Circus (álbum de Britney Spears)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde dezembro de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Circus
Álbum de estúdio de Britney Spears
Lançamento 2 de dezembro de 2008 (2008-12-02)
Gravação Abril – Setembro de 2008[1] [2]
Gênero(s) Pop, dance-pop[3]
Duração 46:15
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Jive Records
Sony BMG
Produção Teresa LaBarbera Whites (exec.), Larry Rudolph (exec.), Bloodshy & Avant, Benny Blanco, The Clutch, Nate "Danja" Hills, Dr. Luke, Fernando Garibay, Greg Kurstin, Guy Sigsworth, Nicole Morier, Let's Go To War, Max Martin, The Outsyders, Harvey Mason, Jr., Rob Knox.
Cronologia de Britney Spears
Último
Último
Blackout
(2007)
The Singles Collection
(2009)
Próximo
Próximo
Singles de Circus
  1. "Womanizer"
    Lançamento: 26 de setembro de 2008
  2. "Circus"
    Lançamento: 2 de dezembro de 2008
  3. "If U Seek Amy"
    Lançamento: 13 de março de 2009
  4. "Radar"
    Lançamento: 7 de maio de 2009
  5. "Unusual You"
    Lançamento: 15 de setembro de 2009

"Circus" é o sexto álbum de estúdio da cantora pop americana Britney Spears. Foi lançado em 2 de dezembro de 2008, pela Jive Records. Olhando para a transição de seu álbum anterior, Blackout, definido como "mais escuro e urbano", Spears queria que seu próximo projeto seria "um pouco mais leve", incorporando estilos do pop e dance pop. Spears gravou o disco durante o verão de 2008, depois de suas lutas pessoais bastante divulgadas, que vieram em colocação sob uma temporária tutela de seus filhos no início desse ano. Como produtores executivos, Larry Rudolph e Teresa LaBarbera Whites alistaram para o álbum diversos colaboradores, incluindo o colega de longa data de Spears, Max Martin e seu mais recente parceiro Danja, e contém até mesmo créditos da cantora Lady Gaga, que no álbum é creditada como seu nome original, Stefani Germanotta, e vocais de apoio da cantora Kesha, que também é creditada com seu nome original, Kesha Sebert.

Após seu lançamento, Circus recebeu críticas favoráveis ​​dos críticos de música pop contemporânea, que elogiou a sua produção, mas se mostraram ambivalentes em direção ao seu conteúdo lírico. Assim como a maioria dos álbuns de Spears, este também estreou no topo da Billboard 200, com vendas certificadas na primeira semana de cerca de 505 mil cópias e liderou as paradas em mais nove países, como o Brasil. O registro eventualmente ultrapassou vendas de 4.5 milhões de cópias e 15 milhões de faixas digitais, sendo 6 milhões apenas com o single "Womanizer", tornando-se o álbum consecutivo de Spears mais vendido desde o seu quarto álbum de estúdio In the Zone (2003). O projeto foi promovido através de uma série de performances em programas televisionados e a quinta turnê de Spears, a The Circus Starring Britney Spears. A turnê gerou uma certa polêmica durante sua etapa australiana, que muitos diziam que Spears estaria usando playback.

Quatro singles foram lançados do álbum, alguns dos quais obtiveram desempenhos positivos. Seu primeiro single, "Womanizer" chegou no topo da Billboard Hot 100, tendo sido registrado como o maior salto para o topo da tabela depois de estrear no número noventa e seis. Tornou-se a primeira e única canção best-seller de Spears no país desde "...Baby One More Time", e ganhou uma nomeação de Melhor Gravação Dance no Grammy Awards. O segundo e terceiro singles "Circus" e "If U Seek Amy" atingiu um pico de número três e dezenove no país, respectivamente. Consequentemente, Circus tornou-se o segundo álbum de Spears após o seu álbum de estreia ...Baby One More Time (1999) a ter dois singles no Top 10 da Billboard e seu primeiro a ter cinco êxitos e três top vinte nos Estados Unidos, juntamente com cinco canções no gráfico.

Antecedentes e gravação[editar | editar código-fonte]

Spears vestindo um uniforme policial, executando "Womanizer" na The Circus Starring Britney Spears.

