Toxic

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Toxic"
Single de Britney Spears
do álbum In The Zone
Lançamento 12 de janeiro de 2004 (2004-01-12)
Formato(s) CD single, 12", maxi single, DVD single, download digital
Gravação 2003
Gênero(s) Dance pop, electro-pop
Duração 3:22
Gravadora(s) Jive
Composição Christian Karlsson, Pontus Winnberg, Cathy Dennis, Henrik Johnback
Produção Bloodshy & Avant
Cronologia de singles de Britney Spears
Último
Último
"Me Against the Music"
(2003)
"Everytime"
(2004)
Próximo
Próximo

"Toxic" é uma canção da artista musical estadunidense Britney Spears contida em seu quarto álbum de estúdio In The Zone. Foi lançada em 12 de janeiro de 2004 pela Jive Records como segundo single do álbum. Co-escrita e produzida pela dupla sueca Bloodshy & Avant, a canção foi inicialmente oferecida para Kylie Minogue, que a rejeitou. Spears nomeou "Toxic" como sua música favorita de toda sua carreira, e inicialmente teve que convencer sua gravadora a lançá-la como single, pois a gravadora queria que ela lançasse "(I Got That) Boom Boom" ou "Outrageous", com a última sendo lançada como o quarto e último single do projeto. "Toxic" é uma canção dance-pop com influências de electro e música bhangra, acompanhado por cordas de alta-frequência e vocais sussurrados. Suas letras falam sobre uma mulher viciada em um amante. A canção foi bem recebida pela crítica, que a considerou como a faixa mais forte do In the Zone, elogiando seu gancho e refrão. Além de ter sido comercializada em formato digital e físico.

"Toxic" alcançou sucesso mundial, classificando-se entre as cinco músicas mais vendidas em quinze países, enquanto ficou no topo das paradas na Austrália, Canadá, Hungria, Noruega e Reino Unido. Nos Estados Unidos, tornou-se o primeiro single de Spears a posicionar-se entre as dez primeiras canções na tabela Billboard Hot 100 em quase quatro anos sem que Spears atingisse essa posição. O vídeo de "Toxic" retrata Spears como uma agente secreta em busca de um frasco com um líquido verde. Depois que ela o rouba, Spears entra em um apartamento e envenena seu namorado infiel. O vídeo também inclui cenas intercaladas de Spears nua com diamantes sobre seu corpo. Após o incidente com Janet Jackson durante o Super Bowl daquele ano, o vídeo foi considerado explícito para a MTV e foi transferido para a programação de fim de noite.

Spears apresentou "Toxic" em uma série de apresentações ao vivo, incluindo o NRJ Music Awards em 2004 e em três de suas turnês, além da apresentação da música na sua residência de Las Vegas. Foi o número de abertura da The Onyx Hotel Tour (2004), onde ela cantou em cima de um ônibus vestindo um macacão preto; Spears também interpretou a música na The Circus Starring Britney Spears (2009), acompanhada por bailarinos e rodeada por um raio verde. Na Femme Fatale Tour (2011), onde ela era acompanhada por bailarinas fantasiadas de gueixas e em sua residência de shows, Britney: Piece of Me (2013-2015), onde canta a canção lentamente sobre uma árvore móvel e em meio a um cenário "vivo", Britney pula da árvore amarrada por cabos e a versão mais animada e original da música começa enquanto Britney interpreta passos de dança. "Toxic" foi regravada por vários artistas e já apareceu em filmes e em séries de televisão como Knocked Up, You Again, Doctor Who, Chuck e Glee.

