Britney (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Britney
Álbum de estúdio de Britney Spears
Lançamento mundo 5 de novembro de 2001
Estados Unidos 6 de novembro de 2001
Gravação Outubro 2000 – Agosto 2001
Gênero(s) Pop, dance-pop, R&B, hip hop, pop rock, teen pop
Duração 39:47
Gravadora(s) Jive Records
Produção Britney Spears, Max Martin, Rami Yacoub, Darkchild, The Neptunes, Wade Robson, Justin Timberlake
Cronologia de Britney Spears
Último
Último
Oops!... I Did It Again
(2000)
In the Zone
(2003)
Próximo
Próximo
Singles de Britney
  1. "I'm A Slave 4 U"
    Lançamento: 24 de setembro de 2001
  2. "Overprotected"
    Lançamento: 23 de dezembro de 2001
  3. "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman"
    Lançamento: 5 de fevereiro de 2002
  4. "I Love Rock 'n Roll"
    Lançamento: 28 de maio de 2002
  5. "Anticipating"
    Lançamento: 1 de julho de 2002
    (promocional para a França)
  6. "Boys (The Co-Ed Remix)"
    Lançamento: 2 de agosto de 2002

Britney é o terceiro álbum de estúdio da cantora pop norte-americana Britney Spears, lançado a 6 de novembro de 2001 pela Jive Records. Vendeu cerca de 18 milhões de cópias.[1] [2] [3] [4] No Brasil vendeu aproximadamente 500 mil cópias, uma ótima marca para artistas internacionais no país. O álbum foi marcado por ter letras mais desenvolvidas e mais adultas. O disco marca a transição de Britney Spears de cantora adolescente para uma cantora pop voltada para o público mais adulto e com faixas mais destinadas às pistas de dança. O álbum tem um estilo de música como o R&B e hip hop, com temas que abordam a chegada à idade adulta, o medo de crescer e sexualidade.[5] Britney ousou na produção, tendo os colaboradores já conhecidos como Max Martin e Rami Yacoub,[6] e diversos produtores novos, entre eles o então namorado de Britney, Justin Timberlake, Pharrell Williams, The Neptunes e outros. A própria Spears desempenhou um papel mais importante no álbum, escrevendo 5 das 12 faixas do disco, além de duas outras que são faixas bônus.

Após o seu lançamento, Britney recebeu críticas mistas pelos críticos de música pop contemporânea, que elogiaram o amadurecimento de Spears, mas criticaram suas novas formas, mais provocantes e sensuais. Como quase todos os álbuns de Britney, este também estreou direto na primeira posição da Billboard 200, vendendo 748 mil cópias apenas na primeira semana, recorde quebrado pela própria dois anos depois com o lançamento do álbum In the Zone, lançado em novembro de 2003. O álbum recebeu a turnê Dream Within a Dream Tour para ser promovido, definida pelos fãs como a melhor turnê de Spears, que começou em novembro de 2001 e terminou em julho de 2002, quando Spears anunciou férias de seis meses para gravar as faixas do álbum In the Zone. O álbum recebeu um Grammy Award para Melhor Álbum Pop Vocal.[7]

O álbum rendeu seis singles, que pela primeira vez não entraram no Top 10 da Billboard Hot 100. "I'm a Slave 4 U" fez polêmica devido ao controverso videoclipe, que mostrou um lado mais provocante e sensual de Spears. "Overprotected" foi bem recebida nos charts da Europa, e a versão "Darkchild Remix" de Overprotected foi famosa devido ao videoclipe. "Overprotected", "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" e "I Love Rock 'n Roll" foram famosas ao ser tocadas no filme de 2002 de Spears, Crossroads - Amigas Para Sempre. "Boys" foi famosa devido a versão "The Co-Ed Remix", que traz a participação de Pharrell Williams, um dos produtores do álbum, e foi famosa ao ser incluída no filme Austin Powers em o Homem do Membro de Ouro.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

"Este é o primeiro álbum que eu realmente escrito e levado meu tempo, então quando eu realmente ouvir o álbum inteiro, será muito mais especial. Eu não sei se eu sou a melhor compositora do mundo, mas eu tinha que fazer muita diversão e espero ficar melhor e crescer."

