Eliana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Eliana (apresentadora))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com L'Eliana. Para os programas de televisão, veja Eliana (programa de televisão de 2004) ou Eliana (programa de televisão de 2009).
Eliana
Eliana em 2006
Nome completo Eliana Michaelichen Bezerra
Nascimento 22 de novembro de 1973 (47 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Cônjuge
Ocupação
Período de atividade 1986–presente
Prêmios Lista completa
Empregador
  • SBT (1993–1998)
    (2009–presente)
  • RecordTV (1998–2009)
Carreira musical
Período musical 1993–presente
Gênero(s)
Gravadora(s) BMG
Religião católica[1]
Assinatura
Eliana (assinatura).jpg

Eliana Michaelichen Bezerra (São Paulo, 22 de novembro de 1973) é uma apresentadora, empresária e cantora brasileira. Sua carreira teve início nos anos de 1980 e sua primeira aparição na televisão foi no comercial de sutiã Valisère. Em 1986, aos treze anos de idade, passa a integrar o grupo A Patotinha e em 1990 deixa o grupo para integrar a banda Banana Split. Após esses trabalhos fez parte do quadro Qual é a Música? no Programa Silvio Santos, e aos 18 anos foi convidada pelo apresentador e dono da emissora para apresentar um programa infantil no SBT, intitulado Festolândia.

Em 1993 foi apresentadora do programa infantil Bom Dia & Cia e lançou seu primeiro álbum de estúdio Os Dedinhos, que vendeu mais de trezentas mil cópias. Em 1996 o programa passou a se chamar Eliana & Cia e em 1998 Eliana deixou a emissora e assinou contrato com a RecordTV, na qual apresentou o Eliana & Alegria até 2003, apresentando paralelamente os programas Eliana na Fábrica Maluca e Eliana no Parque. Em 2005, foi protagonista e produtora do longa-metragem Eliana em o Segredo dos Golfinhos e apresentou o Tudo é Possível, programa que modificou a imagem da artista que antes era voltada unicamente ao público infantil. Em 2009 retorna ao SBT e passa a apresentar o Eliana, que continua sendo exibido atualmente, e no mesmo ano passa a ser embaixadora do Teleton.

Além da carreira artística, Eliana atua como empresária em diferentes áreas: a marca Eliana, uma das líderes em licenciamento, soma mais de 160 itens, de brinquedos a cosméticos e o Bloco Happy, que desde 2004 já reuniu milhares de foliões de todas as idades no Carnaval de Salvador. No ano de 2000 o álbum Primavera, foi indicado ao Grammy Latino na categoria melhor álbum infantil, sendo a primeira vez que uma cantora brasileira concorreu nessa categoria. Em 2009, Eliana lançou, com o sucesso que caracteriza sua história, a própria editora de livros: Master Books que perdurou até maio de 2019.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida na capital paulista, é filha de José Bezerra e Eva Michaelichen. Seu pai, é natural de Solonópole, município do Ceará, oriundo de uma família humilde descendente de portugueses. Em busca de uma vida melhor, mudou-se para São Paulo à procura de trabalho, onde conheceu sua esposa e mãe de Eliana dona Eva, que tem origem russa e ucraniana.[2] Eva é natural de uma família humilde da cidade de Irati, no interior do Paraná, e também foi para a capital paulista em busca de trabalho. Os pais de Eliana se conheceram na casa de uma família onde trabalhavam: Sua mãe na tarefa de diarista e seu pai como mordomo.[3] Após se casarem, tiveram a primeira filha: Helena, irmã mais velha de Eliana. Na época em que Helena nasceu, seu José já trabalhava como zelador de um prédio residencial localizado no Jardim Paulista, na capital paulista, e dona Eva trabalhava como arrumadeira dos apartamentos do prédio.

