Paquitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Caren Lima)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre as assistentes de palco dos programas da Xuxa. Para outros significados, veja Paquita.
Paquitas
A segunda geração em 1991.
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Gênero(s)
Período em atividade 1984–2002
Gravadora(s) RGE (1989–94)
Som Livre (1995–02)
Afiliação(ões)
Integrantes Primeira geração
Segunda geração
New Generation
Geração 2000

Paquitas é um girl group brasileiro formado em 1984 pelas assistentes de palco da apresentadora Xuxa, que passaram a se apresentar como grupo musical a partir de 1989.[1] Estiveram sob comando da diretora e empresária Marlene Mattos durante toda sua carreira, sendo que o grupo chegou ao fim em 2002 com o rompimento da parceria de Marlene e Xuxa.[2]

Nos programas apresentados por Xuxa nos Estados Unidos eram conhecidas como Pixies[3].

Carreira[editar | editar código-fonte]

1984–90: Primeira geração[editar | editar código-fonte]

Em 1984, quando apresentava o Clube da Criança na Rede Manchete, Xuxa viajou para Nova Iorque, onde conheceu um papagaio chamado Paquito, o qual achou fascinante e a inspirou a batizar o papagaio mascote de seu programa com o mesmo nome.[4][5] No mesmo ano, percebendo a dificuldade em controlar o fluxo de crianças durante as gravações, a diretora Marlene Mattos decidiu contratar uma assistente de palco que fosse a imagem e semelhança de Xuxa – loira e de cabelos longos – e em uma idade jovem o suficiente para ficar camuflada entre o público, mas também velha o bastante para impor respeito nas crianças.[6] A escolhida foi Andréa Veiga, que já frequentava a plateia e tinha 14 anos, a qual foi apelidada como Paquita e descrita para o público como a namorada do papagaio.[6]

Em 1985, com uma plateia maior, Marlene decidiu contratar uma segunda assistente, Heloísa Morgado, batizada como Paquita 2. Em 1986, quando Xuxa transferiu-se para a Rede Globo, Heloísa foi substituída por Andréia Faria por ser considerada impaciente demais com as crianças.[7] cujo apelido era "Xiquita Sorvetão".[7] Além disso, Louise Wischermann, a "Pituxa Alemã", entrou para o elenco. No ano de 1987, a diretora Marlene Mattos decidiu aumentar o número de ajudantes de palco, escalando Ana Paula Guimarães, a "Catuxa", em março do mesmo ano. Ana Paula participou de um mês de testes ao lado de Luciana Vendramini, sendo a primeira paquita a ser eleita após uma fase de testes. Em 1987, o título de Paquita já era considerado uma profissão, e seria o maior sonho de inúmeras adolescentes daquela geração.

1987–95: Segunda geração[editar | editar código-fonte]

Ainda em 1987, Marlene Mattos resolveu contratar substitutas para as mais velhas do grupo. Assim, foram eleitas Roberta Cipriani a "Xiquitita Surfista", em 26 de maio. Sete meses depois, no dia 31 de dezembro, Tatiana Maranhão foi escolhida como a "Paquitita Loura", e Priscilla Couto, como a "Catuxita Top Model". No final de março de 1988, Andréa Veiga deixou o grupo, para seguir carreira solo como cantora e atriz. A última substituta do grupo, que compôs a segunda geração de Paquitas, foi Ana Paula Almeida, conhecida como a "Pituxita Bonequinha", coroada em 9 de abril de 1988. Em março de 1989 Ana Paula Guimarães e Louise Wischermann se despedem do grupo, para apresentar um programa de videoclipes, que acabou não acontecendo. Marlene buscava encontrar novas meninas para os cargos de "Pituxa" e "Catuxa", elegendo Letícia Spiller, a "Pituxa Pastel", em março de 1989, após dois meses de testes da promoção "Paquitonas 88/89". No mesmo ano Cátia Paganote se tornou a paquita "Miuxa Bruxa".[8]