Foi confirmado no verão de 2008 que Spears estava no processo de gravação de seu sexto álbum de estúdio. O produtor Sean Garrett foi confirmado como um produtor dizendo: "Estou feliz em vê-la de volta e se recuperando. Ela está realmente tomando forma e ficando a situação toda de volta. Estou muito orgulhoso e feliz de vê-la", após o colapso muito divulgado.[4] Larry Rudolph gerenciador de Spears confirmou o desenvolvimento do álbum que terá lugar no Verão de 2008 dizendo que apesar de não haver confirmação oficial do álbum, na época que eles estavam felizes com seu progresso e que ela tinha vindo a trabalhar com uma gama de produtores.[5] Spears disse a repórteres no OK! que era o seu maior tempo gasto na gravação de um álbum e ela afirmou que era seu melhor trabalho.[6] "Eu acho que é mais urbano [...] Estou escrevendo todos os dias, aqui no piano nesta sala".[7] O produtor do disco, Claude Kelly falou sobre o desenvolvimento ea falta de conceito dizendo: "Quando eu fui com Lucas sabíamos que iam talvez escrever algo para ela, mas não havia o conceito, era apenas saber o seu estilo e saber o que ela faz.[8] O título do álbum foi lançada juntamente com o álbum dos Take That, The Circus, justamente com a mesma data de lançamento e título.[9] Spears falou sobre o nome do álbum, dizendo:

"Eu gosto do fato de que você está sempre na borda de seu assento quando você está em um circo. Você nunca está entediado [...] Você só está realmente envolvido em o que está acontecendo ao seu redor. E você quer saber o que vai acontecer a seguir".[10]

Logotipo do álbum Circus

"Uma vez que Luke e eu estávamos no estúdio, ele tocou para mim a música que ele estava trabalhando para ela, e Então a canção baseada no que sua vida era como na época e como as pessoas viram-na. Foi uma forma legal de fazer as pessoas dançarem e se divertirem mas também ter uma mensagem leve por baixo de tudo."

Produtor Claude Kelly fala sobre o desenvolvimento do conteúdo e o conceito do álbum.[11]

Spears falou sobre as gravações iniciais afirmando que ela escolheu para escrever um monte de material para o álbum e ela também confirmou que ela estava desenvolvendo um álbum mais pop, influenciado com os produtores, ela havia trabalhado com nos estágios iniciais de sua carreira.[10] A confirmação de que Spears estaria gravando o álbum no verão de 2008 também veio com a confirmação dos produtores, tais como Sean Garrett, Guy Sigsworth, Danja e Bloodshy & Avant.[12] Max Martin, que produziu o primeiro hit de Britney "...Baby One More Time", produziu "If U Seek Amy" para o álbum. Guy Sigsworth, que já produziu os singles Everytime e "Someday (I Will Understand)", passou um tempo no estúdio com Spears em junho de 2008.[13] Foi então confirmado que Jim Beanz seria o produtor vocal e co-roteirista do álbum chamando-a de "uma verdadeira profissional" e chamando-a de "incrível".[14] Outro colaborador notável é a Outsyders, uma equipe de produção com sede em Atlanta, que produziu o primeiro single do álbum.[15] Fernando Garibay revelou em seu site oficial que ele estava trabalhando em duas músicas de Spears, "Amnesia" e "Quicksand",[16] que ambos se tornaram faixas bônus. Danja informou que ele trabalhou nas trilhas em Chalice Recording Studios, em Los Angeles, Spears e gravamos em Glenwood Coloque Studios, em Burbank. Ele disse que foi inspirado por dezenas Hans Zimmer, como a trilha sonora do Piratas do Caribe.[17] Lil Jon, Rodney Jerkins, Sean Garrett, e Taio Cruz, entre outros, todos anunciaram que estavam trabalhando com Spears, mas nenhuma de suas faixas aparecem no álbum ou como faixas bônus.

Composição[editar | editar código-fonte]

Spears peformando "Circus" no The Circus Starring Britney Spears na turnê de suporte.