No dia 22 de novembro de 1973 às 06h e 10min, nasceu a segunda filha do casal, Eliana Michaelichen Bezerra. A artista cresceu morando no quartinho dos fundos do prédio, teve uma infância com dificuldades, porém feliz. Eliana estudou no colégio Vila-Lobos no Ibirapuera, onde sempre participava dos eventos do mesmo. Participou de seu primeiro baile carnavalesco aos nove anos, em fevereiro de 1983, na cidade de Curitiba. Um fato marcante na vida da artista foi o preconceito social sofrido, quando um morador do prédio disse que não queria que a "filha do zelador" (se referindo a Eliana, quando criança) ficasse na casa dele com sua filha e nem que brincasse com ela.[4][5]

Aos dez anos de idade, sua mãe resolveu atender ao seu pedido e a matriculou em uma agência de modelos.[6] Sua primeira aparição na televisão foi em uma campanha publicitária da Valisere "Meu Primeiro Sutiã", em que aparecia como figurante.[7]

Carreira[editar | editar código-fonte]

1986–91: Patotinha e Banana Split[editar | editar código-fonte]

Em 1986, aos treze anos de idade, depois de participar de um teste, foi escolhida para integrar o grupo musical A Patotinha, onde ficou quatro anos e fez sucesso com a canção "Baile dos Passarinhos", posteriormente regravada pelo grupo infantil Balão Mágico.[6][8] Em 1990, aos dezessete anos, foi convidada por Gugu Liberato para integrar o grupo Banana Split,[8] grande sucesso da época. Por ter apenas 1,62 m de altura, sendo a integrante mais baixa, Eliana destacava-se nos programas em que participava, inclusive no quadro "Qual É A Música? do Programa Silvio Santos.[8][9]

1991–97: SBT e primeiros programas[editar | editar código-fonte]

Após convite do apresentador Sílvio Santos, para fazer um teste de apresentadora, Eliana em 1991, apareceu com dezoito anos apresentando o seu primeiro programa Festolândia, que durou três meses. Segundo Eliana, após o fim do programa, que tinha um custo muito elevado para emissora, pediu aos prantos para Silvio Santos lhe dar outra chance, que foi dada, quando Silvio pediu para direção artística do SBT dar um outro trabalho a ela, mas não foi tão grande quanto o anterior.[6][10][11] Eliana foi escalada para apresentar o Sessão Desenho. As aparições de Eliana no programa não duravam mais de vinte minutos, mas o trabalho fez com que Eliana se destacasse e conquistasse seu público. A emissora ainda passava por problemas financeiros e Eliana contava apenas com um cenário composto de um fundo verde simples, em que eram projetados papeis de carta de seu acervo pessoal.[12] Devido aos recursos limitados, a apresentadora passou a usar a sua criatividade durante o programa, até que surgiu a ideia de compor uma música que pudesse dançar com as mãos (durante o programa a apresentadora somente aparecida da cintura para cima). Em vez de inventar algo novo, relançou uma canção que já era uma velha conhecida do público: Os Dedinhos. Na época, Eliana também cursava psicologia na FMU e teve que trancar o curso para seguir carreira artística.[13]

Em 1993, o diretor Nilton Travesso, recém chegado ao SBT, assumiu a teledramaturgia no canal, e encantando com Eliana apresentou um novo projeto infantil para a direção da emissora, e assim nasceu o Bom Dia & Cia, no qual Eliana se tornou a primeira apresentadora.[14] Com o grande sucesso comercial da apresentadora, o programa passou a chamar-se Eliana & Cia.[15] Em 1996, com a ida de Angélica para a Rede Globo, Eliana assume o comando do programa TV Animal, mas não houve uma boa aceitação do público. Já o programa infantil mantinha o sucesso. Com isso, Eliana decidiu pedir mais espaço na programação do SBT. Na opinião dela, aquela era a hora certa de crescer profissionalmente. Durante as negociações para renovar seu contrato, pediu mais tempo nas manhãs para o Eliana & Cia e um programa semanal. Porém Silvio Santos achou que não precisava mudar nada, frustrando os planos de Eliana. Assim, a apresentadora passou a fazer contato com outras emissoras, em busca de uma proposta melhor de trabalho, já que no SBT não iria ter oportunidade de crescimento naquele momento. A apresentadora estava em negociações avançadas com a RecordTV e com a Rede Globo. A Record lhe ofereceu uma proposta para um vínculo de quatro anos, com oferta de dois programas e um tratamento de estrela, já a proposta da Globo não lhe agradou: a emissora carioca a deixaria na geladeira por alguns meses para "limpar" a sua imagem relacionada ao SBT e Eliana só estrearia em março de 1999. Ela considerou que a proposta não era interessante pois sua imagem ficaria muito tempo fora do ar e lhe traria prejuízos financeiros, já que a venda de seus produtos licenciados iria cair significativamente. Assim,Eliana acabou assinando com a RecordTV em 17 de setembro de 1998.[6]