Spears falando sobre sua experiência de composição para Britney.

Em maio de 2000, Spears lançou seu segundo álbum de estúdio, Oops!... I Did It Again.[8] Spears trabalhou com produtores como Rodney Jerkins, David Krueger e Max Martin.[9] Depois de seu lançamento, Oops! ... I Did It Again se tornou um sucesso internacional, e chegou ao número um na Billboard 200, como quase todos os álbuns de Spears, com exceção de Blackout, que figurou em #2 no chart..[10] O primeiro single do álbum, "Oops!... I Did It Again" se tornou um dos singles mais vendidos de todos os tempos.[11]

Ao gravar sua primeira faixa, Spears queria uma "geração mais velha para pegar nele", acrescentando que ela "teve que mudá-lo e rezar para que as pessoas pensem que é legal". Ela afirmou que ela a escolheu para o auto-título do álbum, porque a maioria do seu conteúdo descreve quem ela é. Spears gravou vinte e três faixas para o lançamento, vários dos quais ela co-escreveu com a ajuda de Brian Kierulf e Josh Schwartz. Ela acrescentou que, pessoalmente, escrevendo o álbum e desenvolver o seu conceito fez o projeto "ser muito mais especial", como a elaboração de suas intenções de "melhorar e crescer" como compositora.[12]

Spears trabalhou com uma variedade de colaboradores, incluindo produtores de hip hop como Rodney Jerkins e The Neptunes, que fez o registro "louco e funk", e colegas da música pop, como Max Martin e seu então namorado Justin Timberlake. Ela comentou que, inicialmente, se sentia estranha e nervosa trabalhando com Timberlake, dizendo que ela estava acostumada com o processo sendo "parecido com o trabalho".[13] Spears trabalhou com Missy Elliott e Timbaland, mas suas faixas não estiveram na lista final de faixas devido a conflitos de agenda.[14]

Composição[editar | editar código-fonte]

Britney incorpora estilos pop com influências de dance pop e R&B. O álbum abre com o seu primeiro single, "I'm a Slave 4 U". A canção apresenta uma influência de pop urbano e R&B, e tem sido comparado a "Nasty Girl", de Vanity 6.[15] Spears comentou que sobre a letra da canção: "É apenas sobre mim querendo sair e esquecer quem eu sou e dançar por um bom tempo".[16] "Overprotected" foi conhecida por ter estilos de europop e aborda um tema de uma garota [Britney] que está cansada de ser manipulada. Liricamente, "Lonely" vê uma menina passando de um romance problemático depois de ser enganada e manipulada..[17] A balada de piano soft rock "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" aborda detalhes sobre as lutas emocionais que meninas adolescentes enfrentam durante a experiência da puberdade.[18] "Boys" incorpora estilos de R&B e hip hop,[19] e foi criticado por David Browne, do Entertainment Weekly como "taxa de corte dos anos 80 de Janet Jackson". "Anticipating", faixa com influências de disco,[20] discute a amizade e camaradagem entre as mulheres.[21]

O cover de Spaera para a canção "I Love Rock 'n Roll", que ficou famosa na voz de Joan Jett & the Blackhearts, tem influências do estilo pop rock, comparada com a interpretação original, que tem influências de hard rock.[22] "Cinderella" reflete sobre uma garota que deixou seu namorado depois que ele falhou para apreciar seus esforços na relação.[23] "Let Me Be" vê Spears pedindo para ser confiável como uma adulta e para ser conferida suas próprias opiniões.[24] "Love Bombastic" discute o amor, onde Spears acha que o romance vai acontecer "exatamente como em um filme".[25] Da mesma forma, a penúltima faixa, "That's Where You Take Me" discute detalhes sobre a alegria que ela recebe a partir de uma relação emocionalmente gratificante.[26] O álbum fecha com "What It's Like To Be Me", que foi co-escrita e co-produzida pelo então namorado de Spears, Justin Timberlake. Spears canta sobre um homem que deve ser a "figura [ela] para fora" para "o [seu] homem".[27]

Singles[editar | editar código-fonte]

"I'm a Slave 4 U" (em português: Eu sou uma escrava para você) foi lançado como o primeiro single do álbum Britney a 24 de Setembro de 2001,[28] mesmo dia em que estreou o polêmico clipe. O vídeo foi dirigido por Francis Lawrence[29] nos dias 1 e 2 de setembro de 2001 e estreou através da série Making the Video, e foi polêmico por mostrar um lado mais provocante e sensual de Britney Spears. O vídeo recebeu três nomeações no MTV Music Video Awards 2002.

