Xuxa e os Duendes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Xuxa e os Duendes
Xuxa e os Duendes (BR)
 Brasil
2001 •  cor •  90 minutos min 
Direção Paulo Sérgio de Almeida
Rogério Gomes
Márcio Vito
Roteiro Vivian Perl / Wagner de Assis
Elenco Xuxa
Gugu Liberato
Angélica
Ana Maria Braga
Wanessa Camargo
Guilherme Karan
Debby Lagranha
Luciano Huck
Género aventura
fantasia
infantil
Lançamento 14 de dezembro de 2001[1]
Idioma português
Cronologia
Último
Xuxa Popstar
Xuxa e os Duendes 2 - No Caminho das Fadas
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Xuxa e os Duendes é um filme brasileiro infantil estrelado pela apresentadora, atriz, cantora e empresária Xuxa Meneghel e dirigido por Paulo Sérgio de Almeida[2].

O filme relata a história de Kira, uma botânica que vive uma incrível aventura na tentativa de salvar um duende preso em uma parede por uma poderosa força mágica.

O longa traz no elenco grandes nomes da televisão e do cinema, como: Ana Maria Braga, Emiliano Queiroz, Gugu Liberato, Angélica, Luciano Huck, Wanessa Camargo, entre outros.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Kira é uma botânica que possui estranhos dons, como conversar com plantas e fazer os outros espirrarem. Ela não consegue recordar-se de seu passado, e mora numa estufa com seus atrapalhados ajudantes Tomate e Alface. Kira, sem saber, é a Duende da Luz, filha de Mika e Zinga, os reis dos duendes. Seu irmão, Damiz, o Duende da Amizade, foi sequestrado por um troll, o maior inimigo da raça, sendo aprisionado na parede do quarto de Nanda, uma garota de 10 anos, amiga de Kira. Seus pais estão passando por dificuldades financeiras e decidem, então, vender a casa e se mudar. Só que Nanda está sofrendo, por não querer ir embora de lá e deixar seu novo amigo Damiz, sozinho.

Rico é um empresário manipulado por Gorgon, o Duende da Inveja, que foi expulso do mundo dos elementais como traidor, e agora, vive sob a forma de um ser-humano. Rico só pensa em destruir a natureza e em dinheiro, devido a energia negativa de Gorgon, que obriga-o a comprar a casa de Jéssica e Otávio, pais de Nanda, e demoli-la. Gorgon sabe que Damiz está preso lá e que próximo da casa encontra-se o portal mágico para o reino das fadas. Demolindo a casa, Gorgon irá destruir Damiz e todos os seres elementais.

Enquanto isso, a rainha Zinga e o rei Mika usam todos os seus recursos para resgatar seu filho: convocam as fadas Mel e Melissa, para procurá-lo. Estas logo conhecem Kira, e descobrem as vilanias de Gorgon, mas não podem fazer nada, pois o terrível poder maligno dele é mais forte. Rodin, o duende veloz, também tenta, mas é inútil. Agora, a missão de libertar Damiz ficará por conta de Kira, que com isso, descobrirá grandes segredos inacreditáveis.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Marcelo Forlani em sua crítica para o Omelete escreveu: "Depois da chuva de e-mails bomba que recebi no ano passado pela resenha de Xuxa Pop Star, decidi voltar ao cinema este ano para procurar pontos positivos no produto nacional mais visto na telona nos últimos anos, a Xuxa. (...) O filme se mostra inconstante, com atuações mais fracas que as piadas da Playboy, um roteiro extremamente infantilizado e diálogos incoerentes. (...) Há de se destacar, porém, que houve uma evolução sem precedentes na carreira da loira. Diferente do merchandising sem-vergonha dos filmes anteriores, desta vez só na hora dos créditos".[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Apresentadora volta aos filmes infantis com "Xuxa e os Duendes"». Cine in Site. 13 de dezembro de 2001. Consultado em 28 de abril de 2015. 
  2. «Xuxa Meneghel apresenta "Duendes", seu novo filme, em São Paulo». Folha Ilustrada. 1 de dezembro de 2001. Consultado em 29 de junh6 de 2016. 
  3. Marcelo Forlani (21 de dezembro de 2001). «Xuxa e os Duendes - Crítica». omelete.uol.com.br. Consultado em 15 de outubro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.