No mesmo ano, as meninas foram lançadas no mercado fonográfico, e cantaram pela primeira vez a música "Fada Madrinha (É Tão Bom)", no Xou da Xuxa Especial 3 anos. O grupo era formado por sete paquitas, sendo elas "Paquitita", "Pituxa", "Pituxita", "Catuxita", "Xiquita", "Xiquitita" e "Miuxa". Após a primeira apresentação, as meninas lançaram seu primeiro álbum Paquitas, que foi um grande sucesso em território nacional. Além da faixa "Fada Madrinha", outros sucessos como "Alegres Paquitas", "Um Ano Sem Você" e "Playback" também caíram no gosto do público. O álbum atingiu a vendagem de 800 mil cópias, recebendo assim os certificados de Ouro e Platina. No final de 1989, ainda divulgando as músicas do primeiro álbum, surgiu o concurso que escolheria a Paquita paulista. A vencedora foi Juliana Baroni, que se tornou "Catuxa Jujuba" em fevereiro de 1990, substituindo a primeira "Catuxa" Ana Paula Guimarães. Em 1990, após desentendimentos com Marlene Mattos, Andréia Faria deixou o grupo.

Sua vaga gerou uma nova promoção, que começou em fevereiro de 1990. O concurso "Xiquita 1990", contou com a participação de 2.500 garotas, sete delas chegando à final. A vaga de "Sorvetão" foi assumida por Bianca Rinaldi, apelidada de "Xiquita Bibi", no dia 27 de março de 1990 (aniversário de 27 anos de Xuxa). Nesta época Ticiane Pinheiro pediu para ser Paquita e chegou a receber o aval positivo de Xuxa, que era fã da mãe da garota, a modelo Helô Pinheiro, porém foi vetada por Marlene, que alegou que contratá-la daria margem para as pessoas pensarem que os concursos eram forjados já com vencedoras programadas, além de desencadear outros pedidos de famosas para colocar suas filhas no cargo, preferindo manter o grupo de Paquitas apenas com anônimas que passassem por toda bateria de testes.[9][10]

Em 1990, as paquitas fizeram parte do elenco dos filmes Lua de Cristal e Sonho de Verão, que foram sucessos consideráveis de bilheteria, juntamente com suas respectivas trilhas sonoras lançadas pela Som Livre. Em ambos os filmes, atuaram ao lado do recém-formado grupo de paquitos. Em novembro do mesmo ano, Tatiana Maranhão saiu do grupo e no seu lugar entrou a "Paquitita Pluft" Flávia Fernandes, após uma série de testes na qual não foi aceita. Em 1991, o grupo gravou o segundo álbum, lançando sucessos como "Trocando Energia", "Auê", "Batatinha Frita", "Mangas de Fora" e "Sonho de Verão", que foi tema do filme. Em 1992, Letícia Spiller deixou a formação para seguir sua carreira de atriz e Ana Paula Guimarães retornava ao grupo sob o apelido de "Catu". Mesmo após o fim do programa Xou da Xuxa, as moças continuavam se apresentando como Paquitas.

Em 1993, foram intérpretes da música "Eu Não Largo O Osso", tema de abertura do programa infantil TV Colosso. Em 1994, as Paquitas da 2ª geração gravaram sua última música, "Alô Dj", que foi lançada no álbum Funk Brasil, do DJ Marlboro. Essa geração também participou da primeira etapa da turnê de Xuxa, Sexto Sentido, nome do álbum lançado na mesma época.

1995–99: New Generation[editar | editar código-fonte]

Em 1995, com a chegada a maioridade, o grupo foi renovado por Marlene Mattos. Em 29 de Abril do mesmo ano, a formação composta por Ana Paula Almeida, Ana Paula Guimarães, Cátia Paganote, Flávia Fernandes, Priscilla Couto, Bianca Rinaldi, Roberta Cipriani e Juliana Baroni deu lugar a uma nova geração de Paquitas. Já no programa Xuxa Park do mesmo dia, a terceira geração foi eleita, conhecida como Paquitas New Generation. Caren Lima, Graziella Schmitt, Diane Dantas, Gisele Delaia, Andrezza Cruz, Bárbara Borges e Vanessa Melo ganharam apelidos atuais, que pudessem agradar o público atual e antigo de Xuxa.