"Overprotected" (em português: Super protegida) foi lançada como o segundo single do álbum a 11 de novembro de 2001 digitalmente, e foi muito bem sucedida na Europa. O vídeo[30] original da canção foi dirigido por Billie Woodruff. A versão Darkchid Remix foi lançada em dezembro de 2001, e o teledisco da canção foi gravado nos dias 2 e 3 de março na Califórnia e estreou em 26 de março de 2002, sob a direção de Chris Applebaum. O vídeo da versão original fala sobre Spears vivendo uma garota cercada por paparazzis e querendo ficar sozinha, mas um grupo de adolescentes a interrompe e ela começa a fazer seus passos de dança. O segundo vídeo fala sobre Spears sendo criticada por ser mais sensual, e sendo super protegida por guarda costas. Mas ela e suas amigas enganam o guarda-costas do hotel, quebram a câmera do elevador, enganam um segurança para dirigirem o carro dele e vão sozinhas para uma boate, sem a ajuda de ninguém. O vídeo da versão "Darkchild Remix" é considerado pelos fãs o melhor vídeo de Britney, e fez sucesso na MTV, sendo retirado do TRL, por ser pedido por mais de 50 dias na programação.

"I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" (em português: Eu não sou uma menina, mas ainda não sou uma mulher) foi lançada como o terceiro single do álbum a 5 de fevereiro de 2002, e fez parte do primeiro filme de Spears, Crossroads - Amigas Para Sempre. O vídeo da canção foi gravado no Antelope Canyon, em Arizona nos dias 16, 17 e 18 de agosto de 2001 sob a direção de Wayne Isham, que viria a trabalhar novamente com Spears no vídeo acompanhante para o segundo single do álbum Blackout, "Piece of Me", e estreou em março de 2002 na série Making the Video, sendo o vídeo mais simples do álbum.

"I Love Rock 'n Roll" (em português: Eu amo Rock 'n Roll) foi lançado como o quarto single do álbum, escalado inicialmente como o quarto single do álbum promocionalmente para a Austrália. O single é um cover da canção que ficou famosa na voz de Joan Jett & The Blackhearts. O vídeo foi dirigido por Chris Applebaum, e apresenta Spears cantando a canção num cenário vermelho com cenas intercaladas de Spears no cenário em preto e branco.

"Anticipating" (em português: Antecipada) foi lançada como single promocional para a França a 1 de julho de 2002, e é uma canção com influências do estilo disco. A canção não obteve um grande sucesso comercial, atingindo um pico de apenas número trinta e oito. A canção também não teve um vídeo oficial, mas ganhou um vídeo promocional através da performance do single no show de Las Vegas da turnê Dream Within a Dream, de 2002.

"Boys" (em português: Garotos) foi lançada como o sexto e último single do álbum a 2 de agosto de 2002 e possui duas versões: A versão do álbum, que mostra Spears cantando sob vocais sussurrados num estilo de balada, e a versão "The Co-Ed Remix", que traz a participação de Pharrell Williams, um dos produtores do álbum e que se tronou a versão do single. O vídeo de acompanhamento para a canção foi dirigido por Dave Meyers, que já havia trabalhado com Spears no vídeo de "Lucky", e trabalhou novamente com a cantora nos vídeos de acompanhamentos para os singles "Outrageous", de 2004 e "Radar", de 2009. O vídeo mostra Spears em uma festa numa mansão com piscina, e foi retirado do TRL, por ser pedido por mais de 50 dias na programação.

Promoção[editar | editar código-fonte]

Spears apresentando "Boys" na Femme Fatale Tour, em 2011.

