequências de dança, em direcção a uma discoteca. Contudo, quando chegam ao edíficio são surpreendidos por vários paparazzi e começam a executar um rotina de dança no meio da chuva.[18] No final do vídeo, enquanto entram no clube todos molhados, o tablóide exibe mais uma notícia negativa sobre o sucedido.[18]

Formatos e faixas[editar | editar código-fonte]

A versão single de "Overprotected" é composta pela música original e a sua remistura The Darkchild Remix, com uma duração de seis minutos e trinta e sete segundos. Foram ainda lançados um CD single para o Reino Unido e outro para o Japão, e finalmente, um disco de vinil com seis faixas.

Descarga digital[5]
N.º Título Duração
1. "Overprotected" (remasterizada) 3:18
2. "Overprotected" (The Darkchild Remix) 3:19
Duração total:
6:37

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

"Overprotected" conseguiu obter um desempenho comercial positivo na Europa. Em França, chegou ao décimo quinto lugar como melhor posição e foi certificada com disco de prata pela Syndicat National de l'Édition Phonographique (SNEP) por mais de 125 mil unidades vendidas e atingindo a segunda posição da tabela musical sueca.[31] Na Suécia, seguiu o mesmo exemplo pelas mais de 10 mil cópias distribuídas através da Grammofon Leverantörernas Förening (GFL).[32] A canção também alcançou as cinco mais vendidas de países como Itália,[33] Reino Unido[34] e Roménia,[35] enquanto que na Bélgica,[36] Finlândia,[37] Irlanda[38] e Noruega[39] ficou-se pela lista das dez melhores. Nos Estados Unidos, na semana de 4 de Maio de 2002, "The Darkchild Remix" alcançou o 86.º lugar na Billboard Hot 100, onde permaneceu por mais cinco edições.[40] Também conseguiu entrar na Pop Songs em 37.º no dia 25 do mesmo mês e ano.[41] Na Austrália, o single foi certificado também com ouro pela Australian Recording Industry Association (ARIA)[42] e ficou-se pelo décimo sexto lugar na tabela.[43]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[3]