"Toxic" rendeu a Spears um Grammy na cerimônia de 2005 dos Grammy Awards na categoria de Melhor Gravação Dance, ao ganhar sua credibilidade entre os críticos. A canção foi incluída em várias listas como uma das melhores músicas da década, e tem sido observada por redefinir o som da música dance-pop. "Toxic" também é considerada uma das canções de definição para Spears. O vídeo da música também é conhecido por mostrar Spears pela primeira vez como uma mulher adulta, confiante e confortável com sua própria sexualidade.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

"Toxic" foi escrito por Cathy Dennis, Henrik Jonback e por Christian Karlsson e Pontus Winnberg de Bloodshy & Avant, quando produzidos por estes dois últimos. A canção foi originalmente oferecida a Kylie Minogue para o seu 2003 álbum de estúdio Body Language, mas ela o rejeitou. Minogue depois comentou: "Eu não estava de toda irritada quando funcionou para ela. É como o peixe que escapuliu. Você só tem que aceitá-lo."[1] "Toxic" foi gravado no Murlyn Studios em Estocolmo, Suécia e na Record Plant, em Hollywood, Califórnia. A canção foi mixada por Niklas Flyckt na Khabang Studios, em Estocolmo. Em dezembro de 2003, foi anunciado que, após tentar escolher entre "(I Got That) Boom Boom" e "Outrageous" para ser o segundo single do In The Zone, Britney havia selecionado "Toxic" em seu lugar.Ela descreveu como "uma canção otimista. É muito diferente, é por isso que eu gosto tanto."[2] Em maio de 2010, Spears revelou através de sua conta no Twitter que "Toxic" foi sua canção favorita de seu catálogo.[3]

Composição[editar | editar código-fonte]

"Toxic"
"Toxic" é composta em Mi ♭ maior e é uma canção dance-pop com elementos dominantes de electro-pop.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

"Toxic" é uma canção dance-pop com elementos de electro-pop e música bhangra.[4] [5] Possui instrumentação variada, tais como tambores, sintetizadores, cordas e violão de surf, que de acordo com Caryn Ganz de Spin, "teias e suportes como se tivesse sido alimentado na Matrix." A música também foi comparado a trilha sonora de um filme da série James Bond. "Toxic" é uma porção de gancho amostras de "Tere Mere Beech Mein", da trilha sonora do cinema hindi 1981 Ek Duje Ke Liye.[6] Spence D. da IGN descreveu a canção como uma mistura de "agitação, de alta-frequência seqüências artificiais, e impulso sussurrante no vocal da Brit".[7] De acordo com a partitura publicada no Musicnotes.com pela EMI Music Publishing, "Toxic" é composta na tonalidade de Mi♭ maior, com um ritmo de 144 batidas por minuto. Vocais de Spears abrangem desde tom elevado de G3 para o tom baixo da F5. Liricamente, "Toxic" fala sobre ser viciado em um amante.[8] Spears se refere à sua dependência nas letras "Tão alto, não consigo descer/Está no ar, está em volta" "Toxic" termina com um Outro no qual Spears canta as linhas, "Intoxique-me agora/Com seu amor, agora/Acho que estou pronta agora".[9] Nick Southall da Stylus Magazine disse que a canção fez soar Spears com medo de sexo.[10]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

A música, num geral, recebeu ótimas críticas. "Toxic" rendeu à Spears um Grammy. A música foi escolhida como a segunda favorita de todos os tempos no mundo todo em um concurso feito pela Sony Ericsson, no qual 700,000 fãs de 66 países votaram, o que fez com que a canção ficasse apenas atrás de "We Are the Champions" do Queen. Apenas uma crítica negativa veio da revista Blender, dizendo que "Toxic" tem uma "melodia irritante que gruda na sua mente como chiclete no sapato", e quase aparece na lista das "50 Piores Canções de Todos os Tempos" por isto.[11] Foi escolhida pelos leitores da revista Rolling Stone o 4º melhor single da década de 2000.[12]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

A cena infame de Spears vestindo diamantes sobre seu corpo

O videoclipe de "Toxic" foi dirigido pelo mesmo diretor do clipe de Stronger e Womanizer, Joseph Kahn. Foi gravado nos dias 21 e 22 de Dezembro de 2003 em Los Angeles, e contém a participação dos modelos Matthew Felker, Tyson Beckford e o ator Martin Henderson. De acordo com a MTV, foi o clipe mais caro de toda a carreira de Britney, custando aproximadamente 1 milhão de dólares.[13] . A estréia dele foi em 13 de Janeiro de 2004 às 18:30h (GMT) no "Making The Video" da MTV e, dois dias mais tarde, no Total Request Live.