Em 28 de janeiro de 2001, Spears se apresentou no Super Bowl XXXV.[31] Pouco tempo depois, ela apareceu no Total Request Live para estrear o novo material a partir de Britney.[32] Em 6 de setembro, Spears estreou " I'm a Slave 4 U " no MTV Video Music Awards, o desempenho foi criticado por seu uso de um python amarelo como um suporte no palco. Quatro dias depois, ela cantou "I'm a Slave 4 U" no The Rosie O'Donnell Show.[33] Spears foi chamada para executar e realizar uma conferência de imprensa na Austrália em 13 de setembro, no entanto, ela cancelou o evento devido aos ataques de 11 de setembro, dois dias antes, dizendo que a realização da conferência teria sido inadequada. Meses depois, Spears se apresentou no The Tonight Show com Jay Leno. Em novembro, ela se apresentou em seu primeiro concerto especial da HBO na MGM Grand Garden Arena, e Cher se juntou a Spears no palco para a música "The Beat Goes On", que Spears fez um cover da canção em seu primeiro álbum de estúdio, ...Baby One More Time. Apesar disso, Cher não se apresentou junto com Spears devido a conflitos de agenda.

Em dezembro, Spears se apresentou em 2001 no Billboard Music Awards em Las Vegas. No mês seguinte, em janeiro, ela cantou "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" no American Music Awards 2002. Um mês mais tarde, Spears deu entrevistas para o The Frank Skinner Show no Reino Unido e The Saturday Show na Austrália. O filme Crossroads - Amigas Para Sempre estreou em fevereiro de 2002, permitindo Spears promover, simultaneamente, tanto o filme quanto o seu álbum.> Em 2 de fevereiro, ela foi caracterizada como sua personagem do filme e se apresentou no Saturday Night Live. Uma semana mais tarde, ela cantou "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman" no All-Star Game da NBA e no The Tonight Show com Jay Leno. Spears também apareceu no Live with Regis & Kelly, The View, e no Grammy Awards 2002 nos EUA, e Wetten, dass ..?, na Alemanha.[34]

Em novembro de 2001, Spears começou a turnê Dream Within a Dream Tour em Columbus, Ohio. O álbum também ganhou um DVD acompanhante, intitulado de Britney: The Videos, lançado a 20 de novembro de 2001, pela Jive Records. Disponibilizado menos de três semanas depois de Britney, os vídeos têm uma seleção de alguns de seus vídeos musicais anteriores, bastidores, comerciais e notáveis ​​performances ao vivo.[35]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 58/100[36]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
The A.V. Club (Desfavorável)[37]
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg
Billboard (Favorável)
Entertainment Weekly C
NME 7 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svgStar empty.svg
PopMatters (Mista)
Rolling Stone 2.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svg

A Metacritic, que atribui uma normalizado classificação de 100 comentários de críticos tradicionais, Britney recebeu uma média de pontuação de 58, o que indica "críticas mistas ou médias", baseado em 13 avaliações. David Browne, do Entertainment Weekly, achou a imagem de Spears cada vez mais provocante de ser natural, observando: "Tem um momento virginal de uma adolescência desajeitada e alguns novos movimentos tentativos". Nikki Tranton, da PopMatters, elogiou a produção das músicas, mas questionou se Spears estava prestes a estabelecer-se como um mulher adulta na indústria da música.

Stephen Thomas Erlewine, da Allmusic deu uma crítica positiva, sentindo que o álbum "esforça-se para aprofundar o jeito pessoal [de Britney]" e prova: "Ela vai saber o que fazer quando o fenômeno teen-pop de 1999-2001 passar para o bem. Da mesma forma, um revisor da Billboard comentou sobre o projeto: "É uma coleção bem variada, totalmente satisfatória". Ted Kessler, da NME, reconheceu a libertação: "O álbum do ano está vindo" e brincou: "Funciona melhor quando fazer um bom queijo pop e sanduíche de dança". Por outro lado, Stephen Thompson, do The A.V. Club, não gostou muito do álbum, opinando: "A música só [não é] pegajosa e que apesar de nem a menina nem mulher, Spears inspira uma raiva em seu próprio crescimento".