1998–04: RecordTV e consolidação[editar | editar código-fonte]

Em 1998, insatisfeita com a redução de seu tempo de tela no SBT e o avanço dos desenhos animados, assinou com a RecordTV, onde passou a ter mais autonomia e desenvolveu pessoalmente o programa infantil Eliana & Alegria, que estreou em 12 de outubro de 1998 e seguia o formato sonhado por Eliana, que misturava jogos com uma plateia ao vivo formada por crianças de colégios convidados, reportagens de viagens, artesanato e pratos que as próprias crianças podiam fazer sem riscos, além de apresentações musicais e esquetes.[16] O programa ainda contava com os humoristas Chiquinho (Edílson Oliveira da Silva) e Pitoco (Hélio Afonso), que faziam esquetes humoradas e participavam dos jogos, e também com o biólogo Sérgio Rangel, que fazia quadros mostrando animais exóticos e levava alguns no palco.[17] Em 1999 o programa também passou a exibir o anime Pokémon, ainda inédito no Brasil, se tornando o programa de maior repercussão da emissora e, por muitas vezes, liderava o horário.[18][19] Em 1999 estreou o game show Eliana no Parque, que era exibido aos domingos, com várias competições entre colégios.

Em 2003, buscando um formato mais moderno, o Eliana & Alegria deu lugar ao Eliana na Fábrica Maluca, que teve inspirações no cenário do filme A Fantástica Fábrica de Chocolate, trazendo além dos elementos do programa antigo, quadros de experiência, mágica e aulas de dança com o professor Mark Van Lu, passando para as tardes após os primeiros meses, onde atingiu um público maior.[20] Percebendo as mudanças de público, a emissora decidiu cancelar o Fábrica Maluca e estrear o programa Eliana no mesmo horário a partir de 15 de março de 2004, que era mais focado no público pré-adolescente e adolescente, trazendo jogos entre colégios entre 5ª e 8ª série.[21] Além disso, Eliana passou por uma reformulação de visual, deixando o ar mais infantil de lado para focar em roupas mais modernas.[22] O enrijecimento das leis contra publicidade infantil – que atrapalhavam os patrocínios do programa – e o desgaste dos programas infantis e infanto-juvenis na televisão brasileira levaram o programa a sair do ar em 12 de outubro de 2004, uma vez que a emissora queria que Eliana passasse a se dedicar ao público jovem-adulto.[23]

2005–presente: Público adulto e retorno ao SBT[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2005, Eliana, a pedido da emissora, decidiu deixar o público infantojuvenil e ir para o público adulto. Foi assim que nasceu o Tudo é Possível, que estreou no dia 7 de agosto de 2005, nas tardes de domingo da RecordTV. Todos os detalhes do programa foram planejados e idealizados pela própria apresentadora.[24] Ao longo de sua exibição, o programa manteve bons índices de audiência, chegando a alcançar picos de dezenove pontos.[25] Com sua estreia nas tardes de domingos, Eliana tornou-se uma das primeiras mulheres a concorrer como apresentadora no domingo na televisão aberta.[26] O programa chegou a ganhar várias vezes em audiência do SBT. Em 2008, recebeu o prêmio "Personalidade do Ano na Televisão", através da revista Istoé Gente. Com a ida de Gugu Liberato para a RecordTV em junho de 2009, com um contrato ainda em vigor, Sílvio Santos tirou da emissora concorrente o novelista Tiago Santiago e os apresentadores Roberto Justus e Richard Rasmussen. Neste "pacote de contratações" também estavam dois retornos: o do jornalista Roberto Cabrini e da própria Eliana, que retornava à emissora onde iniciou sua carreira de apresentadora.[27]