Referências

  1. Corey Moss (25 de Outubro de 2011). Britney Says Britney Reflects Who Britney Is (em inglês). MTV. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  2. Britney Spears' Biography  (em inglês). Fox News (31 de Julho de 2008). Página visitada em 16 de Março de 2013.
  3. a b c (2001) Créditos do álbum Britney por Britney Spears [CD]. Jive Records.
  4. John Dingwall. (5 de Novembro de 2001). "OTR..Off the Record: Your Time Is Up, Jacko; Britney Wants Album Top Slot" (em inglês): 19 pp.. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  5. a b Overprotected [Digital 45] by Britney Spears (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  6. a b Corey Moss (28 de Maio de 2002). Britney Avoids Vice, Justin Talk At Sin City Tour Opener (em inglês). MTV. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  7. Brian Wallace (4 de Março de 2004). Britney Strips, Gyrates, Sweats, Flirts At Tour Kickoff (em inglês). MTV. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  8. Guylaine Cadorette (18 de Junho de 2002). Britney on "Top of the Pops" (em inglês). Hollywood. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  9. a b Britney [Bonus DVD] - Britney Spears (em inglês). Allmusic. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  10. Hentges 2006, p. 86
  11. Ted Kessler (30 de Outubro de 2001). Britney Spears : Britney (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 17 de Março de 2013.
  12. a b Britney Spears - Overprotected – Digital Music Sheet (em inglês). Musicnotes. Página visitada em 17 de Março de 2013.
  13. a b Nikki Tranter (5 de Novembro de 2011). Britney. Yeah, Britney. (em inglês). PopMatters. Página visitada em 25 de Março de 2013.
  14. a b David Browne (12 de Novembro de 2001). Britney Review (em inglês). Time Inc. Página visitada em 25 de Março de 2013.
  15. Jennifer Vineyard (23 de Agosto de 2011). Britney Was 'Nervous' Recording With Justin (em inglês). MTV. Página visitada em 17 de Março de 2013.
  16. a b Heller 2007, p. 90
  17. a b c Shaheem Reid (21 de Fevereiro de 2002). Britney's Bangin' The Clubs, Thanks To Rodney Jerkins (em inglês). MTV. Página visitada em 24 de Março de 2013.
  18. a b c d e f g h Joe D'Angelo (8 de Março de 2002). Britney Addresses Her Critics In 'Overprotected' Video (em inglês). MTV. Página visitada em 30 de Abril de 2013.
  19. a b Overprotected (em japonês). Amazon. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  20. Overprotected [Featured in "Crossroads"] - Britney Spears (em inglês). Allmusic. Página visitada em 24 de Março de 2013.
  21. Stephen Thomas Erlewine (6 de Novembro de 2011). Britney - Britney Spears (em inglês). Allmusic. Página visitada em 25 de Março de 2013.
  22. Jocelyn Vena (16 de Novembro de 2009). Britney Spears Declared Her Independence With 'I'm Not A Girl' Video (em inglês). MTV. Página visitada em 25 de Março de 2013.
  23. Kyle Anderson (6 de Novembro de 2009). Britney Spears Says Her Name: Wake-Up Video (em inglês). MTV. Página visitada em 25 de Março de 2013.
  24. Robert Christgau (6 de Novembro de 2011). Britney Spears Reviews (em inglês). Página visitada em 25 de Março de 2013.
  25. Rock On The Net: 45nd Annual Grammy Awards - 2003 (em inglês). National Academy of Recording Arts and Sciences. RockOntheNet.com (2010). Página visitada em 25 de Março de 2013.
  26. a b c d (9 de Novembro de 2004). Greatest Hits: My Prerogative (DVD). Zomba/Jive Label Group. (em inglês)
  27. Jocelyn Vena (16 de Maio de 2011). Britney Spears Appears On Harper's Bazaar Cover (em inglês). MTV. Página visitada em 30 de Abril de 2013.
  28. Making BRITstory (em inglês). Sony Music Entertainment. Britney.com. Página visitada em 30 de Abril de 2013.
  29. Overprotected: Amazon.co.uk (em inglês). Amazon. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  30. Overprotected (em inglês). Amazon. Página visitada em 16 de Março de 2013.
  31. a b Certificações (França) (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  32. a b Guld- och Platinacertifikat − År 2002 (PDF) (em sueco). Federação Internacional da Indústria Fonográfica (Suécia). Página visitada em 15 de Março de 2013.
  33. a b Britney Spears - Overprotected (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  34. a b Archive Chart » Singles Chart (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  35. a b Romanian Top 100 (em romeno). Uniunea Producǎtorilor de Fonograme din România. Página visitada em 15 de Março de 2013. Cópia arquivada em 15 de Maio de 2005.
  36. a b Britney Spears - Overprotected (em alemão). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  37. a b Britney Spears - Overprotected (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  38. a b Chart Track (em inglês). GfK. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  39. a b Britney Spears - Overprotected (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  40. Overprotected (em inglês). Billboard. Página visitada em 30 de Abril de 2013.
  41. a b c d Britney - Britney Spears : Awards (em inglês). Billboard. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  42. a b ARIA Charts – Accreditations – 2011 Singles. Australian Recording Industry Association. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  43. a b Britney Spears - Overprotected (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  44. Britney Spears - Overprotected (em francês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  45. Britney Spears - Overprotected (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  46. Britney Spears - Overprotected (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  47. The ARIA Report! » Europe Top 20 Singles & Albums Charts (source: Music & Media) (em inglês). ARIA. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  48. Britney Spears - Overprotected (em francês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  49. Britney Spears - Overprotected (em alemão). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  50. Britney Spears - Overprotected (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  51. ARIA Charts - End Of Year Charts - Top 100 Singles 2002 (em inglês). ARIA. Página visitada em 15 de Março de 2013.
  52. Classement Singles (em francês). SNEP. Página visitada em 15 de Março de 2013.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]