Faixas[editar | editar código-fonte]

Britney
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "I'm A Slave 4 U"   Pharrell Williams, Chad Hugo The Neptunes 3:23
2. "Overprotected"   Max Martin, Rami Max Martin, Rami 3:18
3. "Lonely"   Britney Spears, Brian Kierulf, Joshua Schwartz, Rodney Jerkins Darkchild, Brian Kierulf[a], Joshua Schwartz[a] 3:19
4. "I'm Not a Girl, Not Yet a Woman"   Dido, Max Martin, Rami Rami Max Martin, Rami 3:51
5. "Boys"   Chad Hugo, Pharrell Williams The Neptunes 3:26
6. "Anticipating"   Britney Spears, Brian Kierulf, Joshua Schwartz Brian Kierulf 3:16
7. "I Love Rock 'n Roll"   Alan Merrill, Jake Hooker Darkchild 3:06
8. "Cinderella"   Britney Spears, Max Martin, Rami Max Martin, Rami 3:39
9. "Let Me Be"   Britney Spears, Brian Kierulf, Joshua Schwartz Brian Kierulf[a], Joshua Schwartz[a], Darkchild 2:51
10. "Bombastic Love"   Max Martin, Rami Max Martin, Rami 3:05
11. "That's Where You Take Me"   Britney Spears, Brian Kierulf, Joshua Schwartz Brian Kierulf, Joshua Schwartz 3:32
12. "What It's Like to Be Me"   Justin Timberlake, Wade Robson Justin Timberlake, Wade Robson 2:50
Duração total:
39:47

Observação:

  • ↑a significa um produtor vocal

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Britney estreou no número um na Billboard 200, com vendas na primeira semana de 749 mil cópias.[40] Devido à estreia, Spears tornou-se a primeira mulher a ter seus primeiros três álbuns de estúdio no topo da tabela.[41] Ela também ocupou o segundo maior volume de vendas do álbum de estreia de 2001, atrás de Celebrity de 'N Sync, com 1,88 milhões de unidades vendida, embora ficou com a maior venda de estreia da semana entre os artistas do sexo feminino.[42] Depois de atingir um pico no top vinte da tabela nas próximas semanas, Britney vendeu 3,3 milhões de cópias até 2002.[43]

Internacionalmente, Britney estreou no topo da parada de álbuns do Canadá , com vendas na primeira semana de 44.550 cópias.[44] Mais tarde, vendeu 316.944 cópias no país, uma queda significativa em relação às vendas de ...Baby One More Time e Oops!... I Did It Again.[45] O álbum alcançou a posição número quatro em ambos os japonesa Oricon Albums Chart e do UK Albums Chart. Neste último, foi disco de platina por vendas de 300 mil cópias para o Japão e o Reino Unido. Britney também chegou ao número quatro na Austrália, e foi certificado duplo de platina lá.[46] Em 2002, o álbum foi certificado duplo de platina pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica para as transferências de dois milhões de cópias por toda a Europa.[47]

Notas

Prêmios[editar | editar código-fonte]

O álbum Britney concedeu à Spears 20 prêmios, sendo 12 em 2002 e 8 em 2003.

Prêmio Categoria
2002
Barbie Award Garota Barbie
Cosmopolitan Magazine Feminina divertida e destemida do ano
Emmy Awards Melhor direção (Britney Spears: Live From Las Vegas)
Melhor especial de televisão (SNL)
MTV Asia Awards Melhor artista feminina internacional do ano
Neil Bogart Memorial Fund Children's Choice Award
Popstar! Magazine Cantora feminina popstar
Rolling Stone Magazine Award Melhor artista feminina vestida
Melhor artista feminina
Teen Choice Awards Escolha de artista feminina
Escolha de artista mais sexy
Yahoo! Top artista procurada do ano
2003
Glamour Magazine (UK) Mulher do ano
Golden Music Awards Melhor vídeo internacional ("I'm Not a Girl, Not Yet a Woman")
Hollywood Life Magazine 10 artistas mais bem pagos em uma nova Hollywood
Japan Golden Disc Awards Melhor artista internacional nova
Melhor vídeo internacional ("I'm Not a Girl, Not Yet a Woman")
Popstar! Magazine Artista feminina popstar
TRL Awards Primeira lady award
Yahoo! Top artista procurada do ano

Créditos[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão listados todos os profissionais que contribuíram para a produção e finalização do álbum Britney, nas categorias arranjos, vocais de apoio, fotografia, produção, engenho, masterização, entre outros. O álbum contém vários produtores novos, entre eles Pharrell Williams, The Neptunes e Justin Timberlake. Créditos adaptados pela Allmusic.

