União da Vitória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de União da Vitória
"Rainha da Fronteira"
Panorâmica de União da Vitória e de Porto União. Em evidência, o rio Iguaçu.

Panorâmica de União da Vitória e de Porto União. Em evidência, o rio Iguaçu.
Bandeira de União da Vitória
Brasão de União da Vitória
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de março de 1890 (124 anos)
Gentílico união-vitoriense
Prefeito(a) Pedro Ivo Ilkiv (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de União da Vitória
Localização de União da Vitória no Paraná
União da Vitória está localizado em: Brasil
União da Vitória
Localização de União da Vitória no Brasil
26° 13' 48" S 51° 05' 09" O26° 13' 48" S 51° 05' 09" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Sul Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião União da Vitória IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Cruz Machado;
Sul: Porto União (SC);
Leste: Paula Freitas e Paulo Frontin;
Oeste: Porto Vitória e Bituruna.[2]
Distância até a capital 243 km[3]
Características geográficas
Área 720,005 km² (PR: 79°)[4]
População 52 735 hab. (PR: 32º) –  Censo IBGE/2010[5]
Densidade 73,24 hab./km²
Altitude 765 m
Clima subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,793 (PR: 33°) – alto PNUD/2000 [6]
PIB R$ 519 602,453 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 9 794,95 IBGE/2008[7]
Página oficial

União da Vitória é um município brasileiro do estado do Paraná. Pertence à microrregião de mesmo nome e também a Mesorregião do Sudeste Paranaense, apesar de que formalmente está localizada no extremo Sul do estado. Fica 243 km a oeste da capital do estado e a 1.472 km da capital do país.[3] De acordo com o último censo realizado em 2010, a cidade possui cerca de 52.735 habitantes.[8]

A cidade faz divisa com Porto União, no estado de Santa Catarina, através de uma linha férrea e também pelo Rio Iguaçu, que corta o município. Essa divisão entre as duas cidades, forma um único núcleo urbano de aproximadamente 89.000 mil habitantes, sendo conhecida como as "Gêmeas do Iguaçu".[8]

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A região do Vale do Iguaçu, onde hoje está o município, foi inicialmente habitada por povos indígenas dos povos botocudos e caingangues. Por volta de 1726 ocorreram as primeiras expedições nesta região, e com a descoberta e ocupação dos Campos de Palmas, onde haviam cabeças de gado. Para levar o gado de Palmas até a cidade de Palmeira, era necessário encurtar este caminho para levar as cabeças para serem comercializadas em forma de carne.[9]

Diante da vontade da população palmense de levar sua produção de gado para os grandes centros, o bandeirante curitibano Pedro de Siqueira Cortes, em 12 de abril de 1842, descobriu um vau sobre o Rio Iguaçu que permitia a passagem das tropas de gado, e que também servia como ponto de embarque e desembarque das cabeças.[9] Por causa deste vau, a distância enfim foi encurtada e em 1855, a localidade passou a se chamar Porto União da Vitória.

Formação e progresso do município[editar | editar código-fonte]

O Coronel Amazonas de Araújo Marcondes ajudou no desenvolvimento de União da Vitória e tornou-se o primeiro prefeito

Em 1880 chega para fixar-se na localidade o Coronel Amazonas de Araújo Marcondes, oriundo de Palmas, que foi o responsável por trazer até esta região os primeiros imigrantes europeus, além de implantar a navegação a vapor no Rio Iguaçu, que levava as mercadorias e o gado produzido na região a outras localidades.[9]

No mesmo ano, com o crescente progresso econômico, União da Vitória foi elevada à categoria de Freguesia de acordo com a lei provincial nº 615 de 22 de abril de 1880. União da Vitória foi elevada à categoria de município, de acordo com a lei estadual n.º 54, de 27 de março de 1890, desmembrado de Palmas. O Coronel Amazonas foi o primeiro intendente municipal.[10]

Durante seu histórico de formação territorial, foram criados alguns distritos que, hoje, são municípios como Cruz Machado, Paula Freitas e Porto Vitória.[10]

Em 1905 os trilhos da Estrada de Ferro São Paulo Rio Grande cortaram a cidade, sendo inaugurada a primeira Estação Ferroviária.[11] Com a nova estrada de ferro, a extração madeireira ganhou impulso e o número de serrarias instaladas no município aumentou significamente.

