Thomaz Bellucci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenista Thomaz Cocchiarali Bellucci
Bellucci australian open 2011 cropped.JPG
Thomaz Bellucci
Alcunha(s) Beluga, Deus
País  Brasil
Residência São Paulo, Brasil
Data de nasc. 30 de dezembro de 1987 (26 anos)
Local de nasc. Tietê, Brasil
Altura 1,88 m
Peso 82 kg
Treinado por Francisco Clavet
Profissionalização 2005
Mão Canhoto (revés de duas mãos)
Prize money $3,131,285
  • Singles & Doubles combined
Fonte
Simples
Vitórias-Derrotas 128-131
Títulos 3
Melhor ranking Nº 21 (26 de julho de 2010)
Ranking atual simples Nº 91 (12 de julho de 2014)
Resultados de Grand Slam
Open da Austrália 2ª rodada (2010, 2011, 2012 e 2014)
Open da França Oitavas-de-Final (2010)
Wimbledon 3ª rodada (2010)
U.S. Open 2ª rodada (2008, 2009 e 2010)
Duplas
Vitórias-Derrotas 34-51
Títulos 1
Melhor ranking Nº 70 (15 de julho de 2013)
Resultados de Grand Slam de Duplas
Open da Austrália Quartas-de-Final (2013)
Open da França nunca participou
Wimbledon 1ª rodada (2008, 2012)
U.S. Open 2ª rodada (2012)
Última atualização em: 07 de abril de 2014.

Thomaz Cocchiarali Bellucci (Tietê, 30 de dezembro de 1987) é um tenista brasileiro, profissional desde 2005. É o tenista brasileiro que atingiu o segundo mais alto ranking da história (desde que o sistema foi criado em 1973), atrás apenas de Gustavo Kuerten.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Representou o Brasil na Copa Davis no confronto de 2007 contra a Áustria, em 2008 contra a Colômbia e em 2009 contra o Equador. É o atual número 2 do país.

Bellucci fez uma carreira como juvenil e a partir de 2005 começou a jogar torneios profissionais da ATP.

2007[editar | editar código-fonte]

Em 2007 fez um boa sequência de torneios na América do Sul e conquistou um título Future no Brasil. Com estes resultados, foi chamado pela a primeira vez para a Copa Davis em 2007 contra a Áustria, mas perdeu para Jürgen Melzer, então 36° do mundo.[2]

Teve rápida ascensão, sendo vice-campeão em 2 Challengers, em Cuenca no Equador, e em Bogotá na Colombia em 2007. Também ganhou um título de duplas na Copa Petrobras de Tênis ao lado do mineiro Bruno Soares na etapa de Bogotá, em outubro de 2007.

2008[editar | editar código-fonte]

Em 2008, fez uma excelente temporada conquistando quatro Challengers na América do Sul e África, além de ter feito sua primeira aparição em um Grand Slam Roland Garros jogando contra o espanhol Rafael Nadal. Acabou sendo derrotado por 3 x 0 (7/5, 6/3, 6/1), mas chamou a atenção dos críticos por sua consistência jogando da base (forehand e backhand) e ótimo saque.[3] Jogou Wimbledon e US Open, em 2008, sendo eliminado em ambos na 2ª rodada. Jogou as Olimpíadas de Pequim em simples, sendo eliminado na estréia pelo eslovaco Dominik Hrbaty por 2 sets a 1 .[4]

2009[editar | editar código-fonte]

Em 2009, realizou sua primeira grande participação nos torneios ATP no Brasil Open, realizado na Costa do Sauípe, Bahia, em fevereiro, onde chegou à final, perdendo por 2 sets a 1 para o espanhol Tommy Robredo.[5] Venceu seu 1° jogo numa chave principal de Masters 1000 (série de torneios mais difícil do mundo, em termos de ranqueamento dos jogadores) derrotando o sérvio Janko Tipsarevic, nº 46 do mundo, no Masters 1000 de Indian Wells.[6]

Bellucci teve dificuldades desde que começou a disputar unicamente torneios ATP, após os 4 títulos de Challengers. Criticado pela forte irregularidade que apresentava durante as partidas, Bellucci perdeu muitos jogos seguidos e após Roland Garros 2009 voltou aos Challengers, por não possuir mais ranking para jogar torneios ATP. Diagnosticou-se que Bellucci necessitava de melhorias no preparo físico, pois aparentemente sofria queda de rendimento devido ao excesso de transpiração.

Após diagnosticar o problema[carece de fontes?],Bellucci ganha seu primeiro ATP, o de Gstaad, vindo do qualifying. No caminho ao título, derrotou o cabeça-de-chave 1 do torneio, Stanislas Wawrinka, nº 24 do mundo, e também venceu o nº 51 Andreas Beck na final.[7]

Chegou pela primeira vez no top50, em outubro de 2009, após chegar à 2ª rodada do Masters 1000 de Xangai passando pelo qualifying. Bellucci também começou a mostrar evolução em quadras rápidas, obtendo seu melhor resultado nesse tipo de piso (até o momento) no ATP 250 de Estocolmo, ao chegar nas semifinais. Em novembro, entrou na lista dos 40 melhores do mundo.

2010[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Bellucci continuou sua evolução, se fixando no grupo dos melhores do mundo e jogando unicamente torneios ATP, os mais difíceis do circuito tenístico. Iniciou a temporada com melhores resultados do que em 2009: foi às quartas no torneio de Brisbane, oitavas em Auckland e chegou à 2ª rodada do Australian Open, perdendo para o americano ex-número 1 do mundo Andy Roddick. Sagrou-se campeão do ATP do Chile ao derrotar o nº11 do mundo Fernando Gonzalez na semifinal e Juan Mónaco na final, entrando com isso na lista dos 30 melhores do mundo. No Masters 1000 de Miami, alcançou as oitavas-de-final, após passar a 1º rodada de Bye e derrotar James Blake e Olivier Rochus, perdendo nos detalhes para Nicolas Almagro ; no ATP 500 de Barcelona, chegou às quartas-de-final, derrotando Jarkko Nieminen, Victor Hanescu e Guillermo García-López, parando somente no ex-nº 4 do mundo, David Ferrer. No Masters 1000 de Roma, derrotou Leonardo Mayer, John Isner, e nas oitavas-de-final fez partida equilibrada com o nº 2 do mundo, Novak Djokovic, perdendo de 6/4 e 6/4.

Em Roland Garros 2010, Bellucci chegou pela primeira vez às oitavas-de-final de um Grand Slam, derrotando Michael Llodra, Pablo Andújar e o cabeça-de-chave 14 do torneio e ex-nº 3 do mundo, Ivan Ljubicic, sendo parado somente pelo tetracampeão do torneio, Rafael Nadal, por 6/2, 7/5 e 6/4. Com isso, se igualou à Thomaz Koch como o 2º melhor jogador brasileiro masculino da História do ranking da ATP, por obter a 24º posição - atrás apenas de Gustavo Kuerten, que foi nº 1 do mundo. Já no Torneio de Wimbledon, chegou a uma inédita terceira rodada, sendo derrotado pelo nº 6 do mundo, o sueco Robin Söderling. O desempenho no Torneio de Wimbledon lhe rendeu mais uma pequena escalada até a 22ª posição, isolando-o como o 2º melhor jogador brasileiro da História. No ATP 500 de Hamburgo chegou às quartas-de-final, subindo mais uma posição, se tornando o 21º do mundo.

2011[editar | editar código-fonte]

Em 2011, passou a ser treinado por Larri Passos, ex-técnico de Guga. Começou mal a temporada, caindo na segunda rodada do Aberto da Austrália, e não conseguindo defender o título do ATP 250 do Chile. Mas no ATP 500 de Acapulco, conseguiu sua primeira vitória na carreira sobre um top 10 (Fernando Verdasco, nº 9 do mundo) na primeira rodada [8] , e fez sua melhor campanha neste tipo de torneio, chegando às semifinais, onde foi eliminado em um grande jogo com Nicolas Almagro, que vinha de 2 títulos de ATP seguidos.

Em maio, no Masters 1000 de Madrid, conseguiu vencer pela primeira vez um tenista top 5 (Andy Murray, nº 4 do mundo) e chegar às quartas-de-final de um Masters 1000. Na sequência, com mais uma atuação impecável, derrotou Tomas Berdych, número 7 do mundo, por 7/6(2) e 6/3, chegando às semifinais, fato que o Brasil não conseguia há 8 anos.[9] Na semifinal, contra o invicto na temporada Novak Đoković, número 2 do mundo, começou muito bem e ganhou o primeiro set por 6/4. No entanto, após abrir 3/1 no segundo set, teve problemas físicos (o brasileiro chegou a pedir tempo médico e recebeu atendimento na coxa no terceiro set) e o sérvio fechou por 6/4, 4/6 e 1/6.[10] . Com isto, o brasileiro se aproximou novamente do grupo dos 20 melhores do mundo no ranking da ATP, dando um salto de 14 postos, indo para a 22º posição.

Estas, porém, foram as únicas grandes campanhas de Bellucci no ano. Amargou inúmeras derrotas em primeiras rodadas de torneios, terminando o ano na 37º posição do ranking. No final do ano, deixou de ser treinado por Larri Passos, e passou a ser treinado por Daniel Orsanic.

2012[editar | editar código-fonte]

Thomaz Bellucci, Nice 2012

Em 2012, Bellucci foi à segunda rodada do Australian Open, e chegou à semifinal do ATP 250 do Brasil, perdendo por desgaste físico. No Masters 1000 de Indian Wells, Bellucci chegou às oitavas de final, enfrentando Roger Federer e conseguindo vencer um set do mesmo, mas foi eliminado do torneio ao perder o jogo por 2 sets a 1 de virada.[11]

No Masters 1000 de Monte Carlo, derrotou, na 2ª rodada, o atual vice-campeão do torneio e sexto colocado do ranking mundial, David Ferrer,[12] perdendo, porém, nas oitavas-de-final para Robin Haase.[13]

Furou o qualifying do ATP de Nice e chegou às quartas de final. Foi eliminado na primeira rodada de Roland Garros por Viktor Troicki, e de Wimbledon por Rafael Nadal.

Ganhou convite para disputar os Jogos Olímpicos de Londres 2012 nas chaves de simples e duplas. Chegou a cair para o ranking de 80 do mundo, porém logo em seguida se recuperou, embalando em um bom momento: venceu o Challenger de Braunschweig, subindo para a 64º posição do ranking[14] ; na semana seguinte, foi à semifinal do ATP 250 de Stuttgart, perdendo por 2 sets a 1 para o top 10 Janko Tipsarević[15] ; e na semana posterior, se tornou bicampeão do ATP 250 de Gstaad, após derrotar Mikhail Youzhny, Feliciano López e Janko Tipsarević, obtendo a revanche da semifinal do ATP anterior.[16] [17] .Com isto, foi para o 40º lugar no ranking mundial.

Em outubro, chega à sua primeira final de ATP em piso hard, no ATP 250 de Moscou. Bellucci derrotou o ex-top15 e famoso supersacador Ivo Karlovic para obter tal feito.[18] Contra Andreas Seppi, chegou a sacar para fechar a final em 2 sets a 0, mas acabou levando a virada por 2 sets a 1, terminando com o vice-campeonato. Com isso, subiu para a 34ª posição mundial.

2013[editar | editar código-fonte]

Em 2013, ao participar do Australian Open, Bellucci chegou às quartas-de-final do torneio de duplas, junto com o francês Benoit Paire.[19] No ATP 500 de Acapulco, foi às semifinais em duplas, entrando pela primeira vez na carreira no top100 de duplas.

Em abril, Bellucci sofreu uma lesão, ficando fora do circuito mundial por 72 dias e perdendo torneios como Roland Garros e Wimbledon.[20]

Na sua volta às quadras, no ATP 250 de Stuttgart, Bellucci conquistou seu primeiro título ATP de duplas. [21] .

Depois de Sua Volta em Stuttgart , Bellucci volta a ter consecutivas derrotas em estreias em Hamburgo,Gstaad,Kitzbühel,Montreal ,Cincinnati,Us Open e Duas Derrotas pela Copa Davis para Florian Mayer e Daniel Brands, Bellucci volta a sentir uma lesão só que ago.+ra uma tendinite no Ombro Direito que o Fez parar para uma recuperação.Na Sua Volta as Quadras no Challenger de Buenos Aires Bellucci volta a sofrer uma derrota na primeira rodada para Pablo Cuevas Até então nº400 do Ranking da atp. Bellucci volta a atuar no Challenger de Montevidéu Com o Título sobre Diego Shwatzman por 2 sets 0 , Já no Challenger de Bogotá Bellucci volta a disputar uma Final mais Perde por Desistencia por causa de uma nova lesão no abdômen e volta para São Paulo para estudar essa nova Lesão .

Voltando desta leve Lesão no Abdômen Bellucci espera um bom ano de 2014 e faz a pre-temporada com Rogerio,Clezar,Demoliner e Fabiano de Paula Junto com João Zwetsch.

Ranking[editar | editar código-fonte]

  • Atual Ranking de Simples: 91°
  • Melhor Ranking de Simples: 21° (26/7/2010)[22]
  • Atual Ranking de Duplas: 210°
  • Melhor Ranking de Duplas: 70° (15/7/2013)

Evolução do ranking de simples[editar | editar código-fonte]

Posição na última semana de cada ano [23] :

  • 2004: nº1447 do mundo
  • 2005: n° 864 do mundo
  • 2006: n° 578 do mundo
  • 2007: n° 199 do mundo
  • 2008: n° 90 do mundo
  • 2009: n° 36 do mundo
  • 2010: n° 31 do mundo
  • 2011: n° 37 do mundo
  • 2012: n° 33 do mundo
  • 2013: nº 125 do mundo

Finais de ATP[editar | editar código-fonte]

Simples: 5 (3-2)[editar | editar código-fonte]

Bellucci sacando, em outubro de 2009
Legenda
Grand Slam (0-0)
ATP World Tour Finals (0-0)
ATP Masters 1000 (0-0)
ATP 500 (0-0)
ATP 250 (3-2)
Títulos por Superfície
Dura (0-1)
Grama (0-0)
Saibro (3-1)
Carpete (0-0)
Resultado No. Data Torneio Superfície Adversário Placar
Finalista 1. 1 de fevereiro de 2009 Brasil Costa do Sauípe, Brasil Saibro Espanha Tommy Robredo 3-6, 6-3, 4-6
Vencedor 2. 2 de agosto de 2009 Suíça Gstaad, Suíça Saibro Alemanha Andreas Beck 6-4, 7-6(2)
Vencedor 3. 8 de fevereiro de 2010 Chile Santiago, Chile Saibro Argentina Juan Mónaco 6-2, 0-6, 6-4
Vencedor 4. 22 de julho de 2012 Suíça Gstaad, Suíça Saibro Sérvia Janko Tipsarević 6-7(6), 6-4, 6-2
Finalista 5. 21 de outubro de 2012 Rússia Moscou, Rússia Dura (Indoor) Itália Andreas Seppi 6-3, 6-7 (3), 3-6

Duplas: 1 (1-0)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (0-0)
ATP World Tour Finals (0-0)
ATP Masters 1000 (0-0)
ATP 500 (0-0)
ATP 250 (1-0)
Títulos por Superfície
Dura (0-0)
Grama (0-0)
Saibro (1-0)
Carpete (0-0)
Resultado No. Data Torneio Superfície Parceiro Opponentes na final Placar
Vencedor 1. 14 de Julho de 2013 MercedesCup, Stuttgart, Alemanha Saibro Argentina Facundo Bagnis Polónia Tomasz Bednarek
Polónia Mateusz Kowalczyk
2-6 / 6-4 / 11-9[21]

Finais de Challenger[editar | editar código-fonte]

Simples: 11 (8-3)[editar | editar código-fonte]

Legenda
ATP Challenger Tour (8–3)
Resultado No. Data Torneio Superfície Adversario Placar
Finalista 1. 15 de julho de 2007 Colômbia Bogotá, Colombia Saibro Equador Carlos Salamanca 6–4, 3–6, 2–6
Finalista 2. 22 de julho de 2007 Equador Cuenca, Equador Saibro Argentina Leonardo Mayer 3–6, 2–6
Vencedor 3. 25 de fevereiro de 2008 Chile Santiago, Chile Saibro Argentina Eduardo Schwank 6-4, 7-6(7–3)
Vencedor 4. 14 de abril de 2008 Brasil Florianopolis, Brasil Saibro Brasil Franco Ferreiro 4-6, 6-4, 6,2
Vencedor 5. 28 de abril de 2008 Tunísia Tunis, Tunisia Saibro Sérvia Dušan Vemić 6-2, 6-4
Vencedor 6. 5 de maio de 2008 Marrocos Rabat, Marrocos Saibro Argentina Martín Vassallo Argüello 6-2, 6-2
Vencedor 7. 13 de julho de 2009 Itália Rimini, Itália Saibro Argentina Juan Pablo Brzezicki 3-6, 6-3, 6-1
Vencedor 8. 1 de novembro de 2009 Brasil São Paulo, Brasil Saibro Equador Nicolas Lapentti 6-4, 6-4
Finalista 9. 30 de outubro de 2010 Brasil São Paulo, Brasil Saibro Brasil Marcos Daniel 1–6, 6–3, 3–6
Vencedor 10. 9 de julho de 2012 Alemanha Braunschweig, Alemanha Saibro Alemanha Tobias Kamke 7-6 (7–4), 6-3
Vencedor 11. 3 de novembro de 2013 Uruguai Montevidéu, Uruguai Saibro Argentina Diego Schwartzman 6-4, 6-4

Performance em torneios de Simples[editar | editar código-fonte]

Grand Slam

Torneio 2008 2009 2010 2011 2012 Títulos Vitórias-Derrotas
Australian Open 1R 2R 2R 2R 0/4 3-4
Roland Garros 1R 1R 4R 3R 1R 0/5 5-5
Wimbledon 2R 3R 1R 1R 0/4 3-4
US Open 2R 2R 2R 1R 1R 0/5 3-5
Vitória-Derrota 2-3 1-3 7-4 3-4 1-4 0/18 14-18

ATP Masters

Torneio 2008 2009 2010 2011 2012 Títulos Vitórias-Derrotas
Indian Wells Masters 2R 3R 3R 4R 0/4 4-4
Miami Masters 1R 4R 2R 1R 0/4 2-4
Monte Carlo Masters 1R 1R 3R 0/3 2-3
Rome Masters 1R 3R 1R 1R 0/4 2-4
Madrid Masters 2R SF 1R 0/3 5-3
Canada Masters 1R 1R 2R 0/3 1-3
Cincinnati Masters 1R 2R 1R 0/3 1-3
Shanghai Masters Não 2R 2R 1R 1R 0/4 2-4
Paris Masters 2R 1R 0/2 1-2

Estatísticas da carreira

Torneio 2008 2009 2010 2011 2012 Total
Títulos-Finais 0-0 1-1 1-0 0-0 1-1 3-2
Ranking (final do ano) 85 36 31 37 a definir n/d
Premiação (em dólares) 201.015 390.781 629.308 639.353 530.523 2.562.076


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons

Referências

  1. Thomaz Bellucci atinge melhor posição no ranking
  2. Novato Bellucci não resiste à Melzer e Brasil sai em desvantagem na Davis
  3. Bellucci começa bem mas perde para Nadal
  4. Bellucci cai na estréia em Pequim
  5. Bellucci bate na trave e é vice do Brasil Open
  6. Bellucci vence na estréia em Indian Wells
  7. Bellucci é campeão em Gstaad e quebra jejum brasileiro de 5 anos
  8. Bellucci derrota top10 pela primeira vez
  9. Bellucci bate outro top 10 e avança às semifinais do Masters de Madri. SporTV.com. Página visitada em 6 de maio de 2011.
  10. Bellucci fica a dois games da final, mas leva virada e perde para Djokovic. SporTV.com (7 de maio de 2011). Página visitada em 7 de maio de 2011.
  11. Bellucci sai na frente, mas Federer acorda, vira e avança às quartas. SporTV.com (14 de março de 2012). Página visitada em 20 de abril de 2012.
  12. Bellucci passa por cima de Ferrer e avança às oitavas em Monte Carlo. SporTV.com (18 de abril de 2012). Página visitada em 20 de abril de 2012.
  13. Bellucci erra muito, falha nos break points e dá adeus em Monte Carlo. SporTV.com (19 de abril de 2012). Página visitada em 20 de abril de 2012.
  14. Bellucci conquista Challenger alemão e encerra jejum de mais de dois anos
  15. Bellucci cai diante de top 8 'irritadinho' nas semifinais do ATP de Stuttgart
  16. Embalado, Bellucci elimina Lopez com facilidade e vai às semis em Gstaad
  17. Bellucci bicampeão de Gstaad
  18. Bellucci vira contra Karlovic e vai à final em Moscou
  19. Bellucci e Paire vencem batalha e estão nas quartas de final na Austrália
  20. Recuperado de lesão, Bellucci planeja volta às quadras em Stuttgart
  21. a b lancenet.com.br/ Bellucci conquista primeiro título no ano nas duplas em Stuttgart
  22. ATP World Tour - Thomaz Bellucci
  23. Ranking de Bellucci

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]