Em 26 de junho, ela gravou seu último Tudo É Possível, que foi exibido em 5 de julho, onde agradeceu a emissora por sua trajetória e desejou boa sorte para Ana Hickmann, que foi escalada para assumir o programa.[28][29][30][31][32] Em 24 de junho de 2009, Eliana retornou ao SBT, após quase onze anos na RecordTV.[33] Seu programa Eliana estreou no dia 30 de agosto de 2009.[34] Com a mudança de emissora, uma nova equipe encabeçada por Leonor Corrêa foi contratada para dirigir a atração. O programa contava com o biólogo Richard Rasmussen, a drag queen Dimmy Kieer, que fazia reportagens e viagens com a apresentadora, Walter Peceniski do Reencontro, Ana Canosa no Família Pede Socorro. Eliana ainda trouxe de sua emissora anterior o projeto Ciência em Show da Universidade de São Paulo e o veterinário Alexandre Rossi, do Desafio Pet, que ficou conhecido na RecordTV, onde apresentava o quadro Dr. Pet, dentre outros.[35][36]

Três anos mais tarde, em 31 de julho de 2011, Eliana entra entra em licença maternidade. A partir daí, diferentes artistas foram convidados para apresentar o programa. No dia 9 de outubro, ela voltou a apresentar o programa. No dia 23 de março de 2012, são anunciadas as primeiras alterações no programa, quando a diretora Leonor Correa assumiu um outro projeto na emissora e foi escalado para seu lugar, Ariel Jacobowitz, que já havia dirigido programas de Adriane Galisteu e Hebe Camargo na emissora, além de diversas edições do Teleton Brasil. No dia 7 de abril de 2013, a apresentadora Eliana anuncia a reestreia do quadro Beleza renovada, devido ao grande sucesso em sua primeira temporada e aos pedidos das telespectadoras do programa, e informou também que as inscrições já estavam abertas. A reestreia do quadro aconteceu no segundo semestre de 2013.

Outros empreendimentos[editar | editar código-fonte]

Música[editar | editar código-fonte]

A canção "Os Dedinhos", que não é de autoria de Eliana, é considerada um clássico da música infantil brasileira. Esse primeiro trabalho da Eliana foi lançado em 1993 como o álbum homônimo, logo no término do programa Festolândia e no início do programa Sessão Desenho. Eliana conta que, como aparecia apenas da cintura para cima no programa, precisava de uma música que tivesse uma coreografia que ela pudesse fazer sentada, então teve a ideia de gravar a música Os Dedinhos. A música Amiga entrou na trilha da novela Garotas Bonitas, exibida pelo SBT em 1993 como tema de abertura. Músicas de seu programa antigo, como Era Uma Vez e Abracadabra também estão na seleção das músicas do disco, que ficou quase dois anos sendo o único da Eliana, até setembro de 1994. Naquele ano, lançou o segundo disco, Eliana com o single de sucesso Pop Pop. Em 1995,[13] lança seu terceiro álbum de estúdio Eliana, que é recorde em vendas em sua carreira. Do álbum saíram várias canções de sucesso, como Olha o Passarinho, Melocoton e Borboletinha. Em 1996, lança seu quarto álbum de estúdio Eliana, com o sucesso do single A Dança dos Bichos. A música Os Dedinhos foi relançada em 1999, com uma nova roupagem para o álbum Primavera, indicado ao Grammy Latino de 2000, na categoria Melhor Álbum Infantil, sendo a primeira apresentadora infantil do Brasil a ser indicada ao prêmio, apesar de não ter vencido.[37]