Apesar do progresso que a ferrovia proporcionava a cidade, a região era surpreendida pelos conflitos causados pela Guerra do Contestado, entre paranaenses e catarinenses, pela posse de uma região rica na extração de erva-mate e madeira que abrangia o atual meio-oeste catarinense e o sul e sudoeste paranaense.

União da Vitória também estava inserida no meio desses conflitos, quando tornou-se capital provisória do Estado das Missões, cujo território era a zona do Contestado. A criação deste estado solucionaria a questão de limites entre os dois estados e evitar que esta região fosse anexada ao território catarinense. Pois o grande temor dos líderes do Paraná era de que essa região fosse esquecida pelos governantes catarinenses.[12]

Mas a ideia do novo Estado das Missões não vingou, e em 1916, com o acordo de limites entre os dois estados, a então Porto União da Vitória ficou dividida em duas, passando a parte pertencente ao Paraná a denominar-se União da Vitória, e a parte pertencente a Santa Catarina, Porto União, sendo que a linha férrea passou a dividir as duas cidades até hoje.[11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

União da Vitória está localizada a 26°13'48" latitude sul e 51°05'11" longitude oeste, na região sul do estado do Paraná, no terceiro planalto paranaense, também chamado de Planalto de Guarapuava.[2] Limita-se ao norte com o município de Cruz Machado, ao sul com o estado de Santa Catarina, a oeste com Porto Vitória e Bituruna, e a leste com Paula Freitas e Paulo Frontin.[2]

A área do município é de 720 km², representando 0,3612 % do estado do Paraná, 0,1278 % da Região Sul e 0,0085 % de todo o território brasileiro.[13] A altitude média da cidade é de 830 metros,[13] tendo como ponto culminante o pico Tem Que Vê, que tem 1.300 metros de altitude. Cerca de 60% do território união-vitoriense é acidentado, 25% de terras onduladas e os outros 15% de terras levemente onduladas.[14]

A cidade situa-se na bacia hidrográfica do Médio Iguaçu, tendo como rio principal, o Iguaçu, que corta a cidade num formato de "U" e separa o estado do Paraná de Santa Catarina abaixo da entrada da ponte Machado da Costa.

Tabela de distâncias de União da Vitória em relação as principais cidades do estado do Paraná. [3] :

Cidade Distância em km
Curitiba 236
Ponta Grossa 208
Guarapuava 190
Pato Branco 218
Francisco Beltrão 265
Cascavel 406
Toledo 449
Foz do Iguaçu 543
Londrina 456
Maringá 495
Cianorte 457
Paranavaí 568
Umuarama 520
Campo Mourão 390
Paranaguá 313
Irati 123
Telêmaco Borba 314
Jacarezinho 484
Cornélio Procópio 476
Apucarana 435

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

União da Vitória é constituída de três distritos administrativos: o distrito Sede, São Domingos e São Cristóvão [11] , sendo este último pertencente a área urbana da cidade.

Clima[editar | editar código-fonte]

Pôr do sol em União da Vitória.

O clima predominante na cidade segundo a classificação de Köppen é o Cfb, Clima subtropical úmido (mesotérmico), com média do mês mais quente superior a 22°C e do mês mais frio inferior a 18°C, sem estação seca definida. Os invernos são marcados por geadas severas e frequentes, com temperaturas mínimas que atingem marcas negativas.Em 2013 teve o fenômeno da neve.[15]

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação predominante da região é a floresta de araucária além da presença de florestas de imbuia e de árvores reflorestadas, como pinus e eucalipto.[16]

Demografia[editar | editar código-fonte]

População[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional de
União da Vitória[17]
Ano População
1970 29 750
1980 39 639
1991 44 008
2000 48 522
2010 52 735

Segundo o último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, União da Vitória possui 52 735 habitantes, sendo o 32º município mais populoso do Paraná, e apresentando uma densidade populacional de 73,22 habitantes por km². Segundo o censo de 2010, 25 818 habitantes são homens e 26 917 habitantes são mulheres. De acordo o mesmo censo, 49 983 habitantes viviam na zona urbana e 2 752 na zona rural.[8]

