Everytime

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Everytime"
Single de Britney Spears
do álbum In the Zone
Lado B "Don't Hang Up"
Lançamento 10 de maio de 2004 (2004-05-10)
Formato(s) Download digital, maxi single, DVD single, disco de vinil
Gravação 2002; Conway Studios
(Los Angeles, Califórnia)
Gênero(s) Pop
Duração 3:50
Gravadora(s) Jive
Composição
  • Britney Spears
  • Annette Stamatelatos
Produção Guy Sigsworth
Cronologia de singles de Britney Spears
Último
Último
"Toxic"
(2004)
"Outrageous"
(2004)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de In the Zone
Último
Último
"Brave New Girl"
(11)
"Me Against the Music" (Rishi Rich's Desi Kulcha Remix)
(14)
Próximo
Próximo

"Everytime" é uma canção da artista musical estadunidense Britney Spears, contida em seu quarto álbum de estúdio In the Zone (2003). Após o término de seu relacionamento com Justin Timberlake em 2002, a cantora iniciou uma amizade com sua vocalista de apoio Annet Artani. Elas começaram a escrever obras na casa de Spears em Los Angeles e pouco depois, viajaram para o Lago de Como — na Lombardia, Itália —, onde "Everytime" foi composta. Britney concebeu a melodia em seu piano, e desenvolveu as letras ao lado de Artani; enquanto a produção ficou a cargo de Guy Sigsworth. Segundo Artani, o número é tido como uma resposta a "Cry Me a River" de Timberlake e suas declarações à mídia sobre o namoro. A intérprete, no entanto, não negou nem confirmou tais alegações. O tema foi enviado para estações de rádios estadunidenses em 10 de maio de 2004, servindo como o terceiro single do disco. Além de ter sido comercializado em formato físico e digital.

"Everytime" é uma balada de pop acompanhada pelos vocais sussurrantes da cantora. Suas letras são um pedido de perdão por, inadvertidamente, ferir um ex-amante. A faixa recebeu revisões geralmente positivas da mídia especializada, a qual prezou suas letras melancólicas e sua estrutura musical contrastante em relação à maioria das obras de In the Zone. A maturidade de Spears no número e suas habilidades como compositora também foram elogiadas pelos resenhadores. O tema obteve êxito comercial ao liderar as tabelas da Austrália, da Irlanda e do Reino Unido; enquanto listou-se entre os cinco mais vendidos na Alemanha, na Áustria, na Bélgica, na Dinamarca, na França, na Noruega, nos Países Baixos e na Suécia.

O vídeo musical correspondente foi dirigido pelo fotógrafo David LaChapelle e lançado através do programa televisivo Total Request Live em 12 de abril de 2004. Inspirada na cinematografia de Leaving Las Vegas (1995), a trama retrata Spears como uma estrela sendo perseguida pelos paparazzi, que, consequentemente, afoga-se em uma banheira logo após a sua cabeça começar a sangrar. No hospital, os médicos não conseguem ressuscitá-la, enquanto no quarto ao lado nasce uma criança, sugerindo uma reencarnação. Na história original, a artista se mataria com uma dose excessiva de drogas, porém o roteiro foi descartado após ter recebido críticas de várias organizações, das quais afirmaram ser uma "glorificação ao suicídio". Os analistas observaram referências religiosas ao filme A Paixão de Cristo (2004), à Cabala e ao estigma, bem como a previsão da futura luta de Spears contra a fama.

Como forma de divulgação, Spears apresentou "Everytime" em diversos programas de televisão, como Saturday Night Live e Top of the Pops. A faixa fez parte do repertório da turnê Onyx Hotel (2004), onde era interpretada em um cenário com temática florescente. Durante as performances da obra na The Circus Starring Britney Spears (2009), a artista era suspensa no ar por um guarda-chuva gigante. A música foi regravada por vários cantores, incluindo Glen Hansard e Kelly Clarkson, além de ter sido utilizada no filme Spring Breakers (2013).

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O lançamento de "Everytime" foi seguido por alegações de que tratava-se do antigo namoro de Spears com Justin Timberlake (foto).