Entre 2003 e 2013, Eliana foi a principal contratada do bloco carnavalesco, Happy, que se apresenta no carnaval de Salvador. Já arrastou mais de cinco mil foliões em uma única apresentação. Em 2007 cantou seus maiores sucessos de quinze anos de carreira, e no ano seguinte trouxe Toni Garrido para o bloco. Em fevereiro de 2013 deixou o bloco, depois de completar um ciclo de dez anos, ao lado da banda Babado Novo e dos atores Larissa Manoela e Jean Paulo Campos de Carrossel.[38] Em 2007 regravou a canção Essa Ternura para a trilha sonora da novela Luz do Sol. Em 2012, depois de oito anos sem lançar CDs, regravou Ao Mestre com Carinho," uma das músicas-tema do remake da novela Carrossel.

Ao todo, na carreira como cantora, Eliana vendeu mais de cinco milhões de discos.[39][40]

Empresária[editar | editar código-fonte]

Além de apresentadora e comunicadora, Eliana é empresária. Junto com seu sócio e empresário Marcos Quintela, comanda a "EMB Produções", empresa de entretenimento que cuida não só dos seus produtos, como o de outros artistas, faz campanhas publicitárias, e negocia o merchandising do seu programa. Eliana tem mais de 160 produtos licenciados.[13]

Em 2009 inaugurou a Master Books, editora de livros de arte[41] que veio a fechar em maio de 2019 devida à crise que assola o mercado editorial no país.[42][43] Em 2012 lançou um portal totalmente dedicado às mulheres, intitulado de DaquiDali, que em pouco tempo, passou da casa dos quatro milhões de acessos.[44]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Em 14 de janeiro de 2005, estreou Eliana em o Segredo dos Golfinhos, que também produziu, levando cerca de 330 mil pessoas aos cinemas. A temática ecológica, recorrente em seu trabalho televisivo, ganhou tratamento cinematográfico nas mãos da diretora Eliana Fonseca (Ilha Rá-Tim-Bum – O Martelo de Vulcano). No elenco, Fúlvio Stefanini, Daniel Del Sarto, João Paulo Bienemann, Ângela Dip, Fernanda Souza, Jackson Antunes, além das participações de Karin Rodrigues, Elias Andreato, Supla, Rouge e Netinho de Paula.[45] Com mensagem de preservação ao meio-ambiente, colocou-se entre as dez maiores bilheterias obtidas por produções nacionais em 2005 com cerca de 370 mil espectadores.[46]

Teleton[editar | editar código-fonte]

Com a ida de Hebe Camargo para a RedeTV! no ano de 2011, Eliana foi convidada para ser embaixadora do Teleton, campanha transmitida pelo SBT para arrecadar fundos para a AACD.[47] Em 2013, com a morte de Hebe, Eliana foi convidada para ser madrinha do Teleton, ocupando o título que foi de Hebe por muitos anos.[48]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Apesar de manter sua vida pessoal longe da mídia, seu primeiro namorado foi o cantor Marcos Quintela que fez parte do grupo Dominó, o relacionamento de Eliana com Marcos foi de seis anos.[49] Após alguns relacionamentos passageiros, Eliana iniciou um namoro com o apresentador Luciano Huck que a presenteou com o cãozinho Snow, que aparece na capa de seu sexto álbum de estúdio Eliana.[50] Mas em 1999, após quase dois anos de namoro, Luciano foi visto traindo Eliana com a cantora Ivete Sangalo, o que levou ao rompimento da relação.[50] Ainda em 1999, começou a namorar o empresário Roberto Justus, os dois se conheceram em um jantar na casa do apresentador Otávio Mesquita. A relação chegou a um noivado, que terminou após um ano e meio.[51] Em 2002, Eliana começou a namorar seu amigo, Edu Guedes. Os dois já eram conhecidos/colegas há mais de nove anos. Se casaram no dia 11 de dezembro de 2004 na residência de Eliana. Seu casamento chegou ao fim no dia 17 de abril de 2007, amigos do casal confirmaram que o motivo da separação foi o ciúme excessivo de Edu Guedes.[52] No mesmo ano, Eliana namorou o ator português Angélico Vieira.[53]