Formação étnica[editar | editar código-fonte]

Influenciados pelo Coronel Amazonas, chegaram a região, por volta de 1881, a primeira leva de imigrantes alemães, vindos do Vale do Itajaí em Santa Catarina, que formaram pequenos núcleos de imigrantes. Após a chegada dos alemães, estabeleceram na cidade os imigrantes italianos, que se dedicaram a agricultura e a navegação; os poloneses, que se dedicaram a agricultura e ao cultivo da terra; os ucranianos, vindos da Galícia e da Bucovina, que trabalharam como lavradores e mantinham seus costumes, até hoje preservados e os sírio-libaneses que se dedicaram ao comércio, existente até os dias atuais. Todos esses imigrantes formam uma interessante diversidade cultural que ajudaram na formação do município.[9] Também se estabeleceram, em menor escala, migrantes vindos de outros estados, principalmente catarinenses e gaúchos, descendentes de europeus.

Economia[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do IBGE de 2008, o produto interno bruto (PIB) de União da Vitória era de aproximadamente R$ 519 602,453 mil.[7] Desse total 519 602 mil são de impostos sobre produtos líquidos de subsídios. O PIB per capita é de R$ 9 794,95.[7]

Setor primário

A agricultura é o setor menos relevante da economia união-vitoriense. De todo o PIB municipal R$ 17 602 é o valor adicionado bruto da agropecuária.[7] Segundo o IBGE em 2008 o município possuía um rebanho de 10 000 bovinos, 900 equinos, 8 100 suínos, 220 caprinos, 150 bubalinos, 170 muares, 2 000 ovinos e 97 545 aves, dentre estas 38 000 galinhas e 59 545 galos, frangos e pintinhos.[18] Em 2009, o município produziu 1 339 mil litros de leite, de 140 mil dúzias de ovos de galinha, 3 000 quilos de e 55 000 quilos de mel-de-abelha.[18] Na lavoura temporária são produzidos principalmente o milho (1570 toneladas), a mandioca (8500 toneladas) e a soja (3600 toneladas).[19] No ano de 2006 existiam 830 estabelecimentos agropecuários que somavam no total 31517 hectares[20]

Setor secundário

A indústria atualmente é o segundo setor mais relevante para a economia da cidade. R$ 111 544 do PIB municipal são do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário).[7]

Setor terciário

R$ 334 762 mil do PIB municipal são de prestações de serviços.[7] O setor terciário atualmente é a maior fonte geradora de todo o PIB municipal. De acordo com o IBGE, a cidade possuía no ano de 2009 2 201 unidades locais, 2 129 empresas atuantes e 24 636 trabalhadores, sendo 13 574 pessoal ocupado total e 11 062 ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somavam R$ 140 505 e o salário médio mensal de todo município era de 2,2 salários mínimos.[21]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

União da Vitória é cortada pela linha férrea que pertencia a Estrada de Ferro São Paulo Rio Grande, construída em 1905 que saia de Itararé, no estado de São Paulo e ia até Marcelino Ramos no Rio Grande do Sul. Esta linha que delimita a cidade e o estado do Paraná de Porto União e de Santa Catarina, chegou a ser desativada por um certo período, sendo a linha que cortava o distrito de São Cristóvão foi retirada; a linha que sai da Ponte Machado da Costa até a cidade catarinense de Matos Costa foi reativada.[22]

Pórtico de entrada do município na BR-476.

A malha viária da cidade é composta por duas importantes rodovias federais, a BR-153 liga União da Vitória a nordeste com Paulo Frontin, Irati, Jacarezinho, Ourinhos, São José do Rio Preto, Goiânia, Anápolis, Gurupi e Araguaína, liga União da Vitória a sudoeste com General Carneiro, Concórdia, Erechim, Passo Fundo até a fronteira com o Uruguai e a BR-476 que liga União da Vitória a nordeste com Paula Freitas, São Mateus do Sul, Lapa, Contenda, Curitiba e o Vale do Ribeira. O município também tem acesso pela rodovias estaduais PR-447, que liga a noroeste até Cruz Machado e a PR-446 que liga a oeste com Porto Vitória e Bituruna.[23]

A cidade também possui um aeroporto, o Aeroporto José Cleto, situado no distrito de São Cristóvão, que teve sua pavimentação renovada em fevereiro de 2006 com investimentos de R$ 142 mil da Secretaria de Transportes do Paraná.[24]

O transporte coletivo da cidade é operado pela empresa Viação Piedade, que desde março de 2003[25] é responsável pelo transporte de passageiros no perímetro urbano e área rural de União da Vitória, tendo como destino final, o terminal urbano localizado na Praça Visconde de Nácar em frente a Estação Ferroviária na região central da cidade.