Circus tem influência de uma variedade de gêneros pop, como electropop e dance[18] e tem sido chamado de uma seqüência do álbum anterior de Spears, Blackout.[19] Ela descreveu o álbum como mais leve que seu antecessor, que era um som mais urbano.[20] As canções do álbum foram comparados com os estilos de muitos artistas, como Janet Jackson,[21] Eurythmics,[18] New Order[22] e as composições de Prince,[18] Leiber & Stoller e Phil Spector.[22] Em menor grau, o álbum chama a elementos de outros gêneros, como uma guitarra de rock de 1960 do go-go em "Mmm Papi".[23] [24] Circus concentra-se em diferentes temas, e Spears "faz o dever em dobro como um diva de dança e baladas de coração partido".[25] Liricamente, ele tem sido comparado ao Blackout, devido ao fato de que eles são "de fogo" e "de confronto".[26] Em canções como "Circus" e "Kill the Lights", as letras discutem fama, um tema que ela já havia reconhecido em "Lucky" e "Piece of Me".[19] [25] A faixa de abertura do álbum, "Womanizer", bem como "Shattered Glass" são canções que falam sobre um homem mulherengo. A terceira faixa, "Out from Under", narra o fim de seu relacionamento com Kevin Federline.[27]

"Womanizer" a primeira faixa foi escolhida como single e foi descrito por Spears como um hino da menina e fala liricamente de um homem mulherengo.[28] A canção apresenta sirenes e sintetizadores com um refrão repetitivo.[29] A segunda música, "Circus", fala sobre os sentimentos de Britney como um artista e as emoções que ela sente ao executar com a letra "Todos os olhares em mim no centro do picadeiro exatamente como um circo / Quando eu bater aquele chicote, todo mundo vai delirar exatamente como um circo".[29] Tem sido descrito como apresentando "produção de dança e batuda eletrônica" e ganhou comparações com anteriores único single de Spears "Break the Ice". A terceira faixa, "Out from Under" reuniu faixa comparações a faixa de Spears "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" com suportes do violão.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

A crítica recebeu bem o sexto álbum da Britney. O site PopJustice publicou uma review do promo do álbum "Circus": "É o Blackout 2.0, isso são boas notícias já que Blackout foi um grande álbum, mas parece incluir muito mais exibicionismo. Nós provavelmente daremos uma nota 7/10, mas é difícil predizer um álbum da Britney".[30] A Rolling Stone declarou: "O aventureiro pop e cluber de seu sexto álbum teria sido uma ótima continuação do In the Zone de 2003. Os produtores de Toxic, Bloodshy & Avant, fazem parte do projeto novamente com a melódica e brilhante 'Unusual You'. A produção de Max Martin em 'If U Seek Amy' é atrevida e divertida e a faixa ofensiva à paparazzi 'Kill the Lights' retoma a sintona do Blackout. Este será o álbum que marcará o seu status de lendária". Veredito: 3 estrelas e meia de 5 (o mesmo ganho pelo "Blackout" e superior ao "Britney" de 2001).[31] [32] O Site Metacritic.com, que reúne resenhas críticas de muitas fontes, atribuiu a "Circus" um "escore global de 66 (sendo o máximo possível 100)". O New York Times disse que "Suas novas canções são dance-pop esperto e refrescante".[33] A Billboard também fez um review de "Circus": "Da abertura com Womanizer para a canção de arrependimento 'Blur', Circus dá ao pop um significado totalmente novo, conforme a cantora faz um trabalho duplo como uma diva do dance e uma melancólica de coração partido. Essa não é uma mistura fácil, mas quando Spears deixa de lado o trauma de tablóides e se junta com os produtores certos - nesse álbum são Guy Sigsworth, Danja, Dr. Luke e Max Martin - ela está em seu território. Se os censores ouvirem cuidadosamente o jogo de palavras marcante no refrão de 'If U Seek Amy', poderia ir além dos clubes para a rádio".[34]

Comercial[editar | editar código-fonte]

Circus exposto à venda em loja americana.