Em 2008, Eliana assumiu namoro com quem viria a ser seu futuro marido, o músico João Marcelo Bôscoli, filho da cantora Elis Regina. Foi com João que Eliana teve seu primeiro filho, Arthur, que nasceu no dia 10 de agosto de 2011.[54] Em 20 de março de 2014, a assessoria de imprensa de Eliana anunciou o fim do casamento da apresentadora com o músico após seis anos de casados.[55] Segundo a revista Contigo!, Eliana terminou o relacionamento após descobrir uma traição.[56] Em abril de 2014 começou a namorar com Adriano Ricco, filho do jornalista Flávio Ricco. Foram morar juntos neste mesmo ano, mantendo a união conjugal até hoje.[57] Em 2 de agosto de 2017, Eliana anuncia estar grávida de uma menina: Manuela, nascida em 10 de setembro de 2017. Em sua segunda gestação, Eliana passou por complicações na gravidez: aos três meses sofreu uma hemorragia, sendo necessário realizar uma micro cirurgia chamada cerclagem, para manter o colo do útero fechado, exigindo, a partir daí, muito repouso e algumas internações, devido a um risco grande de aborto espontâneo.

Em entrevistas, revelou ter tido síndrome do pânico nesta gravidez e um grande medo de morrer, fazendo, inclusive, um testamento. Sua internação mais longa durou um mês, devido a um descolamento de placenta, causando comoção nacional com sua alta. Em entrevistas, informou estar sempre orando, e agradeceu muito aos fãs pelo carinho.[58] Em 7 de setembro de 2017, em entrevista à Revista Veja, Eliana contou que estava fazendo tratamento para engravidar, e que conseguiu êxito em 2016, mas sofreu um aborto espontâneo dois meses depois, o que a fez sofrer muito e pensar em desistir de ter seu segundo filho, mas voltou atrás na decisão.[59][60]

Em junho de 2020, foi diagnosticada com COVID-19, doença do novo coronavírus.[61] Sobre o diagnóstico, disse "fiquei sem chão, surpresa e triste".[62]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Notas
1991–92 Festolândia Apresentadora SBT
1992–93 Sessão Desenho SBT
1993–97 Bom Dia & Cia SBT
1996 TV Animal SBT
1997–98 Eliana & Cia SBT
1998–03 Eliana & Alegria RECORD TV
1999–00 Eliana no Parque RECORD TV
2003–04 Eliana na Fábrica Maluca RECORD TV
2004 Eliana RECORD TV
2005–09 Tudo É Possível RECORD TV
2007–08 Mestres do Ilusionismo RECORD TV
2009 Vende-se um Véu de Noiva Ela mesma SBT
2009–presente Eliana Apresentadora SBT
2015 Chiquititas Ela mesma SBT
2018 Bake Off SBT Participante SBT
2019 Jurada especial SBT

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
2005 Eliana em O Segredo dos Golfinhos Eliana

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Os Segredos dos Golfinhos (2005)
  • Os Segredos do Pantanal (2006)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Eliana