A frota municipal de União da Vitória em 2009, é composta por 13.469 automóveis, 3.791 motocicletas, 1.828 caminhonetes, 1.245 caminhões, 999 motonetas, 200 caminhões trator, 62 ônibus, 40 micro-ônibus e 1 trator.[26]

Educação[editar | editar código-fonte]

Em União da Vitória existem várias escolas distribuídas nas mais diversas partes do município. Segundo último levantamento feito em 2009, existem no município 12.538 matrículas, 773 docentes e 86 escolas nas redes públicas e particulares.[27]

União da Vitória também é considerada uma cidade universitária, onde estão três importantes instituições de ensino superior que oferecem os mais variados cursos de graduação e pós-graduação, atraindo estudantes de outras regiões paranaenses.[28] As seguintes instituições são a Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras (FAFIUV), atualmente campi da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), o Centro Universitário de União da Vitória (UNIUV) e as Faculdades Integradas do Vale do Iguaçu (UNIGUAÇU), além do núcleo universitário da Universidade do Contestado (UNC) em Porto União.

Educação de União da Vitória em números[27]
Nível Matrículas Docentes Escolas (total)
Ensino pré-escolar 1.190 78 28
Ensino fundamental 9.011 475 43
Ensino médio 2.337 220 15

Saúde[editar | editar código-fonte]

Segundo último levantamento feito pelo IBGE, o município contava com 233 leitos hospitalares, além de 47 estabelecimentos de saúde, sendo 25 deles privados e 22 públicos entre hospitais, pronto socorros, postos de saúde e serviços odontológicos.[29] Em União da Vitória existem dois hospitais, sendo ambos filantrópicos.[30]

Segundo levantamento feito em 2009 pelo Sistema Único de Saúde, União da Vitória contava com 55 auxiliares de enfermagem, 135 clínicos gerais, 31 enfermeiros, 51 genico obstetras, 21 pediatras, entre outras categorias que totalizam 403 profissionais de saúde.[30]

Serviços e comunicações[editar | editar código-fonte]

O serviço de coleta de esgoto e de abastecimento de água de toda a cidade é feito pela Companhia de Saneamento do Paraná (SANEPAR), onde grande parte da água consumida na cidade, e também em Porto União, é oriunda do Rio Iguaçu e de pequenos reservatórios subterrâneos e mananciais.[31] Grande parte da cidade é atendida pela rede de distribuição de energia elétrica feita pela Companhia Paranaense de Energia (COPEL).

Ainda há serviços de internet discada e banda larga (ADSL) sendo oferecidos por diversos provedores de acesso gratuitos e mediante pagamento. O serviço telefônico móvel, por telefone celular, é oferecido por diversas operadoras. O código de área (DDD) de União da Vitória é o 042[32] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade é o 84600-000 em todas as ruas.[33]

O município também conta com jornais em circulação. São os principais o Jornal O Comércio (83 anos), Jornal Caiçara, A Cidade e Jornal O Iguassú. Também existem rádios, sendo as principais a Verde Vale FM (94.1), a Top FM (98.3 FM) [34] a Rádio Difusora União (1070 AM) e a Rádio Educadora (1480 AM).[35] A cidade também possui uma emissora de televisão, a TV Milenium, afiliada a TV Brasil e possui uma sucursal da RPC TV de Guarapuava, emissora afiliada à Rede Globo no estado do Paraná.[36]

Cultura e Lazer[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município é bem servido de atrações turísticas, tanto na área urbana, quanto na área rural do município.