Notavelmente, o clipe é sequenciado por cenas de Britney usando apenas uma calcinha 'fio-dental' e diamantes estrategicamente localizados por todo o seu corpo. Ela fez Kahn liberar toda a equipe do vídeo para gravar a cena. Ela foi considerada extremamente inadequada para o horário familiar, então a MTV moveu "Toxic" para o horário após às 22h. O motivo dessa censura foi devido ao episódio do show de Janet Jackson e Justin Timberlake no intervalo da transmissão ao vivo do Superbowl, na qual o Justin arrancou parte do bustiê da irmã de Michael Jackson expondo um dos seus seios ao público.

O vídeo futuristico mostra Spears como um tipo de agente secreta. No começo, ela aparece como uma aeromoça em um avião. Ela seduz um passageiro (que na verdade é um agente fantasiado de um homem comum), e o leva para o banheiro e lá rouba um cartão do bolso dele. Na próxima sequência, Spears está vestida em um corpete preto com os cabelos avermelhados (inspirado no episódio piloto do seriado Alias), fazendo um papel de dominatrix. Ela pega uma carona em uma moto pelas ruas de Paris para ir à "Toxic Industries", onde ela utiliza o cartão antes roubado para entrar nela e roubar o veneno tóxico. Ela acidentalmente ativa a armadilha à laser, mas consegue escapar com passos de dança bem elaborados. Na conclusão do vídeo, ela sobe em um prédio para envenenar seu namorado traidor(Martin Henderson). Ela o beija, joga o veneno em sua boca, matando-o logo após e se jogando do prédio, onde aparece na sequência de volta ao avião do começo do clipe.


No Brasil, o clipe foi exibido pela primeira vez no programa Leitura Dinâmica, da RedeTV! (apenas um trecho) e, dias depois, no Fantástico da Rede Globo (em versão reduzida).[14]

Awards[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Prêmio Resultado
2004 MTV Video Music Awards Melhor Vídeo Feminino Nominado
Melhor Vídeo de Dança Nominado
Melhor Vídeo Pop Nominado
Vídeo do Ano Nominado
MuchMusic Video Awards Melhor Vídeo Internacional Nominado
MTV Europe Music Awards Melhor Canção Nominado
Kids' Choice Awards Música 'Choice' Ganhou
Popstar Awards Melhor Video Musical Ganhou
Teen Choice Awards Single 'Choice' Ganhou
Golden Music Awards Vídeo do Ano Ganhou
2005 Grammy Awards Melhor Gravação Dance Ganhou
Groovevolt Awards Vídeo do Ano Ganhou
Ivor Novello Awards Trabalho Mais Divulgado Ganhou
2009 MTV UK Melhor Faixa da Década Ganhou
NPR Award Gravação Mais Importante da Década Ganhou

Faixas[editar | editar código-fonte]

  • CD-Maxi Jive (82876 59173 2 / EAN 0828765917322)
  1. "Toxic" - 3:21
  2. "Toxic (Album Mix Instrumental)" - 3:19
  3. "Toxic (Bloodshy & Avant's Remix)" - 5:35
  4. "Toxic (Armand Van Helden Remix - Edit)" - 6:25
  • CD-Single Jive (82876 59265 2)
  1. "Toxic" - 3:21
  2. "Toxic (Album Mix Instrumental)" - 3:19
  • DVD-Single Jive
  1. "Toxic" - 3:21
  2. "Toxic" (Lenny Bertoldo Mixshow Edit)- 5:35
  3. "Toxic" (Video)- 3:21
  4. Britney Previews 'In The Zone'- 4:50

Versão Glee[editar | editar código-fonte]

Em 2010, a música ganhou uma versão na série Glee, da FOX, no episódio de homenagem a cantora. Ao lado de I'm a Slave 4 U, Stronger, Me Against The Music e Baby One More Time, Toxic ajudou a fazer com que o episódio "Britney/Brittany" fosse o mais assistido da série. A canção será apresentada na série novamente em comemoração do 100º episódio.

