Religião no Reino Unido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Religião no Reino Unido, 2011[1] [2] [3]
Religião Porcentagem
Cristianismo
  
59,5%
Sem religião
  
25,7%
Não declarado
  
7,2%
Islamismo
  
4,4%
Hinduísmo
  
1,5%
Outros
  
1,8%

A Religião no Reino Unido é uma das mais antigas manifestações religiosas do mundo ocidental, tendo origem há cerca de 1.400 anos - quando da chegada dos primeiros missionários cristãos. Desde então, o Cristianismo têm sido a maior e mais influente denominação religiosa no país; através de suas duas correntes principais: o Anglicanismo e o Catolicismo romano. A origem do Anglicanismo remonta à consolidação do Absolutismo no século XV. A Igreja romana, por sua vez, buscou manter sua atividade no país enviando missionários e representantes. Mais recentemente, o aumento das taxas de imigração, resultou na incorporação de novas doutrinas por grande parte dos britânicos.

O Tratado de União, que levou à formação do Reino Unido assegurou que haveria uma sucessão protestante, bem como uma ligação entre a Igreja e o Estado, que ainda permanece. O cristianismo é a maior religião, seguido pelo islamismo, hinduísmo, sikhismo e judaísmo em termos de número de adeptos. No censo de 2011, 59,5% dos entrevistados disseram que o cristianismo era a sua religião, no entanto, um estudo da Tearfund mostrou que apenas um em cada dez britânicos realmente frequentam a igreja semanalmente.[4] Cerca de 16 milhões de pessoas (25% da população do Reino Unido) afirmaram não ter religião, com mais 4,3 milhões (7% da população do Reino Unido) não indicando uma preferência religiosa.[5] [1] [2] [3] Entre 2004 e 2008, o Office for National Statistics informou que o número de cristãos na Grã-Bretanha (em vez do Reino Unido como um todo) caiu em mais de 2 milhões de pessoas.[6]

A religião oficial do Reino Unido é a Igreja de Inglaterra, cuja soberania está assegurada pelo Monarca. Em contrapartida, a Igreja Presbiteriana é a religião oficial da Escócia, um dos países que compõem o Reino Unido. A Igreja Batista e Adventista também se professam, assim como o Islamismo e o Judaísmo, formando o conjunto mais numeroso. A lei britânica assegura a liberdade de culto, ainda que algumas nações constituintes aceitem uma religião como oficial; e outras (como Irlanda do Norte e País de Gales) declarem-se estados aconfessionais ou laicos.

Grupos religiosos[editar | editar código-fonte]

Cristianismo[editar | editar código-fonte]

A Abadia de Westminster é usada para a coroação dos monarcas britânicos, onde eles também são feitos chefes da Igreja Anglicana.

O que desde 1707 compõe Reino Unido era formado por nações independentes e, como consequência, grande parte das denominações cristãs não possuem uma estrutura a nível nacional britânico. Enquanto algumas mantêm estruturas individuais para cada país constituinte do Reino Unido, outras mantiveram uma estrutura única "supranacional" ao longo dos séculos. O mesmo ocorreu em 1921, com a criação da Irlanda do Norte, que tem suas organizações religiosas vinculadas ainda às da Irlanda. O Cristianismo foi difundido pelos romanos em algumas regiões de Inglaterra e Escócia. Após a invasão dos anglo-saxões no século V, as autoridades da Igreja romana reenviaram missionários com o fim de ampliar a fé cristã em todo o território conhecido. Com isso chegaram a atual Irlanda. A Igreja Católica permaneceu como religião majoritária durante a Idade Média e até metade da Idade Moderna, período em que Henrique VIII rompe oficialmente com a autoridade papal e estabelece uma igreja nacional.

O maior grupo religioso na Inglaterra é o cristianismo, com a Igreja da Inglaterra (anglicana) sendo a igreja estatal:[7] a igreja mantém uma representação no Parlamento do Reino Unido e o monarca britânico é um membro da igreja (nos termos do artigo 2º da Tratado de União), bem como o Governador Supremo.[8] A Igreja de Inglaterra também se reserva ao direito de elaborar medidas legislativas (relacionadas à administração religiosa) através do "Sínodo Geral", que pode então ser transformado em lei pelo Parlamento.[9] A Igreja Católica Romana na Inglaterra e no País de Gales é a segunda maior igreja cristã, com cerca de cinco milhões de membros, principalmente na Inglaterra.[10] Há também um número crescente de ortodoxos, evangélicos e pentecostais, sendo que as igrejas pentecostais na Inglaterra passaram ao terceiro lugar, atrás da Igreja da Inglaterra e da Igreja Católica Romana, em termos de frequência à igreja.[11]

O maior grupo religioso na Escócia é também o cristianismo, embora a presbiteriana Igreja da Escócia (conhecida informalmente como The Kirk), é reconhecida como a igreja nacional.[12] Ela não está sujeito ao controle do Estado e o monarca britânico é um membro ordinário, obrigado a fazer um juramento de "manter e preservar a religião protestante e a Igreja Presbiteriana do Governo" no momento de sua adesão ao poder.[13] A Igreja Católica na Escócia, é a segunda maior igreja cristã da Escócia, o que representa um sexto da população.[14] Há também a Igreja Episcopal Escocesa, que faz parte da Comunhão Anglicana.[15]

A Igreja no País de Gales é secular, mas permanece na Comunhão Anglicana. A União Batista de Gales, a Metodista e a Igreja Presbiteriana do País de Gales estão presentes em Gales também. Os principais grupos religiosos na Irlanda do Norte são organizados na mesma base do restante da Irlanda.[16] Embora os protestantes e anglicanos sejam a maioria em geral,[17] a Igreja Católica da Irlanda é a maior igreja única. A Igreja Presbiteriana na Irlanda é a segunda igreja maior seguida pela Igreja da Irlanda (anglicana), que foi extinta no século XIX.