Estátua do Sagrado Coração de Jesus no alto do Morro do Cristo.
Panorâmica da Estação Ferroviária, vista de Porto União.
A Ponte Machado da Costa liga a região central ao distrito de São Cristóvão, integrado ao perímetro urbano do município.
Monumento ao Centenário de União da Vitória, na entrada da cidade pela BR-476.

Alguns dos principais pontos turísticos de União da Vitória são:

  • Imagem do Sagrado Coração de Jesus: A grande estátua de 27 metros de altura, que representa a imagem do Sagrado Coração de Jesus, padroeiro da cidade, está localizada a 928 metros de altitude. Inaugurada em 1968, tem uma escadaria de acesso de 224 degraus, que leva até o topo. A imagem, fixada num pedestal de 6 metros com uma pequena capela em seu interior, é considerada a segunda maior do Brasil, atrás apenas do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.[37]
  • Estação Ferroviária: Foi construída em 1942, com os dois lados iguais tanto para União da Vitória quanto para Porto União, onde os trens faziam uma parada única, nas duas cidades de uma vez só, a fim de substituir as duas estações que ficavam cada uma em uma cidade. Hoje, a estação do lado união-vitoriense pertence a Secretaria Municipal da Cultura.[22]
  • Maria Fumaça 310: Concebida nos Estados Unidos em 1913, sob o pseudônimo de 310, a Maria Fumaça ficou instalada na Praça Visconde de Nácar da década de 1970 até meados de 2005 [37] , quando foi restaurada pela Associação dos Amigos do Trem de União da Vitória e Porto União, que utilizaram-se dos investimentos dados pelo Ministério do Turismo para pôr a locomotiva novamente nos trilhos.[38] Hoje, são feitos diversos passeios de trem, saindo de União da Vitória até a estação de Engenheiro Mello, na cidade catarinense de Matos Costa.
  • Catedral Sagrado Coração de Jesus: Situada de frente a Praça Coronel Amazonas, no Centro, teve sua pedra fundamental lançada em 20 de maio de 1917 e sua fundação aconteceu em 20 de setembro daquele mesmo ano. Sua construção foi motivada pela perda da primeira igreja para o território catarinense, ganhando um significado político-histórico.[39]
  • Ponte dos Arcos: Localizada sobre o Rio Iguaçu, foi inaugurada em 1944, recebendo o nome do então governador do estado, Manoel Ribas. Foi a primeira ponte rodoviária da cidade, e hoje é um dos principais acessos até a área central, com tráfego nos dois sentidos da ponte.[39]
  • Ponte Machado da Costa: Inaugurada em 1906, foi a primeira ponte efetiva do município, de onde passavam os trens que atravessavam a cidade. A ponte tem um importante significado histórico para a cidade, servindo atualmente de acesso do Centro para o distrito de São Cristóvão, na margem oposta do Rio Iguaçu, tendo tráfego para ciclistas e pedestres.[39] A área onde havia a linha férrea deu lugar a um acesso para veículos.
  • Igreja Ucraniana São Basílio Magno: Construída em 1902, possui uma arquitetura de estilo bizantino com figuras sacras pintadas a óleo. Possui uma arquitetura que mantém uma arquitetura característica do Leste Europeu, de onde vieram os imigrantes eslavos que chegaram a região.[37]
  • Parque Histórico Iguassu: Localiza-se a 29 km do Centro da cidade. É um parque que conta as origens da ocupação da região sul do Paraná, com a recriação de ambientes dos índios caingangues que habitavam a região, dos caboclos e dos imigrantes. Também são realizados passeios de barco sob o lago da usina de Foz do Areia.[40]
  • Rota das Cachoeiras: Trata-se de um roteiro turístico pelas cachoeiras existentes no interior do município, através de um barco. São mais de 60 quedas d’água cada uma com uma beleza ímpar. O Parque Histórico Iguassu, também se inclui neste roteiro, proporcionando uma harmonia entre história e natureza.[41]
  • Monumento ao Centenário: Situada na entrada da cidade pela BR-476, foi inaugurada para comemorar o centenário de emancipação política da cidade, em 27 de março de 1990. O monumento de 12 metros de altura, idealizado pelo arquiteto Ivahy Detlev Will, faz uma homenagem aos pioneiros que chegaram a cidade, além dos pinheirais e as boiadas que atravessaram o Rio Iguaçu.[39]
  • Igreja Nossa Senhora dos Navegantes: Localizada no bairro Navegantes, esta igreja em formato de uma embarcação homenageia os navegantes do Rio Iguaçu.[37]
  • Praça do Contestado : Inaugurada em 22 de setembro de 2012, a praça situa-se exatamente na divisa entre Paraná e Santa Catarina, sendo a única praça brasileira a ser erguida numa divisa entre estados. A praça possui um importante papel histórico tanto para União da Vitória quanto para Porto União, já que ambas as cidades estiveram no centro da Guerra do Contestado. Na praça há uma estátua de bronze do Monge João Maria, um chafariz luminoso, um monumento em homenagem aos ferroviários e um mosaico localizado exatamente na divisa entre Paraná e Santa Catarina.[42] O projeto da praça foi idealizado pelos arquitetos Eliziane Capeleti e Murilo Passos. [43]