Caren Lima tornou-se a "Chaveirinho", Graziella Schmitt era "Grazi Modelão", Diane Dantas virou "Lady Di", Gisele Delaia foi "Miss Queimados", Andrezza Cruz foi "Dezza", Bárbara Borges virou "Babubonitona", e Vanessa Melo foi chamada de "Flashdance". Seus uniformes também se modernizaram, com os tradicionais uniformes no Xuxa Park, roupas colegiais no Xuxa Hits e roupas variadas no Planeta Xuxa. No mesmo ano gravaram seu primeiro disco onde destacam diversos singles como "Nova Geração", "Ah, O Amor", "Telefone Toca", "Suor e Sorriso", além de regravar a música "Fada Madrinha" do primeiro disco. Em 1997, gravaram seu segundo álbum onde músicas como "Planeta Dance", "Não Se Reprima" (regravação do grupo Menudos) e "Vem Dançar Comigo" (regravação de Xuxa). Diane Dantas deixou o grupo em 1998, e após três anos como Paquitas, as meninas restantes foram uma vez mais substituídas. O novo concurso foi aberto por Marlene Mattos, para meninas de todo o Brasil. Bárbara Borges foi a segunda a deixar a formação, em abril de 1999, para seguir na carreira de atriz.

1999–02: Geração 2000[editar | editar código-fonte]

As Paquitas Geração 2000 foram escolhidas no Planeta Xuxa e anunciadas em 29 de março de 1999, com um contrato de apenas 3 meses, para se adaptarem a nova rotina. No mês de Julho de 1999, as Paquitas 2000 começaram seu treinamento juntamente com as Paquitas New Generation. Elas já eram destaques em revistas e jornais. No terceiro trimestre de 1999 o Planeta Xuxa as recebeu também ao lado das demais As Paquitas Nova Geração,que se despediram do programa em outubro de 1999, embora tenham continuado ocasionalmente como dançarinas de fundo no programa até março de 2000, embora já não fossem mais creditadas na abertura do programa ou fossem chamadas à frente. As meninas da Geração 2000 continuaram suas atividades no Xuxa Park, e no início de 2001 foram retornaram para o Planeta Xuxa, após o incêndio do Xuxa Park.Elas participaram dos programas da Globo durante dois anos.Elas também fizeram coro nos CDs: XSPB Vol 01, Vol 02 e Vol 03,além do CD Xuxa 2000.   As Paquitas 2000 participaram dos filmes Xuxa Requebra, Xuxa Popstar e Xuxa e os Duendes.  Devido ao cancelamento dos programas de Xuxa no período,elas não chegaram a lançar um disco,mas apresentaram alguns singles: "Pelo interfone" (regravação de Ritchie) e O Sonho Continua. Também tiveram as músicas: "Amigo Velho" cantada no Planeta Xuxa, "Momento Mágico" que entrou na trilha sonora do filme Xuxa e os Duendes além de Em Todo Lugar. As "Paquitinhas" (como eram chamadas) chegaram a participar de uma versão de verão do Planeta Xuxa. A geração 2000 foi composta por Letícia Barros, Thalita Ribeiro, Gabriella Ferreira, Monique Alfradique, Lana Rodes, Stephanie Lourenço, Joana Mineiro, e Daiane Amêndola. Em julho de 2002, o grupo Paquitas foi extinto após o fim do Planeta Xuxa e, consequentemente, da parceria de Xuxa e Marlene Mattos.

Outros projetos[editar | editar código-fonte]

Paquitas: Reencontro[editar | editar código-fonte]

Em 2004 Cátia Paganote, Priscilla Couto, Roberta Cirpiani e Ana Paula Almeida formaram o grupo Paquitas: Reencontro e passaram a realizar diversos shows juntas interpretando o repertório antigo do grupo.[11] Em 2006 Ana Paula deixou o grupo após engravidar de seu primeiro filho, Davi.[11] Em 2007 – sob o nome de PRC para tentar desvencilhar-se da imagem de Paquitas e inaugurar uma nova fase autoral – o trio lançou seu primeiro single, "O Que Você Quer", em parceria com o rapper Vinimax, incluída na coletânea Caldeirão do Huck: Hip Hop Nacional.[12] Em 2009 Roberta também engravidou e deixou o grupo com apenas duas integrantes.[13] A dupla seguiu junta até 2010.[14] Em 2014 Cátia e Priscila voltaram a realizar shows sob o nome de Paquitas: O Reencontro.[15]

TV Xuxa[editar | editar código-fonte]