Outros grupos cristãos de grande expressão no país são os Congregacionalistas, Batistas, Quakers e os Metodistas. Sendo que no Reino Unido foi originado o Movimento de Santidade que se propagou pelas denominações na América e provocou uma reformulação em suas doutrinas.

Judaísmo[editar | editar código-fonte]

Sinagoga em Birmingham, Inglaterra.

Em 1753, o Parlamento permitiu a naturalização de judeus residentes no país. Nos anos seguintes este grupo religioso foi gradualmente conquistando maior liberdade de expressão, a iniciar-se com a graduação de um judeu não identificado na Universidade de Glascow em 1787 e a elevação de Sir Isaac Goldsmid a barão em 1841. Em 1958, o banqueiro Lionel de Rothschild foi admitido na Câmara dos Comuns, cessando a restrição aos cristãos que nesta imperava.

Com cerca de 263.000 britânicos de ascendência judaica, o Reino Unido é a quinta maior comunidade de judeus no mundo (sendo superado somente por Estados Unidos, França e Canadá). Deve-se observar que estas estatísticas não incluem o quantitativo de judeus somente por etnia.

Outros[editar | editar código-fonte]

No censo de 2001, havia 1 536 015 muçulmanos na Inglaterra e no País de Gales,[18] respondendo por 3% da população. Os muçulmanos na Escócia são 42 557 pessoas, representando 0,84% da população.[19] Segundo uma estimativa do Inquérito ao Emprego, o número total de muçulmanos na Grã-Bretanha em 2008 era 2 422 000, cerca de 4% da população total.[6] Havia mais 1 943 muçulmanos na Irlanda do Norte em 2001.[20]

Mais de um milhão de pessoas seguem religiões de origem indiana: 560 000 são hindus, 340 000 são sikhs e cerca de 150 000 praticam o budismo.[21] Leicester tem um dos poucos templos Jaina do mundo que estão fora da Índia.[22] O número de judeus britânicos é 300 000 pessoas. O Reino Unido tem a quinta maior comunidade judaica em todo o mundo.[23]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b 2011 Census: KS209EW Religion, local authorities in England and Wales ons.gov.uk. Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  2. a b Scotland's Census 2011: Table KS209SCa scotlandcensus.gov.uk. Página visitada em 26 de setembro de 2013.
  3. a b Census 2011: Religion - Full Detail: QS218NI - Northern Ireland nisra.gov.uk. Página visitada em 1 de outubro de 2013.
  4. Research published this week by the British Charity, Tearfund, makes somber reading for church leaders. It found only one in 10 people in the United Kingdom attend church on a weekly basis even though 53 percent of the British population identify themselves as Christian News.adventist.org (04 de abril de 2007). Página visitada em 12 de setembro de 2010.
  5. Religion: 2001 Census National Statistics website.
  6. a b Kerbaj, Richard. "Muslim population 'rising 10 times faster than rest of society'", The Times, 30 de janeiro de 2009. Página visitada em 29 de dezembro de 2009.
  7. The History of the Church of England The Church of England. Acessado em 23 de novembro de 2008.
  8. The Monarchy Today > Queen and State > Queen and Church > Queen and Church of England Cached at the Internet Archive.. Página visitada em 5 de junho de 2010.
  9. General Synod Igreja Anglicana. Página visitada em 5 de junho de 2010.
  10. The Church in England and Wales The Catholic Church of England and Wales. Acessado em 27 de novembro de 2008.
  11. 'Fringe' Church winning the believers Times Online, 19 de dezembro de 2006.
  12. Religion in Scotland Scotland.com. Página visitada em 5 June 2010.
  13. Organisation - Church of Scotland Church of Scotland. Página visitada em 5 June 2010.
  14. Analysis of Religion in the 2001 Census: Summary Report Scottish Government - Retrieved 11 December 2010
  15. A Brief Introduction to the Scottish Episcopal Church .scotland.anglican.org. Página visitada em 7 June 2010.
  16. Religions of Ireland Facts & Figures proud2beirish.com. Página visitada em 26 June 2010.
  17. Communities in Northern Ireland Office for National Statistics. Retrieved 29 October 2008.
  18. KS07 Religion: Key Statistics for urban areas, results by population size of urban area Office for National Statistics. Retrieved 6 December 2008.
  19. Analysis of Religion in the 2001 Census: Summary Report Scottish Government. Retrieved 11 December 2010.
  20. Northern Ireland Census 2001 Key Statistics Northern Ireland Statistics and Research Agency.
  21. Census 2001 - Profiles Office for National Statistics. Página visitada em 27 January 2007.
  22. The Jain Centre, Leicester. Retrieved 29 October 2008.
  23. London's Jewish Museum reopens after major facelift, USA Today'.' Retrieved 20 August 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre demografia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


UK Outline and Flag.svg Reino Unido
História • Política • Países • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Educação • Cultura • Turismo • Portal • Imagens