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rede Bom Dia. «Eliana batiza filho em igreja 'moderna'». Consultado em 13 de agosto de 2013 
  2. «Biografia de Eliana». Famosos Artistas. Consultado em 2 de Julho de 2010 
  3. «"Eliana e Angelica completam 40 anos. Compare a trajetória das apresentadoras"». Internet Group. 22 de novembro de 2013. Consultado em 6 de maio de 2014 
  4. «Apresentadora Eliana chora ao relembrar fatos da infância em programa do SBT». Papel Pop. Yahoo! Inc. Consultado em 5 de março de 2014 
  5. «Eliana chora no Conexão Repórter ao lembrar de preconceito que sofreu na infância». UOL entretenimento - TV e Novelas. UOL HOST. 23 de novembro de 2012. Consultado em 5 de março de 2014 
  6. a b c d «Biografia de Eliana». iG. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  7. Rabelo, Carina. «Olivetto, o livro». ISTOÉ. Consultado em 27 de março de 2016. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  8. a b c «Carreira de Eliana». Quem. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  9. Bechara, Marcia (28 de fevereiro de 2007). «Eliana brinda a 15 anos de sucesso profissional». CARAS. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  10. Steffen, Lufe (12 de Outubro de 2011). «Apresentadoras infantis: uma espécie em extinção». iG. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  11. «Festolândia - 1991». InfanTv. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  12. «Sessão Desenho - 1981». InfanTv. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  13. a b c Monica Bergamo (4 de agosto de 2013). «Eliana, 39, faz 25 anos de carreira e fatura alto». Folha de S.Paulo. UOL HOST. Consultado em 5 de março de 2014 
  14. Vannucci, José Armando (21 de novembro de 2012). «Eliana revela emoções e segredos no "Conexão Repórter" especial». UOL. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  15. «Bom Dia & Cia - 1992». InfanTV. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  16. MMONLINE. «Record comemora IBOPE de Pokémon». Consultado em 5 de março de 2014 
  17. «Sailor Moon R estréia no Eliana e Alegria». iG. 28 de agosto de 2001. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  18. Alzugaray, Paula. «Eliana e Alegria». Terra Networks. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  19. Brissac, Chantal (13 de outubro de 1999). «Eliana, um lugar no coração e outro na mansão». ISTOÉ Gente. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  20. «Eliana na Fábrica Maluca - 2001». InfanTV. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  21. «Eliana na Fábrica Maluca ganha mais tempo e novos quadros». Área Vip. 18 de agosto de 2003. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  22. «Eliana de olho em adolescentes». ISTOÉ Gente. 22 de março de 2004. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  23. «Eliana procura adultos». UOL. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  24. «Conheça o programa Tudo é Possível com Ana Hickmann». R7. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  25. «Mágica: Mister M visita Eliana no Tudo é Possível». R7. 5 de outubro de 2007. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  26. Stycer, Mauricio (29 de junho de 2012). «Eliana: "Fui a primeira mulher a entrar nesta guerra dominical"». UOL. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  27. Observatório da Televisão. «Há oito anos, Gugu estreava na Record e Eliana retornava ao SBT». Consultado em 6 de julho de 2019 
  28. Portal Terra. «TV Eliana». Consultado em 5 de março de 2014 
  29. Grupo Abril. «Gugu e Eliana, Dança das Cadeiras». Consultado em 5 de março de 2014 
  30. Grupo Abril. «Eliana assina contrato com SBT». Consultado em 5 de março de 2014 
  31. JB.com.br. «Eliana chora na despedida da Record». Consultado em 5 de março de 2014 
  32. Eliana Life. «Despedida de Eliana é censurada». Consultado em 5 de março de 2014 
  33. «Eliana volta para o SBT após dez anos na Record». Quem. 24 de junho de 2009. Consultado em 5 de setembro de 2015 