O relacionamento de três anos de Spears com o cantor Justin Timberlake terminou em 2002, seguido de meses de especulações.[1] Em novembro do mesmo ano, Timberlake lançou a faixa "Cry Me a River" como segundo single de seu álbum de estreia solo. O vídeo musical contou com uma modelo semelhante a Spears e reforçou os rumores de que ela teria sido infiel a ele.[2] [3] "Cry Me a River" é muitas vezes creditada como sendo a música que impulsionou o disco nas tabelas de sucesso.[4] Em setembro de 2001, Annet Artani aceitou ser vocalista de apoio para a turnê Dream Within a Dream (2001–02) de Spears. Suas interações durante a maior parte da digressão foram limitadas a pequenas conversas na academia e em aquecimentos vocais. Artani havia começado um relacionamento com o diretor musical do show em 2002; porém, o namoro acabou não dando certo durante a etapa final da turnê. Antes da última data na Cidade do México, a cantora a chamou e perguntou sobre a relação, Artani disse a ela que eles iriam romper, e Spears convidou-lhe para saírem juntas como forma de consolidação.[5] Após o fim da excursão, as duas começaram a estabelecer uma amizade. Spears chamou Artani para sua casa em Los Angeles, Califórnia. Segundo Annet, seu relacionamento surgiu ao compartilharem suas experiências românticas na época, explicando: "Basicamente, nós nos aproximamos porque, naquela época, ela tinha terminado com o Justin [Timberlake]. Talvez há nove meses, mas é claro que aquilo foi algo fresco para a mídia. Eu tinha rompido com um cara, então nós meio que precisávamos uma da outra." Ela também se hospedou na casa de Britney por algumas semanas, na qual começaram a escrever canções no piano. Mais tarde, as duas viajaram para o Lago de Como, na Lombardia, Itália, cuja Artani explicou: "Estávamos ela, sua estilista, Felicia e eu, e tivemos esta imensa casa só para nós, e eles também tinham um piano ali."[5]

Em diversas entrevistas, Artani afirmou que "Everytime" foi em grande parte composta como uma resposta a "Cry Me a River", explicando: "Ele estava levando para o lado pessoal. Aqui, ela tinha uma imagem diferente, e ele realmente expôs certas coisas que provavelmente ela não queria mostrar, e na frente da irmã mais nova dela... Lembro-me de ela e sua irmã estarem se sentido mortificadas. Tenho certeza de que isso realmente a machucou."[5] A canção foi gravada nos Conway Studios em Los Angeles e mixada no estúdio Frou Frou Central em Londres, Reino Unido.[6] Spears comentou sobre as sessões de gravação da obra em entrevista ao portal Hip Online:

Por exemplo em "Everytime" eu escrevi tudo do zero sentada ao piano. Musicalmente, não havia nenhuma faixa nem nada. Eu estava na minha casa e elaborei tudo por conta própria. E então fui e toquei-a para Guy Sigsworth e basicamente disse a ele exatamente como queria que a música soasse. E ele foi tão incrível, porque há um grande número de produtores que você explica-lhes as coisas e eles não entendem. E você fica tipo, 'ah, não é assim que eu quero'. Mas, ele entendeu de primeira e foi incrível. E então, nessa canção, em específico, eu fiz tudo.[7]

"Everytime" foi uma das primeiras faixas concluídas para In the Zone e teve sua prévia apresentada ao Quddus Philippe da MTV, em maio de 2003, nos Battery Studios em Nova Iorque.[8] Foi registrada no Escritório de Direitos Autorais dos Estados Unidos em 26 de abril de 2003, sob o título de "Everytime I Try" notificando uma data de gravação ocorrida em 2002. A cantora nomeou a canção como uma das mais pessoais do disco ao lado de "Touch of My Hand", explicando: "É uma daquelas músicas que quando você ouve, é como se você estivesse indo para o paraíso. É algo que te leva para longe. Ela te conduz à uma consciência bastante calma, penso."[7]

Composição[editar | editar código-fonte]

"Everytime"
Demonstração de 25 segundos de "Everytime", composta no tempo de assinatura comum infundido no metrônomo de cento e dez batidas por minuto.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

"Everytime" é uma balada de pop, que inicia-se com uma introdução de piano acompanhada dos vocais sussurrantes da cantora, que agrava-se de suave a forte durante toda a obra.[8] De acordo com a partitura publicada pela Universal Music Publishing Group, a música está composta na tonalidade de mi bemol maior e no tempo de assinatura comum infundida no metrônomo de cento e dez batidas por minuto. O alcance vocal de Spears abrange desde a baixa nota de lá♭3 até a mais alta de mi♭5.[9] Suas letras são um pedido de perdão por, inadvertidamente, ferir um ex-amante. Na música, ela explica que se sente incapaz de seguir em frente, em linhas como: "Toda vez que tento voar eu caio / Sem minhas asas me sinto tão pequena".[nota 1] [8] Jennifer Vineyard, da MTV, comparou o conteúdo lírico do número ao de outra balada de In the Zone, "Shadow", uma vez que ambas falam "sobre como lembranças de um amado ainda podem permanecer mesmo depois de ele ter partido."[10] Durante uma entrevista com a profissional supracitada, a artista comentou sobre a canção: "Trata-se sobre partir coração, sobre seu primeiro amor, seu primeiro amor verdadeiro. Isso é algo com que todas as pessoas podem se relacionar, porque todo mundo tem aquela primeira paixão com quem pretende passar o resto da vida junto."[11] Quando questionada por Diane Sawyer, durante uma entrevista ao Primetime, se "Everytime" tratava-se de Timberlake, ela respondeu: "Eu deixarei a música falar por si só."[2]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Gavin Mueller, da Stylus Magazine, definiu "Everytime" como a melhor faixa de In the Zone, explicando que "é apenas uma sobressalente balada ao piano, simples porém efetivamente frágil".[12] Ali Fenwick, do jornal The Johns Hopkins News-Letter, elogiou a composição de Spears e acrescentou que a canção "mostra um vislumbre de talento que se esconde por detrás dos vocais robóticos e sintetizados contidos no restante do álbum."[13] Enquanto analisava o Greatest Hits: My Prerogative, Christy Lemire do portal NBCNews.com, denominou a música como "muito bonita" e nomeou-a como a melhor balada da coletânea.[14] Jason Shawhan, do About.com, comentou que a obra "é uma ótima balada que grita para virar single".[15] Spence D., do IGN, declarou que a canção "continua a minerar no gramado de [In the] Zone e desencadeia o que parece ser a primeira balada madura de Britney, ao menos em termos de ser musicalmente sóbria e despojada de qualquer suor e brilho de danceteria."[16]

Linda McGee, do RTÉ.ie, comentou que "Everytime" e "Brave New Girl" são "individualmente impressionantes", porém intervêm na direção de In the Zone.[17] David Browne, da Entertainment Weekly, escreveu: "Com seu delicado piano, 'Everytime' é executada como uma desamparada post mortem de seu relacionamento com Justin Timberlake."[18] Sterling Clover, do The Village Voice, chamou o número de "melancólico na melhor tradição 'Time After Time' (1984)."[19] William Shaw, da Blender, comentou que apesar da faixa não ser sua melhor balada, as letras são "certamente sinceras".[20] Um editor do Huddersfield Daily Examiner declarou: "a sussurrante balada possui uma atmosfera de teatro musical, porém Britney não é nenhuma Elaine Paige."[21] A melodia e "Shadow" foram consideradas por Sal Cinquemani, da Slant Magazine, como "duas baladas sentimentalistas".[22]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento e lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 9 de março de 2004, a história do vídeo musical de "Everytime" foi divulgada na Internet. A trama retrata Spears como uma estrela sendo perseguida pelos paparazzi, que eventualmente se mata ao tomar medicamentos prescritos e afoga-se em uma banheira. A cena do suicídio foi vista como uma resposta da cantora aos rumores que sugeriam que ela sofria de um distúrbio mental.[23] Após o caso tornar-se público, o conceito da produção foi criticado por uma série de organizações dos Estados Unidos e do Reino Unido. Michele Elliott, diretora da entidade de proteção à criança Kidscape, comentou: "Isto é absolutamente escandaloso, totalmente irresponsável, completamente idiota. Até mesmo se uma criança seguir seu exemplo, ela [Spears] certamente será responsabilizada. O que ela está pensando?". Ela também comentou que o lançamento do vídeo poderia causar um aumento nas taxas de suicídio, comparando-o com a morte da atriz Marilyn Monroe, ocorrida em agosto de 1952.[24] O tópico "You Tell Us" da MTV News, também recebeu diversas cartas de espectadores transtornados, dos quais criticaram a artista, afirmando que o final era uma "glorificação ao suicídio". No dia 12 seguinte, Britney anunciou através da Jive Records que havia descartado o conceito, "devido as possibilidades de um acontecimento acidental ser mal interpretado como um suicídio." Ela esclareceu também que não era sua intenção apresentar o suicídio sob uma perspectiva positiva.[25]

O vídeo foi dirigido pelo fotógrafo David LaChapelle e filmado nos dias 13 e 14 de março de 2004, em Los Angeles. A iluminação foi descrita como "saturada, porém fraca e naturalista" para dar a produção uma sensação cinematográfica, fazendo referência ao filme Leaving Las Vegas (1995).[23] A sua estreia ocorreu através do programa televisivo Total Request Live em 12 de abril daquele ano. Spears telefonou para os apresentadores do show e explicou que a trama explora a reencarnação, acrescentando: "É mais como um filme. É diferente de tudo que eu já fiz. É obscuro, e me mostra sob uma luz diferente. Claro que vou voltar e fazer vídeos de dança, mas eu queria sentir-me inspirada e desafiada."[26] Uma versão alternativa do vídeo que apresenta a artista cantando nas cenas do corredor branco foi incluída no DVD Greatest Hits: My Prerogative (2004).[27]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ao olhar para sua mão, Spears percebe que sua cabeça está sangrando. Segundo críticos, o sangue em sua mão representa um estigma.