Esporte[editar | editar código-fonte]

Assim como na maioria das cidades do país o esporte mais conhecido e praticado no município é o futebol. O principal clube de futebol no município é a Associação Atlética Iguaçu, que foi fundada em 14 de agosto de 1971,[44] . A equipe manda seus jogos no Estádio Municipal Antiocho Pereira, o principal estádio da cidade, que conta com uma capacidade de aproximadamente 12.000 pessoas. No passado, também havia o Palestra Itália de União da Vitória, que jogou no Campeonato Paranaense de Futebol de 1932 e 1933[45] , o Agex/Iguaçu [46] e o União[47] .

Existe ainda a prática de outros esportes na cidade, especialmente o futebol de salão, basquete, motociclismo, vôlei, que são praticados em vários locais da cidade. O skate é considerado muito importante também.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Vários são os eventos que acontecem anualmente em União da Vitória, e que atraem os habitantes da cidade e turistas de outras localidades:

  • Festa de Aniversário da Cidade: Realizado todo dia 27 de março na Praça Coronel Amazonas, com o corte do bolo de aniversário com uma metragem que condiz com a idade em que o município completa. Há ainda apresentações de dança, música, teatro, exposição de fotos históricas da cidade, entre outras atividades realizadas na praça.[48]
  • Festa Nacional da Costela: Evento realizado todo ano no mês de março, é uma festa que resgata a cultura sulista aliada a preparação da costela assada em fogo de chão. Há ainda shows, atrações artísticas, atrações infantis, praça de alimentação.[48]
  • EXPOHAB: Feira relativa à construção civil e as novas tendências do setor habitacional. É um evento bianual realizado em meados do mês de agosto no Parque de Exposições Jayme Ernesto Bertaso, na BR-153.[48]
  • EXPOUNIÃO/Feira de Reprodutores e Gado Geral: Evento agropecuário com o intuito de divulgar as novas tecnologias do setor e promover o intercâmbio entre criadores para aprimorar as técnicas agrícolas.[49] É realizada anualmente no mês de julho.[48]
  • Festa de São Cristóvão: Festa anual em louvor a São Cristóvão, padroeiro dos motoristas, com bênção de veículos, almoço, bingo, entre outras atrações. Realizada em meados de julho na Paróquia Nossa Senhora da Salette, no bairro que leva o nome da paróquia.[48]
  • FRICESP: Era realizada todo ano, no mês de novembro, no Parque de Exposições Jayme Ernesto Bertaso. É uma feira em que são mostradas máquinas agrícolas, mostra de artesanato, produtos regionais (portas, janelas) e Feira de Sabores, onde são comercializados produtos coloniais.[48] A feira também recebe shows de artistas de renome nacional.[49]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em União da Vitória, há dois feriados municipais, definidos pela Lei nº 1.729 de 1991. Os feriados municipais são: o dia do padroeiro Sagrado Coração de Jesus e do aniversário da cidade, em 27 de março.[50]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. a b c Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES). Caderno Estatístico - Município de União da Vitória. Página visitada em 4 de julho de 2011.
  3. a b c maps.google.com.br. Google Maps - Distâncias entre Cidades. Página visitada em 4 de julho de 2011.
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  5. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  7. a b c d e f g Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  8. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Populacional 2010 - Paraná. Página visitada em 5 de julho de 2011.
  9. a b c d Prefeitura Municipal de União da Vitória. Histórco do Município. Página visitada em 4 de julho de 2011.
  10. a b Instituto Brasileiro de geografia e Estatística (IBGE). União da Vitória - Histórico. Página visitada em 4 de julho de 2011.
  11. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas IBGE_Bibioteca
  12. Portal O Alvo. Estado das Missões. Página visitada em 4 de julho de 2011.
  13. a b Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Dados Gerais. Página visitada em 14 de julho de 2011.