  34. «Eliana fala sobre estreia neste domingo no SBT». Jovem Pan. 28 de agosto de 2009. Consultado em 5 de setembro de 2015. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  35. «Alexandre Rossi, o Dr. Pet, anuncia fim de seu quadro com Estopinha no SBT. E fãs reagem na internet». HuffPost. 17 de setembro de 2016. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  36. «Sexóloga lança obra sobre casos reais e frequentes de seu consultório». Veja. 9 de maio de 2018. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  37. «Eliana concorre ao Grammy». Estado de S. Paulo. 15 de julho de 2000. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  38. Uol. «Eiana se despede do bloco Happy "temos que saber a hora de parar"». Consultado em 5 de março de 2014 
  39. Simone Blanes (9 de outubro de 2014). «Eliana em frente e verso». ISTOÉ Gente. Consultado em 21 de abril de 2015 
  40. «Eliana - Conheça a carreira e a vida de uma das maiores estrelas da TV brasileira». Revista Quem. Consultado em 21 de abril de 2015 
  41. «Master Books». Consultado em 5 de março de 2014 
  42. Amsterdan, Clebson (5 de maio de 2019). «Eliana enfrenta crise, fecha editora e demite parte de equipe». Pernambuco Notícias. Consultado em 7 de setembro de 2019 
  43. Thaís Sant’Anna. «Selton Mello é muito bom ver o seu trabalho reconhecido». Internet Group. Consultado em 5 de março de 2014 
  44. Portal Terra. «Eliana lança site dedicado ao universo feminino». Consultado em 5 de março de 2014 
  45. «Mônica Bergamo». Folha de S. Paulo. 12 de setembro de 2005. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  46. «Com 30 anos de carreira e quase 45 de idade, Eliana afirma: 'Nada se compara ao desafio da maternidade'». Extra. 9 de setembro de 2018. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  47. Carla Soltanovitch. «Eliana é a nova madrinha do Teleton, Hebe é nomeada Madrinha Espiritual». Na Telinha. UOL HOST. Consultado em 5 de março de 2014 
  48. «Eliana aceita convite para ser madrinha do Teleton». SBT. 16 de outubro de 2013. Consultado em 16 de maio de 2016. Arquivado do original em 17 de junho de 2016 
  49. Revista Quem (17 de outubro de 2015). «Conheça a carreira e a vida de uma das maiores estrelas da TV brasileira». evistaquem.globo.com. QUEM ONLINE. Consultado em 15 de fevereiro de 2010 
  50. a b Chantal Brissac (13 de outubro de 1999). «Eliana, um lugar no coração e outro na mansão». ISTOÉ Gente. Terra Networks. Consultado em 19 de maio de 2015 
  51. Marianne Piemonte e Luciana Franca (28 de maio de 2001). «Cada um na Sua». ISTOÉ Gente. Terra Networks. Consultado em 15 de junho de 2013 
  52. «Nas Bancas, Eliana e Edu Guedes separados pelo ciume». EGO. Globo.com. 25 de abril de 2007. Consultado em 15 de junho de 2013 
  53. Ego. «Eliana está apaixonada por ator português». Ego. Consultado em 14 de Julho de 2011 
  54. «Eliana está grávida de um menino, diz jornal». Terra Networksdata=2 de março de 2011. Consultado em 15 de junho de 2013 
  55. «Chega ao fim casamento de Eliana e João Marcelo». Universo Online. UOL HOST. 20 de março de 2014. Consultado em 20 de março de 2014 
  56. «Eliana terminou casamento após descobrir traição, diz revista». Folha de S.Paulo. UOL HOST. 26 de março de 2014. Consultado em 26 de março de 2014 
  57. Amanda Serra (26 de março de 2014). «Eliana fala pela primeira vez sobre novo namorado: "Gosto muito dele"». Celebridades UOL. UOL HOST. Consultado em 26 de março de 2014 
  58. Redação Estilo (2 de abril de 2017). «Eliana está grávida de uma menina». Estilo. Consultado em 2 de abril de 2017 
  59. «Eliana revela que sofreu aborto no ano passado: "A alegria tinha acabado"». UOL. 8 de setembro de 2017. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  60. «"Não pude curtir a barriga"». Veja. 7 de setembro de 2017. Consultado em 24 de Fevereiro de 2020 
  61. «Apresentadora Eliana testa positivo para Covid-19: 'Fiquei sem chão, triste e surpresa'». G1. G1. 26 de junho de 2020. Consultado em 26 de junho de 2020 
  62. «Eliana testa positivo para Covid-19: "Fiquei sem chão, triste e surpresa" - ISTOÉ Independente». ISTOÉ Independente. 26 de junho de 2020. Consultado em 26 de junho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons