SSD

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Uma unidade SSD de 2,5 polegadas (64 mm).

SSD (sigla do inglês solid-state drive) ou unidade de estado sólido é um tipo de dispositivo, sem partes móveis, para armazenamento não volátil de dados digitais. São, tipicamente, construídos em torno de um circuito integrado semicondutor[1] , responsável pelo armazenamento, diferindo dos sistemas magnéticos (como os HDs e fitas LTO) ou óticos (discos como CDs e DVDs). Os dispositivos utilizam memória flash (estilo cartão de memória SD de câmeras digitais).

Características[editar | editar código-fonte]

Os dispositivos SSD têm características particulares que trazem vantagens e desvantagens em relação aos dispositivos de armazenamento convencionais. Entre elas:

Vantagens
  • Tempo de acesso reduzido. O tempo de acesso à memória é muito menor do que o tempo de acesso a meios magnéticos ou ópticos. Outros meios de armazenamento sólido podem ter características diferentes dependendo do hardware e software utilizado;
  • Eliminação de partes móveis eletro-mecânicas, reduzindo vibrações, tornando-os completamente silenciosos;
  • Por não possuírem partes móveis, são muito mais resistentes que os HDs comuns contra choques físicos, o que é extremamente importante quando falamos em computadores portáteis;
  • Menor peso em relação aos discos rígidos convencionais, mesmo os mais portáteis;
  • Consumo reduzido de energia;
  • Possibilidade de trabalhar em temperaturas maiores que os HDs comuns - cerca de 70° C;
  • Largura de banda muito superior aos demais dispositivos, apresentando até 250 MB/s na gravação [2] e até 700 MB/s nas operações de leitura [3] .
Desvantagens
  • Custo mais elevado;
  • Capacidade de armazenamento inferior aos discos rígidos IDE e SATA.

As taxas de leitura e escrita, na maioria dos modelos, gira em torno dos 500 MB/s, aproximadamente 5x a velocidade das taxas de leitura e escrita num HD convencional. Em sistemas de alto desempenho, a alta velocidade no acesso é o mais importante, além de reduzir bastante o tempo de boot, mas no caso de dispositivos de baixo consumo de energia, ou baixo custo, o critério da redução do consumo de energia é o mais importante. Para os padrões atuais de mercados e aplicações, os dispositivos SSD ainda tem um custo/gigabyte elevado, comparados aos dispositivos magnéticos. Para resolver este problema, parte das máquinas mais modernas, hoje em dia, conta com um SSD onde é instalado o sistema operacional e programas e um HD onde são gravados os arquivos de uso e backup. Dessa maneira, os micros podem chegar a ter tempo de boot e abertura de programa até 5x menor do que nas máquinas onde só se usa HD magnéticos.

Os maiores SSD disponíveis, actualmente, têm 1TB de capacidade. Nos Estados Unidos situam-se, geralmente, entre os 2 e 3 mil doláres. A Toshiba anunciou o lançamento da maior memória Flash do mercado, com 256 GB de capacidade. A IBM tem um modelo com 4TB [4] . Novas unidades são regularmente apresentadas, mostrando ser uma tecnologia em que estão sendo investidos muitos recursos. Em Outubro de 2011, a empresa OCZ, lançou o primeiro SSD de 1TB e 2,5 polegadas. Com este lançamento é cada vez mais evidente que os HDs comuns estarão com seus dias contados.

De fato, a ideia é trocar um disco rígido por memórias de estado sólido de forma natural. O conector, a interface e as características lógicas são as mesmas. Na verdade um disco de estado sólido pode ter o mesmo tamanho de um disco de 3.5", se encaixado normalmente no lugar de um disco rígido. Mas ainda estamos longe de decretar a morte dos discos rígidos. As duas tecnologias ainda vão coexistir por um longo tempo e provavelmente ganharão novos rivais.

Flash Drives[editar | editar código-fonte]

A maioria dos fabricantes utilizam SSD de memória flash não-volátil para criar dispositivos mais robustos e compactos para o mercado consumidor. Estes SSDs baseados em memória flash, também conhecida como flash drives, não necessitam de ovos. Eles são frequentemente embalados na unidade de disco padrão(1,8 polegadas, 2,5 polegadas e 3,5 polegadas). SSDs são mais rápidos do que as DRAM e alguns modelos chegam a ser até 6X mais rápidos do que o tradicional HDDs em arquivos grande. Flash SSDs não têm partes móveis e, portanto, procuras e outros atrasos inerentes de discos dvd's e Blu- Ray mecânicos com ferramentas de pinça de odontologia convencionais são insignificantes.