Referências

  1. Vendas atualizadas em 2009 de Britney Spears Britney.com.br. Visitado em 18 de julho de 2009.
  2. Billboard charts Allmusic (1999). Visitado em 19 de setembro de 2009.
  3. Recording Industry Association of America (24 de janeiro de 2004). [1] riaa.com. Visitado em 19 de setembro de 2009.
  4. The new classics: Music - The best albums of 1983 to 2008 Entertainment Weekly. Visitado em 7 de agosto de 2013.
  5. Stephen Thomas Erlewine (6 de novembro de 2001). Britney — Britney Spears Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 18 de abril 2013.
  6. Britney — Britney Spears: Credits Allmusic. Rovi Corporation (6 de novembro de 2001). Visitado em 18 de abril de 2013.
  7. Complete list of Grammy nominees; ceremony set for Feb. 23 Hearst Corporation (8 de janeiro de 2003). Visitado em 19 de abril de 2013.
  8. Oops!... I Did It Again by Britney Spears iTunes Store (US). Apple Inc (16 de maio de 2000). Visitado em 18 de abril de 2013.
  9. Oops!... I Did It Again — Britney Spears: Credits Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 18 de abril de 2013.
  10. Robert of the Radish (1 de setembro de 2009). Biggest Selling Singles Since The Year 2000 Yahoo! Music. Yahoo!. Visitado em 18 de abril de 2013.
  11. Robert of the Radish (1 de setembro de 2009). Biggest Selling Singles Since The Year 2000 Yahoo! Music. Yahoo!. Visitado em April 18, 2013.
  12. Corey Moss (25 de outubro de 2001). Britney Says Britney Reflects Who Britney Is MTV News. Viacom. Visitado em 18 de abril de 2013.
  13. Jennifer Vineyard (23 de agosto de 2001). Britney Was 'Nervous' Recording With Justin MTV News. Viacom.
  14. Missy Elliott Plays Dr. Ruth On New Single MTV News. Viacom (25 de abril de 2001).
  15. Shaheem Reid (6 de setembro de 2001). Britney, J. Lo, 'NSYNC Turn To Jungle, Ja Rule, Jacko For VMA Performances MTV News. Viacom. Visitado em 18 de abril de 2013.
  16. John Dingwall. "OTR.. Off the Record: Your Time Is Up, Jacko; Britney Wants Album Top Slot", Trinity Mirror.
  17. Britney Spears — Lonely Lyrics Metrolyrics. CBS Interactive. Visitado em 19 de abril de 2013.
  18. Catharine Halaby (9 de novembro de 2001). For Spears, maturity is, like, cool Yale Daily News The Yale Daily News Publishing Company. Visitado em 19 de abril de 2013. Cópia arquivada em 6 de junho de 2011.
  19. Mayer Massim (20 de novembro de 2009). Britney Spears: 'The Singles Collection' - Music Album Review Digital Spy. Hearst Corporation. Visitado em 19 de abril de 2013.
  20. Shaheem Reid (6 de novembro de 2001). Britney Goes Bald, Plays Tiny Dancer, Gets Caught In The Rain At Tour Kickoff MTV News. Viacom. Visitado em 19 de abril de 2013.
  21. Sam Lansky. Top 10 Britney Spears Songs PopCrush. Townsquare Media. Visitado em 19 de abril de 2013.
  22. I Love Rock 'n' Roll — Britney Spears Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 19 de abril de 2013.
  23. Britney Spears — Cinderella Lyrics Metrolyrics. CBS Interactive. Visitado em 19 de abril de 2013.
  24. Britney Spears — Let Me Be Lyrics Metrolyrics. CBS Interactive. Visitado em 19 de abril de 2013.
  25. Britney Spears — Bombastic Love Lyrics Metrolyrics. CBS Interactive. Visitado em 19 de abril de 2013.
  26. Britney Spears — That's Where You Take Me Lyrics Metrolyrics. CBS Interactive. Visitado em 19 de abril de 2013.
  27. Britney Spears — What It's Like to Be Me Lyrics Metrolryics. CBS Interactive. Visitado em 19 de abril de 2013.
  28. Making BRITstory Britney.com. Visitado em 19 de abril de 2013.