Toxic em Glee[editar | editar código-fonte]

A canção é interpretada pelo elenco completo em uma apresentação na escola William McKinley onde se passa a série. O video foi usado para promover a segunda temporada da série no Youtube, a canção tem como solistas Will Schuester (Matthew Morrison), Brittany S. Pierce (Heather Morris) e Rachel Berry (Lea Michele). No Episódio 100 da série Brittany (Heather Morris), Quinn (Dianna Agron) e Santana (Naya Rivera) recriam o vídeo da música.

Charts e Certificações[editar | editar código-fonte]

"Toxic", apesar de ter sido #2 no Brasil, foi a 34ª canção mais tocada nas rádios brasileiras em 2004, de acordo com a Parada de Fim de Ano do Hot100Brasil e também a 5ª canção de maior sucesso no mundo no mesmo ano, de acordo com a United World Chart [15] . Nos 20 anos de MTV, o videoclipe de "Toxic" foi o mais votados nos 20 anos de MTV no Top 20 Especial[16] .

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Escrita por Cathy Dennis, Christian Karlsson, Pontus Winnberg e Henry Jonback.
  • Produzido e gravado por Bloodshy & Avant para Muryl Music AB.
  • Arranjos por Bloodshy & Avant e Steve Lunt Recorded em Muryl Studios, Stockholm, Sweden e Record Plant, Hollywood, California.
  • Mixado por Niklas Flyckt em Khabang Studio, Stockholm, Sweden.
  • Assistentes de produção — J. D. Andrew e Jonas Östman.
  • Guitarra — Henrik Jonback.
  • Baixo — Thomas Lindberg.
  • Outros instrumentos e programação — Bloodshy & Avant.
  • Vocais — Britney Spears
  • Back vocais — Britney Spears, Cathy Dennis, Emma Holmgren e BlackCell.
  • Violino por Janson & Janson.
  • Edição digital — Bloodshy & Avant.