Duração[editar | editar código-fonte]

Estudos comprovam que os SSDs recentemente produzidos possuem vida útil longa, mesmo que seja feito uso contínuo deles (24/7) .

Sistemas de arquivos otimizados para SSDs[editar | editar código-fonte]

Alguns modelos de SSDs possuem otimizações para aumentar suas performances através da redução de lixo coletado durante as leituras realizadas. Esta propriedade conhecida como TRIM, a palavra TRIM não é uma abreviação, é simplesmente o comando que o sistema operacional utiliza para informar a um SSD que determinado bloco de informação não está em uso e portanto não precisa ser recuperado durante leituras no setor ao qual ele pertence.

O sistema operacional Windows 7 dá suporte à TRIM, o MAC OS X versão 10.6.8 (ou mais recentes) também, no caso do Linux as versões 2.6.33 ou mais recentes também dão suporte à TRIM.

Tecnologias Utilizadas[editar | editar código-fonte]

MLC (Multi Level Cell)[editar | editar código-fonte]

MLC são empregadas nos dispositivos eletrônicos de uso corrente, como “pen-drives” e cartões de memória. Já existem no mercado módulos de até 32 GB (esperando-se para breve os primeiros de 64 GB), são mais baratas, mais compactas (uma única “célula” pode armazenar dois bits através da variação dos níveis de corrente que conduz em quatro intensidades identificáveis), mas em contrapartida apresentam um desempenho duas vezes menor que o das memórias SLC e impõem um limite de 10.000 (dez mil) operações de escrita por célula.

SLC (Single Level Cell)[editar | editar código-fonte]

SLC são mais caras, menos densas (cada célula armazena apenas um bit) e os módulos de maior capacidade hoje existentes armazenam apenas 16 GB (esperando-se para breve os de 32 GB). Em contrapartida admitem até 100.000 (cem mil) operações de escrita por célula e apresentam um desempenho muito superior: tempo de leitura de 25 microssegundos, de escrita de 200 microssegundos e necessitam de apenas 1,5 microssegundo para apagar o dado armazenado (repare que a unidade é microssegundo, ou milionésimo de segundos, e não milissegundo, ou milésimo de segundo, usualmente adotado para medir o desempenho de discos magnéticos). Este tipo de memória flash tem sido usado até o momento apenas em aplicações militares, industriais e corporativas.

Preços mais baixos normalmente usam unidades Multi Level Cell (MLC), que é mais lento que uma unidade Single Level Cell (SLC).

Atributo ou Característica SSD HD
Tempo de acesso randômico Extremamente baixo, cerca de 0.1 a 0.3ms pois a memória é sólida. Lento, de 5 a 10ms, precisa mover o leitor até a trilha que contém as informações que deseja-se ler.
Latência de leitura Baixa pois a leitura é direta de qualquer local do disco, o que resulta em menor tempo de boot do sistema e inicialização de aplicativos. Alta pois requer o tempo de posicionamento do leitor no local correto.
Desfragmentação Não traz grandes benefícios pois a leitura de qualquer local do disco é rápida, gasta ciclos de escrita que são limitados. Requer desfragmentação contínua para ter melhor rendimento, pois a leitura de arquivos fragmentados é muito lenta.
Ruído Não produz ruído durante o funcionamento. As partes que se movimentam durante o funcionamento produzem ruído, em alguns modelos este ruído é perceptível.
Fatores Externos Não é sensível a choque, altitude, vibração, magnetismo. Sensível a choque, altitude, vibração e magnetismo (o último pode danificar arquivos).
Custos O preço por GB de espaço é alto, já o consumo de energia é bastante baixo. Preço por GB de espaço é baixo, consumo de energia alto.
Capacidade A grande maioria dos SSDs comercializados atualmente (2012) é de 64GB a 480GB; existem exemplares com 1,6TB de espaço ou mais mas são extremamente caros. Capacidade alta é comum, exemplares com 3TB são comercializados a preços acessíveis.
Longevidade Apesar de serem menos suscetíveis a falhas, os SSDs possuem limitação de ciclos de escrita (em geral de 1 a 5 milhões de ciclos dependendo da tecnologia). São mais suscetíveis a defeitos mecânicos pois possuem partes móveis, no entanto não possuem limites de escrita, pois o funcionamento de gravação baseia-se em propriedades magnéticas.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre hardware é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.