  29. Joe D'Angelo (20 de setembro de 2001). Britney Works Double-Time On Music Videos MTV News. Viacom. Visitado em 19 de abril de 2013.
  30. Joe D'Angelo (8 de março de 2002). Britney Addresses Her Critics In 'Overprotected' Video MTV News. Viacom. Visitado em 19 de abril de 2013.
  31. Super Bowl XXXV (2001) - Aerosmith, 'N Sync, Britney Spears, Mary J. Blige and Nelly Sports Illustrated Time Inc.. Visitado em 19 de abril de 2013.
  32. Britney Spears visits 'Spankin New Music Week' on 'TRL,' 2001. MTV Artists. Viacom. Visitado em 19 de abril de 2013.
  33. "The Rosie O'DOnnell Show" Episode dated 5 November 2001 IMDb. Visitado em 19 de abril de 2013.
  34. Britney Spears — IMDb IMDb. Visitado em 19 de abril de 2013.
  35. Britney: The Videos (2001) Amazon.com (US) (20 de novembro de 2001). Visitado em 18 de abril de 2013.
  36. Britney Reviews Metacritic. CBS Interactive. Visitado em 18 de abril de 2013.
  37. Stephen Thompson (6 de novembro de 2001). Britney Spears: Britney The A.V. Club The Onion. Visitado em 18 de abril de 2013.
  38. Britney: Special Limted Edition. Amazon.com. Visitado em 17 de junho de 2012.
  39. Britney Spears "Britney: The Videos" MyPlayDirect.com. Visitado em 18 de abril de 2013.
  40. Joe D'Angelo (14 de novembro de 2001). Oops! ... She Did It Again: Britney Spears Tops Albums Chart MTV News. Viacom. Visitado em 18 de abril de 2013.
  41. Britney Spears Biography People Time Inc. Visitado em 19 de abril de 2013.
  42. Joe D'Angelo (14 de novembro de 2001). Oops! ... She Did It Again: Britney Spears Tops Albums Chart MTV News. Viacom. Visitado em 19 de abril de 2013.
  43. Britney Summer Tour Bows In Vegas Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 19 de abril 2013.
  44. Paul Cantin. 'Britney', Pink Floyd debut at top of charts Canoe Jam. Visitado em 19 de abril de 2013.
  45. Mike Bell. Oops! Can she do it again? Canoe Jam. Visitado em 19 de abril de 2013.
  46. ARIA Charts — Accreditations - 2002 Albums Australian Recording Industry Association. Visitado em 19 de abril de 2013.
  47. IFPI Platinum Europe Awards - 2002 Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Visitado em 19 de abril de 2013.
  48. Britney Spears Austrian Charts. Visitado em 18 de julho de 2009.
  49. Ultratop (24 de novembro de 2001). Belgian Flemish Albums Chart. Visitado em 17 de julho de 2009.
  50. Ultratop (24 de novembro de 2001). Belgian Walloon Albums Chart. Visitado em 18 de julho de 2009.
  51. a b Billboard (Novembro de 2001). Billboard charts All Music Guide. Visitado em 18 de julho de 2009.
  52. Paul Sexton (19 de novembro de 2001). Boy Bands Crowd U.K. Charts Billboard. Visitado em 18 de julho de 2009.
  53. Syndicat National de l'Édition Phonographique (10 de novembro de 2001). French Albums Chart Les Charts. Visitado em 18 de julho de 2009.
  54. Finnish Albums Chart Finnish Charts (Semana 10 de 2002). Visitado em 17 de julho de 2009.
  55. German Albums Chart (Search) charts-surfer.de (2001). Visitado em 19 de setembro de 2008.
  56. Mahasz.hu (19 de novembro de 2001). Hungarian Albums Chart New Zealand Charts. Visitado em 3 de dezembro de 2009.
  57. a b c Japan Main Albums Chart Oricon. Visitado em 13 de julho de 2009.
  58. Recording Industry Association of New Zealand (25 de novembro de 2001). New Zealand Albums Chart New Zealand Charts. Visitado em 18 de julho de 2009.
  59. VG-lista (Semana 1 de 2002). Norwegian Albums Chart Norwegian Charts. Visitado em 18 de julho de 2009.
  60. Sverigetopplistan (16 de novembro de 2001). Swedish Albums Chart Swedish Charts. Visitado em 18 de julho de 2009.