Notas e referências

  1. Staff, Reporter (2008-01-13). Kylie dumped Toxic for Brit The Sun. News Corporation. Página visitada em 2010-03-23.
  2. Vena, Jocelyn (2009-11-23). Britney Spears Left 'Very Little To The Imagination' In 'Toxic' Video - News Story MTV. MTV Networks. Página visitada em 2010-06-23.
  3. Editorial Staff, AccessHollywood.com (2010-05-30). Britney Spears Breaks 5 Million Followers Barrier on Twitter NBC Philadelphia. NBC Universal. Página visitada em 2010-06-23.
  4. Reporter, Sputnikmusic (2009-12-29). Britney Spears - The Singles Collection (album review) Sputnikmusic. Jeremy Ferwerda. Página visitada em 2010-09-11.
  5. Shawhan, Jason (2003). Kylie Minogue – Body Language and Britney Spears – In the Zone About.com. The New York Times Company. Página visitada em 2010-03-23.
  6. Britney Spears's Toxic sample of Lata Mangeshkar and S. P. Balasubramaniam's Tere Mere Beech Mein WhoSampled.com. WhoSampled.com Limited (2004). Página visitada em 2010-08-20.
  7. D., Spence (2004-11-16). Britney Spears Greatest Hits: My Prerogative IGN. News Corporation. Página visitada em 2010-03-23.
  8. Vineyard, Jennifer (2003-10-22). Britney Album Preview: Sex, Sex And More Sex - News Story MTV. MTV Networks. Página visitada em 2010-08-20.
  9. Schriefer, Amy (2009). The Decade In Music: Britney Spears' 'Toxic' (2004) : NPR NPR. National Public Radio, Inc.. Página visitada em 2010-09-11.
  10. Southall, Nick (2003-11-18). Britney Spears – In the Zone – Review Stylus Magazine. Todd Burns. Página visitada em 2010-06-23.
  11. http://www.blender.com/guide/articles.aspx?id=819
  12. Top Singles of the Decade Rolling Stone. Jann Wenner (2009-12-08). Página visitada em 2009-12-09.
  13. Yes, Britney Really Is Naked In The 'Toxic' Video: VMA Lens Recap - MTV News
  14. [1]
  15. United World Chart - Parada de Fim de Ano de 2004 Media Traffic (Dezembro de 2004). Página visitada em 3 de Junho de 2008.
  16. Top 20 MTV Especial 20 Anos MTV Brasil (Outubro de 2010). Página visitada em 21 de Outubro de 2010.
  17. Hit Parade (2004). European charts hitparade.ch. Página visitada em 2008-10-20.
  18. a b Austrian charts (2004). Austrian annual chart. Página visitada em 2008-10-20.
  19. Australian Recording Industry Association (2004). ARIA charts — End of year charts aria.com.au. Página visitada em 2008-10-20.
  20. Syndicat national de l'édition phonographique (2004). Le Classement Singles disqueenfrance.com. Página visitada em 2008-10-20.
  21. Universität Würzburg (2004). German annual chart ki.informatik.uni-wuerzburg.de. Página visitada em 2008-10-20.
  22. Single top 100 over 2004 (pdf) (em dutch) Top40. Página visitada em 5 May 2010.
  23. Recording Industry Association of New Zealand (2004). New Zealand annual chart rianz.org.nz. Página visitada em 2008-10-20.
  24. Hit Listan (2004). Årslista Singlar (Search) hitlistan.se. Página visitada em 2008-10-20.
  25. Hit Parade (2004). Swiss annual chart swisscharts.com. Página visitada em 2008-10-20.
  26. a b British Phonographic Industry (2004). U.K. annual chart bpi.co.uk. Página visitada em 2008-10-20.
  27. a b Billboard magazine (December 31, 2004). Billboard Hot 100 — year-end chart billboard.com. Página visitada em 2008-10-20.
  28. Universität Würzburg (2004). German annual chart ki.informatik.uni-wuerzburg.de. Página visitada em 2008-10-20.
  29. Austrian charts (2004). Austrian annual chart. Página visitada em 2008-10-20.
  30. Australian Recording Industry Association (2004). ARIA charts — End of year charts aria.com.au. Página visitada em 2008-10-20.
  31. Syndicat national de l'édition phonographique (2004). Le Classement Singles disqueenfrance.com. Página visitada em 2008-10-20.
  32. Recording Industry Association of New Zealand (2004). New Zealand annual chart rianz.org.nz. Página visitada em 2008-10-20.
  33. Hit Listan (2004). Årslista Singlar (Search) hitlistan.se. Página visitada em 2008-10-20.
  34. Hit Parade (2004). Swiss annual chart swisscharts.com. Página visitada em 2008-10-20.
  35. Recording Industry Association of Japan (2005). Standard for Certifying Awards of Countries riaj.or.jp. Página visitada em 2008-10-20.
  36. Australian Recording Industry Association (2004). Australian certification aria.com.au. Página visitada em 2008-10-20.
  37. Recording Industry Association of America (June 14, 2006). U.S. certification riaa.com. Página visitada em 2008-10-20.
  38. Syndicat national de l'édition phonographique (2005). French certification chartsinfrance.net. Página visitada em 2008-10-20.
  39. Recording Industry Association of New Zealand (July 26, 2004). New Zealand certification (search) rianz.org.nz. Página visitada em 2008-10-20.
  40. International Federation of the Phonographic Industry — Norway (2004). Norwegian certification ifpi.se. Página visitada em 2008-10-20.
  41. International Federation of the Phonographic Industry — Sweden (2004). Swedish certification ifpi.se. Página visitada em 2008-10-20.
  42. British Phonographic Industry (April 30, 2004). U.K. certification bpi.co.uk. Página visitada em 2008-10-20.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]