O sexto álbum da Britney, "Circus", chegou ao topo da lista dos CDs mais baixados legalmente via internet pelo portal iTunes, da Apple Inc.. "Circus" em sua versão deluxe, que inclui bonus tracks como "Rock Me In" e "Phonography" além de um DVD com o making off do álbum e o clipe de "Womanizer", ultrapassou o bem sucedido CD 808s & Heartbreak de Kanye West e se estabeleceu em #1. A versão normal de 13 faixas também está no ranking em #13.[35] Britney possui a maior venda de 2008 no primeiro dia, batendo Taylor Swift com mais de 219 mil cópias[36] e conseguiu a segunda melhor vendagem feminina de 2008 em sua semana de estréia, ficando atrás somente de Taylor Swift, que debutou semanas atrás com quase 600 mil cópias.[37] "Circus" vendeu mais de 505 mil cópias nos Estados Unidos na semana de estréia, fazendo Spears a única artista na história do Nielsen SoundScan (que monitora as vendas de música nos últimos 17 anos) à ter cinco álbuns debutando com quinhentos mil ou mais. Dentre as artistas femininas, apenas quatro conseguiram mais álbuns #1: Barbra Streisand (oito), Madonna (sete), Mariah Carey e Janet Jackson (ambas com seis).[38] [39] [40] [41]

"Circus" já é disco de ouro no México. Uma fonte da SonyBMG confirmou que Spears vendeu no país cerca de 40 mil unidades de sua sexta produção de estúdio em uma semana, superando Christina Aguilera e Pink, e ficando atrás somente de Beyoncé. Spears também se encontra na primeira posição em downloads digitais de álbuns no iTunes dos Estados Unidos, Canadá, Irlanda, Austrália e França. "Circus" é ainda disco duplo de ouro no Reino Unido.[42] [43] Em sua semana de estréia, o álbum "Circus" estreou diretamente em #1 na lista que contabiliza os 30 CDs mais vendidos em todo o Brasil, repetindo assim o feito do "Blackout" no Top 30 CDs Sales.[44]

Em menos de um mês de vida, o sexto álbum de estúdio da Britney, "Circus" de atingiu a marca de 40 mil cópias vendidas no Brasil, onde significa o disco de ouro (30 mil cópias). O álbum ficou em #1 por duas semanas consecutivas no Brasil.[45] Na Austrália o álbum acaba de atingir o disco de platina, vendendo mais de 80 mil cópias.[46]

No United World Chart (chart que mede as vendas no mundo inteiro), o sexto álbum de estúdio da princesa do pop estreou em #2 com exatas 814 mil cópias vendidas. Essa é a maior vendagem de uma artista feminina ao redor do mundo em sua primeira semana de 2008.[47] O álbum foi #1 nos Estados Unidos, no Brasil, Canadá, Japão, México e Suíça, segundo a Jive Records. E figurou entre os Top 10 em sete outros países, incluindo a Grã-Bretanha, onde estreou em #4.[48] Na segunda semana, permaneceu em #2. Porém, passou suas terceira, quarta, quinta e sexta semana no chart como álbum número #1 do mundo.

Após 3 semanas, Britney chegou ao topo da lista dos CDs mais vendidos em todo o mundo com "Circus". Foram duas semanas em #2 e agora, a princesa do pop enfim chega ao topo. "Circus" vendeu 412 mil cópias ao redor do mundo esta semana, e já totaliza mais de 1,6 milhão vendidos desde seu lançamento.[49] Em sua quarta semana nas prateleiras americanas, o sexto álbum da Britney, "Circus" sobe uma posição na Billboard 200 indo ao #3 e tendo um acrescimo de 4% em suas vendas, totalizando 203 mil cópias vendidas. Além de voltar ao top 3 na semana natalina, o álbum ganha seu disco de platina chegando a marca de mais de 1 milhão de cópias vendidas, exatamente 1.104.343 cópias com apenas quatro semanas de vendas.[50]

Na atualização do Mediatraffic da setima semana, "Circus" se manteve pela segunda semana consecutiva em #1. O álbum vendeu 413.000 mil cópias esta semana, mil à mais que a anterior. Em apenas quatro semanas, "Circus" já vendeu mais de 2,1 milhões de cópias em todo o mundo.[51] Na atualização do Mediatraffic da semana seguinte, "Circus" se manteve pela terceira semana consecutiva em #1. O álbum vendeu 163 mil cópias esta semana e já totaliza mais de 2,2 milhões de cópias vendidas no mundo, na mesma semana o álbum foi cetificado como disco de platina no Brasil, pela venda de 60 mil cópias, mas "Circus" já tinha vendido 86 mil cópias.[52] Em sua vigésima semana, (após 5 meses) de lançamento "Circus" vendeu um total de 104 mil cópias permanecendo em #1 pela quinta semana no Mediatraffic, parada que contabiliza os álbuns mais vendidos no mundo. Tendo vendido 5,5 milhões de cópias no mundo,[53] .