O vídeo começa com uma vista aérea de Las Vegas, Nevada, mostrando o Palms Casino Resort e, em seguida, um letreiro escrito "Britney Spears: Las Vegas" ao lado de uma fotografia da cantora segurando uma cinta de couro. A autora cristã Eva Marie Everson comparou esta imagem a "Madonna fazendo sua própria personificação de Marilyn Monroe".[28] Spears e seu namorado (interpretado por Stephen Dorff) estão sendo conduzidos ao hotel por uma limusine.[28] [29] Eles estão sentados distantes um do outro, olhando para diferentes janelas.[28] A artista usa um boné da Birmingham Barons nestas cenas.[30] Seu companheiro está falando ao telefone celular, e quando ela tenta tocá-lo, ele a afasta. A entrada do estabelecimento está repleta de fãs e paparazzi tirando fotos.[28] Ao saírem do automóvel, os fãs e os paparazzi agem de maneira exagerada e disputam lugares entre si no meio da multidão. Enquanto seus guarda-costas tentam protegê-la, seu parceiro joga revistas contra os fotógrafos.[23] [24] Stephanie Zacharek, do The New York Times, comparou os paparazzi nestas cenas aos judeus no filme A Paixão de Cristo (2004).[31] Durante este momento, a cantora é atingida na cabeça por uma câmera, porém continua a caminhar.[24]

Já dentro do quarto do hotel, Spears e seu namorado começam a gritar um com o outro. Ele ataca um vaso contra a parede, enquanto ela direciona-se ao banheiro. Ela começa a preparar a banheira e retira suas roupas. Seguido disto, são intercaladas cenas de um close-up da artista cantando com uma camisa branca diante de uma brilhante luz branca.[23] Enquanto ela está na banheira, uma fita vermelha — um acessório associado à Cabala — é vista em seu pulso. Ela toca em sua cabeça e ao olhar para a sua mão, percebe que está sangrando. Segundo Jennifer Vineyard da MTV, o sangue em sua mão representa um estigma.[26] [29] Britney perde a consciência e começa a se afogar na banheira.[26] Pouco depois, seu namorado a encontra e tenta ressuscitá-la.[23] Enquanto isso, é revelado que nas passagens em close-up, a cantora está na verdade dentro de um corredor do hospital. A trama continua com imagens dela sendo levada para uma ambulância e cercada por fotógrafos, bem como cenas suas sendo reanimada pelos médicos em uma maca hospitalar.[28] O fantasma de Spears em uma camisa branca, observa a si mesma na cama e caminha para o quarto ao lado, onde nasce um menina. A cantora é então vista fugindo da câmera em direção à luz. A produção termina com ela emergindo debaixo da água, apoiando a cabeça e sorrindo, sugerindo que toda a cena de sua morte foi na realidade um sonho ou uma fantasia mórbida.[24] [26]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Eva Marie Everson, para o livro Sex, Lies, and High School (2006), escreveu que a gravação audiovisual retrata a realidade "por trás do brilho e do glamour".[28] Dominic Fox comentou: "Embora esteja em sua melhor forma, o vídeo de 'Everytime' apresenta um momento de indecisão existencial, uma fuga de pensamento suicida em que a cantora fantasia sobre a sua própria morte".[32] Enquanto fazia uma análise sobre o vídeo musical do vindouro single "If U Seek Amy" (2009), James Montgomery da MTV News chamou o roteiro de "Everytime" de "subestimado".[33] Em seu artigo de 2009 intitulado "Britney Spears: The Complete Video Guide", a revista Rolling Stone definiu a produção como "terrivelmente profética e deprimente" e adicionou que o clipe prenunciou a luta de Spears contra a fama e sua instabilidade mental nos anos de 2007 e 2008.[34]

Apresentações ao vivo[editar | editar código-fonte]

Spears apresentando "Everytime" na The Circus Starring Britney Spears (2009).

"Everytime" foi executada por Spears durante o terceiro episódio da vigésima nona temporada do programa de comédia estadunidense Saturday Night Live, exibido em 18 de outubro de 2003.[10] Em 17 de novembro seguinte, a American Broadcasting Company (ABC) transmitiu um concerto especial intitulado Britney Spears: In the Zone, onde a artista realizou uma performance da faixa.[35] A canção também foi incluída no repertório da The Onyx Hotel Tour (2004). Antes do início da turnê, a cantora comentou que esta era uma das músicas que estava mais ansiosa para apresentar, explicando: "Eu realmente acho que estou me conectando com todo mundo quando interpreto 'Everytime'."[11] Era o primeiro número do terceiro ato, intitulado Mystic Garden. Começava com um vídeo de interlúdio em que ela entrava em um jardim, usando um vestido multicolorido e sentava em um piano coberto de flores. À medida que o vídeo terminava, era revelado Spears sentada no palco em um cenário semelhante. Ela começava a performance conversando com o público sobre a cobertura da mídia em sua vida pessoal, e então tocava o piano e cantava até o segundo verso, onde levantava e direcionava-se até o centro do palco para prosseguir com o desempenho.[36] Neil Strauss, do periódico The New York Times, declarou que "era a única música em que ela parecia estar cantando sem o auxílio das fitas de apoio."[37] Kelefa Sanneh, da Blender, considerou a apresentação como a melhor do concerto.[38] Em 5 de agosto de 2004, ela cantou "Everytime" no programa de paradas musicais britânico Top of the Pops.[39] O single também fez parte da seleção da turnê The Circus Starring Britney Spears (2009), sendo que não foi incluído no repertório previamente divulgado, e foi adicionado como uma surpresa.[40] Era a sexta e última faixa do segundo segmento, intitulado House of Fun (Anything Goes). Depois de uma performance inspirada em Bollywood de "Me Against the Music", Britney sentava-se no haste de um guarda-chuva gigante e conversava brevemente com os espectadores. Ela interpretava a composição, enquanto o guarda-chuva era erguido no ar.[41]

Regravações[editar | editar código-fonte]

No filme Spring Breakers (2013), o personagem Alien (James Franco, foto) canta "Everytime" sentado em um piano de cauda branco.