Caren Lima, integrante da fase New Generation, voltou a trabalhar como assistente de palco de Xuxa entre 2005 e 2014, porém sem o título de Paquita ou destaque em frente às câmeras, se restringindo a ser apenas auxiliar.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Apelidos[editar | editar código-fonte]

Anos Nome Apelido
1984–88 Andréa Veiga Paquita / Paquita Mor
1985–86 Heloísa Morgado Paquita 2
1986–90 Andréia Sorvetão Xiquita Sorvetão
1986–89 Louise Wischermann Pituxa Alemã
1987–89
1992–95
Ana Paula Guimarães Catuxa / Catú
1987–95 Roberta Cipriani Xiquitita Surfista
1987–95 Priscilla Couto Catuxita Top Model
1987–90 Tatiana Maranhão Paquitita Loira
1987–95 Ana Paula Almeida Pituxita Bonequinha
1989–92 Letícia Spiller Pituxa Pastel
1989–95 Cátia Paganote Miúxa Bruxa
1990–95 Juliana Baroni Catuxa Jujuba
1990–95 Bianca Rinaldi Xiquita Bibi
1990–95 Flávia Fernandes Paquitita Pluft
1995–99 Andrezza Cruz Dezza
1995–99 Caren Lima Chaveirinho
1995–99 Gisele Delaia Miss Queimados
1995–99 Graziella Schmitt Grazy Modelão
1995–99 Vanessa Melo Flashdance
1995–99 Bárbara Borges Babunitona
1995–98 Diane Dantas Lady Di
1999–02 Daiane Amêndola Docinho
1999–02 Gabriella Ferreira Perua
1999–02 Joana Mineiro
1999–02 Lana Rodes Cabritinha
1999–02 Letícia Barros
1999–02 Monique Alfradique Pastelzinho
1999–02 Stephanie Lourenço Teté
1999–02 Thalita Ribeiro Thatá

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Resultado Ref.
1990
Troféu Imprensa
Pessoa do Ano
Indicado
[16]

Referências

  1. http://super.abril.com.br/blogs/superlistas/as-6-paquitas-que-ficaram-mais-tempo-nos-programas-da-xuxa-e-onde-elas-estao-hoje/
  2. http://celebridades.uol.com.br/noticias/redacao/2013/03/26/xuxa-era-uma-irma-mais-velha-contava-tudo-para-ela-lembra-ex-paquita.htm
  3. http://xuxa.globo.com/programas/categoria/25/internacionais
  4. http://celebridades.uol.com.br/album/2014/08/08/soldadas-de-xuxa-saiba-quem-eram-e-como-estao-as-29-paquitas-que-ja-existiram.htm
  5. http://revistamarieclaire.globo.com/Celebridades/noticia/2014/08/paquitas-relembram-fenomeno-30-anos-depois-dona-alda-mae-da-xuxa-costurava-nossas-roupas.html
  6. a b http://revistaquem.globo.com/QUEM-News/noticia/2013/08/ex-paquita-andrea-veiga-reune-amigos-do-xou-da-xuxa-em-sua-casa.html
  7. a b http://revistaquem.globo.com/QUEM-News/noticia/2013/06/andrea-sorvetao-conrado-me-pegou-zerada-e-teve-que-ter-paciencia.html
  8. http://caras.uol.com.br/canal/nacionais/post/leticia-spiller-xuxa-xow-paquita
  9. «Ticiane Pinheiro: "Sempre quis ser paquita"». Revista Quem. Consultado em 29 de outubro de 2018. 
  10. «Garota independente». Terra. Consultado em 29 de outubro de 2018. 
  11. a b «As 6 paquitas que ficaram mais tempo nos programas da Xuxa». Superinteressante. Consultado em 28 de outubro de 2018. 
  12. «SAUDOSAS PAQUITAS». O Tempo. Consultado em 28 de outubro de 2018. 
  13. «Roberta Cipriani festeja gravidez com Joana Balaguer e amigas ex-paquitas». Ego. Consultado em 28 de outubro de 2018. 
  14. «Paquitos e Paquitas: o antes e depois deles». IG. Consultado em 28 de outubro de 2018. 
  15. «Show Paquitas - O Reencontro em Porto Alegre». Jeferson Paz. Consultado em 28 de outubro de 2018. 
  16. http://chancedegol.uol.com.br/hugo/1989.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]