Singles[editar | editar código-fonte]

  1. "Womanizer" (Em português: Mulherengo) foi o primeiro single que estreou oficialmente em 26 de Agosto de 2008, segundo Spears essa faixa era ideal para a transição de Blackout e Circus. Foi o maior sucesso do álbum vendendo 4 milhões de CDs Singles no mundo além de 2 milhões de downloads, e foi a primeira canção de Spears a chegar ao #1 lugar da Billboard Hot 100, desde 2000 com "Oops!... I Did It Again". Em setembro de 2009 o single rendeu duas indicações ao VMA, onde ganhou na categoria melhor video pop, pórem Spears não compareceu ao evento. A canção também rendeu-lhe uma indicação ao Grammy 2010, como melhor gravação dance, mas perdeu para "Poker Face" de Lady Gaga.
  2. "Circus"(Em português: Circo) a faixa-título do disco, foi lançada como segundo single em 2 de dezembro de 2008 que também foi o dia do lançamento do álbum, e do aniversário de 27 anos de Spears. Quando foi apresentada por Spears no programa "Good Morning America". O single também recebeu cinco indicações ao MTV Video Music Awards 2009, porém eram indicações não-abertas ao voto popular, por isso Speas acabou não ganhando nenhuma.A canção vendeu mais de 5.5 milhões de cópias.
  3. "If U Seek Amy" (Em português: Sé Você Procura Amy) causou controvérsia por causa da sonoridade de seu título que lembra as palavras "fuck me" soletradas. A canção chamou a atenção da mídia, mas não foi muito bem em charts vendendo 1 milhão de cópias nos EUA.
  4. "Radar" (Em português própriamente dito: Radar) foi originalmente inclusa no álbum anterior, "Blackout" e entrou como faixa bônus de "Circus" onde se tornou o 4º single do álbum.
  5. "Unusual You" (Em português: Você Incomum) apenas lançado na Australia e Nova Zelândia, como single promocional, ou seja, apenas para rádios, sem videoclipe. Tem o lado "B" de "Shattered Glass".

Outras Canções[editar | editar código-fonte]

Ano Single Melhores posições[54] [55] Álbum
EUA
[56] [57]
CAN
[54] [55]
RU
[58]
SUE
[59]
AUS
2008 "Kill The Lights" 111 66 Circus
"Shattered Glass" 70 75 192
"Out From Under" 119 43 89 32 62

Faixas[editar | editar código-fonte]

Standart Edition
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Womanizer"   Nikesha Briscoe, Rafael Akinyemi K. Briscoe, The Outsyders 3:43
2. "Circus"   Lukasz Gottwald, Claude Kelly, Benjamin Levin Dr. Luke, Benny Blanco 3:12
3. "Out From Under"   Shelly Peiken, Arnthor Birgisson, Wayne Hector Guy Sigsworth 3:54
4. "Kill the Lights"   Nathaniel 'Danjahandz' Hills, James Washington, Luke Boyd, Marcella Araica Danja 3:59
5. "Shattered Glass"   Gottwald, Kelly, Levin Dr. Luke, Benny Blanco 2:53
6. "If U Seek Amy"   Max Martin, Johan Karl Schuster Shellback, Savan Kotecha, Alexander Kronlund Max Martin 3:37
7. "Unusual You"   Christian Karlsson, Pontus Winnberg, Henrik Jonback, Kasia Livingston Bloodshy & Avant 4:23
8. "Blur"   Hills, Stacy Barthe, Araica Danja 3:09
9. "Mmm Papi"   Britney Spears, Henry Walter, Adrien Gough, Peter-John Kerr, Nicole Morier Let's Go To War 3:22
10. "Mannequin"   B. Spears, Harvey Mason, Jr., Rob Knox, James Fauntleroy II Harvey Mason, Jr., Rob Knox 4:06
11. "Lace & Leather"   Gottwald, Levin, Frankie Storm, Ronnie Jackson Dr. Luke 2:48
12. "My Baby"   B. Spears, Sigsworth Guy Sigsworth 3:20
13. "Radar" (faixa bônus) Christian Karlsson, Winnberg, Jonback, Balewa Muhammad, Candice Nelson, Ezekiel "Zeke" Lewis & Patrick "J.Que" Smith Bloodshy & Avant, The Clutch 3:49
Duração total:
46:15