"Everytime" foi interpretada por Glen Hansard da banda irlandesa The Frames durante um espetáculo ao vivo no Today FM, e mais tarde, constou na coletânea de covers Even Better Than the Real Thing Vol. 2, de 2004.[42] O grupo feminino taiwanês S.H.E gravou sua própria versão da obra em mandarim, e também alinhou-a em seu terceiro álbum de estúdio Encore (2004), sob o título de "Bié Shuō Duìbùqǐ" (別說對不起).[43] Jackie Evancho registrou sua vertente para o seu disco de estreia Prelude to a Dream (2009). Em 19 de agosto, sua regravação debutou no terceiro lugar na tabela Classical Digital Songs da revista Billboard.[44] A cantora britânica Cher Lloyd apresentou sua variante ao vivo durante o The X Factor do Reino Unido, em 2010.[45] Durante um concerto em Las Vegas em 27 de julho de 2012, a artista Kelly Clarkson reinterpretou a composição durante a 2012 Summer Tour, após ter sido escolhida pela audiência. Ao longo da performance Clarkson foi acompanhada por uma harpista, e declarou aos espectadores: "Esta música é uma das minhas favoritas. (...) Na verdade, eu acho a versão [de Spears] melhor, porque soa realmente triste, mas eu vou tentar." Spears prezou a vertente de Clarkson através de sua conta oficial no Twitter, chamando-a de "bela".[46] A personagem Marley Rose (interpretada por Melissa Benoist) da série Glee também realizou uma performance do tema no episódio "Britney 2.0". Jerome Wetzel, do Blogcritics, afirmou que as regravações feitas por Benoist no episódio foram "entediantes".[47]

"Everytime" também foi utilizada no filme Spring Breakers (2013), dirigido por Harmony Korine.[48] A cena inicia com as personagens Candy (Vanessa Hudgens), Brittany (Ashley Benson) e Cotty (Rachel Korine) no quintal do personagem Alien (James Franco), que está sentado em um piano de cauda branco. As meninas estão usando máscaras de esqui da My Little Pony, trajes de banho com cintilantes estampas rosa de tigre, calças de moletom com a sigla "DTF" escrita atrás, enquanto cada uma segura uma espingarda em sua mão. Elas pedem ao Alien para tocar-lhes algo "doce, edificante, inspirador", e então ele começa a executar "Everytime". Ao passo que a canção transita dos vocais de Alien para a versão original de Spears, são mostradas cenas das garotas e do Alien roubando outros jovens em férias à mão armada.[48] O diretor do filme, Harmony Korine, comentou sobre a canção:

Eu gosto de sua música! Eu acho que é como a música pop perfeita. Esta canção 'Everytime' — eu sempre gostei dela. Tem um verdadeiro tipo de beleza, algo dispneico, um assombroso efeito de cantiga de ninar melancólica e debaixo disso há algum tipo de agressividade e ameaça hardcore que estava realmente ligada ao filme da mesma forma que o tal lida com a cultura de superfícies, este doce sonho que neblina a realidade. Por baixo disso, há um sub texto e sentimento deste tipo de escuridão.[49]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

"Everytime" foi disponibilizada na Alemanha em formato digital e físico: o primeiro, um extended play (EP), contém além da versão original da música, dois remixes e uma outra canção, "Don't Hang Up";[50] enquanto o maxi single alinha três produções aperfeiçoadas da obra.[51] Nos Estados Unidos, o tema também foi comercializado como um extended play (EP) virtual e apresenta quatro novas produções do single.[52]

Extended play (EP) digital da Alemanha[50]
# Título Duração
1. "Everytime"   3:53
2. "Everytime" (Hi-Bias Radio Remix) 3:29
3. "Everytime" (Above & Beyond's Radio Mix) 3:47
4. "Don't Hang Up"   4:01

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de "Everytime", de acordo com o encarte do álbum In the Zone:[6]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Em 22 de maio de 2004, "Everytime" estreou na sexagésima primeira posição na Billboard Hot 100 dos Estados Unidos, sendo o melhor debute da semana na tabela.[53] Na edição de 3 de julho, atingiu um pico de número quinze no gráfico, onde permaneceu por quatro semanas consecutivas.[54] A canção também ocupou o quarto lugar na compilação genérica Pop Songs,[55] ao passo que desempenhou-se na décima sétima colocação da Hot Dance Club Songs.[56] Em 18 de novembro de 2004, recebeu a certificação de disco de ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA) por comercializar mais de 500 mil cópias.[57] Em julho de 2010, foram registradas cerca de 469 mil unidades digitais legais vendidas em território estadunidense, segundo a Nielsen SoundScan.[58] No Canadá, o single alcançou a vice-liderança da Canadian Hot 100.[59]

Na Austrália, "Everytime" debutou na liderança da ARIA Charts, em 24 de junho de 2004.[60] Desde então, a Australian Recording Industry Association (ARIA) classificou a composição como disco de ouro, por exportar mais de 35 mil unidades no país.[61] No Reino Unido, o tema tema estreou na liderança da UK Singles Chart em 26 de junho de 2004,[62] tornando-se no quinto single de Spears a culminar na compilação.[63] De acordo com a Official Charts Company (OCC), "Everytime" comercializou cerca de 270 mil cópias em território britânico.[64] Obteve um desempenho semelhante na Irlanda e debutou no topo da Irish Recorded Music Association, onde permaneceu durante cinco edições consecutivas.[65] Em toda a Europa, a canção conseguiu qualificar-se entre os dez primeiros na Alemanha, na Áustria, na Bélgica, na Dinamarca, na França, na Hungria, na Noruega, nos Países Baixos, na Suécia e na Suíça.[66] [67] [68]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

"Everytime" foi enviada para as estações de rádio estadunidenses em 10 de maio de 2004. O tema também foi comercializado como extended play (EP) digital e maxi single na Alemanha. Duas semanas depois, a obra foi disponibilizada como disco de vinil nos Estados Unidos. Em território britânico, também foi lançada em formato de DVD single.

País Data Formato Gravadora
 Alemanha 10 de maio de 2004 Extended play (EP) digital[50] Sony BMG
Maxi single[51] [93]
 Estados Unidos Rádio mainstream[94] Jive, RCA
Extended play (EP) digital[52] Jive
25 de maio de 2004 Disco de vinil[95]
 Reino Unido 14 de junho de 2004 DVD single[96] RCA
Maxi single[97]