  14. Prefeitura Municipal de União da Vitória. Dados Gerais. Página visitada em 14 de julho de 2011.
  15. Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento do Paraná (SEAB). Agrometerologia. Página visitada em 4 de julho de 2011.
  16. Prefeitura Municipal de União da Vitória. Clima e Vegetação. Página visitada em 6 de julho de 2011.
  17. Confederacão Nacional dos Municípios (CNM). Demografia - População Total. Página visitada em 5 de julho de 2011.
  18. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE - Cidades@. Página visitada em 15 de julho de 2011.
  19. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE - Cidades@. Página visitada em 15 de julho de 2011.
  20. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE - Cidades@. Página visitada em 15 de julho de 2011.
  21. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE - Cidades@. Página visitada em 14 de julho de 2011.
  22. a b Estações Ferroviárias do Brasil. Porto União - Estações Ferroviárias do Paraná. Página visitada em 5 de julho de 2011.
  23. DNIT. Mapas Rodoviários das Unidades da Federação. Página visitada em 5 de julho de 2011.
  24. Paraná-Online. Aeroporto de União da Vitória está com nova pavimentação. Página visitada em 5 de julho de 2011.
  25. O Estado do Paraná. Empresa apresenta nova frota de coletivos urbanos. Página visitada em 5 de julho de 2011.
  26. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE - Cidades@. Página visitada em 5 de julho de 2011.
  27. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ensino, matrículas, docentes e rede escolar - 2009. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  28. Faculdades Integradas do Vale do Iguaçu - UNIGUAÇU. A distância não é motivo para acadêmicos deixarem de estudar na Faculdade. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  29. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE - Cidades@. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  30. a b DATASUS. Caderno de Informações de Saúde - Informações Gerais (xls). Página visitada em 10 de julho de 2011.
  31. Projeto Águas do Amanhã. Reportagem chega à região do Médio Iguaçu. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  32. Guiatel. Paraná. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  33. Correios. CEP de cidades brasileiras. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  34. Tudo Rádio.com. Dial - União da Vitória. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  35. Rádios. Relação de rádios AM do Brasil. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  36. Prefeitura Municipal de União da Vitória. RPC TV instala sucursal em União da Vitória. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  37. a b c d Turismo Porto União da Vitória. Atrativos Históricos. Página visitada em 7 de julho de 2011.
  38. Paraná-Online. Maria Fumaça vai ser restaurada em União da Vitória. Página visitada em 8 de julho de 2011.
  39. a b c d Caminhos do Iguassu. Pontos Turísticos. Página visitada em 9 de julho de 2011.
  40. Turismo Porto União da Vitória. Parque Histórico Iguassu - Outros Atrativos. Página visitada em 9 de julho de 2011.
  41. Turismo Porto União da Vitória. Roteiros. Página visitada em 9 de julho de 2011.
  42. Portal V-Vale. Inauguração da Praça do Contestado. Página visitada em 10 de janeiro de 2013.
  43. Portal JMais. Praça do Contestado. Página visitada em 10 de janeiro de 2013.
  44. Jornal Caiçara. A. A. Iguaçu: 40 anos. Página visitada em 10 de julho de 2011.
  45. http://www.rsssfbrasil.com/tablesfq/pr1933.htm
  46. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr2010l3.htm
  47. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1994l2.htm
  48. a b c d e f Terra dos Pinheirais. União da Vitória - Calendário de Eventos. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  49. a b Clube do Turista. Feiras e Exposições no Paraná. Página visitada em 16 de julho de 2011.
  50. Justiça Federal do Paraná. JFPR - Calendário de Feriados. Página visitada em 10 de julho de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Mapas