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio Categoria
2008
Bambi Awards (Alemanha)[60] [61] [62] Melhor artista pop internacional
InMusic Awards (Canadá)[63] [64] [65] Melhor clipe (Womanizer)
Melhor artista zune
Billboard Readers' Poll[66] [67] Melhor álbum de 2008 (Circus)
TV Azteca 44 Greatest Albums of 2008 (México)[68] Melhor álbum de 2008
Univision The 50 Best Albums of the Year (América Latina)[69] Melhor álbum de 2008
IFPI Switzerland Top 100 Albums of 2008 (Suíça) Melhor álbum de 2008
Grammy Poll Down (Fuse TV, EUA)[70] [71] Melhor vídeo de 2008 (Womanizer)
Popjustice Readers' Poll Melhor single (Womanizer)
Melhor retorno
2009
NJR Music Awards (França)[72] [73] Melhor artista feminina internacional
Vídeo do ano (Womanizer)
Playboy[74] [75] [76] Clipe mais sexy de 2008 (Womanizer)
MTV Australia Awards[77] [78] Melhores movimentos em um vídeo (Circus)
Bravo A-list Awards Artista do ano
Álbum do ano
Música do ano (Circus)
MTV Video Music Awards Melhor vídeo pop (Womanizer)
MTV Video Music Brasil Artista internacional do ano
Grammy Poll Down (Fuse TV, EUA) Melhor vídeo de 2009 (Circus)

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Chart Fornecedor Melhor
posição
Certificação Vendas
Argentina Argentina Albums Chart CAPIF 2 Gold.png Ouro 60 000 +
Austrália Australian ARIA Albums Chart ARIA 2[79] Triple Platinum.png 3× Platina[79] 210 000+[79]
Brasil Top 20 Semanal ABPD 1 Platinum.png Platina 100 000
Canadá Canadian Albums Chart Music Canada 1 Triple Platinum.png 3× Platina 300 000+
Bélgica Belgium Albums Chart (Valõnia) IFPI 4[80] Platinum.png Platina 40 000 +
Bélgica Belgium Albums Chart (Flanders) 7[81] Gold.png Ouro 20 000 +
Países Baixos Dutch Albums Chart 10[54] Gold.png ouro 50 000 +
União Europeia European Top 100 Albums 1 Double Platinum.png 2× Platina 2 700 000 +
Suíça Swedish Albums Chart 24[82] Platinum.png Platina 50 000 +
Suíça Swiss Albums Chart IFPI 1 Platinum.png Platina 40 000 +
Alemanha German Albums Chart IFPI 9 Gold.png Ouro 100 000 +
França France Albums Chart SNEP 1[83] Double Platinum.png 2× Platina 220 000 +[84]
Itália Italian Albums Chart FIMI 9[54] Double Gold.png 2× ouro 200 000 +
Japão Japanese Daily Albums Chart Oricon 5[85] 90 000 +[86]
Taiwan International Albums Chart G-Music 1[87] 20 000 +
México Mexican Albums Chart AMPROFON 1 Double Gold.png 2× Ouro 80 000+
Reino Unido UK Albums Chart BPI 4[88] Double Platinum.png 2× Platina 600 000+
Nova Zelândia New Zealand Albums Chart RIANZ 1 Platinum.png Platina 15 000+
Polónia Polish Music Charts ZPAV 2 Gold.png Ouro 30 000+
Rússia Russian Top 25 1 Quadruple Platinum.png 4× Platina 50 000+
Estados Unidos EUA Billboard 200 RIAA 1[89] Platinum.png Platina 1 800 000+[90]

Trajetória[editar | editar código-fonte]