Notas

  1. No original: "Everytime I try to fly I fall / Without my wings I feel so small".

Referências

  1. Moss, Corey (8 de maio de 2002). Britney Avoids Vice, Justin Talk At Sin City Tour Opener (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  2. a b Sanchez, Rowena Joy A. (4 de outubro de 2009). ‘This one’s for you’: Ex-music couples sing of their love woes (em inglês). Manila Bulletin. Manila Bulletin Publishing Corp.. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  3. Sawyer, Diane (23 de novembro de 2003). Britney revealed (em inglês). ninemsn. PBL Media / Microsoft. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  4. Scaggs, Austin. (6 de setembro de 2006). "Cover Story: Justin Timberlake Revs Up His Sex Machine : Rolling Stone". ISSN 0035-791X.
  5. a b c Stern, Bradley (fevereiro de 2010). Annet Artani: From "Everytime" to "Alive". MuuMuse.com. Bradley Stern. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  6. a b (2003) Créditos do álbum In the Zone por Britney Spears. Jive Records.
  7. a b Quill, Colleen Maree (21 de novembro de 2003). Britney Spears – Interview 2003 (em inglês). Hip Online. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  8. a b c Vineyard, Jennifer; Philippe, Quddus (30 de maio de 2003). Britney Previews LP, Denies Rumors Of 'Cry Me A River' Response (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  9. Britney Spears "Everytime" Sheet Music - Download & Print (em inglês). MusicNotes.com. Universal Music Publishing Group. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  10. a b Vineyard, Jennifer (22 de outubro de 2003). Britney Album Preview: Sex, Sex And More Sex (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  11. a b Vineyard, Jennifer (2 de março de 2004). Britney Checking Into Onyx Hotel Wearing Rubberlike Outfit (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  12. Mueller, Gavin (18 de novembro de 2003). Britney Spears – In the Zone – Review (em inglês). Stylus Magazine. Todd Burns. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  13. Fenwick, Ali (21 de novembro de 2003). Britney Spears – In the Zone Jive Records November 18, 2003 (em inglês). The Johns Hopkins News-Letter. Johns Hopkins University. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  14. Lemire, Christy (9 de novembro de 2004). Britney’s entirely premature greatest hits (em inglês). msnbc.com. NBC Universal / Microsoft. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  15. Shawhan, Jason (2003). Kylie Minogue – Body Language and Britney Spears – In the Zone (em inglês). About.com. The New York Times Company. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  16. D., Spence (16 de novembro de 2004). Britney Spears Greatest Hits: My Prerogative. IGN. News Corporation. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  17. Lemire, Christy (5 de dezembro de 2003). Britney Spears – In The Zone (em inglês). RTÉ.ie. Radio Telefís Éireann. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  18. Browne, David (21 de novembro de 2003). In the Zone | Music | EW.com (em inglês). Entertainment Weekly. Time Warner. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  19. Clover, Sterling (2 de dezembro de 2003). Saturday Night at the Nyla (em inglês). The Village Voice. Village Voice Media. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  20. Shaw, William. (2003). "Britney Busts Loose!". ISSN 1534-0554.
  21. Reporter, Huddersfield Daily Examiner (25 de junho de 2004). Off the record. (em inglês). Huddersfield Daily Examiner. Trinity Mirror. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  22. Cinquemani, Sal (12 de novembro de 2003). Britney Spears : In the Zone | Music Review (em inglês). Slant Magazine. Keith Uhlich. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  23. a b c d e Vineyard, Jennifer (9 de março de 2004). Britney Spears' Puzzling New Video Has Singer Drowning In Fame (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  24. a b c d Reporter, The Sun (14 de abril de 2004). Britney's Video Suicide. The Sun. News International. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  25. Vineyard, Jennifer (12 de março de 2004). Britney Spears Removes Suicide Plot From 'Everytime' Video (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  26. a b c d Vineyard, Jennifer (12 de abril de 2004). Britney Says Controversial New Video Is About Reincarnation (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  27. Vineyard, Jennifer (27 de outubro de 2004). Britney DVD Has Alternate Takes Of Her Videos, Plus More Skin (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  28. a b c d e f Everson 2006, p. 39
  29. a b Vineyard, Jennifer (7 de setembro de 2007). Britney Spears' Las Vegas Affair: From Losing Her Shirt To Launching A Comeback (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  30. Staff, Southern League (22 de abril de 2004). Birmingham Barons go Hollywood. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  31. Zacharek, Stephanie (25 de abril de 2004). Music: Music Video; Britney Has a Bad Dream for Our Sins. The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  32. Fox 2009, p. 47
  33. Montgomery, James (12 de março de 2009). Is Britney Spears' 'If U Seek Amy' Her Best Video Ever? (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  34. Reporter, Rolling Stone. (2009). "The Complete Video Guide: "Everytime"". ISSN 0035-791X.
  35. Brown, Joel (17 de novembro de 2003). Britney Spears previews new album on ABC special before football (em inglês). The Dispatch. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  36. Wallace, Brian (4 de março de 2004). Britney Strips, Gyrates, Sweats, Flirts At Tour Kickoff (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  37. Strauss, Neil (4 de março de 2004). Pop Review; Suds, Sequins And Even A Little Song From Spears (em inglês). The New York Times. The New York Times Company. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  38. Sanneh, Kelefah. (2 de março de 2004). "Onyx Hotel tour (live concert)" (em inglês). ISSN 1534-0554.
  39. Sloan, Billy. Email: The Top Five (em inglês). Sunday Mail. Trinity Mirror. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  40. Press, Associated (4 de março de 2009). Big Easy fans thrilled by Britney’s ‘Circus’ act (em inglês). msnbc.com. NBC Universal / Microsoft. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  41. Shriver, Jerry (4 de março de 2009). Britney in concert: The Circus is finally back in town (em inglês). USA Today. Gannett Company, Inc.. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  42. Even Better Than the Real Thing, Vol. 2 - Various Artists (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  43. Marian, Liu (18 de janeiro de 2008). Grants available for Seattle artists (em inglês). The Seattle Times. The Seattle Times Company. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  44. Trust, Gary (19 de agosto de 2010). Chart Beat Thursday: Eminem, Katy Perry, Billy Ray Cyrus - Chart Beat | Billboard.com (em inglês). Billboard. Nielsen Company. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  45. Emily, Sheridan; Liz, Thomas; Sara, Nathan (6 de dezembro de 2010). X Factor 2010: Cher Lloyd just scrapes through to the final after Mary Byrne is voted off (em inglês). Daily Mail. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  46. Grace, Stanisci (2 de agosto de 2012). Britney Spears praises Kelly Clarkson for her ‘Everytime’ cover (em inglês). omg!. Yahoo!. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  47. Jerome, Wetzel (22 de setembro de 2012). TV Review: Glee – "Britney 2.0″ (em inglês). Blogcritics. Technorati, Inc.. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  48. a b Abbey, Stone (18 de março de 2013). Spring Breakers Is A Metaphor For the Corruption and Breakdown of Britney Spears (em inglês). Hollywood.com. Hollywood.com, LLC. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  49. Daniel, A'Ddario (18 de março de 2013). 'Spring Breakers' director Harmony Korine: 'There’s no such thing as a sell-out' (em inglês). Salon.com. Salon Media Group. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  50. a b c Everytime (2004) Britney Spears (em inglês). 7digital. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  51. a b c Everytime: Amazon.co.de: Musik (em inglês). Amazon. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  52. a b c iTunes - Music - Everytime - EP by Britney Spears (em inglês). iTunes Store. Apple, Inc.. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  53. US Singles Top 100. Billboard. acharts.us (22 de maio de 2004). Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  54. Britney Spears – Everytime – Music Charts. Billboard. acharts.us (2004). Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  55. a b Britney Spears – Everytime (Pop Songs) (em inglês). Pop Songs. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  56. a b Britney Spears – Everytime (Hot Dance Club Songs) (em inglês). Hot Dance Club Songs. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  57. a b RIAA — Gold & Platinum – May 03, 2010 (em inglês). Recording Industry Association of America. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  58. Grein, Paul (30 de julho de 2010). Chart Watch Extra: 40 Digital Song Milestones – Chart Watch. Yahoo! Music. Yahoo!. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  59. a b Britney Spears – Everytime (Canadian Hot 100). Allmusic. Rovi Corporation. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  60. Australian Singles Top 50. Australian Recording Industry Association. acharts.us (28 de junho de 2004). Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  61. a b ARIA Charts — Accreditations – 2004 Singles (em inglês). Australian Recording Industry Association. Página visitada em 2 de outubro de 2013.
  62. a b Britney Spears – Everytime (UK Singles Chart) (em inglês). UK Singles Chart. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  63. Britney Spears (em inglês). Official Charts Company. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  64. Britney Spears: The Official Top 20. MTV. MTV Networks. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  65. a b Britney Spears – Everytime (Irish Recorded Music Association) (em inglês). Irish Recorded Music Association. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  66. a b Britney Spears – Everytime (Media Control Charts) (em inglês). Media Control Charts. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  67. a b Britney Spears – Everytime (Ö3 Austria Top 40) (em inglês). Ö3 Austria Top 40. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  68. a b Britney Spears – Everytime (Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége) (em inglês). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  69. Britney Spears – Everytime (ARIA Charts) (em inglês). ARIA Charts. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  70. Britney Spears – Everytime (Ultratop 50) (em inglês). Ultratop 50. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  71. Britney Spears – Everytime (Ultratop 40) (em inglês). Ultratop 40. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  72. Britney Spears – Everytime (Tracklisten) (em inglês). Tracklisten. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  73. Britney Spears – Everytime (Billboard Hot 100) (em inglês). Billboard Hot 100. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  74. Britney Spears – Everytime (IFPI Finlândia) (em inglês). IFPI Finlândia. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  75. Britney Spears – Everytime (Syndicat National de l'Édition Phonographique) (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  76. Britney Spears – Everytime (VG-lista) (em inglês). VG-lista. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  77. Britney Spears – Everytime (MegaCharts) (em inglês). MegaCharts. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  78. Britney Spears – Everytime (IFPI Česká Republika) (em inglês). IFPI Česká Republika. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  79. Britney Spears – Everytime (Sverigetopplistan) (em inglês). Sverigetopplistan. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  80. Britney Spears – Everytime (Schweizer Hitparade) (em inglês). Schweizer Hitparade. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  81. ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Singles 2004 (em inglês). ARIA Charts. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  82. Austrian Annual Charts (em inglês). Ö3 Austria Top 40. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  83. Jaaroverzichten 2004 (Flanders) (Ultratop 50) (em inglês). Ultratop 50. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  84. Rapports Annuels 2004 (Wallonia) (em inglês). Ultratop 40. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  85. Billboard Top 100 – 2004 (em inglês). Billboard Hot 100. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  86. UK Year-end Singles 2004 (em inglês). UK Singles Chart. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  87. Swiss Singles Charts (em inglês). Schweizer Hitparade. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  88. Gold & Platinum Certifications – 2004 Singles (em neerlandês). Belgian Entertainment Association. Página visitada em 2 de outubro de 2013.
  89. Certifications Silver Singles – 2005 (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Página visitada em 2 de outubro de 2013.
  90. Søk artist i trofélister (em norueguês). IFPI Noruega. Arquivado do original [ligação inativa] em 8 de novembro de 2012. Página visitada em 2 de outubro de 2013.
  91. BPI Certifications Searchable database (em inglês). British Phonographic Industry. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  92. IFPI Sweden: Gold and Platinum Disks – 2004 (em sami setentrional). Grammofon Leverantörernas Förening. Página visitada em 2 de outubro de 2013.
  93. Everytime: Amazon.de: Musik (em inglês). Amazon. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  94. CHR/Top 40 Week Of: May 10, 2004 (em inglês). Radio & Records. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  95. Amazon.com: Everytime [Vinyl: Music] (em inglês). Amazon. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  96. Everytime [DVD: Amazon.co.uk: Britney Spears: Film & TV] (em inglês). Amazon. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
  97. Everytime: Amazon.co.uk: Music (em inglês). Amazon. Página visitada em 12 de setembro de 2013.
Bibliografia
  • Everson, Eva Marie. Sex, Lies, and High School. [S.l.]: David C. Cook, 2006. ISBN 0-7814-4359-8
  • Fox, Dominic. Cold World: The Aesthetics of Dejection and the Politics of Militant Dysphoria. [S.l.]: O Books, 2009. ISBN 1-84694-217-9


Este é um artigo destacado. Clique aqui para mais informações