  61. Swiss Albums Chart Swiss Charts (18 de novembro de 2001). Visitado em 18 de julho de 2009.
  62. The Official Charts Company (Novembro de 2001). UK Albums Chart Every Hit. Visitado em 18 de julho de 2009.
  63. Sherry (14 de dezembro de 2009). Britney Spears dominates Billboard end-of-year charts! Crushable.
  64. a b Cámara Argentina de Productores de Fonogramas y Videogramas (2001). Argentinian certification capif.org.ar. Visitado em 18 de julho de 2009.
  65. Associação Brasileira dos Produtores de Discos (2001). Certificações. Visitado em 18 de julho de 2009.
  66. Associação Brasileira dos Produtores de Discos (2001). Níveis de Certificação pela ABPD. Visitado em 18 de julho de 2009.
  67. a b c Music Canada (23 de junho de 2002). Canadian Certification. Visitado em 18 de julho de 2009.
  68. Paul Cantin (7 de março de 2003). Oops! Can She Do It Again? CANOE.ca.
  69. Certificaiones. Visitado em 7 de agosto de 2013.
  70. Recording Industry Association of America (2001). RIAA - Gold & Platinum Search. Visitado em 18 de julho de 2009.
  71. a b Biography of Britney Spears.
  72. International Federation of the Phonographic Industry - Austria (13 de novembro de 2001). Austrian Certification. Visitado em 18 de julho de 2009.
  73. International Federation of the Phonographic Industry (2002). IFPI Platinum Europe Awards ifpi.org. Visitado em 18 de julho de 2009.
  74. International Federation of the Phonographic Industry – Finland (2001). Finnish Certification. Visitado em 18 de julho de 2009.
  75. a b Syndicat National de l'Édition Phonographique (5 de novembro de 2001). francês Certification. Visitado em 18 de julho de 2009.
  76. a b Belgium Charts Fan of Music. Visitado em 18 de julho de 2009.
  77. a b British Phonographic Industry (2001). U.K. Certification. Visitado em 17 de julho de 2009.
  78. a b Charts de la España. Visitado em 23 de agosto de 2010.
  79. a b Awards in 2001. Visitado em 18 de julho de 2009.
  80. Edelmetall. Visitado em 18 de julho de 2009.
  81. International Federation of the Phonographic Industry - Germany (2001). German Certification. Visitado em 17 de julho de 2009.
  82. International Federation of the Phonographic Industry - Germany (2001). German Certification Levels. Visitado em 1 de julho de 2009.
  83. Nederlandse Vereniging van Producenten en Importeurs van beeld-en geluidsdragers (2001). Holand certification (search) nvpi.nl. Visitado em 18 de julho de 2009.
  84. Australian Recording Industry Association (2002). Australian Certification. Visitado em 18 de julho de 2009.
  85. Various (2009). International Awards Levels of 2009 (PDF) IFPI Recording Industry In Numbers 2009. Visitado em 18 de julho de 2009.
  86. Recording Industry Association of New Zealand (4 de agosto de 2002). New Zealand certification (search) rianz.org.nz. Visitado em 18 de julho de 2009.
  87. Recording Industry Association of New Zealand. Criteria rianz.org.nz. Visitado em 18 de julho de 2009.
  88. Gary Trust (10 de julho de 2009). Ask Billboard: Seeking Spears' Sales Billboard. Visitado em 13 de julho de 2009.
  89. Karen Thomas (23 de março de 2006). Britney Maybe One More Time USA Today News. Visitado em 13 de julho de 2009.
  90. Barry David (18 de fevereiro de 2003). Shania, Backstreet, Britney, Eminem and Janet Top All-Time Sellers Music Industry News Network. Visitado em 17 de julho de 2009.
  91. Keith Caulfield (25 de janeiro de 2008). Ask Billboard Billboard. Visitado em 18 de julho de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]